ISBN
LIVRO
AUTORES
VALOR
QTE PAG
ANO EDIÇÃO
N° EDIÇÃO
FORMATO
PESO
ÁREA
DESCRIÇÃO
CAPA
978-85-444-2417-9A CAMINHO DA INDÚSTRIA 4.0 E DA PRODUÇÃO SUSTENTÁVEL: gênese e ferramentas de uma nova geração de reestruturações do Mundo da ProduçãoRogerio de Aragão Bastos do Valle57,902562018116x230.400Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoA paixão e o afinco com que o Rogerio sempre abordou assuntos relacionados com aspectos sociais, ambientais e econômicos da produção, porfiando nas especificidades das periferias do capitalismo global e nas grandes questões e desafios associados à sustentabilidade, são garantia inequívoca do legado deste livro que será certamente muito inspirador para estudantes e jovens pesquisadores. Trata-se de uma análise crítica sobre a evolução histórica do sistema produtivo, do taylorismo, da globalização e da indústria 4.0, conceitual e metodologicamente muito rica e atual, escrita com a sabedoria, a paixão e o comprometimento ideológico, timbres do autor. Por fim, merece-me uma chamada especial de atenção o cruzamento harmonioso de linguagens proposto nesta obra. Aborda aspectos técnicos, de que destaco a Avaliação de Ciclo de Vida e a Análise Multicritério, pela sua importância nas linhas de pesquisa do SAGE (e que, aliás, estão presentes nos artigos em que tive o prazer de colaborar); exemplifica com diversos casos da realidade brasileira aspectos centrais da análise crítica e comprometida que propõe; e promove um enquadramento filosófico plural dos problemas, apresentando e discutindo propostas de autores mundialmente reconhecidos como Max Weber e Habermas. Merece-me uma palavra especial o economista, talvez menos conhecido fora de França, René Passet, personalidade fascinante que tive o prazer de conhecer durante uma visita à Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra. Estou certo de que o Rogerio, durante o período em que estudou na França, se identificou com o rigor e o desassombro das posições de René Passet, tornando-se incontornável a sua inclusão nesta obra. Concluo com uma referência à fresta de otimismo que nos é deixada por Rogerio no final deste livro. Infelizmente tenho muita dificuldade em acompanhá-lo na esperança de que a Humanidade possa caminhar, em tempo útil, para um sistema produtivo sustentável e mais justo socialmente. Oxalá eu esteja enganado! Coimbra, 23 de maio de 2018. João Clímaco INESC, Universidade de Coimbra Rogerio Valle, grande amigo, pesquisador de fronteira e professor generoso de inúmeras gerações. Engenheiro com uma inteligência integral e enorme capacidade de diálogo com a filosofia, a economia, a sociologia, a administração de empresas e o ambientalismo. Neste livro, ele nos conduz com leveza e maestria pela evolução e transformação dos paradigmas produtivos e pelo diálogo entre o Mundo da Produção e o Mundo da Vida, recusando os determinismos e reafirmando sempre “quão aberta é a História e quão múltiplas são as opções que as sociedades têm à sua frente”, ensinamento mais que fundamental nos dias de hoje. Uma leitura imprescindível. Laís Abramo Diretora de Desenvolvimento Social da Cepal https://editoracrv.com.br/img_produtos/593360dd9b738a0c5bb9c86bf5b0f0ae.jpg
978-85-444-0701-1A EVOLUÇÃO DA GOVERNANÇA CORPORATIVA NAS COOPERATIVAS DE CRÉDITO NO BRASILAnaor D. Carneiro Silva - Wellinton Tesch Sabaini38,901442015114x210.200Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoO tema Governança Corporativa tem se destacado no mercado e tem sido objeto de estudo na academia, especialmente após diversas organizações falirem devido a gestão fraudulenta/temerária ou por não observarem todos os riscos a que estão sujeitas. Resumidamente a Governança diz respeito a uma estrutura de gestão que contempla aspectos de representatividade e participação, direção estratégica, gestão executiva, controle e fiscalização, envolvendo o relacionamento entre proprietários e gestores. Já as Cooperativas de Crédito no Brasil têm crescido muito nos últimos anos, gerando benefícios para os cooperados e para a comunidade em que atuam. Por outro lado, tal crescimento tem exigido das Cooperativas uma estrutura de governança efetiva, que realmente funcione e mitigue todo tipo de riscos inerentes a tais instituições. Para tanto, os órgãos reguladores têm ampliado as exigências para o funcionamento das Cooperativas de Crédito, determinando uma política de governança que observe os princípios de segregação de funções, equidade, transparência, ética, educação cooperativista, responsabilidade corporativa e prestação de contas, de forma que haja aumento da eficiência, maior e melhor distribuição dos recursos financeiros no sistema e, ainda, pela inclusão financeira e educação cooperativa dos associados. Esta obra apresenta a evolução da Governança nas Cooperativas de Crédito e faz uma análise das principais normas atualmente em vigor acerca do assunto, especialmente a última Resolução editada pelo Conselho Monetário Nacional.https://editoracrv.com.br/img_produtos/7ed6bf745ff6a58552544f1925f2a8c8.jpg
978-85-444-0461-4A GENÉTICA DA INOVAÇÃO EMPRESARIALLeandro Pereira52,902022015114x210.260Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoNascemos com uma mesada no bolso, crescemos com fundos comunitários e gerimos com base nos orçamentos aprovados. É assim que uma geração perde a competência de criar riqueza. Porque há orçamento, o princípio mais elementar do retorno econômico é colocado em segundo plano e o desperdício em vaidades, imediatismos e interesses pessoais é assombroso. Como sempre tivemos a mesada do orçamento, quando não temos, exigimos porque estamos habituados a este modelo de sobrevivência de luxo. Podemos controlar todos os orçamentos, premiar até os gestores porque não gastaram mais do que o que lhes demos, mas, se não criarmos riqueza, o precipício é como a gravidade, podemos não dar conta, mas está lá e é inevitável. A orçamentação (mesada) é um dos rituais de gestão moderna, dos mais ineficazes e improdutivos e tem graves consequências ao nível do princípio da criação de valor e da sustentabilidade, missão a que supostamente se destina. Acima de tudo, o processo de orçamentação limita-se, nos dias de hoje, a um jogo de poder, desajustado do interesse coletivo e social.https://editoracrv.com.br/img_produtos/6443637cb8337e20327b9e817b2938d5.jpg
978-85-444-2183-3A GESTÃO DO CONHECIMENTO NO CONTEXTO AMAZÔNICO: um estudo em cooperativas de créditoCOLEÇÃO CIÊNCIAS ABERTA, N° 14Edmilson Maria de Brito38,001422018114x210.230Ciências Sociais/Administração/Administração Os avanços tecnológicos ocorridos nos últimos anos têm proporcionado a disseminação do conhecimento em patamares até então inimagináveis. Em função desses avanços, o desaparecimento das barreiras geográficas e o surgimento de novas metodologias e processos ao cenário mundial, as relações comerciais passaram a ter outra configuração com o aumento da concorrência global. De acordo com Friedman no livro O Mundo é Plano, esses novos arranjos organizacionais passaram a ser a saída para muitas empresas que vinham perdendo competitividade e corriam o risco de desaparecerem em seu próprio mercado ou, até mesmo, uma oportunidade de aumentar a participação local ou ingressar no mercado internacional, fato esse que tem motivado aquisições, fusões e incorporações. O ‘agigantamento’ das empresas passou a trazer sérias consequências que em muitos momentos acabam afetando seu desempenho, tanto interno quanto externo. Envolta nesse cenário, a Gestão do Conhecimento passou a ser tema de discussão, pois na “Era do Conhecimento”, o capital intelectual e a capacidade de geração de conhecimento são ingredientes necessários para a competitividade. Em face a essas mudanças, o Cooperativismo tem se expandido e proporcionado mudanças em vários segmentos da sociedade. As cooperativas de Crédito têm se tornado importante ferramenta de inclusão social e forte mecanismo de distribuição de renda, principalmente na região Amazônica, onde muitas localidades não contam com nenhuma instituição creditícia.https://editoracrv.com.br/img_produtos/6e9b49a90f1aac3be4bbae0552c06dcc.jpg
978-85-444-1501-6A INFLUÊNCIA DO LÍDER NA QUALIDADE DOS SERVIÇOS PRESTADOS PELA GESTÃO PÚBLICAOsmeire Pinheiro de Matos41,901542017116x230.320Ciências Sociais/Administração/Administração Gestão pública, qualidade de serviços prestados e liderança são temas importantes nos diversos espaços organizacionais e na escola não é diferente. Sendo a escola um espaço visto como lugar de oportunidades para aprendizagens, desenvolvimento de pessoas, a função de liderança torna-se imprescindível, visto que estará à frente da maior parte das atividades cotidianas. A temática “gestão” é múltipla, pois envolve vários aspectos, já a gestão pública se torna ainda mais complexa, pois envolve vários elementos, como: políticos, cultura da organização, valores e crenças – muitas vezes antagônicos e que são decisivos na tomada de decisão –, dentre outros elementos que tornam a gestão pública um desafio a ser conquistado. As culturas das organizações governam o comportamento dos seus integrantes. Há a cultura forte, que domina a organização, entretanto, há subculturas que definem o cotidiano e podem causar conflitos por suas divisões existentes nas organizações – geralmente setores com interesses antagônicos, podendo ocorrer ambiguidades, inconsistências e indefinições que afetam o resultado final do serviço prestado –, interferindo muitas vezes na qualidade desse serviço. Esta obra busca verificar a influência do gestor público do Município de Duque de Caxias na qualidade dos serviços prestados pela escola. O conteúdo encontrado se torna assim um elemento essencial, tanto para os gestores educacionais, como para pesquisadores e estudiosos https://editoracrv.com.br/img_produtos/b932de996806aa94ad3597bab81bbfca.jpg
978-65-5578-238-7A INOVAÇÃO E A GESTÃO DO CONHECIMENTO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA MUNICIPAL: um estudo comparativo de casos no Brasil e em PortugalTiago Henrique de Souza Echternacht - Carlos Olavo Quandt45,901802020114x210.280Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoO objetivo principal desta obra é, por meio de uma análise crítica, desenvolver um referencial que permitisse aos gestores públicos avaliar o compartilhamento não somente do conhecimento, mas também de elementos para a inovação, como recurso estratégico da Gestão do Conhecimento nas organizações municipais da administração pública direta com foco no aumento da eficiência, e com vistas a melhorar a qualidade dos serviços públicos prestados à população. Te convidamos, leitor, a conhecer este caso!https://editoracrv.com.br/img_produtos/f0537c9ac003497e5887b8747b362424.png
978-85-444-3893-0A LIDERANÇA EM SEUS DIVERSOS CONTEXTOSCátia Terezinha Ligocki Venturella - Cláudia de Salles Stadtlober (Orgs.) 59,902422020116x230.430Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoO livro A liderança em seus diversos contextos reúne capítulos muito especiais de autores que se dedicaram a desbravar e aprofundar o conhecimento sobre as lideranças, seus desafios e potencialidades em diferentes áreas e contextos sociais. Assim, convidamos você a ler esse livro e se aprofundar nessa temática. Ótima leitura!https://editoracrv.com.br/img_produtos/c3178e13559185f61ab7b1980a6d498b.png
978-85-444-0411-9A RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL NA SOCIEDADE DE CONSUMOPatrícia Fernandes Bega - Marcio Cristiano de Gois30,901162016114x210.300Ciências Sociais/Administração/Administração Este livro tem como tema de estudo a Responsabilidade Social Empresarial e as Relações de Consumo. Trata-se de um tema relativamente novo, pouco debatido no meio acadêmico. Muito se fala de Responsabilidade Social, no entanto, pouco se fala desta responsabilidade na sociedade de consumo. Uma sociedade de massa, que está habituada a comprar por impulso, sem pensar nos seus gastos, e a empresa utilizando-se desta ferramenta impõe ao consumidor um modelo de vida que o torna dependente do consumo. Será que, agindo desta forma o empresário está levando em consideração todas as ponderações elencadas na ISO2600? Qual o real papel da empresa na sociedade atual? Para responder a estas e outras questões é que este livro foi escrito. Abarcamos no primeiro capítulo o papel do Estado e do Direito como regulador da Atividade Econômica, pois este também tem sua parcela de responsabilidade frente aos consumidores. Após desenvolvemos de forma breve os princípios do direito empresarial, pois estes são os pilares da atividade negocial, e que deve ser levado em conta quando do desenvolvimento da atividade econômica. Após, no terceiro capítulo falamos da ética empresarial, da importância dela para o mundo dos negócios, bem como para a própria relação de consumo. E por fim, adentramos na responsabilidade social, propriamente dita e qual a sua importância frente o desenvolvimento nacional. Lembrando que o desenvolvimento nacional é um dos objetivos a ser perseguido pela República Federativa do Brasil, e que antes ser responsabilidade apenas do Estado é também de todas as pessoas que estão sob a égide da Constituição Brasileira. https://editoracrv.com.br/img_produtos/74cc9d4a7e612124d19d25bda24d5a50.jpg
978-85-444-2044-7AÇÕES QUE MUDAM O MUNDO:casos de empreendimentos sociaisCarla Spillere Busarello - Melissa Watanabe30,901022017114x210.200Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoPercebemos este livro como uma oportunidade para trilhar um caminho ao qual temos certeza que não tem volta! Uma vez que você começa a pensar que um negócio pode também fazer o bem e ser sustentável, descortina-se milhões de possibilidades. A leitura dos depoimentos apesar de serem casos bastante distintos mostram algo em comum e decisório para montar um empreendimento social. Todos eles iniciaram a partir de um inconformismo de seus empreendedores com a situação de vulnerabilidade social apresentada. Em cada um deles observa-se que a partir de uma situação ao qual um determinado agrupamento de pessoas estavam passando, se resolveu então pensar fora da caixa e partir para a ação. Podemos observar ainda, que a maioria deles, a ideia não é mirabolante e muito menos que necessitou de muitos recursos para se viabilizar. Vieram a partir de um olhar sensível ao outro e aos seus anseios e necessidades. A maioria dos empreendimentos sociais também começam em um papo informal, de amigos, colegas e parceiros que acreditam que o propósito da vida não é apenas lucro pessoal. Outras realizações estão no cômpito geral de muitas pessoas e que surge a partir de um tripé: inconformismo com a realidade posta – senso de urgência de ação – se disponibilizar em tempo Assim, com o intuito de inspirar, exemplificar e formar empreendedores sociais, este livro tem como metodologia proposta um formato flexível ao qual não há um ordenamento de leitura, mas um processo de auto aprendizado e liberdade para criar uma forma individual de aplicar. Pode então ser uma orientação pessoal, bem como material para professores de qualquer especialidade que queiram levar à sala de aula exemplos concretos de mudanças do status quo de uma realidade. https://editoracrv.com.br/img_produtos/14bfbc35168cca1e5d4aff0ebae261d6.jpg
978-85-8042-639-7AMORDAÇADAS E RUIDOSASum estudo sobre estupro, assassinato e santidade de meninas no Brasil - 1973/1996Joelma Rodrigues da Silva52,532162013116x230.488Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoUm crime é uma exceção que num dado momento rompe com a ordem estabelecida, negando-a e suspendendo a cotidianidade com a qual nos acostumamos. E é então quando se estabelece essa tensão entre aquilo que consideramos normal e o que nos surpreende porque excede tal normalidade, que experimentamos uma forma de percepção da existência do mundo, dos outros e de nós mesmos. Somos tomados por uma agonia que exige-nos a constituição de um saber, uma compreensão. Essa é uma das origens das reflexões que fazemos, das mais simples às mais elaboradas, e que se traduzem em discursos.   Quando a historiadora Joelma Rodrigues da Silva investigou o “Caso Ana Lídia”, o assassinato de uma criança, uma história que continha todos os elementos que possui a vida humana e que envolvia uma comunidade em sua integralidade, foi preciso que buscasse aquilo que as narrativas dos jornais não dão a ver, devido à necessidade de fazer parecer simples.   Então a sua busca de compreensão teve de acrescentar o imaginário, as relações de poder, a análise do discurso, as representações sociais, as questões de gênero, a construção da santidade, conceitos adequados para pensarmos a complexidade da vida humana. Compreender profundamente o “Caso Ana Lídia” é antes compreender, na história da humanidade, as operações que mantém as superioridades de uns sobre outros, a negação da humanidade do outro e as estratégias de desvio para suportar o peso que a simplificação da vida cotidiana nos traz.       Deusdedith Alves Rocha Juniorhttps://editoracrv.com.br/img_produtos/808043e2b4a2c4f4a9822f5b46ef5815.jpg
978-85-444-1145-2AS TRILHAS DO TRABALHO DE GRUPOS:teorias e aplicabilidadeKatya Alexandrina M. Barreto Motta - Denize Bouttelet Munari (Orgs.)45,902022016116x230.390Ciências Sociais/Administração/Administração É com prazer que apresentamos mais uma contribuição de estudiosos e pesquisadores formados pelo Instituto Brasileiro de Psicanálise, Dinâmica de Grupo e Psicodrama - SOBRAP/Regional GOIÁS, interessados em compreender as TRILHAS do trabalho com grupos, buscamos integrar a teoria e a prática. As experiências compartilhadas nasceram da discussão qualificada e da necessidade de aprofundar os conceitos de base sobrapiana nas práticas com grupo. A publicação de mais esta obra é motivo de muito orgulho para SOBRAP/GOIÁS que, no auge dos seus 25 anos, contribuem para a formação de profissionais mais conscientes e competentes para atuar com a tecnologia de grupos. Este livro apresenta o trabalho com grupo, o qual se aplica em diversos cenários e campos de atuação de profissionais tais como na saúde, na musicoterapia, na psicologia da educação, na hospitalar, na organizacional, no esporte, na comunitária, entre outros que, inspirados nos fundamentos sobrapianos, buscaram maneiras de melhorar a qualidade do manejo grupal e de estimular o uso de práticas reflexivas, criativas e capazes de transformar a vida coletiva ao possibilitar descoberta de novas potencialidades e propósitos, favorecendo que o participante faça conexões consigo mesmo e com seu mundo e oportunizando a busca de novos significados. https://editoracrv.com.br/img_produtos/6105dc3b19ce34a23369e53ec1491434.jpg
978-85-444-3193-1AVALIAÇÃO ESTRATÉGICA PARA IMPLANTAÇÃO DE UMA EMPRESA DE MOLDES DE CELULAR NO POLO INDUSTRIAL DE MANAUSLuiz Marcel Chagas da Silva 38,001302018116x230.340Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoA busca pela melhoria constante no processo produtivo da Zona Franca de Manaus tem levado empresas a atrair fornecedores estrangeiros para o mercado local. A área de telefonia celular é um dos mercados que mais cresceram nos últimos anos, sendo um dos mais importantes atualmente no Polo Industrial de Manaus. A área de injeção no processo de fabricação do telefone celular é considerada crítica, devido a constantes problemas com os moldes importados. Neste livro, foi analisada a competitividade que a implantação de uma empresa fabricante de moldes pode trazer às empresas de telefonia celular, além de outras vantagens agregadas, como a minimização de custos, melhoria da produtividade, geração de impostos, renda, empregos e implantação de um novo polo de tecnologia voltado para a área de moldes, em substituição aos moldes importados. Tal análise foi feita através da aplicação de uma pesquisa de campo realizada junto à totalidade das empresas que injetam partes plásticas para o setor de telefonia celular, aliado a um referencial teórico estratégico de implantação de novas empresas no mercado. Os resultados encontrados mostraram ser viável a aplicabilidade do projeto, porém a avaliação estratégica deve subsidiar decisões e alternativas para novos projetos. A partir dos resultados obtidos neste trabalho e da limitação da pesquisa apenas às empresas de injeção plástica para o setor de telefonia móvel, surge a necessidade de outros estudos nesta linha de pesquisa para desenvolver atração de novos fornecedores para o setor de termoplástico em geral. O projeto de pesquisa de campo foi elaborado de forma a direcionar as conclusões a uma avaliação estratégica, aliado a um referencial teórico específico da área. Uma avaliação econômica poderia ser interessante para complementação de informações de custos para um trabalho posterior. Esperamos que este livro possa contribuir de alguma forma com futuras pesquisas relacionadas ao tema. Boa leitura. Luiz Marcel Chagas da Silva https://editoracrv.com.br/img_produtos/b6576689e025d3aac3de49d60668da92.jpg
978-85-444-3141-2CASOS DE ESTUDOS SOBRE A ADMINISTRAÇÃO – DIFERENTES OLHARES PARA A CIÊNCIA ADMINISTRATIVAGustavo Yuho Endo - Maria Inês Presrlak - Ronaldo José Seramim (Orgs.)67,002802019116x230.490Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoTemos o costume de dizer que a área da Administração é um leque enorme de possibilidades profissionais. E de fato é, tem lugar para todos. Neste livro apresentamos onze pesquisas (9 técnicas e 2 científicas) em diferentes áreas da Administração, com díspares abordagens metodológicas e com diversos olhares, mas todas carregadas de conhecimento técnico e científico, que nos levam a entender que a Administração não é apenas uma Ciência, é também uma Arte. A Arte de solucionar problemas e situações complexas, que necessitam de diagnóstico, análise criteriosa e soluções definitivas. Provamos que teoria (científica) e prática (técnica) juntas tem maior poder; proporcionam resultados mais robustos e apresentam maior eficiência na solução de problemas. Destacamos a importância do ensino acadêmico (teoria) e a necessidade da experiência profissional (prática) para gerar melhores resultados, buscando construir um mercado mais competitivo e mais eficiente, que traga soluções, experiências e felicidade às pessoas. Esperamos que cada capítulo seja um grande aprendizado e uma inspiração para o leitor buscar soluções para sua vida, sua empresa, seus estudos, seja lá o que for. Porque nós aprendemos que para tudo existe solução, mas temos que estudar, diagnosticar, analisar e, por fim, solucionar. Uma excelente leitura!!https://editoracrv.com.br/img_produtos/ac224fa97336224a3733eafebfb992be.png
978-85-62480-60-7CASOS PARA ENSINO EM ADMINISTRAÇÃOPatricia Whebber Souza de Oliveira - Maria Valéria Pereira de Araújo53,631582010115x210.360Ciências Sociais/Administração/Administração          Este livro concebido para contribuir no ensino em administração destina-se a professores e estudantes de administração que desejam utilizar casos para ilustrar suas exposições, estimulando aos alunos na tomada de decisão e estabelecendo um vinculo entre o conhecimento e a ação organizacional, principalmente no exame de casos locais e regionais. Desejo que este livro sirva aos professores e alunos como um guia pratico e uma alternativa consistente no ensino e aprendizagem da administração   Miguel Eduardo Moreno Añez Coordenador do PPGA/UFRN            Nas páginas deste livro, professores e profissionais encontrarão casos para o ensino em administração. Casos são descrições estruturadas de situações reais por meio dos quais os alunos podem ser estimulados a tomar decisões e solucionar problemas originados num contexto real. O método de casos é uma estratégia de ensino cujo mundo real é levado para sala de aula estreitando os vínculos entre a teoria e a prática, pode ser usado para diversos fins, contribuindo para o aluno se aproximar de diversas situações reais e complexas. É uma vivência através do olhar do outro, permitindo que o aluno se coloque na situação do administrador, mergulhe na situação organizacional e resolva os problemas como se estivesse atuando profissionalmente na empresa. Apesar do evidente potencial desta estratégia de ensino, a construção de casos não é uma tarefa simples, requer tempo, disciplina e método. O propósito deste livro é estimular o uso de casos no ensino em administração. Espera-se que ao utilizar os casos ilustrados neste livro, os professores e profissionais da área despertem maior interesse dos alunos para discussão do caso, bem como, utilize-os como fonte de inspiração para construção dos seus próprios casos.   Os organizadoreshttps://editoracrv.com.br/img_produtos/a4169bbf52e46ab090cd69d21bd5605e.jpg
978-85-444-2158-1COCRIAÇÃO DE VALOR E CADEIAS CURTAS DE ABASTECIMENTO ALIMENTAR:história, conceitos e casesLuciana Maria Scarton45,002162018116x230.390Ciências Sociais/Administração/Administração As cadeias curtas tornaram-se formas alternativas de produção, comercialização e consumo de alimentos e estudá-las no contexto da cocriação de valor é inovador. Considerando os elementos do DART, esta obra buscou compreender se existe cocriação de valor em diferentes tipos de cadeias curtas de abastecimento alimentar e quais os fatores mais importantes para que ela ocorra.  https://editoracrv.com.br/img_produtos/b80a815a550a77ef19c2fba994835186.jpg
978-85-444-1466-8COMO SER FELIZ NAS EMPRESASLaertes José Wille35,901422016114x210.320Ciências Sociais/Administração/Administração A diversificação do conhecimento e a possibilidade da construção de novos modelos de pensamentos fazem com que a busca constante de alternativas para a melhoria das atividades empresariais e sociais sejam imprescindíveis. Com esta condição, a importâncias da fluência e riqueza das informações, através do pensamento desprovido de amarras inibidoras, viabilizam formas mais ricas e criativas no desenvolvimento do saber. Com o objetivo de apresentar conceitos de gestão e reiterar a necessidade da compreensão efetiva sobre os processos comportamentais e técnicos das administrações empresariais, o livro busca apresentar modelos e ferramentas de administração. Outra condição abordada e percebida é a necessidade de uma reflexão dos comportamentos e posturas dos líderes. As consequencias refletidas nas organizações necessitam serem entendidas e analisadas em relação aos aspectos repercutidos sobre os resultados. O aprendizado constante de ferramentas inovadoras para a administração impactará diretamente no conceito denominado de excelência. A elucidação de que o sucesso do passado não garante o futuro é a premissa a ser compreendidas e vividas nas unidades produtivas. A obra tem o objetivo clarificar aos empreendedores, como atuarem relação às dinâmicas atuais de mercado, tanto nos aspectos técnicos e comportamentais, e a utilização efetiva de ferramentas para o desenvolvimento e gerenciamento dos processos, na busca da rentabilidade empresarial. https://editoracrv.com.br/img_produtos/6e72e2a36d5a64daa1316e9c7797f07a.jpg
978-85-444-2538-1COMPLEXIDADE UM NOVO OLHAR SOBRE AS ORGANIZAÇÕES BASES EPISTEMOLÓGICAS VOLUME I COLEÇÃO COMPLEXIDADE E ORGANIZAÇÃOOsmar Ponchirolli39,501322018114x210.230Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoNo início do século XXI, percebem-se profundas transformações incentivadas pela democratização dos regimes políticos, que se concretiza pela abertura de fronteiras comerciais e inevitavelmente por um desenvolvimento tecnológico radical.  Estas mudanças vão impactar nos aspectos econômicos, sociais e culturais em todo o mundo. As discussões sobre os efeitos destas mudanças ainda carecem de paradigmas teóricos capazes de apresentar com certa exatidão todas as possíveis implicações. Esta obra pretende ser um início de uma profunda reflexão na busca de novos fundamentos.https://editoracrv.com.br/img_produtos/594a7a5da5c25728d9cf0b06952510b0.png
978-85-444-1003-5COMPREENDENDO A REMUNERAÇÃO POR DESEMPENHO E A MOTIVAÇÃO INDIVIDUAL NA NOVA GESTÃO PÚBLICA BRASILEIRA:com dados de pesquisa nos Estados do Ceará, Minas Gerais e ParáLuís Cláudio de Jesus Silva52,902142016114x210.390Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoA Gestão Pública Gerencialista busca a eficiência com a realização de metas preestabelecidas para melhoria de seus resultados. Para tanto, precisa de servidores públicos qualificados, respeitados e valorizados para que se sintam motivados. Esta obra estuda a remuneração variável como forma de motivação para melhoria do desempenho nas organizações públicas.https://editoracrv.com.br/img_produtos/3d173365e7fb5d411f89d56624cc6b04.jpg
978-85-62480-66-9COMUNIDADE ORGÂNICA NO TRABALHO Estratégia para a Vida Saudável do Trabalhador e da OrganizaçãoJacir Leonir Casagrande - Zuleica Maria Patrício42,901522010115x210.356Ciências Sociais/Administração/Administração                Refletir criticamente sobre a importância do trabalho na construção do mundo leva à percepção da complexidade, dos paradoxos, das interdependências e repercussões desse contexto na qualidade da vida em geral.          Essa percepção aponta para responsabilidades individuais e coletivas e para a necessidade de revisão de conceitos e práticas nos diferentes cotidianos humanos.           A análise do ambiente laboral nesse cenário, pela sua importância na vida, sugere o desafio de criar estratégias com vistas a processos de trabalho que promovam ambientes de bem viver para os trabalhadores, integrados à perspectiva da performance da organização.           A diversidade desse contexto sugere abordagens interdisciplinares de caráter ético e estético que valorizem a subjetividade, a participação plena e o aperfeiçoamento técnico-humanístico permanente das pessoas envolvidas e de políticas públicas que promovam sistemas de organização saudáveis.             Este Livro tem essa perspectiva. Ao apresentar o construto de “comunidade orgânica para o ambiente organizacional”, subsidia alunos e professores de graduação e pós-graduação das áreas da Administração, Ciências Sociais, Engenharia de Produção, Ergonomia, Psicologia e Saúde, e o aperfeiçoamento de gestores e demais profissionais na aplicação de conceitos complexos e no desenvolvimento de estratégias coletivas para garantir a produção desejada e a satisfação no cotidiano de suas práticas profissionais.   https://editoracrv.com.br/img_produtos/476aea895891dd10d3379278eb393b70.jpg
978-85-444-0138-5CONSULTORIA DE GESTÃO:um olhar sobre o setor para consultores e gestores de PMERenato Lopes da Costa - Nelson dos Santos António41,901642014114x210.356Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoSe ligarmos a gestão empresarial ao enquadramento da filosofia da ciência no processo de seleção natural teorizado por Darwin´s em 1859 podemos obter algumas conclusões interessantes. Segundo Darwin´s o processo de seleção natural não é mais do que o processo de desenvolvimento das várias espécies cujo resultado de sobrevivência reflete a lei do mais forte. A vertente da gestão enquadra-se exatamente nestes pressupostos. Palavras como concorrência, inovação, desenvolvimento, oportunidades, eficiência, valor e eficácia, refletem esta mesma linha de pensamento. A gestão é previsão e prever envolve estudo, experiências, hipóteses, medidas e raciocínios teóricos que permitam o desenvolvimento permanente de mais e melhores modos de gerir sobre as mais diversas formas de construção do saber, pelo que a gestão pode também ser considerada como ciência. Outro aspeto particularmente esclarecedor que gestão é ciência, está na utilização dos mesmos processos científicos levados a cabo por químicos, físicos e outros na construção de algo novo e diferenciador nas suas áreas de pesquisa. Ou seja, a construção do saber não são meras ideias, nem meras abordagens que compõem o sistema de educação moderno, pois é baseada em factos, estudos, processos, métodos, hipóteses, amostras e extrapolações estatísticas que permitem acrescentar valor à gestão e à construção do conhecimento científico nesta área. Neste contexto, muito embora as atividades de gestão de consultoria estratégica tenham obtido um considerável crescimento em termos de significância económica nos últimos anos, estes resultados não têm sido devidamente acompanhados por um maior número de publicações sobre esta matéria, resultando isto numa escassez de sabedoria sobre o trabalho efetivo dos consultores (Fincham e Clark, 2002a). https://editoracrv.com.br/img_produtos/a5b1599e5d9fa2e15f75944398e6c334.jpg
978-85-8042-247-4CONSULTORIA ORGANIZACIONAL NA ÓTICA TECNOPRÁTICALeonardo de Oliveira Leite - Fernando Eustáquio C. Utsch Moreira (Orgs.)40,191202011114x210.298Ciências Sociais/Administração/Administração A partir da percepção de que a formação de consultores até então tem ocorrido a partir da iniciativa dos próprios profissionais, elaboramos um projeto editorial que contemplasse não somente o referencial teórico necessário aos consultores, mas apresentamos também metodologias consistentes para a atividade. A proposta deste livro é, portanto, preencher lacunas teóricas e metodológicas necessárias à formação de novos consultores e à consolidação de consultores que já atuam no mercado, mas que se deparam frequentemente com as dificuldades da profissão.    Nesse sentido, Consultoria Organizacional na Ótica Tecnoprática é um livro voltado para profissionais que já se aventuram ou desejam se aventurar em atividades de consultoria. Aventurar-se porque é uma profissão para quem é autônomo, independente, individualmente responsável pela sua formação e sua permanência no mercado. Dessa forma, pretendemos fornecer elementos para uma ancoragem teórica e metodológica à carreira e ao profissional de consultoria.   Além disso, não se pretende abordar a consultoria no âmbito das empresas privadas somente, mas também no âmbito de Organizações Públicas, Organizações do Terceiro Setor, Fundações, Sociedades de Economia Mista, Cooperativas, enfim, organizações de qualquer natureza jurídica. Por isso, optou-se pelo termo Consultoria Organizacional, por ser mais abrangente. É importante que o futuro consultor saiba se posicionar de acordo com o contexto em que esteja atuando, para fugir do lugar comum de soluções padrões para problemas diferentes, de diferentes dimensões e graus de complexidade.   As organizações necessitam de profissionais que as auxiliem na tomada de decisões, na solução de problemas, desde os mais simples aos mais complexos. Não importa o porte da organização, em algum momento ela necessitará de um consultor. Cooperar para a preparação deste profissional é o maior objetivo deste livro.https://editoracrv.com.br/img_produtos/c0696f7188275dd3a118686574c4ad6f.jpg
978-85-8042-684-7DESAFIOS NA GESTÃOMoema Miranda de Siqueira (Org)67,09300201316x230.600Ciências Sociais/Administração/Administração A coletânea aborda relevantes Desafios enfrentados na gestão de organizações de vários tipos e tamanhos. Sem ter a característica de um compêndio clássico ou manual, é um importante auxiliar para gestores, alunos e docentes. Organizado em blocos por grandes temas, apresenta síntese das teorias relevantes sobre cada um, numa redação mais leve que os documentos acadêmicos formais, mas garantindo a clareza e objetividade requeridas por um livro científico, através de abordagens multiparadigmáticas. A inclusão, ao final dos capítulos, de sugestões para superação concreta dos Desafios, permite maior clareza e fixação dos conteúdos, tornando a compreensão mais objetiva e atrativa. https://editoracrv.com.br/img_produtos/993ec83718886a3833b80fdf6fa1b9fd.jpg
978-65-5578-546-3DESCONSTRUÇÃO TEÓRICO CONTEXTUAL DA AFERIÇÃO DO CAPITAL SOCIAL: o caso de municípios no Semiárido Baiano sob política pública 2005 a 2012Edith Lemos Ornellas45,901802020116x230.320Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoA Teoria do Capital Social tem sido utilizada em pesquisas científicas, análises espaciais, planejamento, execução e gestão de políticas públicas de espaços em desenvolvimento emergente, apesar desses espaços serem socioeconomicamente diferentes daqueles que inspiraram a teoria. A partir de um recorte dessa especificidade na execução e gestão de políticas públicas em alguns municípios do Semiárido Baiano, aliada à captação presencial das manifestações do Capital Social em áreas periurbanas e rurais em seis países europeus, surgiu a oportunidade de apresentar o registro dessa análise junto a um estudo epistemológico da Teoria do Capital Social, desde a sua origem, em 1910. Com base na tese doutoral fruto dessa investigação, este livro explica a inadequação do uso da Teoria do Capital Social para a avaliação de espaços rurais pobres brasileiros, considerando contextos territoriais diferenciados entre os espaços em desenvolvimento avançado e o Semiárido Baiano, que se encontra em processo de desenvolvimento emergente. Edith Lemos Ornellas https://editoracrv.com.br/img_produtos/18dfb33b48351897873f7fc4eeb92036.jpg
978-85-444-1476-7DESENVOLVIMENTO SOCIOAMBIENTAL NO SEMIÁRIDO PIAUIENSE: importância da cerâmica utilitária artesanalFrancisca Maria Cosme de Carvalho - José Luís Lopes Araújo69,901942015116x230.390Ciências Sociais/Administração/Administração A atividade artesanal como estratégia de desenvolvimento econômico para o semiárido, exige discussão profunda, especialmente quando esta direciona sua produção para o mercado e análise da questão da identidade e da cultura dos povos tradicionais, que historicamente é representada nas diversas peças produzidas. O artesanato feito com as mãos hábeis do artesão emprega e faz sobreviver tanto o grupo quanto a arte, envolve famílias no processo produtivo e é considerado uma alternativa de geração de renda e subsistência firmada na tradição. Estratégias de desenvolvimento econômico voltadas para a autonomia e emponderamento dos povos tradicionais, se bem articuladas, podem remediar três grandes problemas que afligem a humanidade neste início de século: a degradação ambiental, a perspectiva de finitude dos recursos naturais e a pobreza que atinge milhões de pessoas em todo o planeta e se transformar em alternativa de desenvolvimento classificadas como socioeconômica, cultural e ambientalmente sustentável. Uma alternativa ou modelo de desenvolvimento estritamente econômica, que discute o uso dos recursos naturais, sem discutir questões essenciais do ponto de vista social, como o acesso à comida e serviços para tratamento da saúde, o direito à posse da terra, leva a consequências danosas, inclusive sobre o meio ambiente. O desenvolvimento que não privilegia a redução da fome, das desigualdades econômico-sociais, vai de encontro, inclusive, aos preceitos dos direitos humanos fundamentais estabelecidos no seio da sociedade civil organizada. https://editoracrv.com.br/img_produtos/390d4b7af3f3640361ec64c35b54770e.jpg
978-85-444-3630-1DO SONHO À REALIDADE: como tornar sua ideia um empreendimentoJoão Paulo Carneiro de Andrade - Paulo Henrique Carneiro de Andrade - Paulo José Angelo Andrade65,902122019116x230.380Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoO livro “Do sonho à realidade” tem o propósito de oferecer ao leitor alguns conceitos essenciais para a criação de um novo empreendimento, e toma como objeto de estudo um caso de plano de negócios proposto para uma Padaria. A presente obra é indicada para empresários estabelecidos e aos que queiram iniciar seu negócio, profissionais de diversos ramos e estudantes, e se inicia a partir da explicação da origem do empreendedorismo e como sua interpretação foi evoluindo ao longo dos anos. Ressalta a importância do planejamento e do perfil necessário para ser um líder, tendo os autores se utilizado de ferramentas e conceitos de gestão como Matriz Swot, BCG, Ansoff, Canvas, 4P’s, que ajudam o leitor no entendimento, relacionando a parte teórica com exemplo prático. Relaciona e analisa legislações que possam nortear a tomada de decisão quando da formalização legal do empreendimento. Ao final de cada capítulo, apresenta uma breve biografia de empreendedores de sucesso, como Bill Gates, Barão de Mauá, Sílvio Santos, dentre outros. “Empreender é colocar em prática o nosso ideal, é um desafio que a gente enfrenta, um caminho que a gente acha e um sonho que a gente realiza”. https://editoracrv.com.br/img_produtos/1e1674ce8f1315831cee2f933346fbd7.png
978-85-444-0853-7EDUCAÇÃO E ECONOMIA SOLIDÁRIA E O SEU POTENCIAL EMANCIPATÓRIO LIMITES E DESAFIOSDuilio Castro Miles65,903342016116x230.530Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoO livro relata uma experiência inovadora de desenvolvimento de uma Cadeia Produtiva Solidária Binacional, com a participação de empreendimentos de Uruguai e do Brasil,  nos setores de reciclagem, têxtil e petroquímico, que se organizam autogestionariamente, gerando trabalho, renda e relações de emancipação, com a mediação da educação.https://editoracrv.com.br/img_produtos/353ffd555946e3d10e37d6e045a0face.jpg
978-85-8042-814-8ENGENHARIA DA INTEGRAÇÃO EM FUSÕES E AQUISIÇÕES (F&A)Princípios e Práticas para Diminuir a Incerteza da Fase de IntegraçãoPatricia de Sá Freire59,252042013116x230.460Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoComo executivos no papel de defender os interesses dos acionistas, ao nos engajarmos em processo de Fusão ou de Aquisição, devemos estar comprometidos com o efetivo aumento de valor desta nova empresa que se forma.  Via de regra, concentramos nossas atenções nos ativos tangíveis, que são os elementos mais concretos e visíveis e para os quais, com razoável metodologia de avaliação e formulação financeira, conseguimos atribuir valor para então nortear nossas decisões. Este livro, escrito por Patricia de Sá Freire, vai mais além, buscando tornar visíveis elementos na etapa da integração que são fundamentais para o sucesso dos processos de F&A que, na maioria dos casos, não são tratados adequadamente, provocando perda de valor, ou até fracasso total do empreendimento. Partindo de uma extensa pesquisa realizada para a elaboração da sua tese de doutorado, Patricia apresenta importantes conclusões e aponta caminhos através de um mapeamento de ativos intangíveis e capital intelectual, visando maximizar o valor na sua integração no processo de F&A. A partir desse mapa, estrutura a base da metodologia da Engenharia de Integração, definindo etapas- chave para a operacionalização desta fase do processo. Um forte embasamento teórico aliado à objetividade da escrita faz deste livro um instrumento para se repensar o processo de F&A, fornecendo ferramentas práticas para a realização da integração além de apresentar um extenso material para reflexão. Para todos os líderes participantes de F&A, recomendo a leitura. Felipe A. F. Gomes – Empresário, Setor de Energiahttps://editoracrv.com.br/img_produtos/46f29f0d721008ae9c241d706074c998.jpg
978-85-444-0375-4ENSAIOS SOBRE EPISTEMOLOGIA E METODOLOGIA DA PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃORafael Fernandes de Mesquita - Fátima Regina Ney Matos - Ana Luiza Almeida do Mo (Orgs.)45,901742015116x230.420Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoA epistemologia da administração é um campo de estudo que desperta distintas reflexões, tanto pelo caráter relativamente recente da área como por ser um campo multiparadigmático em constante atualização. Estas reflexões propiciam a escrita de textos que relatam resultados de pesquisas teóricas, metodológicas, empíricas e outras que intentam fomentar o debate sobre a constituição da administração enquanto ciência e de suas diversas possibilidades e vertentes epistemológicas. Os resultados dos estudos apresentados neste livro inscrevem-se nestas discussões e apresentam visões fundamentadas em experiências de pesquisa e orientação de trabalhos acadêmicos em nível de pós-graduação stricto sensu, executadas por professores de várias instituições brasileiras que formam mestres e doutores em administração de empresas. Os debates propostos neste material, que compila textos de vários autores, indicam opções epistemológicas, críticas, métodos e metodologias de cada um dos autores ou grupo de autores, pois a área de administração nos possibilita trabalhar desta forma. Nosso objetivo não é levar o leitor a um caminho único e final sobre a epistemologia e a metodologia científica da administração, mas apontar percursos já percorridos por outros profissionais pesquisadores que nos auxiliam na compreensão daquilo que evidenciaram em seus estudos. Assim como não acreditamos neste caminho único, não nos propomos a abranger tudo o que poderíamos discutir sobre a temática deste livro, pois isso não caberia aqui ou em outra publicação similar, mas indicar assuntos inerentes à produção acadêmica em administração em relatos de reflexões próprias de cada um dos seus autores.https://editoracrv.com.br/img_produtos/ffdbf44d08c7ceab079160ae72bd70e6.jpg
978-85-62480-58-4ESTATÍSTICA MULTIVARIADA APLICADA À ADMINISTRAÇÃOGuia Prático para Utilização do SPSSJosé Marcos Carvalho de Mesquita53,631682010115x210.374Ciências Sociais/Administração/Administração         Nos últimos anos, observamos uma crescente utilização de técnicas estatísticas aplicadas às ciências sociais, incluindo as pesquisas em administração nos seus vários campos de estudo. Essas técnicas foram desenvolvidas há muitos anos, porém a sua utilização sempre foi substancialmente limitada pela complexidade dos cálculos, em alguns casos, ou pelo excessivo volume de trabalho que demandavam.           Qualquer que seja a causa da limitação, o fato é que somente após os avanços na tecnologia da informação combinada com a popularização dos computadores é que tornou - se possível a utilização maciça de técnicas estatísticas multivariadas. O resultado disso é o expressivo número de relatos de pesquisa, tais como teses, dissertações, monografias e artigos, que fazem uso de alguma metodologia estatística. Basta uma pesquisa em anais de congressos para comprovação dessa dissertativa.   No âmbito empresarial, muitas organizações têm utilizado ferramentas estatísticas com vistas à tomada de decisão, com grande destaque para as técnicas de mineração de dados. Vários cases de sucesso são divulgados pelas empresas que desenvolvem softwares estatísticos. Ao mesmo tempo em que avança a utilização da estatística, deve avançar também a literatura sobre o tema, e é nesse propósito que pretendemos contribuir.   Quer seja ministrado aulas, participando de bancas de qualificação e defesa, avaliando artigos, ou até mesmo em conversas com colegas pesquisadores ou alunos de cursos de pós-graduação, percebemos a carência de material didático que possa auxiliar pesquisadores e gestores na aplicação de metodologias quantitativa.   Ainda que várias publicações recentes tenham colaborado no sentido de propiciar maiores fontes de informações, acreditamos que ainda há muito terreno para ser vencido. Sendo assim, procuramos desenvolver presente livro, que busca por meio de uma linguagem simples e exemplos práticos, apresentar um roteiro para aplicação de técnicas estatísticas multivariadas com o emprego de um software bastante utilizado em pesquisas de ciências sociais, o SPSS (Statistical Package for Social Sciences).   O livro apresenta noções básicas de estatística descritiva, Análise Multivariada de Variância – MANOVA – Análise de Regressão Linear, Análise Discriminante, Regressão Logística, Análise Fatorial e Análise de Aglomerados (Cluster).https://editoracrv.com.br/img_produtos/706d5fe93617369dc9fa60c8825a2680.jpg
978-85-444-2289-2ESTUDOS ORGANIZACIONAIS E ANÁLISE DE DISCURSO CRÍTICA:aproximações e possibilidades metodológicasRosália Beber de Souza - Mozar José de Brito (Orgs.)38,901382018116x230.270Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoEsta obra é fruto das pesquisas desenvolvidas durante o doutorado em parceria com colegas de linhas de estudo próximas a minha, e que, assim como eu, também buscavam, dentro dos Estudos Organizacionais, desenvolver possibilidades de diálogo com os Estudos Discursivos Críticos. Durante esse período, ficamos engajados em discussões e leituras aprofundadas que ampliavam nossos olhares para novos conceitos e diversidades ontológicas, epistemológicas e metodológicas. Desse modo, apresentamos aqui cinco capítulos que demonstram possibilidades de investigação e análise utilizando como metodologia a Análise de Discurso Crítica. Além disso, em alguns capítulos, apresentamos e discutimos como as áreas mencionadas têm sido abordadas nas publicações científicas dos últimos anos. Rompendo com o modelo tradicional e dominante, até então, de se fazer pesquisa nas organizações, são discutidas questões centrais para o campo das pesquisas críticas, como: ideologia, política, cultura, reflexividade e subjetividade, propiciando aos agentes que compõem as organizações, o poder de serem ouvidos e trazidos à tona. Esperamos que nossos estudos possam inspirar outros pesquisadores a nossas formas de se fazer ciências nas organizações. https://editoracrv.com.br/img_produtos/3fb053b3bab54d5f5147633daa9bcc86.jpg
978-65-5578-545-6EVENTOS CONTROLADORES DOS COMPORTAMENTOS DE GERENTES EM AGÊNCIAS BANCÁRIASNayra Karinne Bernardes de Menezes - Ilma A. Goulart de Souza Britto31,501122020116x230.280Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoO estudo apresentado nessa obra analisou os comportamentos-problema de três pessoas que trabalhavam em uma agência bancária, a partir dos princípios da análise do comportamento aplicada à gestão do comportamento organizacional. Para isso, analisou-se o controle exercido pelos eventos antecedentes e consequentes sobre os comportamentos dos participantes.https://editoracrv.com.br/img_produtos/1fc5f724189cce8bca8b9f5323689afa.jpg
978-65-5578-939-3EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA DIGITAL: impactos econômicosAnita Kon56,902262020116x230.400Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoEm seguimento às publicações anteriores da autora nas áreas de Economia Industrial, de Serviços e do Trabalho, este livro explora o tema da inovação tecnológica digital apresentando resultados de suas investigações expostas e discutidas no contexto do Grupo de Pesquisas em Economia Industrial, Trabalho e Tecnologia da PUC/SP. Examina as transformações nos padrões produtivos resultantes do novo paradigma tecnológico, que impactam a estruturação interna das empresas, com reflexos setoriais, de mercado nas economias mundiais, bem como com repercussões na estruturação do mercado de trabalho.     As discussões recentes sobre os impactos socioeconômicos das transformações tecnológicas digitais centram-se na incerteza dos resultados: levarão a uma sociedade utópica ideal, ou a uma distopia com emprego limitado, desemprego crescente e desigualdade progressiva? Sob a ótica da Economia Política, este livro investiga mudanças recentes nas relações de produção, circulação, distribuição e consumo de bens e serviços, sob o impacto da inovação tecnológica digital, buscando entender a dinâmica que rege tais relações. Observa-se que estas transformações impactam os paradigmas produtivos, a estruturação interna das empresas, com reflexos setoriais e de mercado nas economias mundiais, bem como repercutem na segmentação e estruturação do mercado de trabalho. Os temas tratados reúnem as características da evolução do novo paradigma tecnológico através do processo de integração entre indústrias e serviços, a formação de ecossistemas de inovação como base infraestrutural, as particularidades das plataformas digitais, as condições de competitividade digital e os reflexos sobre os serviços públicos. São apresentadas as circunstâncias estruturais do Brasil para esta evolução. https://editoracrv.com.br/img_produtos/755758e4f6b7f78b7cda3e4d7324a713.jpg
978-85-444-0729-5FERRAMENTAS DA ADMINISTRAÇÃO 2ª EDIÇÃOAdonai Zanoni - Alcides José Fernandes Andujar - Amilton Giácomo Tomasi - Ana Paula Reusing Pacheco - Giuliano Barbato Wolf - João Carlos Orzzi Lucas - Jovane Medina Azevedo - Leandro Costa Schmitz - Marcus Tomasi - Maria Carolina Linhares - Maurício Fernandes Pereira - Octavio René Lebarbenchon Neto - Simone Keller Füchter69,902462016216x230.410Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoEm nosso grupo de trabalho, temos vários professores de Administração, todos com a mesma consciência de que o ensino de Administração no Brasil peca justamente na prática, ou seja, pela falta de capacidade de transmitir aos alunos como é que se faz a “coisa” na realidade, de que forma a gestão organizacional acontece no dia a dia. Por isso, o objetivo maior deste livro de consulta rápida é dar essa segurança que administradores e empreendedores precisam. Sua missão é prover ferramental para que esses profissionais possam operar correta e competitivamente a partir de conceitos básicos, ensinando para que serve e como se usa cada ferramenta. Pedimos aos autores para que falem com suas próprias palavras, utilizando poucas referências bibliográficas, ou até nenhuma, quando possível. Com esse espírito, casa um trouce sua visão simplificada de sistemas, roteiros práticos, processos e formulações consagradas pelo uso, que, pela sua utilidade na melhoria da gestão, chamamos simplesmente de ferramentas. Esperamos que sejam, além de úteis, empregadas para o bem das organizações e de sociedade.https://editoracrv.com.br/img_produtos/bce47e71ebf4b72360e1e3f2e4217d71.jpg
978-85-444-0329-7FORMAÇÃO CONTINUADA PARA DOCENTES EM ADMINISTRAÇÃO:das intenções à propostaAdriana Backx Noronha Viana - Camila Olivieri Igari (Orgs.)49,901942014116x230.446Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoDiferente do que muitos pensam ser docente de um curso de graduação não se resume ao conteúdo das aulas e à convivência com os alunos. Envolvidos tanto pelos aspectos técnicos quanto psicológicos, os docentes de administração enfrentam inúmeros obstáculos para lecionar em um país em que o ensino de administração realmente criou forma apenas na segunda metade da década de 90 e vem se transformando desde então. Com uma demanda crescente, cada vez mais cursos de administração são criados, com grandes turmas e novas ferramentas de comunicação, aumentando a necessidade de inovação e adaptação. Abordando os principais aspectos que pautam a carreira de um professor de administração, tanto no âmbito da docência como no da pesquisa, esta obra se apresenta como um guia para orientar os novos docentes e os já experientes, que buscam renovação. Tratando os principais desafios da carreira e como superá-los, observando a construção não só da profissionalidade docente, mas da própria identidade do professor, de como se apropriar da didática, da expressividade, da comunicação e do uso da tecnologia na docência, prevenindo-se dos riscos ocupacionais e destacando-se no desenvolvimento de pesquisas, a obra consegue alcançar tanto o aspecto psicológico, quanto o prático, do dia-a-dia de aulas e pesquisa.  Integrando o ideal do “ser professor” com o real, capacita o profissional docente para superar as adversidades e se sobressair nesse mercado competitivo e dinâmico da docência em administração. https://editoracrv.com.br/img_produtos/16b285b65aa8bfb8dc31fbd189964e62.jpg
978-85-444-0919-0GESTÃO AVANÇADA DE AGROINDÚSTRIAS:da estratégia à implementaçãoMassilon J. Araújo - Bráulio S. de Araújo65,903662016116x230.630Ciências Sociais/Administração/Administração O Agronegócio, historicamente, é um dos setores mais estratégicos e importantes para a economia brasileira, na qual promoveu ciclos longos de desenvolvimento, como da cana-de-açúcar, café e borracha, fez do país uma das referências mundiais como ofertante de diversos produtos e contribuiu fortemente para o superávit histórico da balança comercial e até mesmo impediu que o país entrasse em recessão, como ocorreu entre 2012 e 2014. A referência do país como exportador de produtos agropecuários (commodities) justifica perfeitamente a necessidade de maior agroindustrialização, voltada para maior agregação de valor aos produtos. Esse é um grande desafio para o país, exigindo esforços sincronizados entre a iniciativa privada e o setor público. Do lado público, os principais desafios estão relacionados a promover ambiente atrativo e propício para os negócios. Para a iniciativa privada, os principais desafios estão relacionados à prática de gestão cada vez mais inovadora e eficiente, buscando sempre estratégias para ser competitivo e sustentável. Este livro tem como propósito apresentar, aos diversos perfis de leitores, em linguagem acessível, formas de conduzir agroindústrias para uma maior sustentabilidade, com orientações desde o desenvolvimento da ideia de negócio, avaliação de ambientes, definição de estratégias e desdobramentos táticos e operacionais, bem como todos os passos necessários à legalização e funcionamento legalizado das empresas. https://editoracrv.com.br/img_produtos/db4db8beb1b62327c42b6f238f97c3f6.jpg
978-85-444-0202-3GESTÃO DE ORGANIZAÇÕES NÃO GOVERNAMENTAISAndré Luis Centofante Alves35,901142015114x210.290Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoDiante da incapacidade do Estado, o Primeiro Setor, de resolver, sozinho, as demandas sociais, especialmente aquelas voltadas para as comunidades mais carentes, o Terceiro Setor tem assumido papel cada vez mais relevante na nossa sociedade. Composto por Associações e Fundações, instituições de natureza privada e sem fins lucrativos, denominadas Organizações Não Governamentais (ONGs), que apresentam soluções inovadoras e criativas para os problemas sociais. Muitas delas, no entanto, se ressentem da falta de gestão profissional. A obra, de leitura agradável e acessível, sem prescindir do rigor acadêmico, apresenta um histórico da origem, da evolução dos conceitos e da legislação sobre o Terceiro Setor, bem como do instrumental necessário à profissionalização dos seus métodos de gestão. Abrange questões que perpassam o marketing social, a gestão de pessoas e dos recursos financeiros e a necessidade do empreendedorismo social. O autor André Luis Centofante Alves, aproveita sua experiência como voluntário em ONGs do município de Franca (SP) e pesquisador do Grupo Socioambiental e a interface com a Questão Social (GESTA), da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da UNESP/Franca (SP), para demonstrar a necessidade da adoção de medidas capazes de permitir a essas ONGs continuar a crescer de forma segura e sustentável, permitindo sonhar com um futuro melhor para o nosso país. Prof. Dr. Alfredo José Machado Neto - Reitor do Centro Universitário de Franca (Uni-FACEF)https://editoracrv.com.br/img_produtos/026fc5bf6d9efed8a411e1968d0dfe57.jpg
978-85-444-0971-8GESTÃO DE PESSOAS PARA CONCURSOS:teoria e mais 300 questões comentadasDaniela Campos Bahia Moscon30,901942016116x230.350Ciências Sociais/Administração/Administração Gestão de Pessoas para Concursos – com mais de 300 questões comentadas é um material didático e resumido de grande utilidade para todos aqueles que pretendam estudar as disciplinas de Administração de Recursos Humanos e Gestão de Pessoas com foco na preparação para concursos públicos de diversas bancas. Seu diferencial é, além da objetividade no tratamento dos assuntos, as mais de 300 questões comentadas, que facilitam bastante o entendimento e a retenção dos conteúdos apresentados. https://editoracrv.com.br/img_produtos/5ee1ca71c493b15992818aa322ec9528.jpg
978-85-444-0462-1GESTÃO DE PESSOAS:o potencial estratégico das organizaçõesDaniel Ferreira dos Santos - Daiane Barbosa - Ivan Bim Requena41,901102015114x210.170Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoEste livro apresenta de forma clara e objetiva os principais conceitos relacionados aos avanços da área de Recursos Humanos, desde os conceitos históricos da produção em massa, passando pelos acontecimentos ocorridos no Brasil quanto as relações do mercado e os trabalhadores. Assim, considerando a importância das pessoas para a gestão de uma empresa. Bem como, a evolução tecnológica, com suas principais ferramentas, as quais têm como objetivo aprimorar a área de apoio da empresa.   Ainda, o presente livro, abordará a responsabilidade civil do empregado e empregador, o qual tem como objetivo principal levar o leitor a compreensão da importância em atender a legislação trabalhista para que desta forma, a empresa não sofra consequências devastadoras. Esta obra, ainda, aborda de maneira própria questões relativas ao planejamento estratégico em gestão de pessoas e talentos, uma vez que um adequado estudo preliminar da organização e seus funcionários fará com que a empresa tenha resultados no que tange as vantagens competitivas e principalmente garantir a sustentabilidade, visto que as pessoas devem ser tratadas como um diferencial perante o mercado.https://editoracrv.com.br/img_produtos/e8f1caebc803f46146f682eedeec8091.png
978-85-444-0055-5GESTÃO EM PODER JUDICIÁRIO: administração pública e gestão de pessoasLuiza Vieira Sá de Figueiredo54,901822014116x230.468Ciências Sociais/Administração/Administração A globalização da vida, alicerçada no desenvolvimento da tecnologia, deve impulsionar a criatividade em qualquer área da administração pública. O Judiciário está inserido nesse contexto. Há três décadas como magistrado, sinto a urgente necessidade de aperfeiçoamento da máquina administrativa da justiça brasileira. A presente obra, além de me revitalizar essa compreensão, retrata, com objetividade, o cenário desse universo e revela a inquietude de Luíza Vieira Sá de Figueiredo no rumo da formação de uma cultura de gestão mais eficiente e adequada à grande demanda que o Brasil experimenta. Este livro, resultado de laboriosa pesquisa e da abnegada experiência da autora, como juíza, convence de que o processo de informatização, desburocratização, simplificação e de capacitação de juízes e servidores é meio adequado para assegurar eficiência na prestação jurisdicional. https://editoracrv.com.br/img_produtos/50d457319535b94345bdbd98f57e0fa5.jpg
978-85-444-0242-9GESTÃO EM UM RESTAURANTE PARA REDUÇÃO DE CUSTOS E DE RESÍDUOS SÓLIDOSAdriano Ribeiro Nogueira - Paulo Fortes Neto - Mariko Ueno38,90722014114x210.240Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoEste livro faz parte da dissertação de mestrado defendida junto ao Programa de Mestrado em Ciências Ambientais da Universidade de Taubaté (SP). Aborda a importância de ferramentas como o uso ficha técnica e o fator de correção, para melhorar a gestão de restaurantes, com o objetivo de reduzir custos financeiros e obter um maior controle na produção dos alimentos, contribuindo assim com a redução de resíduos orgânicos. A mudança nos hábitos alimentares da sociedade, que atualmente procura refeições mais práticas, tem levado ao aumento expressivo na geração de resíduos orgânicos por meio de desperdícios oriundos desses centros que extrapolam a margem de segurança da lista de compras por temerem a falta de matéria-prima. A perda ou o desperdício pode ser entendido como a parte física do alimento não destinada ao consumo ou não consumida no tempo devido, sendo desviados mesmo em boas condições do consumo para o processo de descarte. Torna-se necessário, portanto, práticas que alcancem a redução na geração de resíduos como, por exemplo, a elaboração de uma lista de compras eficiente e técnicas de compostagem, por parte dos estabelecimentos que associe garantia de matéria-prima e redução dos desperdícios. Desta forma o gerenciamento dos resíduos sólidos torna-se fundamental para o seu aproveitamento de maneira correta, reduzindo assim os agravos gerados ao meio ambiente.https://editoracrv.com.br/img_produtos/8c8105dc821dd7c04ace37e4ab104f37.jpg
978-85-444-3153-5GESTÃO ESTRATÉGICA NA PRÁTICA: um laboratório para gestores Murilo Alvarenga Oliveira - Sheila Serafim da Silva (Orgs.) Eduardo de Lima Pinto Carreiro - Juliane Dias Coelho de Araújo Silveira - Luiz Henrique Ostanel (Colab.)53,901742019116x230.310Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoTodo livro tem uma história. O livro que você tem em mãos é um trabalho coletivo da equipe do Laboratório de Gestão Organizacional Simulada – LAGOS. O LAGOS é um grupo de pesquisa que faz uso de métodos ativos em educação gerencial, sendo o jogo de empresas a técnica de aprendizagem vivencial com foco nesta obra. Desde 2007, viemos aprendendo com a aplicação da abordagem educacional do Laboratório de Gestão como um ambiente de aprendizagem. Sentimos a necessidade de compilar o conteúdo de um curso do Laboratório de Gestão Simulada em um livro que pudesse oferecer de forma organizada todo o conteúdo. O propósito dessa obra é ser um recurso de apoio a uma plataforma de aprendizagem gerencial integrada a outros recursos educacionais que atenda professores em busca de uma prática docente mais envolvente e alunos que se sentem desejos por aulas desafiadoras e práticas. Esperamos que esse livro seja um incentivo para que você busque seu próprio aprendizado e desenvolva conhecimentos, habilidades e atitudes. O jogo de empresas te envolverá em um processo de aprendizado coletivo e significativo. A pesquisa aplicada te ajudará a consolidar o aprendizado obtido por meio de uma investigação capaz de gerar um estudo científico ou uma solução tecnológica concebida e testado num ambiente similar à realidade das organizações e mercados. Aprenda fazendo, descruze os braços, pois não existem fórmulas ou respostas prontas.https://editoracrv.com.br/img_produtos/986bd9bc24d395038133880e25d1dafb.jpg
978-85-62480-56-0GESTÃO HOSPITALARDa Origem dos Hospitais aos Aportes Teóricos da Ciência Gerencial e sua Aplicabilidade no Âmbito HospitalarMilena Nunes Alves de Sousa79,903662010116x230.718Ciências Sociais/Administração/Administração Enquanto atuante em dois campos aparentemente distintos, Administração e Enfermagem, bem como em decorrência da experiência como docente do Componente Curricular Gestão Hospitalar do Curso de Bacharelado em Administração da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), despertou-se para as dificuldades em encontrar conteúdos sistematizados sobre gestão e hospitais em uma única obra.   A partir das ponderações, emergiu a produção Gestão Hospitalar: da Origem dos Hospitais aos Aportes Teóricos da Ciência Gerencial e sua Aplicabilidade no Âmbito Hospitalar. Este livro tem para mim, precisamente, o significado da batalha que é o trabalho em saúde lado a lado ao gerenciamento eficiente, eficaz e efetivo, pois infelizmente a administração da saúde brasileira, especialmente a hospitalar, tem sido negligenciada, visto que não tem recebido a devida atenção dos gestores das instituições nacionais, pois na maioria das vezes, foram nomeados para exercer tais funções com o déficit de conhecimento da Ciência Gerencial, recaindo sobre em uma conduta empirista e amadora.   Diante do espectro, estruturou-se a obra em 25 capítulos com temáticas diversas, as quais foram desmembradas em duas partes. Na primeira divisão são considerados os elementos conexos com o desenvolvimento dos hospitais em termos estruturais, organizacionais e processuais. Portanto, são feitas discussões sobre a origem dos hospitais, as teorias administrativas e sua aplicabilidade sobre o gerenciamento hospitalar, dentre outros temas. Na segunda fase, os conteúdos estão direcionados ao aspecto humano, sendo discorrido sobre qualidade de vida do trabalho nas instituições hospitalares, a humanização hospitalar, os processos educativos no setor de saúde e outros.   Enfim, diante dos temas ressaltados nesta obra, espera-se que o documento possa atender a carência encontrada de livros os quais se reportam sobre a gestão hospitalar. Portanto, acredita-se que a sua sistematização é capaz de assessorar a formação de graduandos, graduados e pós-graduandos em administração geral, hospitalar ou dos serviços de saúde, visto que o livro envolve abordagens desenvolvidas por professores e profissionais da área de Ciências Sociais, Ciências da Saúde, Ciências Humanas e Ciências da Terra, bem como entre alunos dos referidos campos do saber.     Milena Nunes Alves de Sousa Idealizadora e Organizadorahttps://editoracrv.com.br/img_produtos/aee754f14ebdd92bd1d29583dbc1e74c.jpg
978-85-444-2566-4Gestão Pública INOVADORA: um guia para a inovação no setor públicoAntonio Isidro38,901382018116x230.320Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoEste livro é para VOCÊ! Se você quer transformar a realidade do setor público, se você quer deixar um país melhor para as gerações futuras, se você quer exercer sua cidadania contribuindo para a solução de problemas no governo, se você quer se engajar e se comprometer em ofertar serviços públicos e políticas públicas de qualidade, este livro é para você. Antonio Isidro, professor da Universidade de Brasília e especialista em pessoas e inovação, acredita que as organizações públicas devem ser ecossistemas de inovação aberta e colaborativa para que as empresas privadas, as organizações de terceiro setor, os representantes da sociedade e os cidadãos interajam continuamente com servidores e gestores públicos na busca por soluções viáveis para problemas complexos. Antonio Isidro vai motivar você a ser um(a) inovador(a), um(a) agente de mudança capaz de contribuir para a inovação no setor público municipal, estadual e federal. Para ele, a gestão pública inovadora se faz com pessoas comprometidas, qualificadas e motivadas, atuando de forma proativa e fundamentada em melhores práticas, ferramentas e conhecimentos científicos aplicados. Desfrute da inovação como o novo paradigma de gestão pública e de governança colaborativa no século XXI. A excelência na administração pública gera impacto positivo na vidas das pessoas, ofertando serviços de qualidade e políticas públicas inclusivas. Para isso, inovar pressupõe que as políticas públicas, os processos organizacionais e os serviços públicos serão continuamente melhores, gerando mais valor e mais confiança no Estado. Sem inovação, o setor público frustrará a todos. Com o intuito de fortalecer as capacidades organizacionais e institucionais do poder público, Gestão Pública Inovadora oferece meios para que você possa nutrir a inovação em todas as suas formas de expressão no setor público. Este livro destina-se a: •    Servidores e gestores públicos; 
 •    Pesquisadores, consultores e profissionais de inovação; 
 •    Professores e estudantes de cursos de graduação e pós-graduação em Administração Pública, Gestão Pública, Gestão de Políticas Públicas, Administração e demais áreas de conhecimento correlatas ao setor público. https://editoracrv.com.br/img_produtos/412790fadc3eb52077ed10b62bdcaf59.jpg
978-85-444-2348-6GESTÃO SOCIAL E PLANEJAMENTO PÚBLICO: temas de Políticas PúblicasRenato Francisco dos Santos Paula (Org.)38,901362018114x210.230Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoA busca incessante por uma definição de gestão social tem rendido inúmeros debates e importantes e significativas produções. Há aqueles que tentam definir a gestão social como procedimento autônomo, e, portanto, isolado do contexto e das demais formas de administração da vida social, há aqueles que remetem a gestão social à um campo subordinado e/ou complementar às formas de administração regidas pela lógica mercantil e há aqueles que, como nós, situam a gestão social em um campo complexo, contraditório e vinculado ao conjunto das relações sociais e de produção que requisitam historicamente a organização do trabalho e sua inerente relação entre sujeitos, estando, portanto, inseparavelmente ligada a todas as outras formas de administração encontradas na sociedade humana. O livro Gestão Social e Planejamento Público: temas de políticas públicas oferece ao leitor um panorama geral dessas três perspectivas. Os textos, todos de caráter introdutório para iniciantes (mas também serve aos iniciados) trazem os aspectos gerais e centrais de cada tema e mostram a vinculação inerente da gestão social com a gestão em geral e com a gestão pública em particular. Leitura obrigatória para realização de concursos públicos, para estudos e pesquisas no campo acadêmico e para profissionais que têm a gestão como objeto cotidiano de trabalho. https://editoracrv.com.br/img_produtos/feb6796fa35fd24036d29f745de0a45b.jpg
978-85-444-0322-8GESTÃO SOCIAL: epistemologia de um paradigma 2ª EdiçãoAirton Cardoso Cançado - José Roberto Pereira Fernando - Guilherme Tenório44,902182015214x210.418Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoA comunidade científica de Gestão Social, recente no Brasil se comparada às comunidades científicas de Administração Pública e de Políticas Públicas, surge nos anos 2000 [...]. Sua institucionalização acadêmica nos últimos 10 anos [...] englobando suas interfaces com a Gestão Pública, postaram a GS como um campo de saber – em construção – voltado para os estudos sociopolíticos de organizações e interorganizações a partir de uma orientação sociocêntrica. É, exatamente, após esse ciclo de institucionalização da Gestão Social que se faz necessário estimular as reflexões sobre o seus avanços e desafios. Passadas quase duas décadas de edificação do conceito, decomposta em duas gerações de obras/publicações sobre a temática, abre-se uma nova fase do campo em direção a depuração dos seus aportes teóricos. Isto é, a Gestão Social adentra em uma etapa inexorável de busca da uniformização de seu marco teórico e de consolidação de uma epistemologia. Essa visão de futuro requer o desenvolvimento de balanços de grande profundidade sobre o campo da Gestão Social e, inegavelmente, este livro que ora prefacio é um dos primeiros trabalhos (senão o pioneiro) com esse intento, inaugurando as obras de terceira geração sobre o assunto. Em suma, eis uma obra de grande fôlego e imensa contribuição para o mote de demarcar os contornos e tencionar referenciais teóricos específicos para a Gestão Social ou, como aventa o subtítulo do livro, perseguir de modo mais incisivo um paradigma epistemológico para o campo. Assim, parabenizo os autores que, no decorrer dos seis capítulos desta edição, completam duas tarefas de enorme envergadura: por um lado, pavimentam o caminho trilhado pela Gestão Social até então; por outro lado, projetam novos rumos e indicam algumas possibilidades de percursos para a constância da construção do campo. Prof. Fernando de Souza Coelho – EACH/USPhttps://editoracrv.com.br/img_produtos/19416fcc518c8fdadb160a0420fad112.jpg
978-85-8042-503-1GOVERNO ELETRÔNICO NOS ESTADOS BRASILEIROS AGENDA i-BRASIL 2015:um novo impulsoFlorencia Ferrer - Carmen Gambí­n Vicente53,631402012114x210.326Ciências Sociais/Administração/Administração O projeto Agenda i-Brasil 2015, orientado à melhoria do gasto público por meio do incremento do nível de maturidade de governo eletrônico, consiste em uma das ações fundamentais para melhorar a qualidade do gasto público e para a modernização da sua gestão. A avaliação, realizada ao longo de mais um ano de trabalho, é apresentada nesta publicação e traz uma importante contribuição para todos os que militam na área e que buscam a inovação permanente na prestação de serviços ao cidadão. O projeto, desenvolvido em parceria com o Reino Unido e com a participação dos Estados, por meio do CONSAD, apresenta novas práticas  e a experiência em países mais avançados em temas relacionados ao uso da tecnologia da informação para incremento da gestão pública, caso do Reino Unido, ajudando os leitores a identificar as ações que precisam ser  aprofundadas para que, cada vez mais, sejam prestados melhores serviços em prol da cidadania.   “A parceria é muito importante, pois teremos acesso a soluções já testadas de atendimento ao cidadão que elevarão nossa condição de oferecer melhores serviços” Oliveira Junior, Secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão de Sergipe. “A classificação do Espírito Santo em primeiro lugar nessa avaliação internacional é um reconhecimento aos investimentos e ao trabalho que vêm sendo realizados nesta área pelo Governo. O objetivo é aumentar ainda mais a gama de serviços eletrônicos para a população” Heraclito Amancio Pereira Junior, Secretário de Administração de Espírito Santo.   “Este livro conclui com a combinação da experiência do Reino Unido com a considerável experiência dos próprios autores na área de e-governo, construídas durante anos de incansável trabalho procurando avançar esta importante pauta na América Latina para desenvolver estratégias de migração para aumentar o nível de serviços e-governo” Dexter Vickery, Segundo Secretário de Economia da Embaixada Britânica em Brasília. https://editoracrv.com.br/img_produtos/5fffd2c20d00e59caa68767e5ec321a6.jpg
978-85-444-0376-1HOLDING: planejamento sucessório de empresa à luz dos princípios constitucionaisPatrícia Ribas Athanázio Hruschka39,901202015114x210.298Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoO sucesso das empresas familiares costuma ser o resultado de prolongado esforço e dedicação de seus fundadores, contando em geral com o apoio de integrantes mais chegados do núcleo familiar. Deve-se a longos anos de trabalho, organização e planejamento, dando passos medidos e seguros com o objetivo de obter sua consolidação. Esse empenho pessoal e permanente acaba por conquistar a confiança das pessoas, conduzindo a empresa à estabilidade e ao crescimento.  A grande quantidade de empresas familiares em atividade, dedicadas aos mais variados ramos de negócios, faz delas um segmento importante no panorama da economia nacional, justificando a atenção que os modernos juristas vêm dedicando ao exame da legislação e da doutrina pertinentes ao tema. São recorrentes, no entanto, as notícias de ruínas de empresas familiares após a morte de seu fundador e pelas mais variadas razões. A alteração no modo de proceder, o conhecimento limitado dos negócios pelos sucessores, a ausência de planejamento, o empirismo, a improvisação e, mais ainda, o desentendimento entre os sócios tem provocado o encerramento das atividades de muitas empresas desse tipo com graves prejuízos dos proprietários e da própria economia nacional. Diante dessa constatação, a Autora buscou encontrar no campo do Direito um remédio que possa garantir a sobrevivência das empresas familiares antes do desaparecimento de seu fundador, de maneira preventiva. Suas pesquisas se voltaram, então, para a holding e a possibilidade de sua constituição como forma de planejamento sucessório da empresa familiar. As questões relacionadas à proposição e os problemas dela decorrentes são examinados pela Autora, à luz dos preceitos constitucionais, legais e doutrinários que regem a matéria, apontando sempre a solução mais indicada. Trata-se, pois, de uma obra inovadora e que enfrenta com coragem amplas e complexas questões.    https://editoracrv.com.br/img_produtos/30dd57955e01530d3543ea77f80084b6.jpg
978-85-62480-85-0INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SEUS IMPACTOS NO DESEMPENHO DE EMPRESAS DO SETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO:um estudo empírico em Minas GeraisCid Gonçalves Filho - Gustavo Quiroga Souki - Kamila Torres Madureira - Ian Campos Martins46,91902010115x210.274Ciências Sociais/Administração/Administração Este livro trata da inovação no contexto da Tecnologia de Informação e apresenta uma pesquisa desenvolvida no setor que abrange empresas do estado de Minas Gerais e que traz informações totalmente inovadoras. A pesquisa foi além de descrever o panorama da inovação. Ela buscou entender também os antecedentes e conseqüentes da mesma, além da relação da inovação com o crescimento das empresas por meio de técnicas estatísticas mais adequadas ao contexto. Entendendo de onde surge e o que gera a inovação as empresas poderão adotar estratégias mais adequadas de modo a se tornarem inovadoras. Abaixo será apresentada uma síntese dos resultados dando um panorama geral do perfil do pesquisado, da inovação de produtos, da inovação de processos e do crescimento das empresas.https://editoracrv.com.br/img_produtos/90afc537935c5c6d7b4832791e168c53.jpg
978-85-444-0089-0LIDERANÇA NA GERAÇÃO "NATIVOS DIGITAIS"Liliam Silva27,90762014114x210.248Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoA geração de Nativos Digitais que, em 2020, será  a maioria nas empresas e com ela chegará cada vez mais novas formas de trabalhar e de realizar a gestão organizacional, já está criando importantes mercados globais. O fenômeno da geração Y é mundial. Essa geração possui muitas qualidades que não existiam nas gerações anteriores, pois ao mesmo tempo que impactam as corporações pelos seus atributos, também surpreendem os gestores de outras gerações pelos seus novos valores  e comportamentos dentro do mundo  empresarial. Eles são diferentes, muito diferentes. São altamente produtivos e empreendedores diante de desafios, aliás adoram um! São multitarefas, ficam atentos a inúmeros contextos ao mesmo tempo e rendem muito por este atributo,  pois cresceram teclando o celular, fazendo as tarefas do colégio pelo computador, ouvindo música e assistindo TV ao mesmo tempo. Uma das competências desta geração, é a maneira como lideram suas equipes no mundo organizacional, pois focam suas ações na educação pelo exemplo e por valores, não somente pela autoridade ou pelo carisma como os líderes de gerações anteriores. Nativos Digitais, nascidos após o ano de 1980, foi o termo que Marc Prensky, especialista em tecnologia e educação pela escola de Artes e Ciências de Yale e pela Harvard Business School, cognominou para se referir a esta nova força de trabalho, que carrega dentro de si grandes aspirações e se compromete com experimentações engajadoras, e não necessariamente seguem tradicionais e ortodoxas convenções do mundo do trabalho. Neste livro, vamos compreender o comportamento desta nova geração, percebendo o estilo de liderança que os faz altamente eficazes em suas gestões, pois são eles  que estão reconstruindo a cultura dos negócios, como jovens visionários e criativos, que geram  grandes ideias à partir da internet, lugar comum onde criatividade e inovação proliferam a cada dia. Boa leitura!https://editoracrv.com.br/img_produtos/4163891ac13c7dfbf2240fcae8278986.jpg
978-85-444-3628-8LOCAÇÃO IMOBILIÁRIA SOB A ÓPTICA DE NEGÓCIOGuilherme Domingos Cruz Rangel45,901122019114x210.270Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoVocê tem imóvel alugado ou conhece alguém que receba renda de imóvel alugado? Pois bem, esta obra tem por objetivo repassar ao leitor, de forma simples e sem aprofundamento nas regras jurídicas, as experiências adquiridas pelo Autor durante mais de trinta anos. Durante este período ele esteve envolvido na esfera jurídica imobiliária e na intermediação de negócios imobiliários. Destacando em especial, seu envolvimento nas intermediações das relações locatícias urbanas. A presente obra foi formatada de modo que seja possível absorvê-la de forma simples e objetiva por todos, inclusive àqueles que não sejam do ramo; esclarecendo curiosidades e dúvidas sobre locação de imóvel urbano. Sempre priorizando o foco principal que é o de que tudo seja visto sob a óptica do NEGÓCIO que envolve as locações de imóveis urbanos. Alguns pontos técnicos sobre locação. Como investir em imóveis destinados à locação? Como contratar uma imobiliária para administrar seus imóveis? Como administrar imóveis próprios? Quais são as dicas para o locador? Quais são as dicas para os Locatários? Etc. Nesta obra, também serão encontradas, curiosidades como a transcrição da primeira lei de locação brasileira, transcrição de dispositivos legais atuais que são essenciais nas relações locatícias e muitas dicas práticas que poderão prevenir a ocorrência de erros desnecessários nas negociações e consequentes contratações.https://editoracrv.com.br/img_produtos/7cee6181f27ea643ff11d31284bc1061.jpg
978-85-444-0464-5MANUAL DE AUDITORIA TRABALHISTA:teoria e prática na auditoria trabalhistaRonaldo Bernardino Vieira69,902762015116x230.460Ciências Sociais/Administração/Administração O trabalho de auditoria trabalhista constitui um importante instrumento para as empresas se autofiscalizarem e tem como principal objetivo evitar um passivo trabalhista através de ações judiciais, reduzir custos com operações organizacionais e aumentar a produtividade. A partir de uma verificação da verdadeira situação da relação empregatícia, por meio de uma análise rígida e criteriosa na área de Recursos Humanos, a auditoria verifica o cumprimento da legislação trabalhista, suas formas de vínculos existentes e os procedimentos de trabalho adotados pelas empresas.  Assim, a auditoria examina as operações trabalhistas, os direitos e deveres dos empregados e dos empregadores, emite relatórios com as possíveis irregularidades e identifica soluções para a melhoria da situação atual.  É uma forma de prevenção e de redução de Custos e Riscos na Área Trabalhista.  O trabalho é realizado nos procedimentos internos, face à legislação trabalhista e previdenciária, desde a admissão do empregado até o seu desligamento.   Contempla, dentre outros, revisões dos cálculos da folha de pagamento, verificação de horário e jornada de trabalho, concessão de férias, pagamento de 13º salário, cálculos e recolhimentos do FGTS, INSS, do IRRF e das rescisões de contratos de trabalhos. Neste contexto, as consultorias e/ou auditorias trabalhistas desempenham um papel de fundamental importância, identificando ainda, fraudes, procedimentos irregulares e desaconselháveis.https://editoracrv.com.br/img_produtos/3bcc0cd8835437ef4668cb8377aa8dd4.jpg
978-85-444-1880-2METODOLOGIA PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS2ª Edição Revista e AmpliadaMarcelo Loyola Fraga 41,901602017214x210.290Ciências Sociais/Administração/Administração Esta nova edição proporciona ao aluno iniciante no ensino superior, ou até mesmo aos mais experientes, uma abordagem clara e objetiva dos principais conceitos e fundamentos da Metodologia de Pesquisa Científica, bem como indica de forma simples os caminhos que devem ser trilhados para se conseguir sucesso na obtenção dos resultados desejados nas diversas pesquisas acadêmicas, assegurando o entendimento de seus instrumentos e de sua aplicação. Fornece, ainda, um instrumental de trabalho para o estudo em diversas áreas, destacando de maneira simples e lógica os elementos fundamentais à compreensão da metodologia científica, indicando o melhor caminho para se atingir o objeto de estudo. Livro-texto para alunos de graduação e de pós-graduação, seu objetivo fundamental é demonstrar que, embora a ciência não seja o único caminho para se ter acesso ao conhecimento e à verdade, há diferenças que precisam ser discutidas entre o conhecimento científico, o senso-comum e a ideologia, pois eventualmente há uma confusão no seu entendimento, principalmente nas questões de imparcialidade e dos conceitos tendenciosos. Dessa forma, será evidenciado quão importante é o método sistemático e rigoroso para se chegar a descobertas mais consistentes, coerentes e que se aproximem o máximo possível da realidade pesquisada, com a continuidade como um bem de toda a sociedade. Apesar do seu caráter prático, ao incorporar exemplos reais e ensaios que servem como base para a elaboração de trabalhos de pesquisa ao destacar a sua aplicabilidade no campo experimental e prático, o livro está longe de ser um “receituário”, pois procura aos longo de seus capítulos tratar das discussões teóricas que permeiam as etapas da pesquisa. https://editoracrv.com.br/img_produtos/22ab8fe09e762c52594dfccef44c1c7a.jpg
978-85-444-1181-0MULHER E POLÍTICA EM IGARAPÉ-MIRI (PA):um estudo da prática discursiva do Jornal MirienseIsrael Fonseca Araújo54,902402016116x230.410Ciências Sociais/Administração/Administração Mulher e Política em Igarapé-Miri (PA): um estudo da prática discursiva do Jornal Miriense é um dos quatro livros já publicados pelo professor e pesquisador Israel Fonseca Araújo. De uma certa maneira, a obra problematiza os funcionamentos discursivos de um modo geral e, também especificamente, na medida em que discorre sobre uma prática discursiva específica: a qual se materializa no fazer do Jornal Miriense acerca da atuação pública da mulher que se movimenta na arena política de Igarapé-Miri, no Pará. O Jornal Miriense é um veículo de imprensa com atuação nesse município, entre 1980 e 2015. Nesse ínterim, o periódico mensal abordou as temáticas de grande interesse da sociedade igarapemiriense e dos demais territórios nos quais o JM circulava, entre estas o tema da Política sempre esteve pautado. Dominique Maingueneau e outros teóricos se constituem em opção para discorrer sobre a interface mulher, política, mídia e discurso. O livro resulta de uma pesquisa de Mestrado em Letras – Linguística no Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Pará, orientada pela Professora Drª Fátima Pessoa, tendo recebido excelentes contribuições das Bancas formadas pelos pesquisadores Thomas Fairchild (UFPA), Netília Seixas (UFPA) e Roberto Baronas (UFSCar). Encontramos uma análise interdiscursiva, sob o enfoque conceitual/metodológico como apontado acima, que se desdobrou em tratar dos sentidos postos a circular pelos sujeitos jornalistas e colaboradores do Miriense, na relação direta construída com os sujeitos leitores (coenunciadores, entenda-se); uma rede de sentidos, de fato, na qual Política e Religião dialogam, não raro atravessadas pela dimensão de Gênero.   https://editoracrv.com.br/img_produtos/d886c178aaa36c2b79ca90213ab4c4d1.jpg
978-85-444-2280-9NÍVEL DE EFICIÊNCIA DA APLICAÇÃO DE RECURSOS PÚBLICOS NAS UNIVERSIDADES FEDERAISAdriano Antônio Nuintin (Org.) 38,901402018114x210.310Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoAs entidades públicas produzem produtos, prestam serviços e gerenciam recursos arrecadados via cobrança de tributos visando gerar benefícios para a sociedade. Tais benefícios devem ser gerados com a gestão eficiente e eficaz dos recursos aplicados. Quanto à eficiência, trata-se da conjunção entre o volume produzido e os recursos consumidos, balizada por nortes, isto é, administração dos recursos, maximizando a relação custo-benefício. E a eficácia refere-se às ações e políticas que resultem no atendimento das necessidades da comunidade, qualidade de vida, crescimento, entre outros. Dentre as entidades públicas, encontram-se as Universidades Federais – UFs, nas quais os recursos são aplicados visando proporcionar à sociedade ensino de qualidade, ou seja, transferência de conhecimento e realização de pesquisas, buscando aperfeiçoar e gerar novos conhecimentos e inserção na sociedade, por meio de atividades de extensão, com o objetivo de contribuir para o seu desenvolvimento. Com isso, as Universidades devem informar os resultados qualitativos e quantitativos alcançados e prestar contas dos recursos aplicados. Neste contexto, a obra buscou identificar e avaliar o nível de eficiência da aplicação dos recursos públicos nas Universidades Federais. Acredita-se que o trabalho contribuiu, de forma teórica e prática, na obtenção de uma visão geral do nível de eficiência da aplicação dos recursos, melhoria da transparência e prestação de contas, além do início de outros estudos e discussões referentes à gestão de recursos na área pública. https://editoracrv.com.br/img_produtos/e6f62f5b27ddc874a11b1462c0ba0e07.jpg
978-85-444-1488-0O ELO ENTRE REGIMES POLÍTICOS DOMÉSTICOS E ADESÃO A REGIMES INTERNACIONAISJanina Onuki41,901542016114x210.320Ciências Sociais/Administração/Administração Este trabalho procura dar uma contribuição original ao campo de estudos sobre regimes internacionais. Analisando um conjunto de regimes internacionais de segurança, o objetivo é compreender o papel dos regimes políticos domésticos na propensão dos países a aderir aos tratados de não proliferação. Adicionalmente o trabalho procura saber se existem diferenças com relação ao ritmo de adesão aos tratados determinados pelo regime político nacional. Com base na literatura de teorias dos regimes internacionais e da Democratic Peace (DP) que toma predominantemente o tema dos conflitos na sua análise, os resultados desta pesquisa confirmam a hipótese de que os países democráticos têm propensão significativamente superior a aderir aos regimes internacionais de segurança comparativamente com as autocracias. O que este trabalho pretende incentivar é a constituição de uma agenda de pesquisa que pode se ampliar para outras direções, tanto do ponto de vista metodológico, quanto substantivo, promovendo estudos multivariados, que levem em conta não apenas o fator regime internacional, mas também uma gama de outros fatores que possa atuar como indutores ou condicionantes da adesão dos países aos regimes internacionais. Esta agenda faz parte das atividades do Programa Brasil-EU Caeni, do Centro de Estudos das Negociações Internacionais, núcleo de pesquisa filiado ao Instituto de Relações Internacionais da USP. https://editoracrv.com.br/img_produtos/e54a8991da8ba5d37545bf32a792f88a.jpg
978-85-444-3436-9O ENFRENTAMENTO DA CORRUPÇÃO NO ESTADO DO MARANHÃO: mecanismos de atuação do Ministério Público de ContasAnalissa Barros Pinheiro53,901862019116x230.340Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoA presente obra objetiva contribuir para a discussão sobre a atuação do Ministério Público de Contas do Estado do Maranhão, no que tange o enfrentamento da corrupção, por meio do emprego de seus mecanismos institucionais, buscando o estímulo à transparência, à moralidade e à ética na Administração Pública.https://editoracrv.com.br/img_produtos/e4a131e2fd63cb275b5c53a02384d25f.jpg
978-85-444-1713-3O LIXO DO LUXO: um modelo para o tratamento dos resíduos têxteis de polos de industrias de confecções Maria Concebida Pereira69,901722017116x230.390Ciências Sociais/Administração/Administração Pouco se sabe sobre a geração e descarte dos resíduos sólidos das indústrias de confecção. Praticamente não se encontram dados precisos, pesquisas e ou dados estatísticos oficiais consistentes. O que se vê, na maioria dos aglomerados industriais do setor é uma enorme quantidade de resíduos têxteis sendo levados, pelos caminhões de coleta de resíduos urbanos, para os aterros municipais todos os dias, sem nenhum tipo de tratamento. As questões ambientais estão em evidência e são objetos de estudo e discussão nos diversos segmentos da sociedade. No entanto, faz-se necessário ultrapassar os limites dos discursos socioambientais, viabilizando a prática através de atitudes que levem à transformação e beneficiem a sociedade e o meio ambiente.https://editoracrv.com.br/img_produtos/27df7f8286db4c0384c09ce78a3c673a.jpg
978-85-444-0616-8O MODELO LEAN DE MELHORIA CONTÍNUA:uma crônica de transformação enxuta em um ambiente administrativoCarlos Fernando Martins38,901462015114x210.300Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoEste livro tratar de uma narrativa sobre uma empresa fictícia que deseja melhorar o desempenho dos processos administrativos.  A alta diretoria dá a Carlos Patel, um sênior em Lean (produção enxuta) este desafio.  Para tal, Patel conta com uma equipe estratégica a fim de iniciar a jornada Lean.  A equipe se desdobra em esforços contínuos para entender o que é o pensamento enxuto, mostrando duas características fundamentais:  engajamento e alinhamento aos objetivos da empresa. Trata-se, portanto, de uma reflexão sobre o que entendemos ser melhoria contínua.  O caso pretende mostrar como Carlos Patel passa para sua equipe o verdadeiro pensamento enxuto, como sua equipe absorve os princípios da melhoria contínua, descobre os desperdícios e cria valor para seus clientes.  A história passa pelo desenho e redesenho de um processo administrativo. Por trás de todo o texto está os ensinamentos de um verdadeiro ciclo PDCA:  com base numa necessidade de negócio, a equipe concebe o estado atual do processo de compras (mapa de fluxo de valor do estado atual), traça um desafio (mapa de fluxo de valor do estado futuro) e estabelece alvos em direção ao desafio estabelecido.  Para cada alvo, a equipe experimenta ações com base em ciclos curtos de PDCA.   Toda a construção da parte do P (planejamento do PDCA) é feita por meio do relatório A3. Importante se faz colocar que não se trata de discutir o processo de compras e suas peculiaridades, mas sim o método que é universal, independente do processo que se apresenta. A leitura é simples, mas espero que seja do seu agrado. https://editoracrv.com.br/img_produtos/7203cdb432b7543204683bf0dc739796.jpg
978-85-444-0994-7O SISTEMA MERITOCRÁTICO DO CONCURSO PÚBLICO:um estudo propositivo na administração pública brasileiraIgor Silva de Menezes45,901922016114x210.380Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoO tema central desse estudo foi o concurso público, eleito pelo legislador constitucional brasileiro como o principal modelo para preenchimento de postos no setor público. Como a proposta do estudo desse instituto jurídico se deu sob uma perspectiva transdisciplinar, a confecção desse trabalho contou com a contribuição de autores de diferentes disciplinas acadêmicas, da Sociologia à Psicologia do Trabalho. A temática do concurso público diz respeito ao procedimento de recrutamento e seleção de pessoal no setor público pela sistemática de exames, ou pela junção dos exames com títulos. É a garantia que instrumentaliza o que o autor denominou como direito fundamental à ampla acessibilidade a postos no setor público. Uma reflexão mais aprofundada do tema concurso público revelou as implicações jusfilosóficas da pesquisa, que, à primeira vista, pareciam inexistentes, tais como a questão do poder, da liberdade e da justiça. Nota-se que a distribuição de cargos se relaciona com a distribuição do poder político o que faz assumir maior relevo a procedimentalização dessa justa distribuição pelo Estado. Do prisma da liberdade, a interferência estatal na competitividade, nas decisões individuais em decidir livremente seu destino. Do ponto de vista da justiça, a grande questão é a tensão entre mérito e igualdade na competição por ocupação de postos no setor público. Na parte final do livro, sem pretender esgotar o tema, buscou-se analisar o PLS nº 74, de 2010, a Lei Geral dos Concursos Públicos, por considerá-la um bom paradigma para a discussão jurídica, tanto pela modernidade do texto em relação à jurisprudência contemporânea em torno dos concursos públicos, quanto pelo amadurecimento da proposta, que contou com um amplo debate público e também com a participação de especialistas.https://editoracrv.com.br/img_produtos/d732a0080196f54aa582833845baabd4.jpg
978-85-8042-966-4PERSONALIDADE EMPREENDEDORA - A MOTIVAÇÃO, AS CRENÇAS E OS TRAÇOS DE PERSONALIDADE DOS ESTILOS EMPREENDEDORES:sonhadores, seguidores e propulsoresSálvio de Castro e Costa Rizzato 37,971002014114x210.272Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoOs motivos que levam uma pessoa a manifestar comportamentos diferenciados em suas empreitadas profissionais são decorrentes de suas motivações, seus traços de personalidade e seu sistema de crenças. Neste livro, o autor apresenta os resultados obtidos em uma pesquisa feita e apresentada em sua tese de doutorado, na qual aborda a questão do empreendedorismo a partir da perspectiva psicológica. Utilizando os fundamentos da constituição da personalidade humana (traços, crenças e motivação), o professor Dr. Sálvio Rizzato, disserta sobre os diferentes tipos de empreendedores que atuam nas organizações, propondo três estilos distintos de pessoas: as seguidoras, as sonhadoras e as propulsoras. O conteúdo aborda, de forma didática, os elementos constitutivos da personalidade humana, utilizando as seguintes variáveis: traços de personalidade sob a ótica do modelo Big-five;  as crenças desenvolvidas e reforçadas pela sociedade e as motivações que direcionam o empreendedor no alcance se suas metas. A obra aprofunda o modelo de necessidades aprendidas proposto por David Mcllelland, incluindo a necessidade de evitação, muitas vezes negligenciada em outros estudos correlatos. O estudo contribuiu para uma visão mais ampla da personalidade do empreendedor, permitindo um diagnóstico e possíveis maneiras de ajustar condutas no intuito tornar o indivíduo propulsor de seus empreendimentos.https://editoracrv.com.br/img_produtos/9e49788092cd9064964d5a92b2f089be.jpg
978-85-444-1528-3PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO: um enfoque social, empresarial e ambientalWaleska Silveira Lira - Viviane Barreto Motta Nogueira - Vera Lucia Barreto Motta - José Austerliano Rodrigues (Orgs.).69,903262017116x230.650Ciências Sociais/Administração/Administração As Pesquisas em Administração têm sido uma constante nos últimos anos no Brasil, considerando a sua importância para o mundo dos negócios, da gestão pública e do terceiro setor. Têm destaque as pesquisas de mercado, de opinião e outras, que buscam conhecer como se comporta o mercado de atuação, sua demanda, e como os consumidores estão pensando e desejando ser atendidos pelos produtos/serviços oferecidos. No meio acadêmico a pesquisa em nível de graduação e pós-graduação é interdisciplinar, considerando que a área abrange diversos ramos do conhecimento, mas com um objetivo em comum, e envolve docentes e discentes, aliando teoria e prática, de forma a obter resultados que demonstrem a realidade encontrada e possam contribuir para aprimorar os processos de gestão. Este livro é resultado de pesquisas realizadas por professores e alunos de instituições de ensino superior, numa sinergia demonstrada nos resultados obtidos, que certamente irão servir como inspiração para novos estudos e teorias em administração. Os organizadores contam com relevante experiência acadêmica, e na sua maioria são líderes de grupos de pesquisa no CNPq, o que reforça junto com os demais autores, também experientes docentes e alunos interessados em pesquisa, uma contribuição ao mundo dos negócios, da administração pública e do terceiro setor. Com esta obra, pode-se afirmar que todos os autores estão demonstrando a sua competência em pesquisas em administração, numa ampla gama de assuntos, com enfoque social, empresarial e ambiental. Nesse sentido, podemos afirmar a interdisciplinaridade dos assuntos abordados nas pesquisas. O nosso desejo é que estas pesquisas possam inspirar novos estudos e incentivar docentes, discentes e administradores, em geral, a continuarem pesquisando o seu meio ambiente de atuação, que podem levar à tomada de decisão gerencial com base concreta. https://editoracrv.com.br/img_produtos/5a811ce34b371d1ce2fecb42a3a5aafd.jpg
978-85-444-2965-5PESQUISAS NO SEMIÁRIDO PIAUIENSE Volume 5Wagner Rogério Leocádio Soares Pessoa - Gynna Silva Azar - Daniela Correia Grangeiro 54,901982019116x230.350Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoEste livro reúne uma série de experiências exitosas sobre o semiárido piauiense, em particular, na grande região de Picos, (localizada a 307 quilômetros ao Sul de Teresina, capital do Estado). O tema vem ganhando relevância nos estudos e pesquisas desenvolvidas pelos professores da Universidade Estadual do Piauí, campi Prof. Barros Araújo, sediado na cidade de Picos que assume o protagonismo de discutir as práticas de convivência e as relações que norteiam a vida no ecossistema circundado pelo semiárido. A observação, os experimentos e o olhar crítico têm sido moeda de valor adotada por pesquisadores de diversas áreas do conhecimento que se somam na interdisciplinaridade para construir e compartilhar saberes oferecendo alternativas que contribuem para o desenvolvimento regional e melhorias das condições de vida da população sertaneja do semiárido piauiense. A dinâmica da vida nessa região, assolada pela escassez de chuva e falta de água, tem sido bastante desafiadora para os nossos pesquisadores, construtores de diálogos e de experiências exitosas e decisivas para a elaboração de políticas públicas que visem a melhor convivência no semiárido piauiense. Prof. Doutor Evandro Alberto de Sousa Vice-reitor da Universidade Estadual do Piauí –UESPI https://editoracrv.com.br/img_produtos/7eca074ee3ba76d192fe7081b8c820d1.jpg
978-85-444-4110-7PESSOAS E ORGANIZAÇÕES Volume 2Victor Cláudio Paradela - Maria Cristina Drumond e Castro - Débora Magalhães Kirchmair (Orgs.)66,903142020116x230.520Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoEste livro é uma coletânea de trabalhos que tratam de três temas relacionados ao fator humano nas organizações contemporâneas: Comportamento Humano nas Organizações, Métodos e Técnicas de Gestão de Pessoas e Relações de Trabalho e Subjetividade nas organizações.https://editoracrv.com.br/img_produtos/bafee7fbd166c43e1d5676828b637d92.png
978-85-8042-391-4PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO EM ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS:estudos e casos no AgronegócioRoberto Fava Scare - Rodrigo Alvim Afonso - José Carlos de Lima Júnior60,352162012116x230.484Ciências Sociais/Administração/Administração Planejamento Estratégico em Arranjos Produtivos Locais é resultado de um conhecimento adquirido durante anos pelos pesquisadores da Markestrat e AgroFEA Ribeirão Preto em Agronegócio. Nesta obra serão apresentados os estudos realizados em cinco Arranjos Produtivos Locais no estado da Bahia sobre os derivados de cana-de-açúcar, fruticultura, caprinocultura, sisal e tilápia. O programa estabelece o diagnóstico e mapeamento das cadeias de valor; uma análise de segmentação das empresas que formam os APL; análise estratégica do negócio, de crescimento e de posicionamento competitivo e o estabelecimento de objetivos estratégicos para cada APL tendo por base o horizonte de 3 e 8 anos de forma participativa. Além dos resultados alcançados nos estudos, os capítulos iniciais detalham os desafios encontrados no processo de planejamento estratégico para arranjos produtivos locais e a metodologia desenvolvida pelos pesquisadores para elaboração de Planos de Melhoria de Competitividade. Este contexto permite avaliar a metodologia proposta em situações diversificadas do agro e valida a teoria empregada com embasamento e resultados empíricos positivos.https://editoracrv.com.br/img_produtos/d189ebc83449ae1ff070b527f7a4c877.jpg
978-85-444-0699-1POR QUE OS FDPs SOBEM NAS ORGANIZAÇÕES?Giuliano Barbato Wolf - Octavio René Lebarbenchon Neto36,901062016115x210.150Ciências Sociais/Administração/Administração“Há, contudo, FDPs de todos os tipos: os elegantes, os curiosos, os metidos a boa gente, os envolventes, os que usam a sensualidade, os cuidadores, os metidos a líderes, os paizões, os simpáticos, os salvadores da pátria, os que, surpreendentemente, torcem pelo mesmo time que você, os que convidam para almoços e jantares, os filósofos e, muito cuidado, aqueles que elogiam muito.”“Caminhando na busca de uma resposta satisfatória para a pergunta de partida deste livro, que explique por que os FDPs sobem nas organizações (quando o senso comum, dentro de uma ‘moral ideal’, diz que não deveriam, justamente por não merecerem), encontra-se a questão da cultura que permeia as organizações.”“Em seu ‘A Política’, Aristóteles já explicava esse fenômeno, ao indicar como as democracias se corrompiam em demagogias, facilitando a promoção não mais dos virtuosos, mas dos mais loquazes. Todo demagogo é um FDP! Quase todos os políticos são demagogos, logo, quase todos os políticos são uns FDPs.” https://editoracrv.com.br/img_produtos/a8e548340a250dffaa94ad648db9edfa.jpg
978-85-444-0259-7PRÁTICAS E PESQUISAS EM SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO: a realidade de Macaé e Rio das OstrasIzabela Maria Rezende Taveira - Suzana Canez da Cruz Lima - Marcelo Fernandes Costa (Orgs.)69,902542015116x230.532Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoQuais são os desafios no âmbito da Qualidade de Vida, Saúde e Segurança no Trabalho em Rio das Ostras e Macaé? O que tem sido pesquisado pelos professores e pesquisadores? Qual o olhar dos profissionais que atuam nesta região? Este livro tem como objetivo apresentar pesquisas e entrevistas atuais sobre esta temática nesta região.  Esta obra faz parte coletânea de livros do projeto de extensão “Café com RH: promovendo ações em prol da melhoria da Qualidade de Vida no Trabalho em Macaé” do departamento de Administração e Ciências Contábeis do Instituto de Ciências da Sociedade da UFF em Macaé. Projeto multidisciplinar financiado pelo MEC (Edital Proext 2014). Tem como foco apresentar uma pequena parte das produções acadêmicas no âmbito da Qualidade de Vida, Saúde e Segurança no Trabalho em Rio das Ostras/RJ e Macaé/RJ. Também apresenta entrevistas que expressam o olhar de alguns profissionais sobre a prática cotidiana no contexto da região. O grupo de autores é formado por professores, estudantes e profissionais que possuem diferentes formações e que atuam em diversas empresas e instituições universitárias de Macaé e Rio das Ostras Através deste livro, profissionais e acadêmicos poderão conhecer um pouco mais dos desafios presentes para poderem refletir e intervir criticamente sobre esta localidade.https://editoracrv.com.br/img_produtos/9bf35c284747f6570d9b20ce31dfacaf.jpg
978-85-444-3664-6PROPOSTA DE GERENCIAMENTO DE RISCO COM BASE NA FERRAMENTA DA FMEA: aplicação na operação de furação no torno mecânicoFrancisco Clarete Pereira Vieira35,90982019114x210.180Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoNas sociedades modernas, com registros de grandes avanços tecnológicos, ainda nos deparamos com problemas simples de serem resolvidos e que ainda causam situações desagradáveis, com perdas financeira, material e até mesmo física, por desconhecimento de métodos ou de técnicas de gerenciamento de riscos. Outro fato contemplado também está ligado ao negligenciamento por parte dos colaboradores, em relação a detalhes que contribuirão para um melhor desenvolvimento de um trabalho e de forma segura. Neste livro, buscaremos apresentar de forma sucinta, a técnica do Brainstorming e da Pesquisa Ação para a elaboração de uma planilha da técnica da FMEA, com objetivos centrados na preservação da saúde e segurança do trabalhador e ainda em relação ao cuidado com o meio ambiente. Teremos um tratamento ao longo dos textos, para as definições dos temas relacionados a Acidentes e ao Gerenciamento de Riscos. O trabalho desenvolvido em um torno mecânico horizontal, com a realização de um processo de furação com uma broca helicoidal presa no mandril, tornou-se um referencial para os profissionais de uma micro empresa, desenvolverem operações e realizarem tarefas de forma mais organizada e consciente, em relação aos fatos relacionados a acidentes, utilizando uma das diversas técnicas da Gestão de Riscos. É importante que não sejam desmerecidas as páginas finais que tratam do planejamento de ações de redução de acidentes, análise da proposta e barreiras para implementação e as conclusões, pois são resultantes do Modelo de Gestão da proposta apresentada. Esperamos que a leitura seja prazerosa e que o conteúdo seja proveitoso, podendo contribuir para uma reflexão e uma prática em relação à proposta apresentada. https://editoracrv.com.br/img_produtos/6fa517ed20501b81cb776f4e5c3a5c18.jpg
978-85-8042-716-5REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHOIzabela Maria Rezende Taveira48,052382013116x230.518Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoA qualidade de vida no trabalho influencia as atitudes e comportamentos dos trabalhadores frente ao mercado de trabalho e ante as empresas das quais fazem parte. O presente livro é fruto de uma pesquisa de caráter descritivo e comparativo, que teve como objetivo geral a análise das representações sociais da qualidade de vida dentro e fora do trabalho construídas por trabalhadores da zona da mata mineira relacionando-as aos diferentes contextos e condições de trabalho e de vida cotidiana de tais trabalhadores. A fundamentação teórica do estudo consistiu na perspectiva psicossocial das representações sociais, com ênfase sobre a sua abordagem estrutural. Participaram da pesquisa 309 trabalhadores pertencentes a diferentes organizações. Os resultados revelam que as cognições constituintes do núcleo central da representação social da qualidade de vida foram “saúde”, “trabalho-emprego” e “bem-estar”. Já a representação social da qualidade de vida no trabalho foi formada pelos elementos centrais: “salário”, “condições de trabalho”, “respeito” e “bom ambiente de trabalho”. A obra revela que a representação social da QVT é construída no cotidiano das relações sociais de trabalho individualmente, grupalmente e organizacionalmente, sendo influenciada pelas práticas organizacionais e pelos meios de comunicação que facilitam a edificação do senso comum. O conteúdo e a organização interna da Representação Social da QVT dependem do contexto onde são formados, cujos interesses similares ou contraditórios moldam as relações intersubjetivas entre indivíduos, organizações e a sociedade. Assim, diferentes contextos organizacionais ou sociais podem possuir discrepantes ou similares representações sociais sobre a QVT, tendo em vista a singularidade de cada realidade psicossocial. Assim, torna-se impossível padronizar o conceito de QV ou QVT. A obra é indicada para leitores interessados na área de Psicologia Social, Representações Sociais, Psicologia Organizacional e do Trabalho, Gestão de Pessoas, Sentido do Trabalho, Saúde e Segurança ocupacional. https://editoracrv.com.br/img_produtos/f59100230a9538e50464105c98423d9a.jpg
978-85-444-0682-3SABER/PODER E CORPO:A CONSTRUÇÃO MICROPOLÍTICA DA EDUCAÇÃO/PROFISSIONALIZAÇÃO POLICIAL MILITAR, LATINO-AMERICANA, PÓS-REDEMOCRATIZAÇÃO POLÍTICA BRASIL E PARAGUAIO governo lugo e o caso paraguaioVolume 2Eduardo Nunes Jacondino38,901342016116x230.320Ciências Sociais/Administração/Administração A presente obra corresponde ao segundo volume de uma trilogia que aborda a questão da Segurança Pública e, mais especificamente, da educação/profissionalização de policiais militares (soldados), no Brasil e no Paraguai (no caso específico deste volume, é retratado o caso paraguaio). Países da América Latina que vivenciam processos de redemocratização política desde as décadas de 80/90 do século XX, mas que enfrentam dificuldades para estabelecerem uma cultura social e institucional mais adequada aos ditames democráticos. Obra consolidada a partir das vivências acumuladas pelo autor enquanto ex-policial; enquanto profissional que tem mantido uma proximidade para com a polícia (notadamente a polícia militar), por meio de trabalhos voltados ao uso da força policial; enquanto professor universitário que tem desenvolvido pesquisas acadêmicas sobre o campo da Segurança Pública e da educação/formação policial. https://editoracrv.com.br/img_produtos/a42b3d79afb43ed0690f289e8237ace6.jpg
978-85-444-2814-6SE FALTAR A GENTE INVENTA: crescimento e mudanças organizacionais em associações comunitárias ruraisEduardo Jordão de Araújo52,901862019116x230.350Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoEste estudo nos ajudou a compreender o universo das organizações assemelhadas à APAEB/Valente. Pudemos perceber que a distinção do caráter capitalista daquele outro solidário (não-capitalista) não se dá por e unicamente pelos propósitos racionais manifestados por organizações de distintas naturezas. Os seus processos de estratégias e suas revisões, atualizações ou alinhamentos de suas estruturas organizacionais levam em conta a necessidade de se manterem competitivas, seja nos mercados de produtos ou serviços tanto quanto uma empresa capitalista, seja no ‘mercado’ da captação de recursos financeiros para se manterem existindo. Contudo, o que mais distingue as organizações não-capitalistas são seus fins sociais, expressos pelas noções de bem estar, qualidade de vida, sustentabilidade, entre outros. Isto nos põe outra questão: organizações são fins ou meios para organizar a interação humana? As organizações como a APAEB/Valente estão nos mostrando que as duas compreensões são possíveis de serem combinadas em algo único e coerente. Estão também nos demonstrando e provando que o sonho de construir algo transforma o sentido da ação humana. Enfim, os membros da APAEB/Valente estão absolutamente certos ao afirmar que se faltar a gente inventa. https://editoracrv.com.br/img_produtos/a24854d3cb8594fc9a2f80b256167406.jpg
978-85-444-1827-7SERVIDOR PÚBLICO E O DIREITO À VIDA PRIVADA: privacidade x transparênciaMaria Isabel Araújo Rodrigues - Melissa Costa Alcântara (Orgs.). 40,901222017114x210.210Ciências Sociais/Administração/Administração Em uma democracia, a transparência representa uma ferramenta de controle social, o que permite maior participação do cidadão nas decisões dos Poderes Públicos. Desde a Declaração Universal dos Direitos Humanos, em 1948, vários organismos internacionais têm apontado o acesso a informação como um direito fundamental, assim como a Constituição Federal de 1988, em seu artigo 5º, inciso XXXIII. De acordo com esse cenário, foi publicada a Lei de Acesso à Informação, nº 12.527, de 2011, considerada um marco no acesso à informação pública no Brasil. Devido a necessidade de regular essa Lei Federal, no âmbito do Poder Executivo do Estado de Minas Gerais, foi publicado o Decreto Estadual nº 45.969, de 2012, que dentre várias diretrizes, determinou a divulgação individualizada da remuneração de seus servidores, conforme artigo 4º, inciso VIII. Essa determinação levantou a hipótese de ferimento do direito à vida privada dos servidores de Minas Gerais, em prol da publicidade de suas remunerações, verificando-se um conflito entre o princípio da publicidade e o direito à privacidade. Sendo assim, buscou-se entender o princípio da publicidade e o direito à vida privada, e seus respectivos assuntos pertinentes, além de buscar informações a respeito do posicionamento dos servidores públicos e dos responsáveis pela transparência pública. Assim, tendo em vista a colisão entre essas normas constitucionais, foi preciso realizar uma ponderação a fim de conciliá-las. Percebeu-se que divulgação nominal da remuneração é tida como a melhor forma de praticar a transparência e o controle social, além disso as informações divulgadas não são de caráter privado e íntimo, o que não atinge o direito à vida privada do servidor público.https://editoracrv.com.br/img_produtos/0b88b4f0675caf0cea802cae5f7b05e7.jpg
978-85-444-0152-1SINDICALISMO NO ABC PAULISTA:reestruturação produtiva e parceria e outros ensaiosJosé de Lima Soares62,903522014116x230.678Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoAcabo de ler este livro escrito por José de Lima Soares e devo dizer que ele me causou uma forte impressão, por várias razões. Em primeiro lugar, porque graças a essa leitura voltei a me encontrar com temas que me são familiares – a história da indústria e do trabalho no Brasil –, sobre as quais eu e F. Foot Hardman também escrevemos um livro há quase vinte. Esse reencontro me forneceu elementos para comparar as condições de trabalho em fábricas brasileiras do final do século XIX e início do século XX (sobre as quais eu e Foot Hardman escrevemos) e a atual situação dos operários metalúrgicos do ABC paulistano final do século XX, analisada por Soares. Dessa comparação resulta a constatação de algumas permanências ao longo do século – a exploração do trabalho assalariado e a monotonia cinzenta na rotina do operário – e de muitas alterações, principalmente no que diz respeito às novas formas de acumulação. E aí se localiza, justamente, a grande contribuição teórica de Soares neste rigoroso ensaio, no qual a Modernidade deixa de ser aquela ideia aparentemente inofensiva dos discursos neoliberais para assumir sua forma concreta nas fábricas do ABC paulista por ocasião desta nova e grande ofensiva do capital sobre o mundo do trabalho. Poucos livros sobre história da indústria, ou sociologia do trabalho, foram escritos por ex-operários. Embora não seja um depoimento, pois se baseia num domínio extraordinário da bibliografia universitária relativa ao tema da reestruturação produtiva, Soares fala com conhecimento de causa quando assinala as mudanças profundas do comportamento sindical diante dessa reestruturação. Quase todas as críticas feitas por François Chesnais, professor de Paris, em relação à mundialização do Capital, podem ser comprovadas nesta pesquisa feita por Soares em nove fábricas do ABC paulista. Victor Leonardi – Historiador, pesquisador, escritor, professor aposentado de História do Brasil no Departamento de História da Universidade de Brasília (UNB). É autor de 13 livros, entre eles, Entre árvores e esquecimentos (Paralelo 15, 1996), Jazz em Jerusalém (Nankin, 1999), Violência e direitos humanos nas fronteiras do Brasil  (Paralelo 15, 2007).https://editoracrv.com.br/img_produtos/a57619522e513e2a5158343e5d85a82e.jpg
978-85-444-0831-5SISTEMAS EMBARCADOS AUTOMOTIVOS:artigos do curso de especialização em sistemas embarcados para indústria automotivaGilson Yukio Sato (Org.)69,902722016116x230.440Ciências Sociais/Administração/Administração Este livro reúne os artigos elaborados pelos alunos da primeira turma do Curso de Especialização em Sistemas Embarcados para Indústria Automotiva, promovido pelo Departamento Acadêmico de Eletrônica da Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Ele engloba artigos dedicados tanto a estudos teóricos, estados da arte e da técnica quanto aos aspectos práticos da aplicação de sistemas embarcados em veículos. São abordados temas nas áreas de motores, software, sistemas de armazenamento de energia, assistência e interface com o motorista e redes de comunicação.   https://editoracrv.com.br/img_produtos/4db4683c26fb97ec7e05d1570afb11e8.jpg
978-85-444-2533-6SPRINT DE DIMENSIONAMENTO DA FORÇA DE TRABALHO EM 5 DIAS: um método inovador de tomada de decisão em gestão de pessoasAntonio Isidro38,901102018116x230.290Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoComo sua organização otimiza seu quadro de pessoal, garantindo que os resultados do trabalho atendam ou excedam as expectativas do cliente? Sua organização está inovando seus processos de trabalho e alcançando melhores resultados? Quão bem sua organização planeja e dimensiona sistematicamente a quantidade e a qualidade de pessoas necessárias para alcançar os objetivos estratégicos? Se a sua organização tem maneiras de resolver todos esses problemas, então, talvez, já tenha uma forma de planejar e dimensionar a força de trabalho. Mas se a sua organização não puder resolver a maioria dos problemas apresentados aqui, então o Sprint de Dimensionamento da Força da Trabalho em 5 dias pode ajudar a inovar a tomada de decisão em gestão de pessoas em sua organização. https://editoracrv.com.br/img_produtos/d05541722c84574b64456ed884f0043b.png
978-85-444-1802-4SUBSISTEMAS DE GESTÃO DE PESSOAS:olhares múltiplos (Volume II)Carla Regina de Sousa - Eduarda de B. F. Gome - Helliene S. Carvalho - Roberta A. de S. Barros - Wilken F. dos Santos (Orgs.).54,602282017216x230.430Ciências Sociais/Administração/Administração Este trabalho oferece um olhar múltiplo de autores e pesquisadores que sob a perspectiva da pesquisa sobre gestão de pessoas, suas teorias e evidências confrontadas com a realidade dos cenários corporativos. https://editoracrv.com.br/img_produtos/bcd06be0c6caa621f9bf660956b0fa09.jpg
978-85-444-0996-1SUBSISTEMAS DE GESTÃO DE PESSOAS:olhares múltiplos(Volume I) Carla Regina de Sousa - Eduarda de Biase Ferrari Gomes - Helliene Soares Carvalho - Letícia Queiroz de Carvalho - Roberta Almeida de Sousa Barros (Orgs.)52,901922016114x210.380Ciências Sociais/Administração/Administração Este Livro apresenta o resultado dos trabalhos de pesquisa científica, debates e bancas realizados pelo Núcleo de Gestão de Pessoas do Curso de Pós-Graduação em Gestão Estratégica do Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia do Espírito Santo – Campus Guarapari. O Grupo de Pesquisa que organizou este trabalho é composto por Doutores e Mestres e especialistas que em constante trabalho de observação participante, estudo dos construtos teóricos e análise dos fenômenos relacionados ao cenário da Gestão de Pessoas produziu documentos científicos estruturados em publicações, entre estas o Livro e artigos. O resultado alçado é fruto da união de esforços institucionais, dos professores e dos autores que envidam esforços ímpares para ver este projeto realizado. Esperamos que esta leitura contribua para fomentar e expandir os temas de pesquisa problematizados neste trabalho.   https://editoracrv.com.br/img_produtos/0e11623fe3def88d07b8ec74b3ea9e7c.jpg
978-85-444-3524-3SUCESSÃO FAMILIAR IMOBILIÁRIA: considerações iniciais da sucessão e gestão até o protocolo familiarRosalvo Barreto26,001042019114x210.230Ciências Sociais/Administração/AdministraçãoEste livro é o resultado de mais de 25 anos de consultoria no mercado imobiliário, somados a exaustivas pesquisas e a estudos feitos durante o período de doutorado. O trabalho se apresenta da seguinte forma: em um primeiro capítulo, vamos falar sobre a sucessão familiar, definindo o que ela é e como ela pode ser feita de forma a impactar positivamente no negócio. Em um segundo capítulo, falaremos sobre a gestão dos gestores, os desafios e as práticas bem-sucedidas. Por fim, vamos falar sobre o protocolo familiar, um documento importante na sucessão familiar, que define, entre todos os sócios, medidas e precauções que garantem o desenvolvimento da imobiliária. https://editoracrv.com.br/img_produtos/67be1468af4259977640acdf2e07440c.png
978-85-62480-49-2TERCEIRA IDADE:comportamento, gênero e estilo de VidaVera Lúcia Barreto Motta80,513012010115x210.560Ciências Sociais/Administração/Administração TERCEIRA IDADE: COMPORTAMENTO, GÊNERO E ESTILO DE VIDA  Esta coletânea, organizada pela professora Vera Lúcia Barreto Motta, retrata a realidade de estudos  realizados por professores, alunos e outros pesquisadores das diversas áreas do conhecimento, que fazem desta obra um espaço eclético, mas ao mesmo tempo centralizado no fenômeno da maturidade. Sendo o segmento demográfico que mais cresce atualmente, a terceira idade tem presença significativa na sociedade, e as diferentes abordagens desta coletânea  levam à reflexão sobre aspectos inerentes a esse segmento, destacando-se: Políticas Públicas e Inclusão Social da Terceira Idade, Turismo na Melhor Idade, Saúde do Idoso,  Trabalho e Empreendedorismo na Terceira Idade e Comportamento do Consumidor da Terceira Idade. A abrangência interdisciplinar desta obra vem contribuir para a ampliação do marco teórico sobre o envelhecimento, podendo ser utilizado por diversas áreas envolvidas com essa temática, como medicina, enfermagem, fisioterapia, psicologia, farmácia, serviço social, administração e turismo, dentre outras.       Vera Lúcia Barreto Motta   Organizadorahttps://editoracrv.com.br/img_produtos/696562bb6d3d225bdfe6210db20bd706.jpg
978-85-444-1114-8USOS DE SI E (IN)FORMALIDADE NO TRABALHO DA EMPREGADA DOMÉSTICA DIARISTAClaudia Regina Barroso Ribeiro57,002662016116x230.450Ciências Sociais/Administração/Administração A pesquisa investiga as “dramáticas do uso de si” e as normas do trabalho informal das empregadas domésticas diaristas, analisando como acontece a interação entre as normas definidas pelos empregadores e as novas normas, criadas pelas diaristas, para dar sentido às suas atividades, estabelecendo os modos de gestão do cotidiano. Trata-se de uma pesquisa predominantemente qualitativa e buscou analisar uma situação determinada, a das trabalhadoras diaristas da Região Metropolitana de Belo Horizonte. A proposta da autora foi abordar as trajetórias familiar e profissional de mulheres trabalhadoras diaristas, abrangendo especialmente suas vivências no mundo do trabalho. A orientação teórica que fundamentou as reflexões e análises tem como eixo central a abordagem ergológica do trabalho, mas identifica também o aporte de outros campos disciplinares. Nas narrativas das trabalhadoras diaristas destacaram-se a falta de reconhecimento, a invisibilidade, a servidão e a submissão no trabalho realizado, configurando-se como riscos psicossociais no seu cotidiano de trabalho. Nos diversos ensaios deste livro, a autora conduz o leitor para um processo de reflexão e descoberta dos valores sociais, da importância do trabalho que as diaristas prestam para a sociedade, bem como desvela as contradições, desvalorização e preconceitos que caracterizam esta categoria de trabalho. Claudia Ribeiro sugere a necessidade do processo de regulamentação do emprego doméstico de diarista, é um desafio para a sociedade desenvolver normas legais em uma situação de pluriempregador. https://editoracrv.com.br/img_produtos/25170b5d654c88cabade9ccc37cec613.jpg
978-85-444-1489-7A QUESTÃO AGROECOLÓGICA: uma perspectiva ecossocialistaBenedito Silva Neto54,902422017116x230.530Ciências Sociais/Economia/Agronegócio A questão agrária no contexto socioambiental do século XXI é o que denominamos neste livro como “agroecológica”. Esta denominação foi adotada para destacar a necessidade de integrar os problemas ecológicos ao debate sobre o progresso técnico na agricultura e o papel que o campesinato pode desempenhar no desenvolvimento das sociedades contemporâneas. Na perspectiva ecossocialista adotada, consideramos que os problemas ecológicos não são meras limitações às atividades humanas colocadas pelo “meio ambiente”, mas surgem a partir da agravação das contradições entre, por um lado, a dinâmica da formação e da circulação do valor econômico nas sociedades contemporâneas e, por outro lado, a dinâmica dos sistemas naturais das quais elas dependem para a sua sustentabilidade. Essas contradições possuem uma estreita relação com as existentes entre a acumulação de capital e as necessidades sociais – sendo essas características das sociedades capitalistas. De acordo com a perspectiva ecossocialista adotada, a causa fundamental dessas contradições é a apropriação privada das riquezas sociais. O livro está organizado em cinco capítulos. O primeiro é dedicado à discussão do referencial teórico e metodológico adotado e o segundo as dificuldades do marxismo em integrar o problema da escassez, dificuldades estas que imprimem um forte caráter produtivista a muitas das suas correntes. No terceiro capítulo, é tratada a questão do campesinato nas sociedades contemporâneas e no quarto são propostas políticas públicas para a promoção de uma transição agroecológica. No quinto capítulo, são discutidos elementos estratégicos para, a partir de uma perspectiva ecossocialista, integrar tais políticas a ações mais amplas, relativas ao conjunto da sociedade.  https://editoracrv.com.br/img_produtos/092463a5ece0b372d333817be7cf0c8e.jpg
978-85-444-3159-7DA MADEIRA AO AGRONEGÓCIO: uma análise sobre o mercado especulativo e a eficiência técnica no estado de Mato GrossoWylmor Constantino Tives Dalfovo - Aleido Díaz Guerra51,001362019116x230.300Ciências Sociais/Economia/AgronegócioDa Madeira ao Agronegócio trata, fundamentalmente, sobre uma análise do mercado especulativo e a eficiência técnica no Estado de Mato Grosso, e pretende mostrar ao leitor os resultados alcançados numa série de pesquisas desenvolvidas sobre o Agronegócio no Estado de Mato Grosso, com o intuito de ajudar a conhecer mais a realidade das empresas madeireiras e sua participação no desenvolvimento socioeconômico. O livro pretende cumprir esse objetivo a partir dos resultados da utilização de alguns métodos de análise econômica, conhecidos, porém pouco utilizados na prática empresarial, sobretudo nas empresas madeireiras. O livro é direcionado fundamentalmente para profissionais ligados às atividades do agronegócio e da agricultura em geral, facilitando a utilização das ferramentas tratadas no texto e em condições de avaliar os resultados alcançados. A análise dos resultados do modelo estimador e do teste utilizados para responder a problemática levantada para o presente estudo, de que existe correlação entre o aumento da emissão de gases de efeito estufa e a produção das commodities selecionadas, é positiva. Porém, como o teste de Wooldridge mostrou, não são apenas estas atividades que aumentam as emissões, existem outras variáveis que também possuem relação com o aumento dos GEE’s. O trabalho mostra que existe ineficiência técnica quando se comparam empresas consideradas "novas" em relação a empresas consideradas "velhas". Nos municípios estudados, esta ineficiência independe do tempo de atuação da empresa (sua idade), ou seja, tanto empresas "novas" quanto "velhas" demonstraram índices de ineficiência em todos os municípios pesquisados. Desta forma, a hipótese inicial da pesquisa, de que não existe ineficiência técnica, foi refutada.https://editoracrv.com.br/img_produtos/8d7a1bc3e00fca45fd4db1bfceccf9a8.png
978-85-444-2715-6DIREITOS FUNDAMENTAIS, DIREITO AGROAMBIENTAL E SUSTENTABILIDADE: diálogos e pesquisasCarlos Eduardo Silva e Souza - Marcelo Antonio Theodoro (Orgs.)79,904622018116x230.760Ciências Sociais/Economia/AgronegócioOs estudos da presente obra norteiam os assuntos ligados à área ambiental, ao direito agrário, aos direitos fundamentais e à sustentabilidade, os quais ganham espaço decisivo no cotidiano da sociedade contemporânea, de tal forma que compreender as ideias e inquietações que permeiam essa temática se fazem de máxima relevância na Ciência Jurídica atual. https://editoracrv.com.br/img_produtos/f2e6deae23b606f1cd4d58c11b24e8e4.jpg
978-85-444-2715-6DIREITOS FUNDAMENTAIS, DIREITO AGROAMBIENTAL E SUSTENTABILIDADE: diálogos e pesquisasCarlos Eduardo Silva e Souza - Marcelo Antonio Theodoro (Orgs.)79,904622018116x230.760Ciências Sociais/Economia/AgronegócioOs estudos da presente obra norteiam os assuntos ligados à área ambiental, ao direito agrário, aos direitos fundamentais e à sustentabilidade, os quais ganham espaço decisivo no cotidiano da sociedade contemporânea, de tal forma que compreender as ideias e inquietações que permeiam essa temática se fazem de máxima relevância na Ciência Jurídica atual. https://editoracrv.com.br/img_produtos/570e17f35ea53542a382142a66bbf9cb.jpg
978-85-444-0705-9ALIMENTAÇÃO E CONSUMO DE TECNOLOGIASSérie Sabor MetrópoleVolume 4Shirley Donizete Prado - Fabiana Bom Kraemer - Cristiane Marques Seixas - Ricardo Ferreira Freitas (Orgs.)65,904842015116x230.850Ciências da Saúde/Alimentação e Nutrição/Alimentação e NutriçãoPerceber a alimentação como objeto de estudo complexo é uma forma de produção de conhecimento que favorece encontros transdisciplinares em torno de questões que se desenvolvem em contextos plurais e mutantes, possibilitando trazer para a cena principal preocupações de uma época e meios de analisar a natureza e a estrutura de uma dada ordem social. O conjunto de textos aqui desenhados é resultado do empenho de pesquisadores situados em diferentes campos da ciência no sentido de explicitar influências das tecnologias da informação sobre as decisões dos consumidores no campo da saúde, de compreender modos de comer, de lançar luz sobre a vulnerabilidade e as limitações no direito ao acesso à alimentação em determinados grupos sociais. Trata-se de um diálogo maduro de estudos do campo da Alimentação e Nutrição com suas múltiplas interseções com as Ciências Sociais e Humanas. Enfim, é nessa perspectiva de compreender as mutações sociais e as práticas alimentares, através de seus aspectos materiais, sociais e simbólicos, que buscamos, a partir do rigor acadêmico e da pesquisa científica, fazer uma leitura, sobretudo, das mudanças na sociedade tendo a alimentação humana um espaço privilegiado. Os diferentes saberes que compõem esta coletânea tornam possível a observação de uma rede comum na literatura científica sobre alimentação, saúde e cultura.https://editoracrv.com.br/img_produtos/d9dd5b4daea09f43743893ba00c2f038.jpg
978-85-8042-779-0ALIMENTAÇÃO, CONSUMO E CULTURASérie Sabor MetrópoleVolume 1Shirley Donizete Prado
Ricardo Ferreira Freitas
Francisco Romão Ferreira
Maria Claudia da Veiga Soares Carvalho
55,892422013116x230.514Ciências da Saúde/Alimentação e Nutrição/Alimentação e NutriçãoPerspectivas sobre a comida (aqui entendida como alimento simbolizado), a partir das Humanidades, abrem o espectro de lentes, multiplicam as possibilidades de análises da vida. Gostos, sabores e saberes se entrelaçam conformando complexos fenômenos em intensa dinâmica no existir contemporâneo cada vez mais metropolitano, no qual o consumo ocupa papel central na economia mundial e no ser de cada indivíduo. Os meios de comunicação – em particular, a publicidade de alimentos – correspondem a instrumentos estratégicos e fortemente demandados para os fins da acumulação de capital. Poderosos produtores de sentidos e de significados para a comida orientam a construção de projetos de vida e de felicidade. Não sem resistências, devemos salientar. Quais as dimensões e características dessas forças no jogo de buscas por posições prestigiosas nas formações sociais? Desafio que nos mobiliza e que, diante da sua grandiosidade, buscamos apresentar algumas contribuições.https://editoracrv.com.br/img_produtos/02ca52a7fde221d0998aa5ddf6d91003.jpg
978-85-444-1941-0BRINCAR, COMER, NUTRIR:atividades lúdicas para a educação infantilAmábela de Avelar Cordeiro - Ana Eliza Port Lourenço - Priscila Vieira Pontes (Orgs.).30,90742017116x230.200Ciências da Saúde/Alimentação e Nutrição/Alimentação e Nutrição   Entrar no universo infantil não é tarefa fácil; entrar no universo da alimentação infantil é tarefa mais complexa ainda. Penetrar nesse âmbito requer pureza de alma, sensibilidade e, acima de tudo, coração leve. Sair do mundo puramente teórico é imprescindível para conquistarmos o coração de seres tão sensíveis, pelos quais as emoções nos cativam e nos fazem retornar a épocas pregressas e interessantes. Ao puxar por nosso passado, por nossos momentos de infância, sempre nos remetemos a um alimento ou preparação que nos era agradável ao paladar, lembranças da convivência familiar ou até mesmo recordações de momentos não agradáveis que, por vezes, associamos à questão da alimentação. Presenciei, por um tempo, a elaboração de projetos relevantes (sinceramente, me arrependo de não ter feito parte por muito mais vezes...) que instrumentalizam profissionais da educação infantil para o tema da alimentação nessa fase da vida. Sabem da relevância desse tema aqueles que possuem “pequeninos” em casa e se debruçam sobre esse desafio. Lutar contra a mídia dos alimentos processados, lutar contra a indústria que investe pesado na propaganda e oferta desses produtos é uma batalha desigual, injusta. Convido você, caro leitor, a se deliciar sobre esta leitura e imaginar o quão gostosa pode e deve ser a alimentação infantil saudável. Parabéns queridas professoras doutoras, que nos presenteiam com seus projetos e esta leitura! Ricardo Gomes Mourão Coordenador Geral de Saúde na Escola e Nutrição Escolar de Macaé - 2013/2014     https://editoracrv.com.br/img_produtos/f3d2221bb4b7de1a0e58e71b3c4ca15c.jpg
978-85-8042-059-3CIÊNCIA, ARTE E CULTURA NO CORPO:a construção de sentidos sobre o corpo a partir das cirurgias plásticasFrancisco Romão Ferreira53,631862011116x230.432Ciências da Saúde/Alimentação e Nutrição/Alimentação e Nutrição   Este livro trata da construção dos sentidos e valores acerca do corpo cada vez mais presentes no campo da saúde, influenciando a construção da identidade do sujeito e a percepção que este tem de si mesmo e do que ele entende como saúde.   O culto ao corpo, o papel do corpo no meio social e sua importância no processo de construção da identidade na sociedade atual criam novos valores e novos sentidos que atuam na construção de uma nova percepção corporal em curso e apontam para questões éticas que ainda não estão na pauta de discussão dos atores sociais que atuam no campo da Saúde Pública.   O desenvolvimento da biotecnociência, o crescimento dos mercados relativos às transformações corporais de natureza estética, a popularização das cirurgias plásticas e os problemas ocorridos nesse setor colocam a estetização da saúde (entendida, aqui, como a valorização de parâmetros estéticos como definidores das condições de saúde) e as tentativas de metamorfose corporal (por meio de cirurgias, implantes, próteses, tratamentos, medicamentos, práticas esportivas, marcas corporais etc.) como novas questões de Saúde Pública a serem discutidas e enfrentadas.  https://editoracrv.com.br/img_produtos/a21251469875d485edf48afcbfa30f54.jpg
978-85-444-2141-3CINEMA E COMENSALIDADE 2Série Sabor MetrópoleVolume 8Eliane Portes Vargas - Maria Claudia da Veiga Soares Carvalho - Francisco Romão Ferreira - Shirley Donizete Prado (Orgs.)65,903482017116x230.600Ciências da Saúde/Alimentação e Nutrição/Alimentação e NutriçãoEste livro dá continuidade ao projeto iniciado no primeiro volume, intitulado “Cinema e comensalidade”, e teve início com a disciplina “Cinema, comensalidade e subjetividade”. A proposta inicial era perceber as diferentes possibilidades e nuances da comensalidade, reunindo teorias e conceitos das Ciências Humanas e Sociais em sua interface com os campos da Alimentação e da Cultura, tendo o cinema como objeto de estudo e reflexão. A comensalidade sempre foi o fio condutor dos nossos estudos, e nossa premissa principal é que a comida não se reduz à dimensão biomédica e/ou bioquímica dos nutrientes; é preciso pensá-la além da superficialidade e da naturalização do ato de comer na vida cotidiana. E ao invés de tentarmos reduzir o conceito de comensalidade a um núcleo, com uma definição mínima que sirva para qualquer situação, nossa proposta vai na direção oposta: o que pretendemos é mostrar o quanto a comensalidade é variada, subjetiva, influenciada pela cultura, pelo contexto e pelos afetos pessoais. Ela é indisciplinada e não cabe nos escaninhos conceituais tradicionais. Ao invés de reduzir o conceito a uma definição mínima, queremos expandi-lo e explorar suas inúmeras possibilidades. https://editoracrv.com.br/img_produtos/3a7f08da5a562e6c93463f69bc257cf7.jpg
978-85-444-3735-3CINEMA E COMENSALIDADE 3 Série Sabor Metrópole - Volume 9Eliane Portes Vargas - Maria Claudia da Veiga Soares Carvalho - Francisco Romão Ferreira - Shirley Donizete Prado (Orgs.)65,903122019116x230.530Ciências da Saúde/Alimentação e Nutrição/Alimentação e NutriçãoAqui, a comensalidade aparece conflituosa ao ser trabalhada de modo a retratar a reverberação dos imponderáveis na experiência subjetiva e sua força como expressão das moralidades nas cenas sociais. Ao lidar com amores à mesa, tematiza-se as relações afetivas envolvendo assuntos familiares conjugais e romances, sempre com um pé na comédia ou na ironia, porque só o humor permite falarmos de assuntos pesados e delicados de forma agradável. Eles revelam modos como a vida comum é influenciada pela dieta, pela naturalização da padronização dos corpos, pelos conflitos políticos que interferem no cotidiano familiar, pelos preceitos religiosos que aparecem como senso comum ou pela forma como a comida e a comensalidade carregam, “naturalmente”, símbolos das ordens médicas, políticas, religiosas e culturais, passando despercebidas nas piadas e nas ironias risíveis do dia a dia. Tempo, memória e comensalidade desdobram-se em múltiplos significados. A memória gustativa nem sempre aflora boas lembranças de um passado idealizado como melhor; a comida e a comensalidade trazem à tona histórias de vida, com todas as dores, mágoas e feridas que não cicatrizam. Por fim, e como um diferencial, marca presença a educação do olhar pelo cinema ao tematizar questões relativas ao uso do cinema em sala de aula.https://editoracrv.com.br/img_produtos/9688451842335d38df9e039df921f644.jpg
978-85-444-0446-1COMPORTAMENTO MAGRO COM SAÚDE E PRAZER:como superar os obstáculos emocionais e nutricionais em busca de um corpo saudável2ª ediçãoSilvia Luciana Altrão Donegá Kotaka - Marilize Busato de Oliveira Tamanini71,901842018216x230.350Ciências da Saúde/Alimentação e Nutrição/Alimentação e Nutrição Como comer é um ato para a vida toda, nada melhor do que aprender a lidar com a alimentação e com o corpo de forma a alcançar uma boa relação consigo mesmo e com a nossa autoestima. Durante a leitura deste livro, as pessoas aprendem a se organizar, a traçar objetivos e a seguir uma alimentação saudável com muito prazer. Este livro trata de um novo conceito sobre comportamento alimentar e emocional. Não se apresenta um livro de dieta ou de psicologia, mas a soma de prática clínica eficiente e de estudos sobre escolhas e comportamentos emocionais e alimentares. A obra foi escrita por duas profissionais parceiras que traz no título o nome de seus respectivos sites www.comportamentomagro.com.br e www.saudeeprazer.com.br; unidas pelo desejo de passar adiante informações a respeito da obesidade e da perda de peso. As autoras também escreveram o livro “Estômago Magro versus Pensamento Gordo”, para pacientes que optam pela cirurgia bariátrica, com orientações emocionais e nutricionais acerca dos cuidados pré e pós-operatórios. Este livro traz informações detalhadas sobre todos os aspectos emocionais relacionados ao processo de ganho e perda de peso, assim como sobre a nutrição que nesse processo, com opções alimentares, pode ser leve e proveitosa.https://editoracrv.com.br/img_produtos/8ee9a7e5f307f6880e7b28f71641fd00.jpg
978-85-444-0385-3CONSUMO, COMUNICAÇÃO E ARTESérie Sabor MetrópoleVolume 3Francisco Romão Ferreira - Ricardo Ferreira Freitas - Shirley Donizete Prado - Maria Claudia da Veiga Soares Carvalho (Orgs.)65,902982015116x230.604Ciências da Saúde/Alimentação e Nutrição/Alimentação e NutriçãoArte não se refere apenas ao belo e ao efêmero. Ela é uma forma de produção de conhecimento que não se reduz ao prazer estético e pode ser entendida também como uma dimensão do pensamento, da técnica e da atividade produtiva humana. Nosso interesse neste terceiro volume da Série Sabor Metrópole é aproximar pesquisadores de diferentes campos e apresentar seus trabalhos acadêmicos que articulam arte, ciência, comunicação, consumo e alimentação. São textos que partem de trabalhos científicos, todos são frutos de pesquisas acadêmicas e foram construídos a partir de diferentes linguagens artísticas, reunindo trabalhos que transitam pelo cinema, teatro, música, vídeos, produção textual ou análise de trabalhos publicitários. Desde um pequeno detalhe da produção textual ou de uma cena de um filme até a grandiosidade da construção de grandes eventos, temos um diálogo constante entre o rigor acadêmico, a pesquisa científica e a criatividade artística, sempre produzindo invenções que traduzem a ausência de hierarquia entre os diferentes saberes que compõem esta coletânea.https://editoracrv.com.br/img_produtos/e3770897f12f99cde7f2a42e08f4f744.jpg
978-85-8042-997-8CORPO E CONSUMO NAS CIDADESSérie Sabor MetrópoleVolume 2Ricardo Ferreira Freitas - Francisco Romão Ferreira - Maria Claudia da Veiga Soares Carvalho - Shirley Donizete Prado - Organizadores52,902782014116x230.570Ciências da Saúde/Alimentação e Nutrição/Alimentação e NutriçãoO culto ao corpo, sua importância no processo de construção da identidade na sociedade contemporânea e sua clara relação com os códigos de distinção social pelo consumo nos coloca diante de uma nova percepção da corporeidade. O que é um corpo belo e saudável no início do século XXI? Como pensar os cuidados com a saúde e com a aparência física sem levar em consideração o desenvolvimento da biotecnologia? Como compreender os processos de comunicação das redes sociais e os fluxos de imagens em tempos de superexposição da intimidade? São questões pertinentes que se colocam para nós pesquisadores das Humanidades e das Ciências da Saúde.   A estética, o consumo e a tecnologia invadem o campo da Saúde Coletiva e produzem novos sentidos que reforçam antigas hegemonias. As novas estratégias discursivas reiteram o lugar da biomedicina e do pensamento científico como produtores de verdades definitivas na vida cotidiana. O discurso superficial dos especialistas midiáticos busca a legitimidade da velha ciência moderna para construir uma nova percepção corporal e produzir sentidos que atendam aos seus interesses. Os cuidados com o corpo e com a aparência, portanto, não correspondem a atividade frívola, inocente ou banal; ao contrário, traduzem a produção social de sentidos e os conflitos da vida em sociedade. Corpos expostos no espelho revelam o narcisismo, o hedonismo, o cientificismo e o consumismo que caracterizam o nosso tempo.https://editoracrv.com.br/img_produtos/fc0a8a8c6f6bb8cb5f3512d4a99b5f9f.jpg
978-85-444-2356-1EDUCAÇÃO ALIMENTAR E NUTRICIONAL: reflexões e práticas para implementação na escolaAndréia Zompero (Org.)38,901322018114x210.240Ciências da Saúde/Alimentação e Nutrição/Alimentação e NutriçãoA temática alimentação e nutrição tem sido objeto de discussão por diversas organizações da sociedade. O objetivo principal desses debates é o estabelecimento de diretrizes que sirvam como norteadores para ações que promovam a Segurança Alimentar e Nutricional (SAN) dos seres humanos. Neste sentido, ações de Educação Alimentar e Nutricional (EAN) tem se destacado como estratégias em saúde pública para conter o avanço e a prevalência de doenças crônicas não-transmissíveis, bem como para a promoção de melhoria da qualidade de vida da população. A fim de garantir que a EAN alcance todos os seguimentos populacionais, alguns autores recomendam que suas intervenções sejam desenvolvidas, entre outros espaços, no ensino formal das escolas de educação infantil à universidade. Este livro é resultado de estudos que foram desenvolvidos com alunos em escolas de Educação Básica nos Anos Finais do Ensino Fundamental e no Ensino Médio. Os dois primeiros capítulos apresentam parte do trabalho da dissertação de mestrado da autora. Os demais são referentes a dois projetos de pesquisa desenvolvidos entre uma Universidade particular de Londrina (IES) e uma escola pública de Educação Básica. O conteúdo do livro apresenta diversas sugestões de atividades para implementação da EAN em escolas, sendo direcionado a professores da Educação Básica. Junto às propostas de atividades são feitas discussões quanto a sua execução e relevância, o que proporciona reflexões ao leitor sobre a necessidade do desenvolvimento da temática referente à alimentação e nutrição com os estudantes. https://editoracrv.com.br/img_produtos/65ea32c4df21dcbc506189730ac3e51f.png
978-85-8042-621-2ESTÔMAGO MAGRO VERSUS PENSAMENTO GORDOCirurgia Bariátrica Entenda os Princípios Psicológicos e Nutricionais Para o Seu SucessoElisabete Zamboni Porfí­rio - Luciana Kotaka - Marilize Tamanini44,901622013116x230.396Ciências da Saúde/Alimentação e Nutrição/Alimentação e Nutrição Quem decide pela cirurgia bariátrica precisa ter a consciência de que o tratamento da obesidade é para o resto da vida e exige comprometimento para que o resultado seja um sucesso - a recuperação da autoestima e da saúde. A empatia e a segurança proporcionadas pelos profissionais são os pontos de partida para a decisão que vai mudar tanto a vida de quem opera, como a de seus familiares. O processo anterior e posterior da cirurgia representa um desafio para o paciente, assim como para os profissionais envolvidos. A vivência de consultório, com pacientes submetidos à cirurgia, mostrou que os alimentos e o peso estão muito além das calorias e da rotina de vida, a alimentação é um ato que soma sentimentos, comportamentos e atitudes. Mudar requer coragem para ultrapassar os vícios de alimentação e os medos até alcançar o objetivo almejado.   https://editoracrv.com.br/img_produtos/c9a01058cc0c2abbba35649e04ce2e5e.jpg
978-65-5578-062-8GASTRONOMIA: Pesquisa e Extensão Coleção Gastronomia: Ensino, Pesquisa e Extensão Volume 1Breno de Paula Andrade Cruz - Thaina Schwan Karls ( Orgs. )43,641782020114x210.260Ciências da Saúde/Alimentação e Nutrição/Alimentação e NutriçãoO esforço de 21 autores neste livro evidencia que a Gastronomia enquanto área de conhecimento existe, produz conhecimento, é multidisciplinar e atua destacadamente em Extensão. Ao tratarmos sobre Pesquisa, há aqui cinco textos que relacionam a Gastronomia a outras áreas como História, Economia, Administração e Comunicação. Nas experiências de Extensão, são apresentados três projetos que abordam temáticas de Saúde e Gênero e uma ação extensionista sobre Café e Ciência.  Essas vivências reforçam um ponto forte na formação de discentes da UFRJ: a atuação em extensão universitária.https://editoracrv.com.br/img_produtos/a944fe7c4acb3bf9fdd880d1a339d205.jpg
978-65-5578-062-8GASTRONOMIA: Pesquisa e Extensão Coleção Gastronomia: Ensino, Pesquisa e Extensão Volume 1Breno de Paula Andrade Cruz - Thaina Schwan Karls ( Orgs. )43,641782020114x210.260Ciências da Saúde/Alimentação e Nutrição/Alimentação e NutriçãoO esforço de 21 autores neste livro evidencia que a Gastronomia enquanto área de conhecimento existe, produz conhecimento, é multidisciplinar e atua destacadamente em Extensão. Ao tratarmos sobre Pesquisa, há aqui cinco textos que relacionam a Gastronomia a outras áreas como História, Economia, Administração e Comunicação. Nas experiências de Extensão, são apresentados três projetos que abordam temáticas de Saúde e Gênero e uma ação extensionista sobre Café e Ciência.  Essas vivências reforçam um ponto forte na formação de discentes da UFRJ: a atuação em extensão universitária.https://editoracrv.com.br/img_produtos/16b91203ed5671aac94ef602ca5a776d.jpg
978-65-5578-062-8GASTRONOMIA: Pesquisa e Extensão Coleção Gastronomia: Ensino, Pesquisa e Extensão Volume 1Breno de Paula Andrade Cruz - Thaina Schwan Karls ( Orgs. )43,641782020114x210.260Ciências da Saúde/Alimentação e Nutrição/Alimentação e NutriçãoO esforço de 21 autores neste livro evidencia que a Gastronomia enquanto área de conhecimento existe, produz conhecimento, é multidisciplinar e atua destacadamente em Extensão. Ao tratarmos sobre Pesquisa, há aqui cinco textos que relacionam a Gastronomia a outras áreas como História, Economia, Administração e Comunicação. Nas experiências de Extensão, são apresentados três projetos que abordam temáticas de Saúde e Gênero e uma ação extensionista sobre Café e Ciência.  Essas vivências reforçam um ponto forte na formação de discentes da UFRJ: a atuação em extensão universitária.https://editoracrv.com.br/img_produtos/7a18e39bbb716ddd742832884e6ce469.jpg
978-65-86087-25-3A PESQUISA E A INICIAÇÃO CIENTÍFICA NO SUL DO MARANHÃO Coleção Dizeres sul-maranhenses Volume 2Fábio Roberto Pillatt - Camila Sousa da Silva - Diogo Herces do Carmo Fabrin - Líbera Raquel Bazzan Pillatt47,901842020116x230.340Ciências Humanas/Antropologia/AntropologiaA presente obra constitui-se como segundo volume da coleção “Dizeres Sul-Maranhenses” e busca dar voz a pesquisadores da região para a publicização de seus projetos de pesquisa e investigações científicas. A obra registra a memória da décima edição do Encontro Anual de Pesquisa e Iniciação Científica – ENAPIC, realizado no período de 27 a 29 de novembro de 2019, no campus da Faculdade de Balsas – Unibalsas, localizado na cidade de Balsas, estado do Maranhão, trazendo ao leitor alguns dos trabalhos que foram apresentados no formato de artigos completos e resumos.https://editoracrv.com.br/img_produtos/ea5307668653735d50b3581779b062cd.jpg
978-65-86087-25-3A PESQUISA E A INICIAÇÃO CIENTÍFICA NO SUL DO MARANHÃO Coleção Dizeres sul-maranhenses Volume 2Fábio Roberto Pillatt - Camila Sousa da Silva - Diogo Herces do Carmo Fabrin - Líbera Raquel Bazzan Pillatt47,901842020116x230.340Ciências Humanas/Antropologia/AntropologiaA presente obra constitui-se como segundo volume da coleção “Dizeres Sul-Maranhenses” e busca dar voz a pesquisadores da região para a publicização de seus projetos de pesquisa e investigações científicas. A obra registra a memória da décima edição do Encontro Anual de Pesquisa e Iniciação Científica – ENAPIC, realizado no período de 27 a 29 de novembro de 2019, no campus da Faculdade de Balsas – Unibalsas, localizado na cidade de Balsas, estado do Maranhão, trazendo ao leitor alguns dos trabalhos que foram apresentados no formato de artigos completos e resumos.https://editoracrv.com.br/img_produtos/c916a0723e5694af8251a2f22e7c8da8.jpg
978-85-8042-899-5ADOLESCENTES NEGROS DE ELITE E IDENTIDADE ÉTNICO-RACIALPollyanna Alves Nicodemos46,902022014114x210.392Ciências Humanas/Antropologia/AntropologiaEste livro trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa que teve por objetivo central compreender o processo da construção identitária de adolescentes negros de elite, alunas e alunosdo ensino médio de uma escola da rede privada de Belo Horizonte – MG. A escola foi considerada como um dos espaços privilegiados para se observar como construções identitárias ocorrem em meio a dinâmicas de socialização e aprendizagens. Especialmente identidades étnico-raciais em contextos nos quais a presença de estudantes negros de elite é, historicamente, muito pequena e invisível nas pesquisas na área. Os resultados alcançados evidenciaram que os adolescentes negros em seus depoimentos revelam contradições ao assumir sua condição negra, com destaque para suas características perceptíveis, cabelo e cor de pele. No que se refere à socialização dos adolescentes negros com seus pares, estes, em certos momentos, vivenciam situações de preconceito racial, devido a sua condição étnico-racial, a exemplo dos apelidos e tratamentos discriminatórios. Com isto, foi possível compreender os modos como estudantes negros de elite estão inseridos na escola privada e como essa inserção e suas vivências configuram sua construção identitária.https://editoracrv.com.br/img_produtos/371e961ce92128bfde701ad9d9e0d8eb.jpg
978-85-444-0880-3AMAZÔNIA EM CONTEXTO:uma perspectiva antropológicaJosé Maria da Silva45,901952016116x230.380Ciências Humanas/Antropologia/AntropologiaEste livro é composto de etnografias sobre diferentes aspectos e contextos da Amazônia, tais como: literatura e “processo civilizador”, turismo e alteridades, exotismo e representações, arte e regionalismo no festival de Parintins, Círio de Nazaré, fronteira internacional e ciência e racismo. São análises que abordam desde representações coloniais sobre a Amazônia a questões contemporâneas de cultura e identidade.https://editoracrv.com.br/img_produtos/684fd053684ce1aba2b02745b22d112e.jpg
978-85-444-1493-4ANTROPOLOGIA DA EDUCAÇÃO: levantamento, análise e reflexão no BrasilKarina Augusta Limonta Vieira.52,902222017116x230.430Ciências Humanas/Antropologia/Antropologia O livro de Karina Limonta Vieira trata de forma original um tema relevante, atual e ainda pouco explorado no campo da Educação, qual seja, a construção do conhecimento em Antropologia da Educação no Brasil. Valendo-se da Análise de Conteúdo Hermenêutica e da Antropologia Educacional Histórico-Cultural Alemã, a autora consegue iluminar a “sombra” que paira sobre a constituição da Antropologia da Educação no Brasil.  A partir de uma análise exaustiva e cuidadosa do conteúdo e do sentido dos discursos de antropólogos e educadores, a autora expõe as tensões desse campo do conhecimento, mostrando que não há clareza a respeito do que seja Antropologia da Educação, a qual, à despeito do nome, é uma Antropologia Escolar. Diante dos impasses dessa área, a autora nos brinda com uma excelente reflexão e instigantes e desafiadoras questões dentre as quais gostaria de destacar duas: Seria possível uma Antropologia da Educação feita por Educadores? Ou a Antropologia da Educação poderia se constituir como um campo interdisciplinar, no qual pesquisariam juntos antropólogos e educadores, superando os determinismos teóricos, metodológicos e de formação? No meu entender, o grande mérito deste livro é lançar um outro olhar não só sobre este importante campo de conhecimento, como mostrar o valor heurístico da Análise de Conteúdo Hermenêutica para a reflexão sobre a Educação. Maria Cecilia Sanchez Teixeira Faculdade de Educação da USP https://editoracrv.com.br/img_produtos/873c6af90b3a6dd02e8b2c87d2350267.jpg
978-85-8042-237-5CAMINHOS DA PESQUISA:estudos em linguagem, antropologia e educaçãoGilmar Rocha - Sandra Pereira Tosta (Orgs)46,911542012114x210.340Ciências Humanas/Antropologia/Antropologia   Este é um livro que reúne textos de pesquisas desenvolvidas pelos diversos autores no campo educacional na interface com outras matrizes disciplinares como a História, a Antropologia, a Sociologia e a Comunicação e Artes. São abordadas novas e renovadas metodologias de investigação, que, por meio do exercício da analogia, fazem aproximações, produzem inferências, provocam insights, servindo como fontes de inspiração e\ou referências de orientação. Assim, a leitura deste livro funciona ora como modelo de ora como modelo para, ou ambos simultaneamente, o estudo de outros objetos e problemas científicos.https://editoracrv.com.br/img_produtos/924081c229c4a5d91044f1d5a04eea37.jpg
978-85-444-1125-4COMO NOS TORNAMOS HUMANOSMaria do Carmo Tinôco Brandão - Walter Neves45,90882016116x230.230Ciências Humanas/Antropologia/AntropologiaComo nos Tornamos Humanos é um livro de divulgação científica, escrito em linguagem acessível com a preocupação de responder sobre a evolução da nossa espécie. É um livro pensado para ser utilizado desde os primeiros anos do ensino da biologia e de forma transversal e interdisciplinar com outras áreas da ciência, como história, geografia, ecologia entre outras. Conta nossa saída da África, onde encontramos fósseis dos primeiros bípedes, antecessores do gênero Homo, os pré-austrolopitecineos e austrolopitecineos. Depois discutimos o aparecimento a diversidade e a dispersão do gênero HOMO, sem esquecer de um primo nosso os neandertais. Por fim, apresentamos os humanos modernos, os sapiens, e a revolução por eles provocadas no paleolítico superior.https://editoracrv.com.br/img_produtos/8747f8fd96cc9a3a73446a0af76e6547.jpg
978-85-444-1724-9CONTROLE ESTRATÉGICO: estratégia, gestão com base em risco e governançaSebastião Bergamini Junior54,902542017116x230.430Ciências Humanas/Antropologia/Antropologia A tese deste livro é a de que o conteúdo estratégico nas atividades de controle está presente de forma proporcional à adesão pela empresa a boas práticas de governança, que têm por objetivo orientar as ações corporativas no cumprimento das finalidades da governança. O sucesso da empresa na incorporação destas boas práticas pode ser reconhecido pela comprovação da efetividade dos controles corporativos em fazer cumprir quatro finalidades: para exercer suas atividades com ética, mantendo um padrão ético responsável na cultura organizacional e no ambiente interno, na realização de transações com a comunidade de negócios e no relacionamento com a sociedade em geral (Equidade); para reduzir a assimetria informacional, comunicando adequadamente o desempenho da empresa a todos os públicos interessados (Transparência); e para propiciar plena responsabilização, tanto do gestor ao proprietário no âmbito interno corporativo e nas relações com o mercado de capitais (Prestação de Contas); quanto da empresa para com a sociedade (Responsabilidade Social). Estas finalidades se aplicam tanto a empresas de capital aberto quanto a empresas de controle familiar de capital fechado. Na sua elaboração foi utilizada abordagem multidisciplinar, integrando temas como aleatoriedade, estratégia corporativa, gestão com base em risco, capital humano, governança e ética corporativa. A definição deste escopo privilegiou a abrangência, o conceitual e o interdisciplinar. O público-alvo desta obra é amplo, sendo constituído por todos que operam com intercessões significativas entre estratégia, controle e governança. https://editoracrv.com.br/img_produtos/c4893970645d6dff1e4117dbc2f158ee.jpg
978-85-444-0401-0CRIANÇAS NA AMÉRICA LATINA: histórias, culturas e direitosVerônica Müller (Org)49,901642015116x230.304Ciências Humanas/Antropologia/AntropologiaLuta. Política. Esperança. Este livro é sobre sobrevivência. Não apenas daquela sobrevivência instintiva e material, mas principalmente da nossa própria sobrevivência como humanidade organizada em sociedades. Sociedades injustas, cruéis, vis, mas todas elas repletas de crianças luminosas que nos fazem lembrar dos nossos sonhos mais antigos, de quem gostaríamos de ter sido, e que nos fazem acreditar que um mundo mais justo e digno é possível. A humanidade que nos resta sobrevive incólume no olhar das crianças. Trabalhos como os apresentados neste livro são capazes de registrar com método científico a força serena e despretensiosa que as crianças trazem consigo. No caso particular da América Latina, a esperança guardada no coração de uma criança ganha simbolismo ainda maior. Os países do nosso querido continente guardam em cumplicidade uma dor histórica que os une por cima das rixas regionais. Todos nós sabemos o que é ter cultura e terras ricas, mas manter a maior parte do povo vivendo na miséria. Todos nós sabemos o que a busca pelo poder pode fazer com nossas gentes. Todos nós temos sangue nativo derramado em abundância em nosso solo sagrado. No continente mais desigual do planeta, onde a fome foi capaz de conviver com o mais soberbo luxo durante séculos, nasceu uma força e uma beleza reconhecidas ao redor do mundo. As formas de colonização se modernizam e o conhecimento transforma-se em uma das mais importantes armas para enfrentar as sangrentas batalhas que continuam a acontecer na política, na economia, nas ruas, nas escolas. Contudo, agora a América Latina está pronta para travar um combate à altura do seu povo. Professores, educadores, mestres e doutores têm dedicado a sua vida a lutar por justiça social. Alguns setores da academia invadem a luta política para demonstrar que a busca franca e rigorosa pela verdade é capaz de moldar realidades e contrabalançar a luta pelo poder.https://editoracrv.com.br/img_produtos/739a6bb17a89d5c503db3f8f1cef8fdf.jpg
978-85-444-3291-4CULTURA, POLÍTICA E RELIGIÃO: um olhar antropológicoEdilene Leal - Esmeraldo Santos34,901062019114x210.250Ciências Humanas/Antropologia/AntropologiaEste livro, Cultura, Política e Religião: um olhar antropológico, faz um percurso analítico pelos conceitos e conteúdos introdutórios da Antropologia, especialmente por alguns aspectos da relação entre cultura, política e religião. Sabemos que a Antropologia é a ciência que busca estudar as diversas culturas que são constituídas pelos seres humanos. E, para isso, ao longo de sua história, criou o método etnográfico. A etnografia significa observar o “outro”, os povos primitivos ou as culturas modernas, despojado de quaisquer preconceitos ou prejulgamentos. O que exatamente isso significa? Significa abandonar a visão etnocêntrica de que sua própria cultura é “normal” e a cultura do outro é “anormal”. Com esse método, a Antropologia tornou-se antropologia social ou cultural. Ou seja, uma Antropologia que compreende que existem culturas no plural e nunca no singular. Essa visão mais ampla e mais profunda de cultura possibilita que todos os aspectos da cultura sejam considerados em sua importância e em sua particularidade. Tal é o caso do aspecto religioso que compõe as culturas. Se sabemos que existem culturas, e não uma cultura que se sobrepõe a todas as outras, fica mais fácil entender que também existem religiões no plural e não no singular. Por conseguinte, podemos fomentar em cada um de nós o olhar de alteridade, ou seja, colocar-nos no lugar do outro para melhor compreendê-lo, mas também para compreender a nós mesmos. Essa experiência conduz-nos à aceitação da nossa condição comum de sermos todos humanos, e, portanto, à capacidade de compreender as diferenças existentes entre nós. https://editoracrv.com.br/img_produtos/539086206a8f68c167092e7ef2a484e5.jpg
978-85-444-1612-9DA LIBERDADE À EXCLUSÃO SOCIAL: histórias de personagens 'excêntricos' à luz da história oralCleide Correia de Oliveira - Francisca Bezerra de Oliveira30,90762017114x210.300Ciências Humanas/Antropologia/Antropologia A história sempre me fascinou! E a história da psiquiatria, especialmente. Não foi por acaso que meus trabalhos de conclusão de mestrado e doutorado foram dedicados à história [...]. Por todos os motivos enumerados até o momento, considero muito importante este livro que tenho a honra de prefaciar. Da liberdade à exclusão social: histórias de personagens ‘excêntricos’ à luz da história oral nos faz refletir sobre todas estas histórias a partir das histórias pessoais de Maria Caboré, Pernambucana, Tandôr, Compadre Chico, Dona Joaquina, Dona Isabel “Baixeirinha”, Moipen, Pedro Cabeção e Antônio “Cornin”. A partir da reflexão sobre a loucura destes sujeitos que eram livres e foram institucionalizados em Crato, se torna possível reconstruir a loucura no imaginário social da cidade e nos permite perceber como a noção de loucura deve ser objeto de relativização e de recusa de hegemonia do saber científico sobre ela. Sempre ínsito em demarcar que nosso propósito maior com o processo da reforma psiquiátrica não é a simples reforma do modelo assistencial, que deve passar de manicomial para a rede de atenção psicossocial no território: nosso objetivo mais nobre é a produção de um novo imaginário social para a loucura como expressão da vida e não como mera patologia. E este livro traz uma importante contribuição neste sentido! No mais, deixo os leitores e leitoras com as palavras de Cleide Correia de Oliveira e Francisca Bezerra de Oliveira e que façam bom proveito! Paulo Amarante     https://editoracrv.com.br/img_produtos/dc261254018b8920d346d9605df642c1.jpg
978-85-444-3736-0DIREITOS DOS POVOS E COMUNIDADES TRADICIONAIS E POVOS INDÍGENAS EM CONTEXTOS DE RETROCESSOSCiro de Souza Brito (Org.) - Silvana Mendes - Sônia Bone Guajajara - Joaquim Shiraishi Neto43,902022019116x230.360Ciências Humanas/Antropologia/AntropologiaEste livro apresenta esforço coletivo em discutir questões atinentes a povos e comunidades tradicionais e povos indígenas e direitos conquistados, assegurados e, principalmente, violados – com maior intensidade a partir de 2016. Com a preciosa colaboração da afetocolagem de Silvana Mendes, na capa, prefácio de Sônia Bone Guajajara e prólogo de Joaquim Shiraishi Neto, tem o potencial de sistematizar reflexões sobre a atual conjuntura política, a partir de visões que historicamente não têm destaque no cenário editorial e acadêmico, majoritariamente de pessoas situadas no Norte e Nordeste brasileiro. Um trabalho que integralmente vale a pena!https://editoracrv.com.br/img_produtos/1e7b685fcfcb2a8ad16f888c48ae3ce1.jpg
978-85-444-3154-2DO POLEGAR AO PENSAMENTO: escritos de antropologia para educadores Coleção Viver de aprender Volume 2Carlos Rodrigues Brandão54,902462019116x230.430Ciências Humanas/Antropologia/AntropologiaAfinal, quem sou Eu? Quem somos Nós, os Seres Humanos? Surgimos como, aqui na Terra? E como nos transformamos nos seres que somos agora? Somos um mero produto do acaso? Somos o sopro da amorosa vontade de um Deus? Somos nós próprios os senhores de nossas vidas e de nossos destinos? Como, desde os nossos primeiros ancestrais, saltamos da natureza de que somos parte, para a cultura que criamos, para nos transformarmos nos seres que somos? E o nosso futuro? E o futuro da “casa-Nave” que habitamos, o Planeta Terra? Há diante de nós a ameaça crescente de que venhamos a ser a espécie dos seres vivos que um dia destruirão a Vida na Terra? Ou temos pela frente a esperança de que saberemos seguir evoluindo em direção a uma humanidade enfim solidária, pacificada, feliz e mesmo, iluminada? Se estas e outras são perguntas que Você faz, sempre, ou de vez em quando, então você gostará de ler Do Polegar ao Pensamento.https://editoracrv.com.br/img_produtos/892dab366cf637910d9e9f7ab0b9640f.jpg
978-85-444-3009-5DOR SOFRIMENTO, DOR ENCANTAMENTO: Retratos de Vidas – ser viúva em camadas médias pernambucanas Coleção Antropologia e viuvez Volume 1Tânia Maria Lago Falcão58,901982019116x230.350Ciências Humanas/Antropologia/AntropologiaExplorando a viuvez feminina pelo viés antropológico, esta obra busca captar atos e atitudes de mulheres que perderam os maridos ¬— conforme visto e vivido por elas mesmas — e os recursos que utilizaram para “tocar a vida pra frente”. Seus depoimentos mostram emoções, inseguranças e medos num processo de reconstrução de identidade, inserção social e reorganização da nova vida. CONFIRA COMO FOI O LANÇAMENTO                     https://editoracrv.com.br/img_produtos/ee4b1b02e5a433d933a80465988cc7c5.jpg
978-85-8042-731-8EDUCAÇÃO E ANTROPOLOGIA:construindo metodologias de pesquisaGilmar Rocha - Sandra Pereira Tosta (Orgs)44,691822013114x210.376Ciências Humanas/Antropologia/Antropologia A motivação para o desenvolvimento desse livro tem como base nossas experiências docentes na educação básica na rede escolar pública, na graduação e na pós-graduação nas universidades e outras instituições de ensino. E uma questão que sempre se afigura como central e problemática é a da metodologia. Muitas vezes a confusão entre técnicas de pesquisa e métodos, lacunas na compreensão de que metodologia consiste em teoria, passando pelas dificuldades na elaboração de projetos de pesquisa nos leva a pensar: Por que a questão metodológica se apresenta de modo tão dramático, angustiante, por vezes desesperador, para os candidatos ao ofício da ciência? Desde estas perspectivas, asseguramos que esse livro não tem a pretensão de ser um receituário de metodologias para se fazer pesquisa. Fato que, aparentemente, parece mais complicado ainda quando se trata das ciências sociais e humanas. É o que nos mostra alguns dos artigos que compõem este livro, em que a própria categoria metodologia passa a ser questionada. A verdade é que a metodologia não se reduz a métodos, posto que, do ponto de vista epistemológico e ético, implica em opções teóricas, reflexões, dúvidas, limites, desafios colocados ao pesquisador. Pois, é o momento no qual passamos a refletir sobre as escolhas que fazemos e quais as suas conseqüências (inclusive, “para os outros”) na produção do conhecimento. Tomando emprestado a Levi-Strauss uma expressão conhecida, sem a intromissão da imaginação, da criatividade, da sensibilidade, desses “hóspedes não convidados" do conhecimento não há ciência, menos ainda a necessidade de refletir sobre metodologias. https://editoracrv.com.br/img_produtos/45d002e752d13695066d684372ccc752.jpg
978-85-444-1645-7EDUCAÇÃO ESPECIAL – DEFICIÊNCIA MÚLTIPLAElcie F. Salzano Masini (Organizadora)57,902602017116x230.420Ciências Humanas/Antropologia/Antropologia Este livro registra uma experiência interdisciplinar compartilhada pela equipe de docentes e coordenadores de um curso de especialização – pós-graduação lato sensu oferecido a professores da rede municipal – promovido pela Universidade Presbiteriana Mackenzie em parceria com a Secretaria de Educação da Prefeitura da cidade de São Paulo. Oferece subsídios teóricos e práticos sobre Educação Especial – deficiência múltipla – por meio do entrelaçamento de experiências, pesquisas e estudos de autoridades nesse tema. É composto por artigos sobre a proposta do Curso, as raízes que o desencadearam e sustentam sua estruturação e seu funcionamento, o enfoque teórico que o diferencia, bem como a especificidade de cada área das disciplinas que compõem seu currículo. Busca propiciar ao leitor a oportunidade de aproximar-se da pessoa com deficiência, e da pessoa com múltipla deficiência, para conhecê-la na sua singularidade: compartilhar dos seus sentimentos e conflitos, de seus interesses, de suas possibilidades, de seus limites, de sua trajetória e de suas tentativas de ampliar as próprias condições de integração pessoal, social e de autonomia; saber de seus sentimentos – expressão de sua vida interior e impulsos emotivos – de suas formas de perceber no uso dos sentidos de que dispõe, de suas relações significativas com pessoas e objetos no mundo que habita. Perscrutar caminhos para aproximar-se do aluno com deficiência, respondendo às necessidades daqueles que buscaram formação nesse curso de especialização. https://editoracrv.com.br/img_produtos/c1be57edd53159b60dc171a1f67f60a2.jpg
978-85-444-1645-7EDUCAÇÃO ESPECIAL – DEFICIÊNCIA MÚLTIPLAElcie F. Salzano Masini (Organizadora)57,902602017116x230.420Ciências Humanas/Antropologia/Antropologia Este livro registra uma experiência interdisciplinar compartilhada pela equipe de docentes e coordenadores de um curso de especialização – pós-graduação lato sensu oferecido a professores da rede municipal – promovido pela Universidade Presbiteriana Mackenzie em parceria com a Secretaria de Educação da Prefeitura da cidade de São Paulo. Oferece subsídios teóricos e práticos sobre Educação Especial – deficiência múltipla – por meio do entrelaçamento de experiências, pesquisas e estudos de autoridades nesse tema. É composto por artigos sobre a proposta do Curso, as raízes que o desencadearam e sustentam sua estruturação e seu funcionamento, o enfoque teórico que o diferencia, bem como a especificidade de cada área das disciplinas que compõem seu currículo. Busca propiciar ao leitor a oportunidade de aproximar-se da pessoa com deficiência, e da pessoa com múltipla deficiência, para conhecê-la na sua singularidade: compartilhar dos seus sentimentos e conflitos, de seus interesses, de suas possibilidades, de seus limites, de sua trajetória e de suas tentativas de ampliar as próprias condições de integração pessoal, social e de autonomia; saber de seus sentimentos – expressão de sua vida interior e impulsos emotivos – de suas formas de perceber no uso dos sentidos de que dispõe, de suas relações significativas com pessoas e objetos no mundo que habita. Perscrutar caminhos para aproximar-se do aluno com deficiência, respondendo às necessidades daqueles que buscaram formação nesse curso de especialização. https://editoracrv.com.br/img_produtos/fba25658656c9f62429b33b132b65c43.jpg
978-85-8042-143-9ELEMENTOS DE SOCIOLOGIA E ANTROPOLOGIA PARA O DIREITOJosé Luciano Albino Barbosa 46,911282011114x210.310Ciências Humanas/Antropologia/Antropologia Este trabalho resulta de investigação teórica e metodológica sobre os clássicos da Sociologia e da Antropologia nos seus aspectos mais expressivos, quer dizer, em suas temáticas nodais. A partir de experiência docente em cursos de graduação em Direito pude selecionar um material que considero de grande valia, do ponto de vista das Ciências Sociais, para a formação acadêmica dos interessados pelo campo jurídico. Conhecimentos em Sociologia e Antropologia incrementam a sensibilidade para a compreensão da complexidade das relações sociais, o que se define como indispensável a todo profissional intencionado a lidar com pessoas.https://editoracrv.com.br/img_produtos/72730a87eb76c0fb04860d198b299eff.jpg
978-85-444-2259-5ENSAIOS LITERÁRIOS EM TEMPOS PÓS-COLONIAISHuarley Mateus do Vale Monteiro30,90922019114x210.280Ciências Humanas/Antropologia/AntropologiaÉ fato que os Estudos Literários têm ocupado o centro de grandes debates quando a temática aborda Estudos Pós-Coloniais. Dessa maneira, este trabalho aponta para entendimentos construídos nas tensões da linhagemteórica que tem se ocupado dos manifestos de ‘contra conduta’. Neste exercício, visamos aspectos que potencializam questões históricas, sociais, políticas, ecológicas, culturais, educacionais e, principalmente, literárias. O alcance dessa dinâmica ganha força no pensamento de M. Foucault, G. Agamben e R. Esposito. Nesse desdobramento emergem os escritos de Tânia Sarmento-Pantoja, J. Ginzburg, Márcio Seligmann-Silva, Marcos Reigota, entre outros e outras. Nesse per-vertimento que movimenta a ‘contra conduta’, como nos orienta Tânia Sarmento-Pantoja (2012), é onde alojamos nossas tensões reflexivas. A isto, entendemos que: “... o gesto de perverter melhor se nomeia como per-vertimento: o que verte a norma, a convenção, o hábito, o pensamento ordinário em direção a outra possibilidade. Sobretudo, perversão como mecanismo que deseja dar visibilidade ao outro, a partir do excesso de visibilidade, e não como modo de eliminação ou de opacificação do outro”  (SARMENTO-PANTOJA, 2012, p. 130).https://editoracrv.com.br/img_produtos/481ba6ba0b4cf8f58613295cae6477c7.jpg
978-85-444-1529-0ENTRE A "TERRA DO SOL" E A "CIDADE MARAVILHOSA": ROTAS, DESVIOS E TORNEIOS DE VALOR NOS CIRCUITOS DO ROCK METAL Abda de Souza Medeiros64,903402017116x230.650Ciências Humanas/Antropologia/Antropologia A pesquisa da antropóloga Abda Medeiros compara as cenas do rock metal de Fortaleza e do Rio de Janeiro para entender como se articulam o metal da grande indústria musical internacional e o metal underground local, através da circulação de pessoas e de bens materiais e imateriais próprios a esse estilo musical, que constituem um mercado singular, conectado, mas não de forma acrítica, ao capitalismo mundial, esclarecendo o aspecto cultural, antes que econômico e do consumo. Através de primorosa etnografia nesses grandes centros e em algumas de suas periferias, concilia a dupla démarche antropológica que envolve o estranhamento do familiar e a aproximação do diferente, o que possibilita o mapeamento prévio do campo mantendo ao mesmo tempo o distanciamento antropológico; e, paralelamente, ao fazer uma investigação extremamente original no Rio de Janeiro, o que permite um balizamento outro da cena com relação aos pesquisados em Fortaleza. Os estudos acadêmicos sobre a cultura da música rock metal no Brasil vêm crescendo nos anos 2010, em consonância com o aumento das pesquisas em outros países, o que culminou com o surgimento da International Society for Metal Music Studies – ISMMS, e na organização de congressos e simpósios regulares acerca do fenômeno. O livro “Entre a ‘Terra do Sol’ e a ‘Cidade Maravilhosa’: Rotas, Desvios e Torneios de Valor nos Circuitos do Rock Metal” é uma análise antropológica que reflete esse movimento, condensando as principais discussões do campo de estudos, abarcando a modulação do mundo artístico em terras brasileiras, contemplando questões de antropologia econômica e do consumo aliadas à antropologia da música, juventude e performance em suas ressignificações simbólicas e linhas de fuga - em suma, indispensável para pesquisadores, fãs, músicos, críticos e todo público que tenha interesse por mundos artísticos inovadores e relações culturais-econômicas singulares.   https://editoracrv.com.br/img_produtos/9d27eb3277bff8e53bf0f73ecf3eafb5.jpg
978-85-8042-394-5ESTUDOS DE ANTROPOLOGIA JURÍDICA NA AMÉRICA LATINA INDÍGENAAntonio Guimaraes Brito - Simone Becker - Jorge Eremites de Oliveira (Orgs.)61,692682012116x230.560Ciências Humanas/Antropologia/Antropologia Então há um Direito. Há uma norma legal. Mas com que base? Indígena ou do Colonizador? Qual a verdadeira fórmula legal e qual a capacidade de sua aplicabilidade? Como conciliar e dar crédito as resoluções oriundas desse modelo, já que tais Normas vem de uma Academia oriunda do mesmo modelo civilizatório? Formar Indígenas com esse mesmo conteúdo? Formar o aplicador das Leis com parâmetros indígenas? O Direito Indígena (do Índio) pautado por uma justiça sui generis provoca a academia ocidental e está praticamente levando a muitos teóricos e educadores a uma reflexão que busca novas respostas de modelos de justiça e direito. Como complemento a essas regras de justiça os Povos Indígenas demonstram que ela se torna completa ao agregar o direito ambiental, humano e animal como fatores relevantes nessa busca. O direito a oralidade, as línguas e formas de pensar, agir e se manifestar totalmente diferente dos pré-estabelecidos rompe com os códigos existentes e desafia essa Escola a buscar novos parâmetros. Ao ressaltar que todas as leis e normas do direito indígena a proteção foram feitos pelo homem colonizador e sua escola, há um vácuo tenebroso na doutrina jurídica que torna uma decisão judicial presa fácil da interpretação a favor ou contra os interesses indígenas. Uma Lei que pode oprimir e coagir ou simplesmente, se tornar uma ação paternalista e descomprometida com a vida indígena e sua cidadania em termos de direitos mas também de deveres. Feito a mais de quatro mãos por renomados Professores oriundos da Academia do saber jurídico esse inédito trabalho, denota essa inquietação. A Academia livre e independente que forma o profissional do saber jurídico passa a ser agora não apenas o seguidor da Lei, mas o promotor de interrogações, dúvidas que conduza ao desafio do novo e sua capacidade de na polêmica, chegar-se a uma jurisprudência no trato do Direito Indígena. https://editoracrv.com.br/img_produtos/8d593f356d7213a99684806b82449927.jpg
978-85-8042-409-6EVANGÉLICOS E PERIFERIA URBANA EM SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO:estudos de sociologia e antropologia urbanasDario Paulo Barrera Rivera54,902962012116x230.600Ciências Humanas/Antropologia/Antropologia A reflexão acadêmica sobre a presença de igrejas evangélicas pentecostais no meio urbano remonta a já clássica obra de Cândido Procópio Camargo nos anos 1970. O pentecostalismo funcionaria para ele como uma referência simbólico/social para populações que, fruto do êxodo rural, aportavam à cidade em situação de anomia e desenraizamento. De lá para cá, com o adensamento populacional nas grandes metrópoles brasileiras, formaram-se imensas faixas de periferia ao redor destes centros urbanos, geralmente carentes dos serviços básicos de infraestrutura. Estudos demográficos como o Atlas de filiação religiosa e indicadores sociais no Brasil de César Romero Jacob e equipe revelam que nesses espaços urbanos periféricos concentra-se um alto percentual de adeptos do pentecostalismo. É sobre este fenômeno que muito oportunamente o livro Evangélicos e periferia urbana em São Paulo e Rio de Janeiro. Ensaios de antropologia e sociologia urbanas vem se debruçar. Evitando soluções fáceis, como a associação “naturalizada” entre pentecostalismo e pobreza, escudado em pesquisas de campo, entrevistas nas áreas periféricas e favelas do Rio e de São Paulo, revela toda uma complexidade de articulações entre a condição de morador de periferia e a pertença/preferência pentecostal. A escolha pentecostal aparece nas páginas deste livro em sua diversidade de alternativas, ora como instrumento de organização e contestação, ora como conformismo e utilitarismo. Por fim, um livro produzido na interface entre uma sociologia/antropologia da religião com uma sociologia/antropologia urbana, onde ambas iluminam-se mutuamente, tendo como resultado uma análise densa desta realidade candente do Brasil contemporâneo. https://editoracrv.com.br/img_produtos/9e057a27e8083ac93c7f4ab842fd4f58.jpg
978-85-8042-058-6INCLUSÃO SOCIAL E SUA EFETIVAÇÃOSoraya Gasparetto Lunardi60,352042011116x230.470Ciências Humanas/Antropologia/Antropologia O presente livro é objeto das pesquisas realizadas pelos professores do Curso de Direito do Centro Universitário de Bauru, mantido pela Instituição Toledo de Ensino. As pesquisas realizadas pelo Núcleo de Pesquisa Docente tiveram início em 2001, sob a coordenação da Professora Giselda Hironaka que idealizou e conduziu esse projeto por 04 anos. Posteriormente assumi a posição de coordenadora dando continuidade a esse trabalho de fomento da pesquisa que vem resultando em novas propostas para o aperfeiçoamento do sistema legal. A opção científica e política da presente obra é a de se preocupar com o impacto social das normas jurídicas na sociedade e como essas normas afetam ou devem afetar as questões relativas à inclusão. Pode servir tanto para pesquisa como para a reflexão sobre o significado atual da inclusão, pode ainda ser obra de  base para os operadores do direito que se dedicam ao direito público e que buscam aperfeiçoar  as políticas públicas através de sua efetivação pela atuação judicial. A obra  realiza uma abordagem original e interdisciplinar sobre o tema, não se limitando a questões teóricas, mas apresentando a inclusão social como uma importante finalidade do Estado, com vistas ao desenvolvimento social e à consolidação da legitimidade dos direitos humanos como “títulos” efetivos que propiciam melhorias às condições de vida dos cidadãos. O livro que ora se apresenta trata do problema da inclusão social da população brasileira concretamente, com uma interessante análise de questões relativas à inclusão, tratando de temas como: a inclusão social através da atuação do direito internacional, o papel do direito tributário na inclusão social, análise crítica do desempenho de benefícios assistenciais para a inclusão social;  trata ainda de questões que vêm se consolidando na legislação brasileira como a inclusão social de crianças, adolescentes, idosos, povos indígenas, presos, das dificuldades e obrigações para a acessibilidade de portadores de deficiência, passando inclusive por alternativas de inclusão social pelo direito administrativo com a análise do papel dos bens públicos para essa concretização, e a inclusão social pela efetivação do direito à moradia. Outro ponto que merece ser destacado no trabalho é o fato de que a presente obra trata de problemas de uma sociedade profundamente desigual como a brasileira, na qual a “ralé estrutural”, cujos destinos foram brilhantemente analisados pelo grupo de pesquisa do professor Gesse de Souza, sempre está ignorada, menosprezada e prejudicada. Como se sentir satisfeitos ao opor a essa triste e secular realidade? Simples palavras impressas no papel, ainda que inteligentes, engajadas, fruto de intensas pesquisas podem mudar a realidade?  É exatamente essa a nossa proposta,  mudar a realidade e esse é o nosso papel como pesquisadores discutir e apresentar alternativas para efetivar a inclusão social. [1] Jessé de Souza. A ralé brasileira: quem é e como vive. Belo Horizonte: UFMG, 2009. https://editoracrv.com.br/img_produtos/de1f08a1d4c1d599a58101c3a9e5241c.jpg
978-85-444-1481-1INICIAÇÃO À TEORIA DO IMAGINÁRIO DE GILBERT DURANDDanielle Perin Rocha Pitta35,901182017214x210.300Ciências Humanas/Antropologia/Antropologia Este livro explicita e esclarece para o iniciante, os conceitos (noções) fundamentais do pensamento de Gilbert Durand e de sua teoria sobre o imaginário, apoiado nos textos básicos, inclusos neste livro, sobre Gaston Bachelard, Mircea Eliade, Henry Corbin, e paralelamente a visão de Edgar Morin. Aborda também questões de método em ciências humanas: uma hermenêutica instauradora e uma mitodologia https://editoracrv.com.br/img_produtos/06ef3c5793cef5f0f6a750b39f6bae5e.jpg
978-85-444-2396-7JUÁ – A HISTÓRIA CONTADA EM VERSOSAlberto Araújo Lima (Autor); Lucia Marisy Souza Ribeiro de Oliveira; Fulvio Torres Flores (Orgs.)42,901122018114x210.280Ciências Humanas/Antropologia/AntropologiaEste livro apresenta os escritos de Alberto Araujo Lima, um senhor simpático e falante, morador no Povoado Juá, em Paulo Afonso, Bahia, lugar que inspirou boa parte de seus textos.  Juá – A História contada em versos dá título tanto ao livro quanto ao seu capítulo principal, contando esse último com uma breve apresentação do autor e – aí está o centro pulsante da obra – as mais de 300 estrofes de um poema narrando a história da formação do povoado. Também fazem parte dos escritos os capítulos “Resumo das atividades realizadas por Alberto Araujo Lima no periodo de 1974-1993”, relato pessoal sobre as andanças e lutas pelas quais o autor passou nesse período de 20 anos, e “Remédios caseiros”, no qual se faz presente sua preocupação em registrar receitas usadas  para amenizar o sofrimento físico dos moradores do povoado. Três profissionais de diferentes áreas escrevem sobre os textos do Sr. Alberto. Em “Juá, um capítulo à parte”, Ana Elisabeth Cavalcanti Santa Rita relata como sua trajetória de médica, vindo de Salvador para se estabelecer em Paulo Afonso, cruzou com a do autor no Povoado Juá de maneira tão forte e positiva. Delcides Marques apresenta em seu texto “Cultivo, cultura e literatura” um olhar sobre as histórias contadas no livro e que são exemplo de expressão cultural. Rossana Ramos Henz, professora, pesquisadora e também escritora, nos encanta com seu texto “Que história é essa? Um prefácio...”, no qual mostra como nossas histórias e as histórias dos outros, sejam elas fictícias ou reais, são parte de um todo que nos faz refletir sobre trajetórias de vida. A obra é um convite ao conhecimento de histórias e experiências sociais encantadoramente registradas pelo Poeta do Juá. Os Organizadores https://editoracrv.com.br/img_produtos/45c931f127c3f39bb646ff2ddeffdd95.jpg
978-85-444-0895-7JUVENTUDE, TRABALHO E EMPREGO:políticas públicas, desafios e perspectivasMaria Madalena Gracioli (Org.)69,903102016116x230.500Ciências Humanas/Antropologia/AntropologiaOs ensaios reunidos nessa obra contemplam temas que versam sobre as políticas públicas voltadas para a elevação da escolaridade, a qualificação profissional e a cidadania, a articulação entre estudo e trabalho, a educação profissional, a inclusão de jovens por meio de projetos sociais, as relações de gênero no mundo do trabalho, entre outros, são frutos das reflexões suscitadas durante o VI JUBRA.https://editoracrv.com.br/img_produtos/257c4d186e4198c9a909d14dcde65143.jpg
978-85-444-1568-9KINIKINAU: arte, história, memória & resistênciaGiovani José da Silva - Aila Villela Bolzan - Rosaldo de Albuquerque Souza62,901922017116x230.390Ciências Humanas/Antropologia/Antropologia Extintos: assim foram considerados os Kinikinau ao longo do século XX por renomados antropólogos brasileiros, tais como Darcy Ribeiro e Roberto Cardoso de Oliveira. Segundo esses mesmos pesquisadores, só existiriam remanescentes da etnia espalhados por algumas aldeias Terena do antigo sul de Mato Grosso. Durante quase um século, os indígenas Kinikinau se mantiveram “invisíveis” aos olhos do poder público e da sociedade em geral. Obrigados a assumir uma identidade étnica alheia, perambulando por diferentes paisagens, sempre souberam quem eram, quais suas origens, mas, para evitar perseguições e um possível massacre, se calaram. Contudo, não deixaram de existir e tampouco de sonhar com um regresso ao território tradicional, à vida que lhes foi usurpada pela cobiça dos que lhes tomaram a terra! Como a ave fênix, das mitologias egípcia e grega, os Kinikinau renasceram das próprias cinzas e hoje fazem seu grito de guerra ecoar por todo o território brasileiro, a partir de Mato Grosso do Sul. No final dos anos 1990 iniciaram um movimento de lutas por reconhecimento da própria existência e por direitos historicamente negados. A coletânea Kinikinau: arte, história, memória & resistência reúne pesquisadores que se debruçaram sobre a trajetória espaço-temporal deste povo indígena filiado linguisticamente aos Aruak e que tem suas origens mais remotas no Chaco paraguaio. Juntos, os autores, incluindo indígenas Kinikinau, apresentam um mosaico que revela histórias e memórias de dor e de sofrimentos, mas também de fé e de esperanças! Espera-se que a obra que vem a público ajude a apagar as ideias de extinção e de esquecimento dos Koinukunôen! A fênix renasce, mais uma vez! https://editoracrv.com.br/img_produtos/47aa7864616e434b3af250fe76ecebf7.jpg
978-85-444-2900-6MEMÓRIAS E PATRIMÔNIOS INDÍGENAS: Conquistas e DesafiosRegina Abreu - José Ribamar Bessa Freire (Orgs.)58,442562018116x230.420Ciências Humanas/Antropologia/AntropologiaEste volume aborda o tema das "Musealizações e Patrimonializações Indígenas", que são processos complexos, pois implicam múltiplos movimentos e dobras de memórias gestadas em contextos singulares. Na perspectiva indígena, as fontes de memoração são muitas e transitam por universos coetâneos que resistem às nossas classificações e separações entre humanos e não humanos, naturais e sobrenaturais, e todo um conjunto de categorias como arte, cultura, trabalho, ritual, performance. Na ótica ocidental, temos o predomínio da forma "museu" e da forma "patrimônio" como lugares de consagração e revitalização de expressões fadadas ao desaparecimento ou a destinos improváveis. O encontro ou desencontro entre formas de memoração e patrimonialização indígenas e ocidentais vêm inspirando reflexões e estimulando a criação de novos lugares materiais e de pensamento. Este livro é uma produção conjunta de um coletivo de pesquisadores que, de diferentes maneiras e em momentos diversos, vêm escrevendo sobre o tema das memórias e dos patrimônios indígenas. Temos em comum o fato de pertencermos ao Programa de Pós-Graduação em Memória Social (PPGMS), da UNIRIO, e à linha de pesquisa "Memória e Patrimônio".https://editoracrv.com.br/img_produtos/fd404961c763f8211226c6360130d1df.png
978-85-444-3854-1O BORQUEIO: um estudo antropológico da pesca artesanal na AmazôniaEvanildo Estumano56,902222020116x230.390Ciências Humanas/Antropologia/AntropologiaEste livro se constitui em uma importante contribuição ao campo de estudos antropológicos do simbolismo. A análise em torno do senso comum como principal categoria para a compreensão da vida cotidiana de pescadores lança luzes sobre a construção social dos significados implicados nos diversos âmbitos das ações pelas quais os sujeitos transitam ordinariamente.https://editoracrv.com.br/img_produtos/f18ae7c1dffdb5e47c9d81439e90cf04.png
978-85-444-1761-4O LUGAR DA TEORIA E DA PRÁTICA NO COTIDIANO DOS EDUCADORES: relatos e reflexões de experiências formativasEldon Henrique Mühl - Elisa Mainardi - Lorita Maria Weschenfelder (Organizadores)45,901822017116x230.330Ciências Humanas/Antropologia/Antropologia A investigação sobre a relação teoria e prática no campo da educação tem sido recorrente, mas continua sendo um tema inesgotável pela complexidade que tal relação apresenta no cotidiano de educadores e educandos. A presente obra organizada pelo Grupo Teoria e prática pedagógica da Universidade de Passo Fundo traz novas contribuições sobre o tema, apresentando diferentes experiências e reflexões desenvolvidas por educadores e pesquisadores em contextos diversificados e que revelam formas alternativas de tratar da questão, seja do ponto de vista teórico como prático. Esperamos que as reflexões aqui expostas contribuam para o desenvolvimento de teorizações e práticas mais conscientes e transformadoras da realidade educacional e do cotidiano escolar.   https://editoracrv.com.br/img_produtos/07bd99eef57459c4417f24e4372dbec7.jpg
978-85-444-3722-3O MARTÍRIO DA SANTA FEIA uma leitura sobre a rejeição ao monumento de Nossa Senhora de Caravaggio, em Farroupilha-RSClóvis Da Rolt 62,802602019116x230.450Ciências Humanas/Antropologia/AntropologiaO livro que o leitor tem em mãos apresenta uma séria e consistente pesquisa realizada em torno de uma controvérsia acerca de representações e materialidades religiosas no espaço público, estabelecida em uma escala local. A definição situacional da controvérsia, longe de minimizar a sua importância, serve para reconhecer e evidenciar as correspondências que a mesma estabelece com uma dimensão global, assumida por conflitos similares. Aqui, cabe a distinção que Michel Foucault estabeleceu entre análise global e análise geral. Clóvis Da Rolt elabora uma análise global da controvérsia, desde a rica revisão histórica que realiza acerca do uso e do papel das imagens na religião, até a definição de uma geografia do sagrado, ou religiosa, impressa na publicização de monumentos religiosos como efeito de representação, cultural ou política.https://editoracrv.com.br/img_produtos/823fcedc99d4cac26467fa7f57db4016.jpg
978-85-444-3390-4POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO À SAÚDE INDÍGENA NO BRASIL: dilemas, conflitos e alianças a partir da experiência do Distrito Sanitário Especial Indígena do XinguReginaldo Silva de Araujo66,502602019116x230.450Ciências Humanas/Antropologia/AntropologiaAo ensaiar uma nova relação política com os Povos Indígenas, o Estado brasileiro implantou, em 1999, a Política Nacional de Atenção à Saúde Indígena (PNASPI). A nova política sanitária propunha um modelo participativo de cogestão Estado – Sociedade Civil, por meio de conselhos gestores, convênios de cooperação com ONGs e outras experiências participativas. A implementação de uma nova agência estatal na Terra Indígena do Xingu imprimiu aos líderes locais todo um processo político-cultural de adaptação criativa, gerando as condições para a possibilidade de um campo interétnico de negociação. Foi nesse cenário político que buscou-se apreender as formas de atuação dos líderes indígenas e suas representações. Durante todo o processo, observou-se as estratégias dos representantes alto-xinguanos que “pactuaram” e “negociaram” junto aos diversos órgãos responsáveis pela implementação de políticas públicas em saúde (FUNASA, prefeituras, e ONGs), orientados por princípios constitucionais que asseguravam aos grupos aldeados no território nacional, ao mesmo tempo, direitos (universais) e especificidades (diferenciadas) nos cuidados preventivos e de atenção à saúde.https://editoracrv.com.br/img_produtos/167cc0318dc56ebcea5cdfcd756678b0.jpg
978-85-444-3273-0POVOS E COMUNIDADES TRADICIONAIS: os sujeitos e seus deslocamentos Coleção Povos e Comunidades Tradicionais Volume 2Davys Sleman de Negreiros - Ingrid Letícia Menezes Barbosa - Jorge Luís de Freitas Lima - Reginaldo Conceição da Silva - Sérgio Nunes de Jesus (Orgs.)45,901802019116x230.380Ciências Humanas/Antropologia/Antropologia“[...] Então, quando me deparo com um livro escrito por tantos autores de diferentes origens e formações, com a preocupação precípua de dar a conhecer o outro, um livro como este que ora prefacio, um livro que nos traz uma enorme riqueza de saberes acerca de diferentes comunidades típicas, sejam elas negras, brancas, indígenas – não importa: o que importa é que são comunidades de outros! – eu começo a ficar feliz. Eu começo a enxergar que, a despeito de todas as dificuldades práticas, existem pessoas que, como eu, vem tentando compartilhar saberes que nos completem pelo conhecimento do outro, pessoas que também buscam a construção de uma visão mais complexa e compreensiva do outro. Uma visão que nos complemente, que nos torne pessoas melhores, mais integrais, mais éticas, menos preconceituosas, mais dispostas a construir uma nova sociedade baseada em uma concepção mais ampla de nós mesmos. Pessoas que pesquisam as comunidades típicas que nos rodeiam para permitir que aquele Céu de respeito e integração aqui na Terra seja um dia possível. Afinal, como já disse, é pelo conhecimento do outro que nos construímos, que nos completamos, que nos integramos e que melhoramos como pessoas. Hoje, já não sou mais aquele menino branquelo intrigado com um Céu em que só habitavam ‘galeguinhos de olhos azuis’. Já envelheci e já encontrei algumas respostas para meus antigos problemas de pesquisa. Não sei se terei tempo de ver construído meu ‘Céu aqui na Terra’, ou seja, uma sociedade de paz e de integração entre todos os homens, ou se, tragicamente, as pessoas insistirão em viver incompletas por séculos ainda. Mas, de toda forma, tenho a alegria de saber que consegui pintar ao menos um pedacinho de uma nova ilustração com meus atos professorais. E, nos dias de hoje, tenho a felicidade redobrada de ver muitas sementes plantadas, de ver novos e jovens pesquisadores em busca de um conhecimento mais amplo do que nós somos, de ver por todos os lados pessoas que se dedicam, por exemplo, a criar livros que ampliam nossa visão de mundo e dos outros, livros como este, do qual, agora, tenho a satisfação de também fazer parte”. Do Prefácio, Prof. Dr. Celso Ferrarezi Junior, Instituto de Ciências Humanas e Letras/ICHL Universidade Federal de Alfenas/UNIFAL https://editoracrv.com.br/img_produtos/5569faf3caaa8d9c502abcb8198ceb23.png
978-85-444-1719-5POVOS E COMUNIDADES TRADICIONAIS:perspectivas além da epistemologiaColeção: Povos e Comunidades Tradicionais nº 1Davys Sleman de Negreiros - Ingrid Letícia Menezes Barbosa - Reginaldo Conceição da Silva - Sérgio Nunes de Jesus (Orgs.)52,902082017114x210.390Ciências Humanas/Antropologia/Antropologia O livro nos traz olhares de filiação e refiliação para entender a possibilidade da construção da alteridade do sujeito ‘amazônida’ que se constrói cotidianamente ao identificar-se não só com a terra, mas também às suas tradições, costumes e, acima de tudo, aos significados de uma ‘diversidade-unificante’ que nos torna pertencentes dos saberes dessa filiação histórica: “Não se trata, aqui, de dizer como é o milho e como é o feijão”, mas sim de reconhecê-los nas práticas. https://editoracrv.com.br/img_produtos/2606b5c4dfa78fb77074213f7601bf8b.jpg
978-85-444-3831-2REPENSANDO O FOLCLORE: memória, tradição, identidade cultural, cidade e educaçãoDedival Brandão da Silva30,801202019114x210.200Ciências Humanas/Antropologia/AntropologiaO presente estudo trata da presença do folclore como prática cultural importante na vida social da cidade, tradição esta que sofre as vicissitudes impostas pelas novas experiências e valores ditados pela indústria cultural e apoiadas por políticas culturais, às vezes, voltadas para o apagamento dessa memória do imaginário social das comunidades locais. A partir da reflexão sobre o campo e o sentido social do que se deve entender por folclore desde a modernidade, na narrativa analisa-se os sentidos sociais dos quais ele se reveste: forma de participação, de práticas políticas e de experiências educativas no espaço urbano e não urbano, desenvolvendo a concepção de cultura como trabalho a ser empreendido, em cuja atividade a atualização da tradição é a marca da sua identidade em vez da concepção de cultura baseada no consumo alienante. Neste trabalho de atualização da memória e da tradição verifica-se a importância dos atores sociais que, dotados de conhecimentos, experiências, saberes, histórias e criatividade, são os articuladores dessa forma particular de cultura. A despeito do preconceito existente contra o local da cultura em favor do cosmopolitismo, a atividade folclórica pode ser ainda pensada e vivida como força política na construção de novos valores e na redefinição de novas territorialidades na cidade contemporânea. https://editoracrv.com.br/img_produtos/868f2edef2aadf8d0458ec3555a651ed.png
978-85-444-2938-9REPRESENTAÇÃO LITERÁRIA DA ESCRAVIDÃO NA CONTÍSTICA MACHADIANAJoão Irineu de França Neto 38,901562018114x210.300Ciências Humanas/Antropologia/AntropologiaRealizamos neste livro uma análise crítica dos contos machadianos, partindo de contribuições sociológicas acerca do fenômeno da escravidão, evidenciando-a nos fatores estéticos da linguagem que constituem essas obras literárias. Aparecem materializadas esteticamente ambiguidades de visões acerca do poder no sistema escravista brasileiro: ora esse poder é legitimado, ora esse poder é denunciado, em virtude da polifonia das vozes que constroem o discurso literário nos contos. Assim sendo, analisamos a relação dialética entre os estereótipos do negro na sociedade escravocrata do Brasil no século XIX e os recursos formais do texto machadiano, por meio dos quais é representada a escravidão de negras e negros.https://editoracrv.com.br/img_produtos/b8571d106a8f08ffd57f5abb0986b6a2.jpg
978-85-444-1225-1REPRODUÇÃO ASSISTIDA E RELAÇÕES DE GÊNERO NA AMÉRICA LATINACecilia Straw, Eliane Vargas, Mariana Viera Cherro, Marlene Tamanini (Organizadoras)65,902902016116x230.450Ciências Humanas/Antropologia/Antropologia A ideia do livro Reprodução assistida e relações de gênero na América Latina, surgiu a partir do Grupo de Trabalho número 34, da última Reunião de Antropologia do Mercosul, realizada no Uruguai em 2015. A ocasião permitiu uma reflexão que impôs às organizadoras o desafio de sistematizar e atualizar o debate em torno de um conjunto de questões que vêm se modificando com as tecnologias conceptivas em reprodução assistida e com as tecnologias de preservação da fertilidade. A relevância desta iniciativa reside no fato de persistir, apesar de iniciativas nesta direção, uma quase ausência reflexiva nos espaços diversos da sociedade e, particularmente, na academia, na qual sempre emerge secundarizado em relação às demais problemáticas relacionadas à experiência reprodutiva. Do ponto de vista público falar sobre reprodução humana parece ser assunto secundário. Dificilmente os discursos em torno das práticas, ou do tema, se conectam aos desafios demográficos, sanitários, de cuidado, de políticas públicas ou aos desafios e controvérsias legislativas a estes relacionados. Tampouco apresentam conexões com os arranjos familiares necessários ao processo de tratamento, ou com as discussões no campo da sexualidade, da bioética, da filiação, do parentesco, do direito, das políticas públicas e ou das próprias pesquisas dos profissionais das clínicas e dos pesquisadores de diferentes áreas. Somando-se a estas as relações com a indústria farmacêutica, da circulação de gametas, úteros e embriões. Isto significa que o tema da reprodução e do desejo de filhos, de casais homossexuais e heterossexuais e das pessoas solteiras que querem ter filhos, parece configurar-se, ainda hoje, como de foro privado e íntimo, ainda que as pesquisas no âmbito das ciências sociais já tenham indicado sua relevância social e apontado as dimensões éticas, políticas, econômicas e socioculturais implicadas.https://editoracrv.com.br/img_produtos/86ab203adcf13f6d618788aa2685e03d.jpg
978-85-444-4061-2VIAJANTES DO TEMPO: imigrantes-refugiadas, saúde mental, cultura e racismo na cidade de São PauloAlexandre Branco Pereira52,901802020116x230.330Ciências Humanas/Antropologia/AntropologiaNesta etnografia, o antropólogo Alexandre Branco Pereira analisa as coreografias ontológicas dos mecanismos de integração e assimilação de imigrantes e refugiados na cidade de São Paulo, focando especialmente os serviços de saúde mental destinados para essa população. Realizando um trabalho etnográfico extenso e profundamente implicado, o autor argumenta que tais mecanismos podem ser vistos como maquinários de atualização temporal de mentes e culturas consideradas "pré-modernas", possuindo uma topografia irregular e incidindo sobre determinados grupos de maneira mais intensa.https://editoracrv.com.br/img_produtos/062bce903b61ad40e8ab2dd4b9c14e1d.jpg
978-85-444-0901-5VIDAS NARRADAS: bancários em tempos de privatizaçãoAlcides Fernando Gussi54,901882016116x230.390Ciências Humanas/Antropologia/Antropologia “A presente obra resulta de um olhar sensível aos processos de mudança no universo bancário a partir da privatização de um banco público, porém, assume por perspectiva, as falas e os sentimentos dos trabalhadores que são afetados pela mudança no mundo do trabalho. As mudanças decorrentes da reestruturação do universo bancário são aqui evocadas a partir das histórias de vida, “no momento do encontro entre eles, os biografados” e o próprio pesquisador. Os conteúdos das narrativas assim tramadas e urdidas entre sujeitos revelam um processo de investigação consistente em que o procedimento antropológico por excelência – a etnografia – potencializa a reflexão de todos os envolvidos e suas experiências num intenso processo de aprendizagem. O que resulta numa múltipla viagem “ao interior de si mesmos”, ao interior do mundo bancário, suscitado pelo processo de realização da pesquisa e envolvimento com o pesquisador. É disso, portanto, que a presente obra nos fala, numa análise sensível, refinada, sustentada por vasta e atualíssima bibliografia, permitindo a todos os envolvidos e ao leitor “compreender a experiência do Outro e aprender com ela”. Aqui o mérito desse livro que entrelaça experiência e vidas, para dizer do que se perde e do que se encontra: novos saberes. A esperança renasce e permite a construção de um novo mundo ou de um outro mundo, depois do banco, enfrentando a violência do capital e fazendo renascer a vida “tal como numa poesia brechtiana” (Autora: Neusa Gusmão, antropóloga).       https://editoracrv.com.br/img_produtos/29fc64736fe94a9752b6360e64ceb683.jpg
978-85-444-2070-6VIOLÊNCIA FAMILIAR:múltiplas faces e muitas marcas VOL 6Mário Antônio Sanches - Daiane Priscila Simão-Silva (Orgs.).41,901822018114x210.290Ciências Humanas/Antropologia/Antropologia No Brasil a violência que ocorre no âmbito familiar tem causas, motivações e contextos diversos e deixa marcas profundas nas vítimas. Este livro, elaborado por pesquisadores de diferentes origens, expõe algumas das faces da violência familiar. Certamente as crianças representam a parcela mais exposta às violações de seus direitos, mas também a violência contra a mulher está presente em muitas famílias. Deste modo este trabalho dedica-se mais às questões que envolvem crianças, adolescentes e mulheres, sem negar outras vítimas, principalmente os idosos. Busca-se desvendar os mecanismos de negação do outro, principalmente na conjugalidade e parentalidade. A agressiva negação do outro é mais danosa na família, porque se dá na intimidade. Ressalta-se que a condição de um membro da família atinge os outros, como os vícios e dependências que se tornam codependências. Assim o tratamento também assume caráter conjunto, a ser assumido por todos. Sendo um livro elaborado no contexto da bioética, a análise passa por diversos campos, como saúde, educação, esporte e se abre para uma visão mais ampla, que alcança também o cuidado com o agressor, a responsabilidade de outras instituições, além da família. Acreditamos que uma nova realidade familiar pode surgir quando a superação da violência se tornar tarefa de todos nós. https://editoracrv.com.br/img_produtos/87d07e7b47eeba40a55f611554f68e70.jpg
978-85-444-0870-4VIVER EM PRIMEIRA PESSOA:uma etnografia sobre humanização e técnicas do corpoCristina Dias da Silva37,901562016114x210.300Ciências Humanas/Antropologia/AntropologiaEste livro aborda o tema da humanização em saúde, subvertendo a antinomia representação/ação e dissolvendo-a em uma polissemia de formas e conteúdos associados à humanização, através de saberes-fazeres. Tal exercício está baseado numa etnografia situada entre o dia-a-dia de uma instituição hospitalar, profissionais de saúde e pacientes. Parte-se de uma perspectiva crítica ao modelo da biomedicina para uma crítica da perspectiva de modelos/sistemas.https://editoracrv.com.br/img_produtos/d78a065e99753406b306233a5a060599.jpg
978-85-444-0975-6“MORANDO NA REDE”:novos modos de constituição de subjetividades de adolescentes nas redes sociaisVanina Costa Dias65,902322016116x230.400Ciências Humanas/Antropologia/AntropologiaEste livro apresenta um estudo sobre a constituição da subjetividade de adolescentes a partir de suas relações nas redes sociais virtuais concebidas como um espaço de interação organizado em torno de uma afinidade compartilhada. A pesquisa desenvolveu-se partir de uma leitura de conceitos que se coadunam em Manuel Castells, Pierre Levy e Deleuze e Guattari tendo como metodologia a Netnografia.https://editoracrv.com.br/img_produtos/22a16912b48083e87950be83fb6c687f.jpg
978-85-444-2301-1TÓPICOS EM AQUICULTURARobilson Antonio Weber (Org.)41,901782018116x230.320Ciências Biológicas/Aquicultura/AquiculturaTrata-se de um livro bastante diversificado que aborda com profundidade diferentes tópicos da aquicultura, os quais são indispensáveis para quem vai trabalhar na área da Aquicultura. É um excelente material de consulta tanto para estudantes, pesquisadores e até mesmo para produtores. https://editoracrv.com.br/img_produtos/3482230290403bfd13d2fb40cdbd3ca5.jpg
978-85-444-1216-9A CIDADE E O PATRIMÔNIO: Ouro Preto, Paraty, CataguasesMarcelo da Rocha Silveira (Org.)41,901382016116x230.310Ciências Sociais/Arquitetura/Urbanismo/Arquitetura/Urbanismo Toda a cidade é um organismo vivo que, invariavelmente, mantém o diálogo com seu passado e com sua história. Diálogo às vezes harmonioso e conciliador, mas, na maioria das vezes, conflituoso e dissonante. Ouro Preto, Paraty, Cataguases – cidades de Minas Gerais e do Rio de Janeiro, do interior e do litoral, com patrimônios Coloniais e Modernos, são exemplos de cidades que espelham os diversos diálogos existentes em muitas outras cidades brasileiras que possuem um patrimônio a preservar e que necessitam desenvolver uma conversa com seu passado e com sua história. Esse trabalho é fruto de esforços para compreender as dinâmicas existentes nessas cidades patrimoniais. É o fruto da experiência de três arquitetos que tentaram entender as questões, os conflitos e os diálogos presentes nas diversas vivências presentes nos moradores, nos trabalhadores e nos turistas, que habitam ou que simplesmente passam por elas. É principalmente um trabalho sobre o presente da história dessas três cidades, com suas heranças, suas culturas, suas possibilidades de diálogo e suas perspectivas de futuro. Três cidades que poderiam ser tantas outras cidades brasileiras. Se o patrimônio é a herança de um povo, é também algo vivo que se insere em uma dinâmica urbana sempre a necessitar de uma conversa, de uma confabulação, de uma atenção toda especial por parte de todos aqueles que vivenciam as cidades. https://editoracrv.com.br/img_produtos/819d38ee2f90646ff6b2e50f7d147f16.jpg
978-85-444-1063-9CAPACIDADES ADMINISTRATIVAS NA GESTÃO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NOS MUNICÍPIOS BRASILEIROSArthur Lima Marino - Gisele de Lorena Diniz Chaves - Jorge Luiz dos Santos Junior41,901562016116x230.310Ciências Sociais/Arquitetura/Urbanismo/Arquitetura/Urbanismo Esse livro é uma contribuição inicial para um tema ainda incipiente no Brasil, que são as Capacidades Administrativas Municipais. Em tempos de discussão ampla acerca de um novo federalismo que dê mais autonomia financeira aos municípios, essa obra traz constatações importantes sob os desafios para a Gestão Pública Municipal, indo um pouco além da discussão focada apenas na falta de recursos financeiros, lançando mão de uma perspectiva teórica moderna e em fase de adaptação para o cenário brasileiro. O livro avança ao trazer informações relevantes sobre as equipes envolvidas com a gestão de resíduos sólidos urbanos nos municípios brasileiros, evidenciando as razões para inúmeras disfunções municipais em relação à elaboração e implantação de políticas públicas a nível local, neste caso, a implantação da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). Para isso, foram utilizados parâmetros e variáveis de influência na implementação da PNRS, no que tange à capacitação das equipes municipais. As bases de dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) também apoiaram a análise da gestão dos resíduos sólidos municipais. Entretanto, a maior contribuição é o levantamento de informações sobre a composição das equipes municipais envolvidas com a gestão de RSU por meio de uma extensiva pesquisa de campo, o que permitiu a elaboração de um panorama sobre como os municípios estão se organizando para enfrentar os desafios da PNRS.   https://editoracrv.com.br/img_produtos/4c3d68f46baaf16176f14b99d467d5a9.jpg
978-85-444-0476-8CURRÍCULO E ARQUITETURA ESCOLAR:olhares cruzados na Educação InfantilAnalúcia de Morais Vieira55,901702015116x230.280Ciências Sociais/Arquitetura/Urbanismo/Arquitetura/UrbanismoCurrículo e Arquitetura Escolar: olhares cruzados na Educação Infantil busca investigar a produção e ocupação no e do espaço escolar planejado para as crianças. Visando expor uma reflexão acerca da importância da arquitetura escolar na constituição do currículo da educação infantil. Traz estudos que podem revelar aos arquitetos, aos professores e às crianças, uma aprendizagem mútua sobre a otimização das relações entre arquitetura e currículo.https://editoracrv.com.br/img_produtos/8aa508efa64a910ba01334b06ab46af6.jpg
978-85-444-0834-6DESENVOLVIMENTO, MERCADOS E AGRICULTURA FAMILIAR:uma abordagem institucional da pobreza ruralClério Plein62,902902016116x230.500Ciências Sociais/Arquitetura/Urbanismo/Arquitetura/UrbanismoO livro investiga a estrutura e dinâmica dos mercados acessados pelos agricultores familiares pobres. Utiliza a base teórica do economista Douglass North fazendo uma análise institucional do desenvolvimento rural, demonstra de que forma as instituições interferem no funcionamento dos mercados e estabelece sua relação com a pobreza rural.https://editoracrv.com.br/img_produtos/d2dcaf3ee722033520c5f218314c8224.jpg
978-85-444-2079-9GUIA DA ARQUITETURA MODERNA EM SANTA MARIA 1950-1960Nabor Silva Ribeiro38,901502017114x210.270Ciências Sociais/Arquitetura/Urbanismo/Arquitetura/Urbanismo Este trabalho é a complementação da dissertação de mestrado em Patrimônio Cultural da UFSM e tem por objetivo a valorização do Patrimônio Arquitetônico constituído pelas manifestações da Arquitetura Moderna em Santa Maria ocorridas entre as décadas de 1950 e 60. Essas manifestações que têm como pano de fundo as transformações sociais e culturais visavam à consolidação do ensino superior no município, sedimentadas a partir dos anos 40, quando a matriz econômica e cultural santa-mariense estava fundamentada na presença marcante da viação férrea. A partir da década de 50, com a implantação do ensino superior, impulsionado pela ASPES, uma associação de caráter privado, a relação entre a Arquitetura Moderna e o ensino superior supera a agora fragilizada relação entre Arquitetura Eclética, com ênfase na Art Decó, e a atividade ferroviária. Nesta década projetaram-se os primeiros prédios modernos no Centro Histórico, dos quais se destaca o da Faculdade de Farmácia e Medicina e o do Taperinha, pioneiros e incontestes marcos visuais da cidade. Somam-se os prédios institucionais, como, por exemplo, o do Correios e Telégrafos e o do Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Bancários – IAPB. No segundo momento, com a consolidação da UFSM, a Cidade Universitária, projetada a partir dos conceitos do Urbanismo Moderno, retrata o apogeu da Arquitetura Moderna em Santa Maria, no período em que os ideais do modernismo já apresentavam sinais de exaustão no Brasil. Mesmo não apresentando exemplares enquanto referência nacional se assinala a importância desses prédios na paisagem urbana local e sua vinculação direta com os grandes mestres da Arquitetura Moderna Brasileira. https://editoracrv.com.br/img_produtos/e6159b63a77f11edefc3913c555f818e.jpg
978-85-444-1569-6LUGARES DE URBANIDADELineu Castello54,902382017116x230.430Ciências Sociais/Arquitetura/Urbanismo/Arquitetura/Urbanismo Lugares de Urbanidade oferece ao leitor uma amostra dos resultados obtidos pelo Grupo de Pesquisa em Percepção Ambiental e Desenho Urbano (CNPq/UFRGS), liderado pelo professor Lineu Castello. O livro reúne o conjunto dos textos apresentados pelo grupo nos Encontros da ANPARQ (Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo), entre 2010 e 2016, em três sessões temáticas distintas, propostas e conduzidas por Lineu Castello, cujo fio condutor foi o conceito de lugar na contemporaneidade. Congregando os trabalhos realizados por mestrandos e doutorandos, elas conformam, agora, as três partes do presente livro: A arquitetura do lugar: Variações nos lugares da pluralidade; Urbanidade para os bilhões. Proposições exploratórias e alternativas criativas; A ronda dos lugares. A presença continuada de Lineu Castello nos seminários da ANPARQ, eventos reconhecidos no âmbito da pós-graduação brasileira por sua enorme abrangência e competitividade, bem como a expressiva acolhida acadêmica recebida por essa participação, não fazem mais que comprovar, de um lado, a indiscutível posição de referência que ocupam os trabalhos de Lineu Castello no campo dos estudos sobre o lugar, e de outro, a atualidade do problema. “Cerca de setenta por cento dos bilhões de habitantes deste planeta residem agora em ambientes urbanizados”, adverte Castello. Mas essa urbanização sem precedentes não parece corresponder, de modo automático, a uma ampliação e valorização dos espaços públicos de convívio. É disso que trata esse livro. O tema merece, seguramente, uma audiência mais ampla que a comunidade acadêmica. Esse livro é uma oportunidade nesse caminho. Claudia Costa Cabral Doutora em Arquitetura Coordenadora do PROPAR-Programa de Pesquisa e Pós-graduação em Arquitetura, UFRGS   https://editoracrv.com.br/img_produtos/386883eba5d73523ad1762b3d3a7876a.jpg
978-85-8042-221-4MATERIAIS E TÉCNICAS DE DESENHO NO ENSINO DE ARQUITETURA E URBANISMOAna Cristina Santos Parreiras120,83158201114x210.344Ciências Sociais/Arquitetura/Urbanismo/Arquitetura/Urbanismo Em mais de vinte anos como arquiteto, artista plástico, designer e professor de desenho e informática em faculdades de arquitetura de Belo Horizonte (UFMG, FAMIH e UNIBH), sempre houve uma discussão relativa ao desenho no ensino de Arquitetura e Urbanismo, e encontrar bibliografia específica é algo escasso. Em um meio informatizado, virtualizado e cada vez mais dominado pelo CAD e seus derivados, a utilização do desenho em sua forma tradicional, lápis e papel, parece um contrassenso, mas para aqueles que o utilizam como linguagem, o desenho a mão livre é a essência da expressão e do processo criativo. Escrito e organizado de maneira objetiva, didática e ilustrado com trabalhos de alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Itaúna, este livro aborda os princípios compositivos da linguagem visual, os materiais de desenho, as noções básicas de representação gráfica, linguagem artística, expressão, composição e tridimensionalidade, demonstrando de maneira crítica e sensível a evolução dos alunos com a metodologia adotada e sua aplicação na representação e concepção do objeto arquitetônico e espacial. Esta obra é referência obrigatória para professores e alunos, não somente de arquitetura, mas para todos que buscam o desenvolvimento da expressão gráfica, da criatividade, do raciocínio abstrato e da sensibilidade artística. https://editoracrv.com.br/img_produtos/aa686b4fb0dcff26a793826d52b355e2.jpg
978-85-444-4124-4MODERNIZAÇÃO, SANITARISMO E COTIDIANO URBANO NO SERTÃO DA BAHIAEdson Silva38,601462020116x230.270Ciências Sociais/Arquitetura/Urbanismo/Arquitetura/UrbanismoA cidade de Jacobina, situada no sertão da Bahia, em meados da década de 1950, passou por substanciais transformações no espaço urbano. A cidade sofreu uma série de intervenções, com medidas de modernização, normatização e higienização da cidade e das práticas da população. https://editoracrv.com.br/img_produtos/76f1a2b58c5da96cdd6706637a961845.jpg
978-85-444-3300-3MODERNIZANDO OS SERTÕES: Jardim do Seridó-RN a “Veneza Seridoense” – 1917-1930Diego Marinho de Gois53,501802019116x230.380Ciências Sociais/Arquitetura/Urbanismo/Arquitetura/UrbanismoSendo o espaço e a cidade objetos de desejos, interesses, seduções, sedições, apropriações, batalhas, vitórias, derrotas, requerem que sejam analisados historicamente. Esta pesquisa investiga e problematiza a construção dos espaços públicos da cidade de Jardim do Seridó, sertão do Rio Grande do Norte. Abrangendo as primeiras décadas do século XX, entre 1917 a 1930, quando a municipalidade jardinense foi presidida por Heráclio Pires Fernandes, formado pela Faculdade de Farmácia do Recife, onde entrou em contato com as influências arquitetônicas, políticas e artísticas que circulavam na capital pernambucana. Nas primeiras décadas do século XX, o espaço jardinense passa a ganhar enunciados e práticas, frente ao discurso da modernidade, que buscava legitimar o título de "Veneza Seridoense". Nessa época, a cidade passou por diversas transformações em seus espaços públicos, através da construção do Açougue, o Mercado, as Estradas Públicas ligando a cidade aos outros centros urbanos, a edificação da Ponte da Fazenda Pedra Lavrada, o Grupo Escolar "Antônio de Azevedo", a criação da Banda de Música "Euterpe Jardinense", o Grêmio Literário e Recreativo Jardinense, o Coreto, o calçamento, arborização, iluminação, nomeação e enumeração das ruas, a pintura anual das residências, a chegada dos automóveis, os correios e o telégrafo. A construção desses novos cenários e a chegada de equipamentos geraram impactos no cotidiano da população e foram recepcionados de formas diferenciadas pelos sujeitos envolvidos no processo, o que mostra a tensão entre o velho e o novo, na relação entre história e espaço. https://editoracrv.com.br/img_produtos/17cbc8c267c4aae46cb55b82f9724d05.png
978-85-444-3208-2OS MODELOS DAS COMPANHIAS INDUSTRIAIS E SEUS REFLEXOS NAS CIDADES BRASILEIRASMaria Cristina Villefort Teixeira - Maria Manoela Gimmler Netto - Marieta Cardoso Maciel - Marina Salgado - Staël de Alvarenga Pereira Costa (Orgs.) 85,002142019116x230.400Ciências Sociais/Arquitetura/Urbanismo/Arquitetura/UrbanismoEsta coletânea de artigos apresenta diferentes abordagens sobre a transformação urbana influenciada pelas companhias industriais. Pelo olhar de historiadores, sociólogos e arquitetos urbanistas propõe-se um panorama amplo das repercussões contemporâneas em diferentes paisagens urbanas.https://editoracrv.com.br/img_produtos/8da2b86639ac4b1776e041efb9e16d40.jpg
978-85-8042-680-9OURO PRETO Paisagem em transformaçãoMarina Salgado59,251782013116x230.426Ciências Sociais/Arquitetura/Urbanismo/Arquitetura/Urbanismo Este livro tem por objetivo investigar o desenvolvimento das novas formas urbanas originadas pela acelerada expansão das cidades, assim como das formas tradicionais do centro histórico da cidade de Ouro Preto, situada no estado de Minas Gerais, através da aplicação das metodologias desenvolvidas pelas escolas de Morfologia Urbana. Este dilema entre a tradição e a modernidade é um tema recorrente principalmente nas cidades coloniais mineiras. Estas possuem um núcleo histórico a ser preservado e as propostas de expansão devem levar em consideração a manutenção da qualidade da paisagem deste núcleo, respeitando seus edifícios, seus tecidos urbanos, ou seja, suas características morfo-tipológicas. A ausência do diálogo entre as diversas formas urbanas provoca perdas na identidade do caráter histórico da cidade como um todo. Devido ao dinamismo característico da paisagem urbana, não se pode impedir o desenvolvimento da cidade e sua renovação, porém, é necessário orientá-lo para que o meio ambiente urbano cresça de forma equilibrada. Através desta pesquisa, a autora levanta questões relacionadas à utilização do método da morfologia urbana e aos atributos da paisagem, no intuito de explorar o tema da gestão urbana dos núcleos históricos. https://editoracrv.com.br/img_produtos/156abd3e54607cbf35469b4702e2ccfe.jpg
978-85-444-0011-1PARCERIAS PÚBLICO PRIVADAS E TURISMO: um modelo de aplicação para fomentar o desenvolvimento socioeconômico e o desenvolvimento sustentável no Brasil – Estudo de CasoMaria Constança Madureira Homem de Carvalho39,901502014114x210.336Ciências Sociais/Arquitetura/Urbanismo/Arquitetura/Urbanismo“O presente trabalho é uma lição para os juristas do futuro. Antigos e novos conflitos de interesse aparecem e reaparecem para desafiar pesquisadores, doutrinadores, sociólogos, magistrados, membros do Ministério Público, defensores públicos, advogados e estudiosos do Direito. A cada dia, sentimos a necessidade de bons textos legais ou constatamos que falta a edição de leis mais apropriadas ao nos depararmos com casos concretos, com vistas à aplicação do bom Direito. Trata-se de uma tarefa hercúlea dos forjadores do Direito para assegurar a boa convivência e equilíbrio da sociedade. Este livro contém quatro capítulos nos quais a autora procura acentuar a necessidade de uma interação entre a administração pública e o Turismo, assunto não muito encontradiço na literatura especializada e o papel a ser exercido pelo Estado no trato da Ordem Econômica. Ressalta a autora quão benéfica será a adoção de parcerias-público privadas. O estudo realizado destaca-se pelo pioneirismo, pela boa técnica de pesquisa e possibilita a realização de novas pesquisas pela autora. Nele sustenta-se, com embasamento, a conservação e a preservação ambientais, o uso do patrimônio público aliados à participação do setor privado, não se deixando de observar técnicas de gestão eficientes. O conhecimento integral do texto é de muita relevância. O zelo pelo meio ambiente e uma exploração do Turismo com racionalidade e bom senso são temas do dia a dia em todo o planeta.Foi bastante feliz a autora ainda quando sublinha que os parques nacionais devem ser um motivo de orgulho para o povo brasileiro.”   Prof. Dr. Carlos Alberto Provenciano Gallo Universidade Candido Mendes (Ipanema, RJ)https://editoracrv.com.br/img_produtos/a4a1474b483be604ff235137b427b5fc.jpg
978-85-444-2048-5PROJETO PRELIMINAR DE PEÇAS BASEDO NA DESCRIÇÃO DE FUNÇÕES E FORMAS – UMA ABORDAGEM COMPUTACIONALJoão Carlos Linhares54,902462017116x230.430Ciências Sociais/Arquitetura/Urbanismo/Arquitetura/Urbanismo No Capítulo 1, é feita a introdução da pesquisa onde o problema de projeto a ser estudado é localizado no contexto do processo de projeto de produto e é feita a sua delimitação por meio da definição do domínio específico de trabalho. Neste capítulo, são ainda contextualizadas questões referentes ao relacionamento função-forma. O Capítulo 2 descreve o estado da arte das teorias envolvidas com o processo de projeto de produto. São mostradas algumas das principais metodologias voltadas para o processo de projeto de produto e ressaltados os pontos de convergência à pesquisa sendo desenvolvida. É feita, ainda, uma breve revisão que aborda a pesquisa no campo do processamento linguístico voltado à atividade de projeto. No Capítulo 3, são discutidos os atores que participam do cenário de projeto na interface da fase de projeto conceitual para a fase de projeto preliminar, o que implica o projeto específico de peças no âmbito do processo de projeto de produto. O Capítulo 4 aborda as questões inerentes aos conceitos propostos para a organização da plataforma sobre a qual o trabalho é desenvolvido. O Capítulo 5 aborda as estruturas hierárquicas em árvore para representação das descrições funcionais e de regiões físicas, sob a ótica do paradigma da orientação a objetos. Este capítulo contextualiza os conceitos e modelos propostos na tese, os voltados à representação dos relacionamentos físicos e funcionais e, principalmente, aqueles aplicados na implementação computacional. Capítulo 5 contextualiza as implementações computacionais da tese realizadas sobre os modelos descritos no Capitulo 4. Nele, são discutidas as interfaces e respectivos códigos, gerados em Linguagem Java, Java Tecnology (2000), os vetores com as descrições conforme estrutura abordada no Capítulo 4, a obtenção das árvores de relacionamentos e os componentes resultantes da análise feita com base nas árvores de relacionamentos. Finalmente, são discutidos os padrões de repetição encontrados como resultados das implementações realizadas. O entendimento da proposta passa pela verificação dos aplicativos de implementação e, portanto, é necessária uma leitura das restrições envolvidas no encaminhamento e desenvolvimento do trabalho. Na sequência, considerações e sugestões finais são apresentadas no Capítulo 6.https://editoracrv.com.br/img_produtos/605054aee558d64a1f42083c43c27979.jpg
978-85-8042-874-2QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL EM CONSTRUÇÃO: formação e aprendizagem na construção civilLuciano Rodrigues Costa - Rosa Elisa Mirra Barone50,292242014116x230.362Ciências Sociais/Arquitetura/Urbanismo/Arquitetura/UrbanismoO tema da qualificação profissional no setor da construção civil, presente na agenda de debates há mais de duas décadas, ganhou destaque com a expansão do setor, fortemente ancorada na adoção de inovações tecnológicas. As transformações ocorridas nas últimas décadas no mundo do trabalho vêm impondo um novo paradigma produtivo a diversos setores, inclusive à construção civil. Já nos anos 1990, em um cenário marcado pela reestruturação produtiva, apoiada no tripé produtividade, qualidade e competitividade, indagava-se sobre o lugar da educação e da qualificação profissional enquanto condições para que as empresas pudessem implementar as inovações então requeridas, questionamento presente também no cenário da construção civil. Os estudos sobre a temática da relação qualificação profissional/construção civil, ainda que tenham crescido quantitativamente, mostram as lacunas e as fragilidades. De um lado, a produção acadêmica parece não ter desdobramentos no cenário do canteiro de obras. Os estudos têm mostrado a convivência dos trabalhadores com a permanência de precárias condições de trabalho. O envelhecimento da mão de obra, que de certa forma detém o “saber fazer”, construído no cotidiano da obra, é uma preocupação manifesta. Ao mesmo tempo, observamos que a construção civil permanece como um setor que tem pouco atrativos para os jovens que, mais escolarizados, buscam outras alternativas para inserção no mercado de trabalho. Este livro foi organizado a partir de estudos que abordam o tema da educação/qualificação profissional e processo de aprendizagem in loco nos canteiros da construção civil. Os artigos resultam de estudos que foram produzidos por pesquisadores de diferentes áreas do conhecimento, em diferentes cenários, e que privilegiaram a pesquisa empírica. O conjunto de artigos selecionados tem como objetivo pensar a qualificação dos trabalhadores da construção civil em um contexto de intensas transformações. A escolha dos autores que contribuem neste livro se deu pela relevância de seus trabalhos - muitos deles há anos vêm refletindo sobre os dilemas da Construção e acompanhando o desenvolvimento desta. O produto final é uma reflexão rica, sensata e virtuosa que possibilita a compreensão das dimensões que estão em jogo em um setor tão complexo.https://editoracrv.com.br/img_produtos/472b80baa72255419349adfd934a18d5.jpg
978-85-444-2096-6SENSORES ÓPTICOS MULTIESPECTRAIS E ESPECTROFOTÔMETRO PORTÁTIL PARA DETECÇÃO DE GASES E ÍONS METÁLICOSMauro Sergio Braga - Walter Jaimes Salcedo41,901662018116x230.320Ciências Sociais/Arquitetura/Urbanismo/Arquitetura/Urbanismo O livro apresenta contribuições científicas e técnicas relevantes da utilização de sensores ópticos multiespectrais no desenvolvimento de sistemas optoeletrônicos portáteis de detecção de gases, oxigênio dissolvido e íons metálicos (Pb²+, Cd²+, Zn²+, Cu²+, Fe³+ e Ni²+) com uso de reagentes cromógenos e fluoróforos dissolvidos em solventes orgânicos, ou imobilizados em matrizes hospedeiras de poliestireno, PVC e silício poroso. Foram desenvolvidas estratégias e métodos instrumentais dedicados para a detecção, classificação e quantificação dos meios sob análise, baseados em princípios de medição por colorimetria, fluorimetria, processamento de sinais e métodos de reconhecimento de padrões, tendo como referências comparativas os mais atuais métodos utilizados nos tradicionais laboratórios industriais e de pesquisas empregados na detecção analítica de íons metálicos. Procedimentos e métodos de preparo de soluções, síntese de reagentes e tecnologias de imobilização de corantes ativos de porfirinas foram descritos e empregados na funcionalização de sensores em substrato de vidro, silício semicondutor, sensores optoeletrônicos comerciais RGBs e multiespectrais. Toda a tecnologia de quantificação e classificação dos íons metálicos com uso dos sensores optoeletrônicos multiespectrais foi totalmente integrada a um hardware embarcado com tecnologia FPGA (Field Programmable Gate Array) e softwares baseados em instrumentação virtual (NI LabView®) para monitoramento contínuo on line e in loco, sugerindo o seu uso em aplicações no monitoramento de efluentes de rios, estuários, praias e mares.https://editoracrv.com.br/img_produtos/01653239d34605de8b86e1494a4d2055.jpg
978-85-444-0841-4UM DESCORTINAR SOBRE O PATRIMÔNIO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL, NO SÉCULO XXI - VOLUME IAnalúcia Bueno dos Reis Giometti - Célia Maria David69,905022016116x230.830Ciências Sociais/Arquitetura/Urbanismo/Arquitetura/UrbanismoO livro intitulado “Um descortinar sobre o Patrimônio e Desenvolvimento Sustentável, no século XXI” - Volumes II reúne os trabalhos apresentados nas Conferencias, Mesas Redondas, nos Minicursos, na Oficina com os palestrantes socializando as suas reflexões sobre as temáticas no evento IV CONGRESSO INTERNACIONAL EM PATRIMÔNIO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (PYDES 2015), com o público presente, realizado na Unesp/ campus de Franca, entre os dias 1º a 3 de dezembro de 2015. Com a visão de discutir problemas com viés de sustentabilidade socioambiental e patrimônio parcerias foram realizadas com atores internacionais, com a responsabilidade de estimular trocas de conhecimentos e experiências que possibilitem a construção de um futuro sustentável para o planeta. Portanto, teve-se como expectativa, que foi alcança com sucesso, que o IV PYDES 2015 constituiu alicerces num foro privilegiado que não só retratou o estado da arte da sustentabilidade de diferentes recortes espaciais da Terra, mas também contribuiu para um salto qualitativo na sua abordagem científica. Ainda neste aspecto, a presença de conferencistas estrangeiros abriu a perspectiva de realização de convênios de instituições da esfera pública e organizações da sociedade civil da região com universidades latino-americanas e europeias, além da oportunidade de discutir problemas locais/regionais à luz de experiências internacionais. Com esta meta foi possível a criação da REDE REPYDES – Rede em Patrimônio e Desenvolvimento Sustentável. Analúcia Bueno dos Reis Giometti Célia Maria David (Organizadoras)https://editoracrv.com.br/img_produtos/3c7c915eec34fc7a4a4860577d1a6314.jpg
978-85-444-3320-1URBANISMO COMERCIAL – REVITALIZAÇÃO, PARCERIAS E GESTÃO URBANA 2ª ediçãoCarlos J. L. Balsas57,902102019116x230.380Ciências Sociais/Arquitetura/Urbanismo/Arquitetura/UrbanismoEste livro discute, analisa e retira ensinamentos, sobretudo das experiências norte-americana e inglesa, em matéria de urbanismo commercial, de revitalização urbana, de criação de parcerias público-privado e de gestão de centro de cidades. Esta edição revista e atualizada apresenta as bases teóricas do urbanismo commercial, assim como um conjunto de ilações baseadas no consumo sustentável.https://editoracrv.com.br/img_produtos/86d5c902dd26ffd590d1a58ca6ac6291.jpg
978-85-444-0663-2AUTISMO E INCLUSÃO ESCOLAR:percursos, desafios, possibilidadesIvone Martins de Oliveira (Org.)45,901702015116x230.270Inclusão / PcD/Autismo/AutismoA inclusão de alunos com autismo no ensino comum tem se mostrado um grande desafio para professores, estudantes e suas famílias. Diante disso, o Grupo de Estudo sobre Autismo (Gesa), vinculado ao Núcleo de Ensino, Pesquisa e Extensão em Educação Especial do Centro de Educação da Universidade Federal do Espírito Santo, tem desenvolvido estudos na área e por meio desta coletânea, socializa algumas de suas produções, com a expectativa de que os textos ora apresentados contribuam para ampliar o debate sobre a inclusão do aluno com autismo no ensino comum. Tendo em vista a escassez de estudos sobre a temática e a urgência de se promover condições educativas que efetivamente contribuam para avanços no desenvolvimento de crianças e jovens com autismo, bem como a apropriação de conhecimentos abordados na escola, os autores desta coletânea trazem para a discussão temas pungentes, como: práticas pedagógicas na perspectiva da educação inclusiva; aspectos históricos da educação de crianças e jovens considerados “anormais”, no início do século; a inclusão de estudantes com autismo na educação infantil, anos iniciais do ensino fundamental e no ensino médio; o brincar de crianças com autismo, o processo inicial de alfabetização e a experiência da família. Perpassa os estudos apresentados nesta coletânea um olhar sobre crianças e jovens com autismo como sujeitos com potencial para aprender e se desenvolver, desde que lhes sejam ofertadas as condições de aprendizado apropriadas às suas necessidades educativas especiais. Nesse contexto, a escola tem um papel fundamental no sentido de proporcionar a esses estudantes condições para a inserção em novas e variadas relações sociais, para o contato com práticas sociais significativas para sua inclusão social, bem como o acesso ao conhecimento escolar.https://editoracrv.com.br/img_produtos/36056df31acb2729f787353d267e638c.jpg
978-85-444-0424-9CARTAS DE BEIRUTE:reflexões de uma mãe e feminista sobre autismo, identidade e os desafios da inclusãoAna Nunes30,901022015114x210.274Inclusão / PcD/Autismo/Autismo “Cartas de Beirute” é uma coletânea de seis ensaios, que podem ser lidos juntos ou separadamente, na sequência proposta nesta publicação ou na ordem desejada pelo leitor. Apesar de comporem um conjunto, cada artigo se se presta à leitura independente. Em um misto de relato pessoal e comentário social, a autora fala sobre autismo - mas não só sobre isso. As reflexões de “Cartas de Beirute” são de fácil tradução para as experiências de diferentes leitores. Este é um livro sobre diferença, sobre identidade. Sobre luto como estrada para a aceitação. Sobre maternidade. Sobre machismo e sua interseção com capacitismo. Sobre a falácia de que alguns caminhos são “escolhas” das mulheres. Sobre a construção do Outro. E sobre a desconstrução de conceitos que roubam nossa humanidade – e roubam a Humanidade da riqueza das diferenças. Supor que livros produzidos por e sobre uma determinada minoria só dizem respeito a este segmento específico é ignorar o que há de universal em qualquer experiência humana. Perceber que há universalidade em nossas especificidades talvez seja o primeiro passo para o respeito às diferenças. Mas, para perceber, é preciso conhecer - e se dar a conhecer. É preciso romper as barreiras da invisibilidade, do silêncio e da indiferença. É este o exercício que “Cartas de Beirute” propõe ao leitor. Programa sobre o livro na Rádio Agência Nacional, OUÇA!https://editoracrv.com.br/img_produtos/7631b4847b56963c76c7459d600890f9.jpg
978-85-444-0617-5EDUCAÇÃO ESPECIAL:desenvolvimento infantil e processos educativosJáima Pinheiro de Oliveira - Samuel Antoszczyszen - Simara Pereira da Mata - Karen Regiane Soriano (Org.)45,902362015114x210.300Inclusão / PcD/Autismo/AutismoA organização de livros envolvendo as temáticas voltadas ao processo de desenvolvimento infantil e de escolarização sempre se mostra relevante, pois as discussões que os permeiam só têm a contribuir com suas necessidades. Foi com esse intuito que organizamos essa coletânea, de modo a indicar problematizações e práticas que perpassam esses temas, compreendendo a Educação Especial enquanto ciência capaz de fornecer suportes técnico-científicos e de formação para o processo de escolarização. Nessa perspectiva, esse livro é composto por nove capítulos, com assuntos que vão ao encontro de muitas necessidades da escola e do processo de formação para a educação inclusiva.https://editoracrv.com.br/img_produtos/b6b4a30aaa8f8ec82839bcaab2f2d9ca.jpg
978-85-444-0116-3O AUTISMO, O SUJEITO E A PSICANÁLISE: consonânciasLuis Achilles Rodrigues Furtado - Camilla Araújo Lopes Vieira38,901942014114x210.386Inclusão / PcD/Autismo/AutismoEste livro, fruto da parceria entre psicanalistas, professores e pesquisadores brasileiros, apresenta artigos teóricos, clínicos e testemunhos de práticas que, pautadas na teoria psicanalítica, buscam contribuir para o trabalho com os sujeitos autistas e suas famílias e, ao mesmo tempo, rediscutir questões fundamentais neste campo. https://editoracrv.com.br/img_produtos/9c197a125ef4287855e6516646d723a4.jpg
978-85-8042-652-6SUA MAJESTADE O AUTISTA:fascínio, intolerância e exclusãono mundo contemporâneoLuis Achilles Rodrigues Furtado44,692302013114x210.430Inclusão / PcD/Autismo/Autismo O autismo, desde a experiência de Jean Itard, sempre causou fascínio sobre aqueles que se dedicam ao seu estudo, educação e tratamento. Esta pesquisa buscou investigar o sentido deste fascínio nas suas determinações fantasísticas e ideológicas. Para tanto, abordamos a história das polêmicas em torno deste conceito, as imprecisões teórico-clínicas desde sua concepção e suas consequências para a educação inclusiva. Realizamos uma leitura crítica de alguns autores inspirados pelo ensino de Jacques Lacan, ao mesmo tempo em que elaboramos uma revisão à sua opinião literal, bem como a de Sigmund Freud. Trata-se aqui de um estudo bibliográfico, através do qual utilizamos os conceitos da psicanálise lacaniana, realizando, ao mesmo tempo, suas relações com o campo da Educação e da Política. As incursões por estes campos tomam autores como Slavoj Žižek , Colette Soler e Marie-Jean Sauret como referências que nos permitiram articular o fascínio em torno da figura do Autista   aos movimentos multiculturalistas, exemplificados no movimento da neurodiversidade. Partindo em defesa da ética própria à psicanálise, percebemos que a consequência de uma leitura maniqueísta do autismo é o aparecimento de um quadro de intolerância jacente no discurso do respeito às diferenças, criando e reforçando a existência de espaços exclusivos para autistas, indo na contramão do que se pode entender como educação inclusiva. https://editoracrv.com.br/img_produtos/41947be89bfe594d4eadebf13ea33b83.jpg
978-85-8042-593-2TRANSTORNOS DO ESPECTRO DO AUTISMO E FONOAUDIOLOGIA:atualização multiprofissional em saúde e educaçãoMaria Claudia Brito - Andréa Regina Nunes Misquiatti44,902382013116x230.400Inclusão / PcD/Autismo/Autismo O livro Transtornos do espectro do autismo e fonoaudiologia: atualização multiprofissional em Saúde e Educação é uma coletânea que apresenta elementos contemporâneos que contribuem para a prática clínica, educacional e científica de profissionais da Fonoaudiologia e áreas afins. A indiscutível presença das alterações de linguagem e comunicação nos transtornos do espectro do autismo (TEA), demanda ao fonoaudiólogo constante aperfeiçoamento profissional e multidisciplinar. Assim, as colaborações que compõem esta obra foram elencadas com o objetivo de reunir informações que ofereçam fundamentação para ações fonoaudiológicas em Saúde e Educação. A obra é organizada em dezesseis capítulos, que apresenta diversos temas acerca dos TEA relacionados à prevenção, avaliação e terapia da linguagem oral e escrita direcionada ao paciente e seus familiares, sob uma ótica multidisciplinar. Contamos com 27 autores, sendo dois os organizadores, 22 colaborações de docentes e pesquisadores de instituições de Ensino Superior de diferentes regiões do Brasil e três colaboradores de Universidades de Portugal. Os autores, dentro da temática de cada capítulo, trazem contribuições de distintas áreas do conhecimento, como fonoaudiologia, genética, linguística, neurologia, pedagogia, pediatria, psicologia, psicomotricidade e psiquiatria. https://editoracrv.com.br/img_produtos/180dc406cf57025712f7808e39c74f69.jpg
978-85-444-3844-2CAMARADA D AGUACaroline Pontes de Castro 27,90762020114x210.160MOURA SA/Autoajuda/AutoajudaÉ possível gritar sem fazer barulho, mas jamais será cabível, sentir sem expressar. “Camarada d'onde vem essa febre Nossa alegria breve, por enquanto nos deixou... Camarada viva a vida mais leve Não deixe que ela escorregue Que te cause mais dor Caixa d'água guarda a água do dia Não cabe tua alegria Não basta pro teu calor Viva a tua maneira Não perca a estribeira Saiba do teu valor” Camarada D'agua – O Teatro Mágico https://editoracrv.com.br/img_produtos/a983baae00f992f35604084c2adba3ef.jpg
978-85-444-3844-2CAMARADA D AGUACaroline Pontes de Castro 27,90762020114x210.160MOURA SA/Autoajuda/AutoajudaÉ possível gritar sem fazer barulho, mas jamais será cabível, sentir sem expressar. “Camarada d'onde vem essa febre Nossa alegria breve, por enquanto nos deixou... Camarada viva a vida mais leve Não deixe que ela escorregue Que te cause mais dor Caixa d'água guarda a água do dia Não cabe tua alegria Não basta pro teu calor Viva a tua maneira Não perca a estribeira Saiba do teu valor” Camarada D'agua – O Teatro Mágico https://editoracrv.com.br/img_produtos/c844f3198c13e1556e72d6c842db2f2e.jpg
978-85-444-2077-5COMO SER FELIZ:A Consciência da Nova EraMichele Martini39,901222017114x210.220MOURA SA/Autoajuda/Autoajuda Vivemos inseridos em rotinas que nos levam ao extremo de nossa capacidade de equilíbrio e paz interior. Vivemos a maior parte do tempo nos relacionando, em ambientes de trabalho ou de convívio com pessoas, onde trabalhamos o contato com aqueles que apenas são diferentes de nós. Muitos de nós temos dificuldades em nos adaptar a essa rotina, que é vista como obrigação. Buscamos em medicamentos, terapias, médicos, apenas formas de fuga de nossa própria realidade. Sonhamos com o momento tão esperado de férias, onde nos veremos livres por algum tempo daquela rotina que nos tira a energia, e teremos um tempo a ser a nossa própria verdade. Aqui trazemos uma forma de compreensão que levará o leitor a perceber que esse estado tão almejado de felicidade pode ser vivido a todo momento, ainda que inserido nas atividades e rotinas que considera difícil, ou mesmo ao relacionar-se com personalidades que se apresentam como obstáculos ao seu equilíbrio, é possível permanecer em paz e felicidade plena, apenas vivendo a vida de forma leve e abundante. A leitura é leve e que traz a oportunidade de reflexão a cada capítulo, para que posamos transcender todas as restrições que nos levam a ver a nossa vida como algo difícil e impossível de ser vivida em estado pleno de felicidade assim como ela é. Paramos de buscar a mudança, os momentos de fuga, e passamos a aceitar o momento presente conseguindo alcançar o estado de paz e alegria no aqui e agora.https://editoracrv.com.br/img_produtos/682bdb53c8b7fdf1910f6ac42555600b.jpg
978-85-444-3197-9COMPREENSÃO E ESPERANÇA Coleção Sonho ou Realidade? Volume 2Ronaldo Rodrigues39,901082019116x230.270MOURA SA/Autoajuda/Autoajuda Segundo título da coleção Sonho ou realidade?, o volume Compreensão e esperança vem trazer continuidade e aprofundamento sobre o propósito e o sentido da nossa existência, algo que, se mal compreendido, pode nos deixar ansiosos, tristes, angustiados, vazios e, por vezes, revoltados. A obra é dedicada às pessoas que buscam o despertar da própria consciência e já não querem mais viver sem compreender por que vivem.https://editoracrv.com.br/img_produtos/b5fd7984d85f70f0bc9701c23afee079.jpg
978-85-444-1418-7CRÔNICAS PARA O DESPERTAR DE UMA CONSCIÊNCIA PLENALucas Máximo Alves52,901962017116x230.380MOURA SA/Autoajuda/AutoajudaEste é um livro que aborda diversos assuntos da atualidade. Ele é um típico livro de cabeceira para ser degustado lentamente. O leitor poderá mergulhar em cada uma das reflexões que o autor apresenta na forma de breves crônicas (para não ser cansativo). Você irá perceber o estilo da retórica, poesia e lógica usado que são características do autor em todo o livro. Ele começa cada assunto de forma muito simples e natural, fazendo o leitor lembrar, junto com a narrativa do texto, as experiências mais tenras da vida. À medida que o texto evolui em cada crônica, o leitor irá perceber um belo e suave aprofundamento sobre cada assunto fazendo-o adquirir uma consciência libertadora dos velhos paradigmas que ainda prendem nossa consciência. Este livro está dividido em 6 partes, cujos temas principais são a Vida, a Mente, a Consciência, a Alma Humana, o Universo, Deus e a Eternidade. Nele o leitor irá aprender um pouco de cada um desses assuntos, sem esgotá-los por completo, é claro. O leitor irá obter visões atuais sobre a realidade que nos cerca envolvendo as mais recentes descobertas das ciências no estudo da Mente Humana, da Física e da Mecânica Quântica. Irá saber como esse conhecimento pode afetar a nossa vida e os nossos pensamentos. Cada parte do livro possui uma seqüência que procura criar uma relação entre as demais crônicas escritas sobre cada assunto. Mas se o leitor preferir ele poderá ler cada crônica em separado sem nenhum prejuízo. Porque cada tema é discutido com bastante profundidade e de forma auto-consistente, individualmente, levando o leitor a tirar sempre uma conclusão no final da cada crônica lida.https://editoracrv.com.br/img_produtos/48b0a4b9e8cbaa78288b3546e29495bc.jpg
978-85-444-2733-0ENTENDENDO A VIDA E AUMENTANDO SEU PODER PESSOALWilsa Araujo Andreatta30,00882018114x210.250MOURA SA/Autoajuda/AutoajudaFruto do trabalho de vivências presenciais, este livro “vivo” trabalha a energia a cada leitura, aprofundando a harmonia, o entendimento e a transformação positiva.https://editoracrv.com.br/img_produtos/9ed1dcaab87224020162fc6d98990d4d.png
978-65-5578-048-2JAMAIS DEIXE DE LUTAR: seus esforços garantem a vitóriaSérgio Furquim33,141202020114x210.200MOURA SA/Autoajuda/AutoajudaEste livro contém mensagens de otimismo para encorajar as pessoas a enfrentar as dificuldades do dia a dia. Os otimistas não se intimidam nem esmorecem com a situação, eles vão à busca do sucesso, sem medo dos obstáculos que venham a surgir. Já o pessimista, sempre coloca os problemas em primeiro lugar e é totalmente inseguro. Neste livro, não há espaço para o pessimismo e sim para o otimista. O otimismo é a ferramenta fundamental para a realização pessoal e profissional. Indique para as pessoas os meios que você usa para estimular seu otimismo. Um livro que você leu, um texto, uma frase de mensagem, um filme, uma história de superação. Passe adiante, seja um otimista. Hoje em dia as pessoas estão necessitando de uma palavra de conforto. https://editoracrv.com.br/img_produtos/e526f3b72ec2778d7f0669f54e9d158d.jpg
978-85-444-3906-7O PODER DO REIKI VOLUNTÁRIOChristian Iuri Lemes da Roza42,901762020116x230.330MOURA SA/Autoajuda/AutoajudaAbordamos as reflexões sobre a beleza do voluntariado com o Reiki e os potenciais trabalhos que visam o desenvolvimento de uma configuração séria, sendo ou não organizacional/institucional, compilando neste livro conteúdos diversificados para agregar no início e progresso desta linda atividade.https://editoracrv.com.br/img_produtos/d9352676355e11a6acbda6cd192376f6.jpg
978-85-444-2085-0OLHARES, CORES E SABORESJudith Coelho de Carvalho 75,903102018116x230.530MOURA SA/Autoajuda/AutoajudaEm Olhares, Cores e Sabores as histórias e as receitas nos ensinam a viajar para além dos roteiros turísticos ou mesmo traçados em mapas. Fato é que Judith Coelho de Carvalho, nascida e crescida na principal cidade representante do barroco mineiro – Ouro Preto/MG, patrimônio cultural da humanidade –, andou e, por onde andou, manteve os sentidos a posto, por vezes silenciosamente, por outras na quietude tão própria de sua mineirice que bota reparo em um tudo, que perscruta os muitos mundos internos e externos, quer saber quem lá habita, do que é feito e suas vicissitudes. Ao longo de anos de idas e vindas, não foram poucas as experiências que se somaram. O contato com diferentes gerações e modus vivendis ampliou e afinou a sua leitura de mundo e das palavras. Palavras essas temperadas com açúcar e afeto, alinhavadas com fios de ouro ou do mais puro algodão que delicadamente ampararam os sucos retirados da terra para serem cozidos, torrados e esfarinhados sobre lenhas crepitantes dos fogões a lenha, em tachos de cobre, panelas de barro ou de ferro e remexidas com colheres de pau. Palavras sendo transmutadas pelo elemento fogo ou no encontro à mesa, ao sabor do vento ou da chuva. Tempo ruim ou bom nunca será empecilho para um dedo de prosa ou verso. E se junto for servido uma fatia de bolo ou de pão ou mesmo uma cumbuca de sopa fumegante distribuindo aromas milenares, a imaginação alçará voos saborosíssimos, tão próprios de quem sabe. Saber e sabor caminham juntos desde sempre. Este é um livro que traz no seu bojo a riqueza do encontro, o interesse pelo outro, a troca, a generosidade, o profundo apreço pela vida. Estar junto é mais que zelar pela sobrevivência. É um pacto amoroso que nos coloca diante da subjetividade humana, da criação e da beleza. Vidas compartilhadas. Bon apetit! https://editoracrv.com.br/img_produtos/b5c847297a74b7444bd3b4fb13a4658f.jpg
978-85-444-0477-5OS VALORES DE NOSSA VIDAVolnir Buratto34,901582015114x210.230MOURA SA/Autoajuda/AutoajudaTalvez você não me conheça, assim como eu não o conheço. Talvez conheça outros exemplares de minha autoria; e o que há em comum entre este e os outros é que continuo, através de meus livros, tentando abrir na vida das pessoas outra janela para que elas possam ver o mundo de outra que não só a sua. Se, como eu, você é um sonhador que quer um futuro melhor para si e seus entes queridos, estamos falando a mesma língua e os valores contidos neste livro agora serão seus também. Você vai ver a família em seu devido lugar. E se até hoje se não deu muito valor, agora vai. Não posso garantir que conseguirei, porém me esforcei muito para que o meu mais novo “filho” seja não um passivo por você adquirido, mas um ativo em sua vida. Em todos os capítulos e títulos, trabalhados de forma cética, com ou sem rimas, o objetivo é fazer com que os leitores possam ver os temas abordados com outros olhos, de outra janela, sob outro prisma.                      https://editoracrv.com.br/img_produtos/3383f79444d092025590bd54553da5a9.jpg
978-85-444-3198-6PRESSÃO E REAÇÃO Coleção Sonho ou Realidade? Volume 3Ronaldo Rodrigues38,901042019116x230.250MOURA SA/Autoajuda/AutoajudaTerceiro título da coleção Sonho ou realidade?, o volume Pressão e reação aborda o comportamento das pessoas diante das adversidades, trazendo uma reflexão sobre a grande variedade de estímulos a que são submetidas, e suas reações a eles, reações estas originadas na falta de fé e de conhecimento que impossibilitam que façam uma correta associação entre as situações que as pressionam e o propósito divino que as impele ao progresso.https://editoracrv.com.br/img_produtos/adb9ed24e87aac1335d1cea9d290b694.jpg
978-65-5578-129-8PSICOPATASGiovane da Silva Schimanski 64,902882020116x230.490MOURA SA/Autoajuda/AutoajudaE se alguém adquirisse mais de uma personalidade? Será que ao longo de nossa vida não acabamos nos tornando mais de uma pessoa? Muitas vezes em um mesmo dia podemos ser pessoas diferentes dependendo dos lugares em que frequentamos, mas e quando isso passa a ser mais do que somente um dia? Marcos, é um rapaz normal, que vive como uma pessoa qualquer, trabalhando em uma empresa comum e tendo diversos amigos. Está casado com Mia, a qual trabalha no mesmo lugar. Eles não têm nada de diferente ao longo de seus dias, caíram no comodismo de viver por viver, tendo leves momentos de desejos. Porém, como dito por Alan Moore, e aqui me faço uso dele “Só é preciso um dia ruim para reduzir o mais são dos homens a um lunático”. Como será esse dia ruim dele? E se for um conjunto de dias ruins como podemos deixar a mente de uma pessoa? https://editoracrv.com.br/img_produtos/ab5621771d54a056cdbf1b0352d0e7a2.jpg
978-65-5578-129-8PSICOPATASGiovane da Silva Schimanski 64,902882020116x230.490MOURA SA/Autoajuda/AutoajudaE se alguém adquirisse mais de uma personalidade? Será que ao longo de nossa vida não acabamos nos tornando mais de uma pessoa? Muitas vezes em um mesmo dia podemos ser pessoas diferentes dependendo dos lugares em que frequentamos, mas e quando isso passa a ser mais do que somente um dia? Marcos, é um rapaz normal, que vive como uma pessoa qualquer, trabalhando em uma empresa comum e tendo diversos amigos. Está casado com Mia, a qual trabalha no mesmo lugar. Eles não têm nada de diferente ao longo de seus dias, caíram no comodismo de viver por viver, tendo leves momentos de desejos. Porém, como dito por Alan Moore, e aqui me faço uso dele “Só é preciso um dia ruim para reduzir o mais são dos homens a um lunático”. Como será esse dia ruim dele? E se for um conjunto de dias ruins como podemos deixar a mente de uma pessoa? https://editoracrv.com.br/img_produtos/b5ef596a0a529c7cdb250cd569d24f7a.jpg
978-85-444-3179-5REALIDADE RELATIVA Coleção Sonho ou Realidade? Volume 1Ronaldo Rodrigues 41,901182019116x230.250MOURA SA/Autoajuda/AutoajudaPrimeiro título da coleção Sonho ou realidade?, o volume Realidade relativa mostra a importância de uma mente aberta a novos conhecimentos e às mudanças de opinião e de comportamento. Também associa o equilíbrio permanente do universo com as consequências do uso do livre-arbítrio. Finalmente, apresenta uma forma de a pessoa elevar o nível vibratório do seu campo de energia e se tornar emocionalmente mais estável, ponderada e responsável. https://editoracrv.com.br/img_produtos/abb9f719d8747383596775f1087d5a67.jpg
978-85-444-3246-4RENDIÇÃO E REDENÇÃO: a vitória da Vida em tempos extremosGilberto Colinski Girardon35,901022019114x210.280MOURA SA/Autoajuda/Autoajuda“O uso de drogas era minha armadilha, e eu não sabia como sair dela, pois não entendia que estava nela”. Gilberto Jesus Colinski Girardon “O alcoolismo é uma condição patológica e espiritual que desperdiça o sentido da vida”. Psiquiatra Edson Luis Cardoso “Dentro do isolamento da dependência química, perdemos nosso lugar no mundo. Excluídos da família, muitas vezes sem emprego e à margem da sociedade, estamos reduzidos ao bar da esquina ou ao nosso quarto, acompanhados da droga, da televisão e das redes sociais”. Gilberto Jesus Colinski Girardon https://editoracrv.com.br/img_produtos/9e03a8e8fcdb30d96dd249223d9c1fa5.jpg
978-85-444-0465-2SÓ CONSEGUE ALCANÇAR SEU OBJETIVO QUEM TEM PERSISTÊNCIA:só você pode se fazer felizSérgio Francisco Furquim30,90782015114x210.140MOURA SA/Autoajuda/AutoajudaSó consegue alcançar seu objetivo  quem tem persistência. Você aí que anda desanimado e acha que nada dá certo, que já tentou uma vez e não conseguiu e desanimou ainda mais... Fica aqui uma dica: não importa quantas vezes você tentou e não conseguiu, o que importa é que você deve continuar tentando alcançar seu objetivo. Tenha certeza de que, de tanto você tentar, vai conseguir alcançar seu objetivo. Às vezes achamos que a vida é muito ingrata com a gente, mas na verdade não tem nada a ver culpar  a  vida  pelas coisas que não deram certo ou por não conseguir algo que desejamos. A verdade é que quem determina o que queremos para nossa vida somos nós mesmos, e mais ninguém. Não espere nada dos outros, faça você mesmo e você vai conseguir. Basta você tentar.https://editoracrv.com.br/img_produtos/a902fe692ce79d6e5f4395c4c3a1777a.jpg
978-65-5578-148-9TRÊS DIAS PARA DESPERTARAlex Fernando da Silva37,00902020114x210.200MOURA SA/Autoajuda/AutoajudaEste livro retrata uma história real, vivida por duas pessoas durante 3 dias nas trilhas, cachoeiras e canyons da cidade de Tibagi. Juntos, viveram momentos incríveis e inesquecíveis, onde despertaram sentimentos e emoções cuja explicação foge à capacidade humana. Mesmo tendo perdido sua visão enquanto dormia aos 6 anos de idade, Alex optou por viver sua vida de forma desafiadora e aventureira. Foi o que possibilitou a ele obter tudo que tem em sua vida. Esse livro nos ensinará muito sobre autoconhecimento, superação e a importância de termos domínio das nossas emoções para que tenhamos excelentes relacionamentos. Através dos olhos da Samantha e da coragem do Alex, temos, nesta obra, no mínimo, uma história intrigante e apaixonante, pela forma que ensinam a nos desenvolver e a viver a vida. Portanto, venha descobrir o que aconteceu entre eles durante os três dias e como prosseguiram nas trilhas da vida. Então, vamos despertar? "Nas Asas da borboleta, levamos transformação da percepção da humanidade sobre a vida".https://editoracrv.com.br/img_produtos/828439c3032129df984984876b886878.png
978-65-5578-148-9TRÊS DIAS PARA DESPERTARAlex Fernando da Silva37,00902020114x210.200MOURA SA/Autoajuda/AutoajudaEste livro retrata uma história real, vivida por duas pessoas durante 3 dias nas trilhas, cachoeiras e canyons da cidade de Tibagi. Juntos, viveram momentos incríveis e inesquecíveis, onde despertaram sentimentos e emoções cuja explicação foge à capacidade humana. Mesmo tendo perdido sua visão enquanto dormia aos 6 anos de idade, Alex optou por viver sua vida de forma desafiadora e aventureira. Foi o que possibilitou a ele obter tudo que tem em sua vida. Esse livro nos ensinará muito sobre autoconhecimento, superação e a importância de termos domínio das nossas emoções para que tenhamos excelentes relacionamentos. Através dos olhos da Samantha e da coragem do Alex, temos, nesta obra, no mínimo, uma história intrigante e apaixonante, pela forma que ensinam a nos desenvolver e a viver a vida. Portanto, venha descobrir o que aconteceu entre eles durante os três dias e como prosseguiram nas trilhas da vida. Então, vamos despertar? "Nas Asas da borboleta, levamos transformação da percepção da humanidade sobre a vida".https://editoracrv.com.br/img_produtos/b15977920e7730938a97cd8b82796da5.png
978-85-8042-268-9LEITURA, ARTE E EDUCAÇÃO:a biblioteca infantil do pavilhão Mourisco (1934-1937)Jussara Santos Pimenta49,591722011114x210.360Ciências Sociais/Ciência da Informação/Biblioteconomia A Biblioteca Infantil do Distrito Federal localizada no "Pavilhão" ou "Espaço Mourisco" foi inaugurada em 1934 durante a gestão de Anísio Teixeira na Diretoria Geral de Instrução Pública do Distrito Federal. Coube à poeta e educadora Cecília Meireles a organização e direção do espaço que se transformou num centro de cultura infantil e de pesquisa para os educadores.https://editoracrv.com.br/img_produtos/76577444f1a918b51bd7cb98f422c30b.jpg
978-85-444-0692-2LER E GOSTAR DE LER: isso é coisa que se aprendeCelso Ferrarezi Junior - Sérgio Nunes de Jesus (Orgs.)54,902282016114x210.400Ciências Sociais/Ciência da Informação/BiblioteconomiaEste livro nasceu para contribuir com essa discussão – A Leitura. Não é um livro mágico, mas é um livro instigante. Há pérolas, em seus capítulos, que podem fomentar a “ganância” por um mundo melhor. Foi para fomentar a discussão por uma escola de leitores que nos debruçamos para construir esta obra. Foi para fazer pensar na responsabilidade de todos nós na construção de uma educação melhor em nosso país, uma educação formadora de leitores.https://editoracrv.com.br/img_produtos/f99b5315292f95ec764ed36601a705e4.jpg
978-85-8042-154-5LIVROS QUE ANDAMDisponibilidade, Acesso e Apropriação da Leitura no Contexto do Programa Literatura em Minha CasaMaria Jaqueline de Grammont46,911122011114x210.286Ciências Sociais/Ciência da Informação/Biblioteconomia Esse livro sintetiza a tese de doutorado homônima, realizada entre 2004 e 2008, num bairro de periferia da zona norte de Belo Horizonte, que analisou as práticas de leitura de quatro famílias de uma escola, cujos alunos receberam os livros do Programa Literatura em minha casa. Implementado pelo Ministério da Educação, nos anos de 2001 a 2003, este foi um dos programas do Plano Nacional de Biblioteca da Escola – PNBE.   Denúncias, num primeiro momento, da não entrega dos livros aos alunos e, posteriormente, de que os alunos os estavam vendendo, causaram muita discussão e polêmica. A partir dessas denúncias muitas questões se colocavam em relação ao trajeto que os livros que foram entregues aos alunos estariam percorrendo. Que valor teriam nas casas, onde, supostamente, não há livros nem leitores? Quem seriam aqueles que usufruíam deles nesses grupos? Leitores?   Na análise, então, procuram-se leitores no rastro dos livros deste programa institucional de promoção da leitura que, de forma inusitada, doou livros literários aos alunos da 4ª e da 8ª séries do ensino fundamental das escolas públicas. Ao seguir esses rastros, buscou-se dar corpo e voz aos leitores anônimos que, de alguma forma, tiveram acesso ou contato com esses livros.   Se, na perspectiva da política, há uma série de mediadores entre a criança e o livro, nesse Programa, não haveria mediadores, a criança seria a dona do livro. Que condições de apropriação da leitura literária a posse do livro e a inserção do livro no meio familiar, possibilitavam? Essa inserção alterava, ou não, as práticas de leitura dessas famílias? Ou a posse do livro seria apenas um fetiche, como nos alerta Edmir Perrotti (1999)?   https://editoracrv.com.br/img_produtos/0bc26d28b042fffaed1d2ca9e96be974.jpg
978-85-8042-280-1O FANTÁSTICO E MARAVILHOSO MUNDO LITERÁRIO INFANTILVerônica Maria de Araújo Pontes46,911562012114x210.344Ciências Sociais/Ciência da Informação/Biblioteconomia Diante do contexto atual em que a infância é considerada como fase da vida distinta da vida adulta e como tal merece cuidados especiais, e a imaginação é presença reconhecidamente marcante no pensamento infantil, como a escola se comporta? Será que continuamos distantes entre o que opera o discurso e o que opera de fato a prática pedagógica escolar? Será que a escola está preocupada em formar pessoas pensantes de fato, e capazes de expandir a imaginação, estabelecendo assim uma relação ampla e profunda entre pensamento, linguagem e imaginário? Desde 1992 que percorremos caminhos direcionados à investigação da leitura, da prática desta em contexto escolar. Com essas pesquisas, financiadas pela UERN, conforme Pontes (1998), chegamos à conclusão de que muito ainda deve e pode ser feito no contexto escolar em torno da leitura e da formação do leitor, e a receptividade dos contos de fadas, das obras literárias infantis trabalhadas, fizeram-nos perceber que um trabalho mais direcionado a essas leituras faz-se necessário para que o nosso aluno possa, em contato com os diversos textos literários, tornar-se um leitor de literatura. Nasceu então a nossa preocupação em fazer surgir uma pesquisa para que comprovasse, o valor da leitura de literatura infantil, principalmente da leitura dos contos e do contexto maravilhoso e fantástico da obra literária e sua relação direta com a formação do leitor. Pois é, leitor(a), é disso que trataremos neste livro: elementos que nos possibilitem perceber até onde a escola, ao formar leitores, tem se preocupado com os elementos fantásticos e maravilhosos da literatura de potencial recepção infantil. https://editoracrv.com.br/img_produtos/f78cf661b560d47ecd7093670717eaa5.jpg
978-85-444-0542-0O NEGRO NA BIBLIOTECA: mediação da informação para construção da identidade negraFrancilene do Carmo Cardoso 30,901042015114x210.190Ciências Sociais/Ciência da Informação/BiblioteconomiaAs bibliotecas públicas pela sua natureza e missão são consideradas espaços de informação, leitura e memória a serviço da sociedade de forma indistinta. Porém, ao longo de sua emergência no Brasil foram pensadas e organizadas para atender a elite branca. Durante séculos ela se constituiu como espaço inacessível às comunidades pobres, aos negros e as mulheres. Somente a partir do Século XX as bibliotecas Públicas passaram a construir políticas democráticas visando socializar seus acervos e atender os diversos segmentos sociais. A partir dos anos oitenta com a redemocratização do País, muitos esforços para fazer das bibliotecas públicas um espaço aberto, criativo, de construção e fortalecimento das comunidades tem sido inúmeros, porém, nesses esforços há lacunas, vácuos que precisam ser repensados e reparados. O livro de Francilene Cardoso mostra a necessidade urgente de revisão das estruturas conservadoras que permanecem na sociedade. Dentre elas as bibliotecas públicas que ainda não ouviram os clamores das ruas, não romperam com os silêncios históricos que isolam as bibliotecas das pessoas, encastelando-as como espaço elitizado e inacessível. Os resultados da pesquisa de Francilene Cardoso, tão bem apresentados neste livro, servem de alerta para a Biblioteca Publica Benedito Leite e outras tantas bibliotecas espalhadas pelo Brasil que ainda não conseguiram compreender as contradições deste País e reparar as dívidas históricas que tem com determinadas populações, em especial a população negra que ao longo dos séculos vem lutando por reconhecimento de sua identidade e cultura. As bibliotecas podem contribuir com este reconhecimento na medida em que construírem acervos e estimular as populações negras a fazerem parte de um projeto de mudança a partir de programas de leitura e que levem em conta as diversidades. Somente com projetos voltados para o fortalecimento destes segmentos sociais é possível retirá-los do silêncio histórico que ainda as mantêm isoladas. O livro de Francilene Cardoso é um alerta a todos nós bibliotecários comprometidos em escrever uma nova história sob a luz da igualdade e do acesso e democratização do conhecimento e da informação.https://editoracrv.com.br/img_produtos/5cc245eff20be2e08095d27e14b4896e.jpg
978-85-8042-618-2OS CROCODILOS GUARDIÕES E A BIBLIOTECA DA BABILÔNIA:manhas, artimanhas e imposturas acadêmicasRoberto Leon Ponczek31,251142013114x210.296Ciências Sociais/Ciência da Informação/Biblioteconomia Jovens aprendizes, não tenham medo de serem os cientistas “com produção escassa e irregular”, “mal articulados” e fora do mainstream, considerados “subjetivos”, “sem referenciais teóricos”, “com bibliografias pouco atualizadas”, “questões de pesquisa mal definidas”, “objetivos difusos ou pretensiosos”, “temas demasiadamente extensos”. Já aos colegas mais veteranos peço que não se martirizem por não possuírem Lattes plenos de honrarias, títulos pomposos, prêmios e centenas de trabalhos feitos em série, abordando, com pequenas variações, sempre o mesmo tema. Vocês sofrerão por certo as agruras do isolamento e, ao invés de aplausos, receberão caretas porque criam arritmias fora da quadratura dos compassos e dissonâncias fora da escala tonal. Mas a ciência tam¬bém pode ser tocada fora dos com¬passos metodológicos. Aliás, só uma ciência medíocre é que pode ser regulada por um método previsível e sistemático. Até mesmo os critérios popperianos de demarcação do que seja ciência e pseudoci¬ência são hoje seriamente questionáveis. A verdadeira ciência não se submete a algoritmos metodológicos, nem é uma simples conta de chegada às aplicações ou interesses momentâneos. Ela tem dimen¬sões quase religiosas, e sua verdadeira fonte de inspiração muitas vezes, encontra-se acima até da pura lógica formal, pairando nas camadas mais elevadas da intuição e da criatividade artística.  Em suma, é necessário crer-se em alguma coisa fora da quadratura do método, do imediatismo das aplicações pragmáticas, da neurose das publi¬cações a qualquer preço, e principalmente estar voltado para o lado oposto das veleidades acadêmicas. https://editoracrv.com.br/img_produtos/c4987575ab5c6042d76e84a812793801.jpg
978-85-444-0210-8PLANTANDO BIBLIOTECAS PARA COLHER DESENVOLVIMENTO:análise do Programa de de Bibliotecas Rurais “Arca das Letras” no município de Codó – MACarlos Wellington Soares Martins49,901562014116x230.390Ciências Sociais/Ciência da Informação/BiblioteconomiaO livro é fruto de uma pesquisa criteriosa no qual o autor se cercou dos cuidados e rigor metodológico para falar de um tema que parece não ter eco nos Programa Plurianuais dos governos do Maranhão: Políticas de leitura e políticas de bibliotecas. A realidade apresentada por Carlos Wellington Martins indica como este Estado mantém-se nos últimos patamares das escalas que discutem e avaliam políticas públicas. O Programa Arca das Letras criado em 2003 implantou mais de 8.743 arcas em todo o Brasil e formou 15 mil agentes de leitura. É um dado considerado baixo quando se leva em conta as dimensões continentais deste País. Mas os esforços empreendidos pelos estados para ampliar o programa são visíveis, quando se observa que no Ceará foram implantados 961 e no Rio Grande do Norte 674. No Maranhão, porém, foram implantados apenas 447 Arcas das Letras conforme dados apresentados pelo autor. Fato que não nos surpreende haja vista o pouco investimento feito pelos governos do Estado na implementação de bibliotecas públicas e escolares. O livro reflete a preocupação do autor em apresentar indicadores culturais que contribuem para pensar a realidade maranhense e ajuda o leitor a pensar, refletir e se posicionar. Fato bastante marcante nesta forma de apresentar um trabalho acadêmico com forte cunho político que instiga gestores públicos, bibliotecários, professores e a sociedade a se inteirar de fatos e tomar posição. O livro de Carlos Wellington amplia nosso olhar e aguça nosso desejo de interferir para que o Maranhão possa superar o tempo das trevas e da escuridão iluminado por um sentimento de pertencimento onde bibliotecas e arcas das letras serão espaços abertos, acessíveis e disponíveis para todos os maranhenses.https://editoracrv.com.br/img_produtos/b26db8a893df01f4c5985b28355dc19e.jpg
978-85-444-2359-2SE EU QUISER FALAR COM DEUS: histórias e lugares dos ex-votosJosé Cláudio Alves de Oliveira - Clarisse Pretre (Orgs.)54,901882018114x210.290Ciências Sociais/Ciência da Informação/BiblioteconomiaEx-votos - abreviação da expressão “ex voto suscepto” (por voto feito) - vem do latim “votum”, derivado do verbo “vovere” – prometer, formular preces a um Deus. São objetos ofertados a entes divinos - prática comum em algumas religiões. Trata-se, portanto, de oblações do crente a uma divindade, desde que ela atenda seu pedido, ou então, representam agradecimentos por graças recebidas ou alcançadas. A tradição votiva tem despertado interesses acadêmicos, a exemplo deste volume, organizado pelo Núcleo de Pesquisa dos Ex-votos, do Departamento de Museologia da UFBA, cujos estudos se debruçam sobre tais oblatas, com diversificados enfoques: (1) evolução histórica, enquanto práxis religiosa; (2) perspectiva histórico-etimológica da imagem, ressaltando a importância da memória social e coletiva “para as imagens e representações”; (3) como canal folkcomunicacional; (4) exploração da diversidade estilística das salas de milagres, apontadas como “loci” tanto sagrados quanto curiosos; (5) transformação de ex-votos em objetos museológicos (documentos) que informam, comunicam e educam; (6) oblatas como reminiscências da escravatura; e (7) como signos-mensagem (concepção semiológica). No geral, ex-votos são aqui apreciados ora como memória, ora como patrimônio cultural, folkcomunicação, ou cornucópia de fé, i. e., como meio de se falar com Deus. Dr. Ednaldo Soares, UFBA Salvador (BA), 26 de março de 2018 https://editoracrv.com.br/img_produtos/0891ebaccc59c8f27fc174deabcbde24.jpg
978-85-444-2168-0LEI DOS MENINOS HOMENSJuarez Filho - Andreia Siqueira (Organizadora)39,901622018116x230.320MOURA SA/Biografias/BiografiasDiretor presidente na empresa Ourominas, referência no Brasil na compra e venda de ouro, Juarez Silva, leva a vida com muita alegria e amizade. Ao compartilhar algumas histórias de vivências e superação deseja homenagear pessoas especiais em sua vida, bem como fazer sorrir, se emocionar e motivar outras pessoas a persistirem em seus objetivos e sonhos. “As críticas me constroem; se não deu certo, foi aprendizado”. https://editoracrv.com.br/img_produtos/993a6485f09008b3a270fbc009da15d5.jpg
978-85-444-0893-3ROBERTO, UM AMIGO DE OUROHideyo Aoki38,901262016114x210.300MOURA SA/Biografias/BiografiasA carreira brilhante de Roberto Rodrigues, o filho mais ilustre da gloriosa ESALQ, tem três vertentes: acadêmica, agrícola e cooperativista. Na área acadêmica coordena o Centro de Agronegócio da Fundação Getúlio Vargas (GV Agro) e preside a Academia Nacional de Agricultura. Foi professor do Departamento de Economia Rural da UNESP Jaboticabal, onde é Doutor Honoris Causa. Recebeu a Medalha Luiz de Queiróz da ESALQ/USP. Na área agrícola ocupou os cargos de Ministro da Agricultura (2003/06) e de Secretário da Agricultura do Estado de São Paulo (1993/94). Foi presidente da ABAG, SRB e COSAG – Conselho Superior do Agronegócio da FIESP. Foi um dos criadores da AGRISHOW. Recebeu a Ordem do Mérito Agrícola do governo francês e o Prêmio Centenário do Ministério da Agricultura, juntamente com os ex-ministros Alysson Paolinelli e Antonio Delfim Netto. No cooperativismo é embaixador da FAO para as Cooperativas. Foi presidente da OCB – Organização das Cooperativas Brasileiras, ACI – Aliança Cooperativa Internacional e Organização Internacional das Cooperativas Agrícolas. Recebeu a Medalha Albin Johansson do cooperativismo sueco e o Prêmio Pioneiros de Rochdale na Inglaterra, berço do cooperativismo mundial.https://editoracrv.com.br/img_produtos/87fd40ac3899b4e53ae27bd7a1fce447.jpg
978-85-444-3260-0SER ENFERMEIRA NO ESPAÇO E TEMPO DA PROFISSÃOEmilia Luigia Saporiti Angerami53,001862019116x230.380MOURA SA/Biografias/BiografiasEsta obra oferece uma narrativa interessante, instrutiva e agradável ao leitor. O entrelaçamento entre a história da enfermagem, vivida na Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto/USP, e a vida da autora em seu processo de formação profissional é feito cronologicamente, com base na sociedade brasileira, a partir de 1950, quando a área da saúde apontava para a necessidade de se investir em formação de profissionais que transformassem a precária situação dos serviços de saúde do país. Na obra, destacam-se as incursões das mulheres na luta por sua emancipação. O leitor acompanha os desafios enfrentados pela profissão, a forma de enfrentamento e os sucessos alcançados que se evidenciam no presente. De especial interesse é o item “A retomada difícil” onde o passado e o presente se encontram e surge a visão de futuro. O cuidar e o ethos da profissão permeiam a obra. “Ser enfermeira, no tempo e no espaço da profissão” é fruto de uma experiência humana que faz pensar a nossa realidade e a importância de nossas lutas. https://editoracrv.com.br/img_produtos/4b8632803a0354e8e3ff2ffc126b10a5.png
978-85-444-0395-2TIEKOMárcia Regina Shimizu Sales - Tieko Sakamoto41,901322015114x210.300MOURA SA/Biografias/BiografiasUma criança que, aos seis anos, atravessa o mundo no África Maru, um navio cargueiro. Chega ao Brasil em 1933, sem pai, sem mãe, apenas com a avó e tios. É adotada pelos tios no momento do desembarque no Brasil, para facilitar a burocracia da época. Assim inicia-se a história de Tieko. Sua vida contada através de lembranças que guarda desde a mais tenra idade. Algumas passagens já esmaecidas pelo tempo podem estar um pouco embaralhadas em sua memória, mas a mensagem é clara. Todas as adversidades que enfrenta em sua longa vida não quebram seu espírito de luta. Sua força, dignidade. Nem seu jeito alegre e amável. http://www.gazetadopovo.com.br/vida-e-cidadania/colunistas/jose-carlos-fernandes/os-manuscritos-de-tieko-deyrgrogarhvvoc68v9o5puki https://editoracrv.com.br/img_produtos/59a767ac097eafa23f5ef49a52582469.jpg
978-85-444-1690-7100 ANOS DA REPRESA GUARAPIRANGA: lições e desafiosCarlos Eduardo de M. Bicudo - Denise de Campos Bicudo (organizadores). 239,905062017116x230.780Ciências Biológicas/Botânica/Botânica Guarapiranga é um reservatório emblemático no Brasil, pois representa um cenário de desafios entre água de boa qualidade e urbanização. A represa teve sua construção iniciada em 1906 e concluída dois anos depois, em 1908, para geração de energia elétrica para a cidade. Em 1929, com o crescimento da RMSP, Região Metropolitana de São Paulo, e uma população que já beirava o dobro, 800.000 habitantes, a Guarapiranga tornou-se um dos sistemas mais importantes de abastecimento público de água, além de prover outros serviços ambientais à população da RMSP. Este livro surgiu de nosso comprometimento com essa represa que supre as necessidades diárias de milhões de habitantes. E que, paradoxalmente, se encontra cada vez mais comprometida. Nasceu da necessidade de compreender seu histórico de transformações ambientais ao longo dos últimos 100 anos, quando estas ocorreram; e as razões que levaram à sua degradação. Apresenta abordagem multidisciplinar ao abranger a associação da bacia hidrográfica, uso e ocupação do solo, marcadores ambientais químicos, biológicos e interferentes ambientais na água e nos sedimentos superficiais. As condições atuais da qualidade da água da represa, os efeitos da eutrofização e de contaminantes e seus impactos na saúde pública também são discutidos. Por fim, fornece uma reflexão sobre as ações de gestão nos últimos 25 anos. Esta obra contou com o apoio da FAPESP, Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, e a colaboração de 60 especialistas entre profissionais e estudantes de pós-graduação. Guarapiranga deixa um legado de desafios e lições a serem firmemente considerados nas ações de conservação e recuperação de represas ameaçadas pela urbanização. https://editoracrv.com.br/img_produtos/7cf1ed5cedf356faa4d1823e2f43b81c.jpg
978-85-444-0830-8A CONVENÇÃO SOBRE DIVERSIDADE BIOLÓGICA E O PRINCÍPIO DA SOBERANIALizane Paixão Silva Oliveira52,901662016116x230.320Ciências Biológicas/Botânica/BotânicaEste livro tem por finalidade contribuir para a discussão atual sobre o Direito Internacional Ambiental. Em especial, procura verificar as mudanças sofridas pelo conceito de soberania do Estado diante do regime da biodiversidade.https://editoracrv.com.br/img_produtos/2c834048000ef00e5179ad5b92df1048.jpg
978-85-8042-273-3A PERCEPÇÃO AMBIENTAL DOS MORADORES DO ENTORNO DO PARQUE ESTADUAL DO UTINGA (PEUT) Ananindeua-ParáTadeu Henrique Pinheiro Santos - Cyro de Barros Rezende Filho 58,191222011214x210.302Ciências Biológicas/Botânica/Botânica      A série de livros intitulada Questões Ambientais na Amazônia foi organizada pelos Professores Doutores Cyro de Barros Rezende Filho e Maria Dolores Alves Cocco, do Programa de Mestrado em Ciências Ambientais da Universidade de Taubaté (SP).        Reúne as mais significativas dissertações de mestrado defendidas junto ao Programa desde 2010, que versam sobre vários aspectos da temática ambiental na região, tais como percepção ambiental, pesca artesanal, questão indígena, comunidades quilombolas, agricultura familiar, turismo sustentável, entre outros.   O segundo volume da série analisa a percepção ambiental dos moradores que ocupam o entorno do Parque Estadual do Utinga (PEUT), localizado na Região Metropolitana de Belém, onde se encontram os Mananciais do Utinga (Lago Bolonha e Lago Água Preta), que abastecem com água potável a cidade de Belém e 70% da Região Metropolitana de Belém (RMB). A ocupação da região data de bem antes da criação do Parque, viabilizada pela construção da Estrada de Ferro Belém-Bragança que passava a 500 metros das principais nascentes de mananciais, e posteriormente pelo traçado da Rodovia Federal BR-316, que facilitou o acesso à área, estimulando a ocupação inicial desordenada nas proximidades do atual PEUT.           Devido a precária fiscalização nessa área, mesmo depois da criação do PEUT em 1993, surgiram várias zonas de ocupação irregular dentro dos limites do Parque Estadual do Utinga (PEUT). O problema das invasões foi um dos motivos para a criação do Batalhão de Policia Ambiental, que tem suas instalações físicas dentro da área do mesmo, especificamente para a segurança  e manutenção do PEUT. A criação do PEUT desencadeou uma questão socioambiental na área, pois as ocupações que já existiam antes de sua institucionalização continuaram em grau acentuado, resultando em diversos problemas ao meio ambiente provocados pela ação antrópica dos moradores do seu entorno.                                O foco desse estudo é avaliar a percepção ambiental que os moradores do entorno do PEUT possuem, através da aplicação de questionários pré-elaborados e da análise de seus resultados, para se obter um parâmetro da relação deles com o meio ambiente, e de como eles convivem com a natureza que os cerca. Espera-se que motivados por ações nas quais eles sejam ouvidos e considerados como atores participantes do processo conservacionista, adotem uma atitude positiva.          https://editoracrv.com.br/img_produtos/163e00abafa149fcef6707ed79c5cfb6.jpg
978-85-444-0388-4AMAZÔNIA:desafios e perspectivas para gestão das águasNubia Caramello - Rosalvo Stachiw - Miguel Penha (Orgs.)57,903682015116x230.708Ciências Biológicas/Botânica/BotânicaA utilização dos recursos naturais é ação inerente às necessidades de sobrevivência da humanidade. No entanto, a crescente intervenção do homem sobre a natureza baseada no desejo de acumulação de riquezas aumentou exponencialmente os agravos socioambientais. As causas básicas que provocam as atividades ecologicamente predatórias podem ser atribuídas às instituições sociais, aos sistemas de informação e comunicação e aos valores adotados pela sociedade. Trabalhar a Educação Ambiental numa proposta de formação do cidadão para sociedades sustentáveis compreende um modo diferente de ver o mundo onde se enfatizam as inter-relações e a interdependência dos diversos elementos na constituição e manutenção da vida. A presente obra apresenta conhecimentos produzidos no II Simpósio de Recursos Hídricos: Desafio e perspectiva para as águas da Amazônia, na perspectiva de contribuir para a formação de profissionais e cidadãos atentos e engajados nas questões envolvendo os conflitos hídricos já presente no Estado de Rondônia. Evento organizado pelo “Grupo Experimental de Pesquisa Diálogo Hídrico Multidisciplinar” inserido no Laboratório de Geografia e Planejamento Ambiental – GEOPLAN, em parceria com o Mestrado em Geografia e o Mestrado em Ciências Ambientais da Universidade Federal de Rondônia e demais cursos e laboratórios de pesquisa das instituições educacionais no Estado. Resulta do reflexo da contribuição dos pesquisadores, gestores e alunos que têm desenvolvido seus projetos no território das bacias hidrográficas do norte do Brasil, proporcionam um olhar para uma gama de conhecimentos, informações e apontamentos que revelam o espaço geográfico amazônico, o recurso hídrico e os aspectos socioambientais próprios das condições antrópicas e naturais existentes neste espaço ímpar por suas belezas e contradições: a Amazônia.https://editoracrv.com.br/img_produtos/7d8e1f8bdcaacb19ea91cd00ec6c83e0.jpg
978-85-444-0827-8AMAZÔNIA:instrumentos para gestão de recursos hídricosRosalvo Stachiw - Nubia Caramello (Orgs.)139,905282016116x231.130Ciências Biológicas/Botânica/BotânicaA obra “Amazônia: instrumentos para gestão de recursos hídricos” busca uma Amazônia ambientalmente mais justa e pode ser traduzida como uma real contribuição para as iniciativas de planejamento, gestão e proteção das águas amazônicas, especialmente as de Rondônia.https://editoracrv.com.br/img_produtos/07e7230585227bfb44c9d5b5a303c1db.jpg
978-85-444-0513-0ANNONACEAE:tópicos selecionadosJackson Roberto Guedes Da Silva Almeida - Raimundo Gonçalves De Oliveira Júnior - Ana Paula De Oliveira (Orgs.)159,005502015116x230.810Ciências Biológicas/Botânica/BotânicaAnnonaceae é considerada uma das mais importantes famílias botânicas, tanto pela sua importância econômica como pela presença de constituintes químicos com diversas atividades biológicas. A diversidade de metabólitos e as atividades biológicas observadas em Annonaceae justificam o crescente interesse no estudo de suas espécies. Desde a época de estudante de pós-graduação tenho me dedicado ao estudo dessa família. A participação em congressos pelo Brasil me permitiu conhecer pesquisadores que dedicam suas vidas e carreiras científicas ao estudo desse tema. A ideia de organizar este livro surgiu após a participação no 5º Congresso Internacional e Encontro Brasileiro sobre Annonaceae, realizado na Fazenda Experimental Lageado da Universidade Estadual Paulista (UNESP), em Botucatu (SP), de 19 a 23 de agosto de 2013. Durante esse congresso, tive a oportunidade de conhecer pesquisadores do Brasil e do exterior, que me incentivaram a organizar este livro. Comecei a enviar convites para que pesquisadores brasileiros e estrangeiros pudessem escrever contribuições para esta obra, os quais foram prontamente aceitos com muito entusiasmo. Hoje colhemos os frutos de alguns meses de trabalho. Estudantes e pesquisadores vão encontrar neste livro informações sobre estudos agronômicos, químicos e farmacológicos sobre a família Annonaceae. “Annonaceae: tópicos selecionados” possui 17 capítulos escritos por estudantes de graduação, pós-graduação e pesquisadores do Brasil e do exterior. Acreditamos que esta obra pode dar uma importante contribuição aos estudos científicos realizados nas diversas áreas, pois essa fascinante família apresenta boas perspectivas de estudo, com interessante potencial químico e farmacológico ainda a ser descoberto. https://editoracrv.com.br/img_produtos/7646c41a6425e9af75b064c0779d3ae0.jpg
978-85-8042-149-1AO FINAL DO TESTAMENTOAmauri Outeiro53,631402011114x210.318Ciências Biológicas/Botânica/Botânica É uma reflexão sobre a ideia errônea que se tem do ato de morrer.   A visão do que se entende ser a vida, pelo ângulo do morto, teve o objetivo de fazer imaginar outras possibilidades, distintas daquelas que o tempo nos ensinou a acreditar.   Nascer é bom (raciocino, sou Deus). Morrer é ruim (perco a razão, acabo)           Em verdade a matéria não morre nunca, transforma-se. O homem sabe disso, mas insiste em não compreender.           O espírito que não se volta para o espírito é que morre sempre, a toda hora, deixando em si mesmo as marcas do sofrimento em cada desatitude, em cada desatenção.           A insistência em querer perpetuar o ínfimo espaço de tempo da vida, que do pó se forma e que para o pó se volta, fragiliza a luz divina que sopra a verdadeira existência.           Tudo é muito simples:  Aceitemos conformados a despedida do que entendemos durante a vida ser a vida.           É lá no depois que estará a razão do que há de fazer sentido.           Este o meu recado.  https://editoracrv.com.br/img_produtos/d4bb767da3703dbfab4c1ef1ef8cb72e.jpg
978-85-444-4089-6APRENDENDO BOTÂNICA COM AS PLANTAS MEDICINAISHenrique Oliveira Lima - Lucilene da Silva Paes - Ari de Freitas Hidalgo - Jean Dalmo de Oliveira Marques - Maria Lúcia Tinoco Pacheco - Juliana Granjeiro Reis - Luís Gabriel Leite Teixeira65,90442020116x230.140Ciências Biológicas/Botânica/BotânicaO livro Aprendendo Botânica com as Plantas Medicinais é fruto do projeto desenvolvido no Mestrado Profissional em Ensino Tecnológico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas. O projeto busca esclarecer algumas dúvidas sobre as plantas medicinais usadas no dia a dia, trazendo dicas aos professores e aos estudantes de ciências sobre a abordagem da temática na sala de aula, levando em consideração diferentes técnicas que podem contribuir com o ensino botânico.https://editoracrv.com.br/img_produtos/dfa7c6638976edaf64eb18dc7125571c.png
978-85-444-4089-6APRENDENDO BOTÂNICA COM AS PLANTAS MEDICINAISHenrique Oliveira Lima - Lucilene da Silva Paes - Ari de Freitas Hidalgo - Jean Dalmo de Oliveira Marques - Maria Lúcia Tinoco Pacheco - Juliana Granjeiro Reis - Luís Gabriel Leite Teixeira65,90442020116x230.140Ciências Biológicas/Botânica/BotânicaO livro Aprendendo Botânica com as Plantas Medicinais é fruto do projeto desenvolvido no Mestrado Profissional em Ensino Tecnológico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas. O projeto busca esclarecer algumas dúvidas sobre as plantas medicinais usadas no dia a dia, trazendo dicas aos professores e aos estudantes de ciências sobre a abordagem da temática na sala de aula, levando em consideração diferentes técnicas que podem contribuir com o ensino botânico.https://editoracrv.com.br/img_produtos/be57ab85cd6dce36221eb2e5ec8f6e49.jpg
978-85-444-2575-6BIOCULTURALIDADE, CONSERVAÇÃO E BIOTECNOLOGIA NA AMAZÔNIA ORIENTAL Coleção Ambientes e Culturas Amazônicas Volume 1Seidel Ferreira dos Santos - Flávia Cristina Araújo Lucas - Manoel Ribeiro de Moraes Junior - Alberdan Silva Santos (Orgs.)98,004042018116x230.670Ciências Biológicas/Botânica/BotânicaA Amazônia é imensa! Em meio a tantas matas, formas de vida e ecossistemas, essa região, com todo seu aporte estético e ecológico, além das múltiplas cenas sociobioculturais, é intitulada com notoriedade mundial como uma das mais esplêndidas do planeta. Nessa encantaria de perspectivas científicas e filosóficas, o livro “Bioculturalidade, Conservação e Biotecnologia na Amazônia oriental”, integrou tanto os resultados das ciências básicas, que investigam a relação entre recursos naturais, meio ambiente e seres humanos, quanto de pesquisas biotecnológicas. Para alcançar esse patamar pesaram interpretações de fatos do passado e do presente na região; processos climáticos e fenômenos naturais; a existência humana e as antropizações. A presente obra também se destaca pelo investimento de capital humano que somou esforços de trabalho com estudantes e profissionais em diferentes níveis acadêmicos, como um importante estimulo na formação de jovens pesquisadores na região. Essa atuação conjunta muito bem representada nos três dossiês temáticos que compõem o livro trabalhou em prol de conhecimentos, desenvolvimento de tecnologias e de uma nova ordem social. Com certeza, esse investimento poderá gerar desdobramentos essenciais para a Amazônia: ações educacionais, em todos os níveis, e com excelência em qualidade.https://editoracrv.com.br/img_produtos/cb690868542a15903205f829e86c0008.png
978-85-444-0900-8BIODIVERSIDADE DO MEIO NORTE DO BRASIL:conhecimentos ecológicos e aplicaçõesEduardo Bezerra de Almeida Jr. - Francisco Soares Santos-Filho (Orgs.)54,901802016116x230.320Ciências Biológicas/Botânica/BotânicaBiodiversidade do Meio Norte do Brasil: conhecimentos ecológicos e aplicações é o primeiro trabalho a reunir publicações de estudos acadêmicos produzidos por pesquisadores das Universidades do Maranhão e do Piauí. Nesta publicação o leitor acompanhará alguns manuscritos abrangendo a botânica, com ênfase em trabalhos desenvolvidos nas subáreas da florística, da fitossociologia, anatomia vegetal e aplicação do uso de plantas para combate a vetores de doenças que assolam a região. Foram contemplados trabalhos desenvolvidos em Parques Nacionais, em áreas do Bioma Cerrado e sobre a vegetação litorânea, além de trabalhos com abordagem ecológica. Alguns destes foram desenvolvidos por ocasião da Pós-Graduação de seus autores. Outros são resultados de pesquisas financiadas ou mesmo de projetos de Iniciação Científica que geraram jovens pesquisadores em atividade. Esta publicação traz ainda a contribuição de um conjunto de pesquisadores que atuaram como consultores ad hoc dos trabalhos, avaliando-os, sugerindo modificações e tentando lapidar cientificamente cada informação aqui registrada.https://editoracrv.com.br/img_produtos/63aa31bde7230aad87cdfd50ba2a3d3c.jpg
978-85-8042-243-6BIODIVERSIDADE DO PIAUí:Pesquisas e PerspectivasFrancisco Soares Santos Filho - Ana Flávia Cruz Leite Soares (orgs.)60,352002011114x210.404Ciências Biológicas/Botânica/Botânica Biodiversidade do Piauí: pesquisas & perspectivas abre uma série de publicações de trabalhos acadêmicos produzidos por pesquisadores radicados no Piauí. Nesta publicação o leitor acompanhará alguns artigos abrangendo a microbiologia, ficologia e a botânica. Na botânica estão trabalhos de anatomia vegetal, florística, vegetação urbana, taxonomia e macrófitas aquáticas. Alguns destes foram desenvolvidos por ocasião da pós-graduação de seus autores. Outros são resultados de pesquisas financiadas ou mesmo de projetos de iniciação científica que geraram como frutos jovens pesquisadores em atividade. A publicação traz ainda a contribuição de um conjunto de pesquisadores que atuaram como consultoresad hoc dos trabalhos, avaliando-os, sugerindo modificações e tentando lapidar cientificamente cada informação aqui registrada.  https://editoracrv.com.br/img_produtos/a79e8f5c1e2a7a125acf46673e9d5c51.jpg
978-85-8042-586-4BIODIVERSIDADE DO PIAUí:pesquisas e perspectivas - Vol 2Francisco Soares Santos Filho - Ana Flávia Cruz Leite Soares - Eduardo Bezerra de Almeida Jr. (Orgs)100,692642013216x230.558Ciências Biológicas/Botânica/Botânica Com imensa alegria traço poucas palavras para o Livro Biodiversidade do Piauí: pesquisas & perspectivas – Volume 2. Alegria porque vou apresentar brevemente a produção científica relevante de amigos e colegas de trabalho, e poucas palavras porque os artigos aqui colocados já dizem muito. A coletânea apresenta um importante apanhando de pesquisas desenvolvidas principalmente no âmbito da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), apresentando uma visão da Biodiversidade desde a flora, fauna, anatomia vegetal e microbiologia, ou seja, os organizadores tiverem o cuidado de traçar um panorama acurado sobre a questão central. Os organizadores e autores estão de parabéns pela importante iniciativa, que corrobora para divulgação do conhecimento científico produzido no Estado, reforçando o compromisso institucional da Universidade Estadual do Piauí em dar visibilidade à sociedade piauiense e à comunidade científica da importância da pesquisa e, principalmente, sobre a riqueza da diversidade biológica encontrada em nosso Estado. Assim, ganhamos os leitores com a possibilidade de acesso a pesquisas tão importantes. Bárbara Olímpia Ramos de Melo – Professora da Universidade Estadual do Piauí e Presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí - FAPEPI. https://editoracrv.com.br/img_produtos/6d7c959cbe932d1f19cc4d4ab325402a.jpg
978-85-444-0777-6BOTÂNICA NA ESCOLA:enfoque no processo de ensino e aprendizagemJesus Rodrigues Lemos (Org.)35,901462016114x210.310Ciências Biológicas/Botânica/BotânicaNa contemporaneidade, a pesquisa científica é enfatizada como diretriz formadora nas licenciaturas, haja vista favorecer o desenvolvimento de habilidades relacionadas à autonomia diante do contexto da profissão e a importante tarefa de reflexão crítica, problematizando o campo de atuação do professor/da professora, tanto no que concerne aos processos educativos, posturas pedagógicas e conteúdos curriculares, quanto ao enfoque social, cultural e político, engendrados na profissão. A postura reflexiva e crítica, impulsionada pela proposta de investigação científica, desafia os Biólogos a darem respostas novas às problemáticas relacionadas ao ensino da Botânica, e, por conseguinte, a proposição de novos saberes e atitudes diante do contexto ambiental. Nesse ínterim, encontramos nos estudos socializados nesta obra, não só a constatação dos problemas e desafios vividos pelo professor e pela professora de Biologia no processo de ensino e aprendizagem, mas, na perspectiva da pesquisa com intervenção, trazem propostas concretas de transformação da realidade e do contexto educativo, fazendo cumprir o papel da pesquisa em educação que é a produção de saberes e, portanto, a transformação da realidade educacional. Os professores pesquisadores, autores desta coletânea de textos, apresentam ampla trajetória nas discussões e pesquisa no campo da Botânica e mostram-se preocupados com o ensino desse conteúdo nas escolas do Nordeste do Brasil, importante para a formação humana, para a construção de uma postura crítica diante do meio ambiente e das relações que estabelecemos como parte integrante da natureza.https://editoracrv.com.br/img_produtos/6d32a8680c587707267aabd51c9f33ca.jpg
978-85-8042-142-2CAMU-CAMUMyrciaria dubia (Kunth) McVaughKaoru Yuyama - João Pedro Valente (Orgs.)114,242182011116x230.484Ciências Biológicas/Botânica/Botânica Camu-camu (Myrciaria dubia [Kunth] McVaugh) ainda uma espécie pouco conhecida, natural das beiras dos rios e lagos da bacia Amazônica com enorme potencial agronômico, tecnológico, nutricional, econômico e social. O fruto destaca-se como alimento funcional, por conter altas concentrações de vitamina C com a vantagem da estabilidade e da presença de flavonoides. A elaboração deste livro consiste em apresentar as informações obtidas pelo grupo de Pesquisa em Camu-camu do CNPq e do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), nos últimos 20 anos, aos pesquisadores, estudantes, empresários e outros interessados na cadeia produtiva da espécie.  A grandiosidade da bacia Amazônica reflete na diferenciação no período de frutificação, morfologia e arquitetura da planta, composição físico-química dos frutos, tipos e fertilidade de solos. Esta variabilidade genética e a adaptação a diferentes ecossistemas viabilizam o cultivo em terra firme. Tornando-se uma espécie cultivada, haverá uma série de tecnologias que deverão ser produzidas e/ou adaptadas, tais como: desenvolvimento de nova forma de  cultivo, sistema de manejo e tratos culturais, colheita e beneficiamento dos frutos, desenvolvimento de tecnologia de alimentos e agregação de valores. O camu-camu, sendo uma Myrtaceae, que tem seu ciclo reprodutivo controlado por enchente e vazante dos rios, o que resulta em uma produção, passa agora, em terra firme, a depender da fertilidade do solo e água, e a produzir frutos de alta qualidade mais de duas vezes ao ano. Paralelamente, apresenta o estudo genômico funcional e marcadores moleculares da espécie, que em conjunto com melhoristas clássicos e biotecnologistas, pode contribuir no avanço do programa de melhoramento genético do camu-camu.https://editoracrv.com.br/img_produtos/b9427f07c7dd557b5889e96e19375afb.jpg
978-85-444-1224-4CONSERVANDO A ÁRVORE NA MATA, A ÁGUA NO RIO E O HOMEM NA TERRARaquel Maria de Oliveira - Paulo Hellmeister Filho - Celeni Miranda (Orgs.)62,90902016114x210.250Ciências Biológicas/Botânica/Botânica Este livro é o resultado do diálogo e das experiências compartilhadas com as famílias do assentamento Três Pontes (município de Perolândia-GO), sobre o manejo das atividades produtivas, bem como da importância da proteção e conservação das nascentes e dos fragmentos de cerrado presentes na área do assentamento. Considerando não só a questão ecológica, como também os aspectos econômicos, sociais e culturais relacionados as atividades agrícolas e de pecuária como base da permanência do produtor local no campo. As atividades desenvolvidas e os resultados alcançados pela equipe executora  (professores e estudantes da Universidade Federal de Goiás) e pelos atores envolvidos (Odebrecht Agroindustrial, Prefeitura de Perolândia e os assentados), reafirma a importância da parceria entre as instituições públicas e privadas em unir esforços na realização de ações que possam contribuir para uma relação mais harmônica e sustentável entre sociedade  e natureza. https://editoracrv.com.br/img_produtos/6f0011678de0ed5cafd9278f1270e62e.jpg
978-85-444-2106-2CONSUMO CONSCIENTE: Boas Práticas da A3P – IFES – Campus GuarapariAndrea Maria de Quadros - Caio Ruano da Silva - Carla Regina de Sousa - Cristina Helena Carneiro - Eduarda de Biase Ferrari Gomes - Fabíola Chrystian Oliveira Martins - Helliene Soares Carvalho - Layla Gonçalves Hatab - Marcelo Tedoldi Machado - Maria Angelica Alves da Silva Souza - Morgana Simões Portugal Meriguete - Ronaldo Neves Cruz - Virginia de Paula Batista Carvalho (Orgs.)46,901662017116x230.320Ciências Biológicas/Botânica/Botânica O Livro apresenta os registros formulados pelos autores que são os alunos do Bacharelado em Administração do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo — IFES — Campus Guarapari sobre as atividades desenvolvidas no Plano de Trabalho da A3P — Agenda Ambiental da Administração Pública pactuada com o Ministério do Meio Ambiente — Governo Federal do Brasil — MMA, no ano de 2016, conforme publicação no Diário Oficial da União. Para tornar a pactuação da A3P em uma realização, os alunos do Bacharelado em Administração organizaram e encaminharam  documentos, planeja mento de atividades, realizaram diagnósticos e suas atualizações a cada semestre, bem como organizaram no primeiro semestre de 2017, o evento que comunicou à comunidade, que interage dentro e no entorno do campus Guarapari, sobre o que foi, é e será a A3P, em projetos estudados e implantados no período de 2018 a 2021.  https://editoracrv.com.br/img_produtos/248f644f7b132cb7f5ed67297b28421a.jpg
978-85-444-2524-4CONTRIBUIÇÃO DA ETNOMATEMÁTICA PARA A MANUTENÇÃO E DINAMIZAÇÃO DA CULTURA GUARANI E KAIOWÁ NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES INDÍGENASAldrin Cleyde da Cunha45,901482018116x230.290Ciências Biológicas/Botânica/BotânicaNo Brasil, a educação escolar indígena, fruto de uma intervenção de cinco séculos, se caracteriza por encaminhamentos distintos nas relações entre o Estado brasileiro e os povos indígenas, construindo uma história na qual se podem reconhecer duas tendências: a de dominação, por meio da integração e homogeneização cultural, e a do pluralismo cultural. A Etnomatemática insere-se no contexto da formação de professores indígenas, privilegiando atitudes investigativas, reflexivas, tendo um caráter permanente e coletivo. Nesta perspectiva, as práticas educativas não devem se limitar às ações didático-pedagógicas em sala de aula, mas em processos reflexivos sobre a própria prática, desvendando a construção das desigualdades e diferenças presentes no interior das instituições escolares. Esta obra teve como objetivo desenvolver estratégias Etnomatemáticas (geração, organização e difusão do conhecimento) na formação inicial de professores indígenas de matemática, de maneira a contribuir com a manutenção e dinamização da cultura Guarani e Kaiowá. Concluímos que a Etnomatemática, como alternativa pedagógica, contribui para a formação inicial de professores indígenas de matemática, desenvolvendo estratégias de ensino, levando a promoção do respeito, da valorização, do fortalecimento da língua materna e das raízes culturais, pois em seus fundamentos temos uma educação transdisciplinar e transcultural.  https://editoracrv.com.br/img_produtos/cad7bdf6712033573e0bc2080c33a668.jpg
978-85-8042-041-8ECOFISIOLOGIA DA GERMINAÇÃO, ESTABELECIMENTO DE PLÂNTULAS E PRODUÇÃO DE MUDAS:artigos científicosAlexandre Bosco de Oliveira - Enéas Gomes-Filho53,631922011114x210.398Ciências Biológicas/Botânica/Botânica   Ecofisiologia da germinação, estabelecimento de plântulas e produção de mudas: Artigos Científicos       Esse livro surge como intuito de auxiliar leitores que trabalham ou se interessam pelas áreas relacionadas com a ecofisiologia da germinação, estabelecimento de plântulas e produção de mudas, sendo constituído de uma introdução geral sobre o tema da obra e 10 científicos recentes (publicados ou aceitos para publicação nos últimos três anos), Os quais estão alocados em quatro capítulos, quais sejam, I – tratamentos para promover a germinação; II – Germinação sob condições ambientais adversas; III – Fatores abióticos que influenciam o estabelecimento de plântulas; e IV -  Aspectos morfofisiológicos da formação de mudas. Destina-se a pesquisadores, alunos e professores de cursos superiores e de pós-graduação de áreas correlatas com os assuntos abordados e serve, inclusive, como fonte de consulta para todos aqueles que queiram ou necessitem aprimorar os seus conceitos na área ou melhorar especificidades sobre técnicas aplicadas nos artigos aqui mencionados.https://editoracrv.com.br/img_produtos/c775266f155da0e77449c76328ff4d72.jpg
978-85-444-2561-9EDUCAÇÃO, AMBIENTE E APRENDIZAGEM SOCIAL: reflexões e possibilidades à geoconservação e sustentabilidadeVânia Maria Nunes dos Santos - Pedro Roberto Jacobi (Orgs.) 54,902482018116x230.410Ciências Biológicas/Botânica/BotânicaO livro aborda as relações entre educação, ambiente e aprendizagem social promovidas com a formação de professores em contribuição à geoconservação e sustentabilidade. Apresenta de forma compartilhada os processos e produtos resultantes de um estudo de caso com professores da educação básica, comunidade, gestores públicos e pesquisadores de diferentes instituições. Teve por referência o projeto Geoparque Ciclo do Ouro, em contribuição ao seu processo de implantação no município de Guarulhos-SP. A participação, envolvimento e negociação de diferentes atores sociais e seus interesses no processo de geoconservação - multi stakeholders - são importantes para a construção de formas inovadoras de gestão e governança local. No processo de governança ambiental, destaca-se a importância da aprendizagem social. Seus referenciais inserem-se nas práticas socioambientais educativas de caráter colaborativo e contribuem na construção de uma nova cultura de diálogo, participação e corresponsabilização. Base para a aprendizagem da cidadania, a aprendizagem social implica em (re)conhecer o lugar/ambiente e aprender na e da realidade socioambiental com metodologias participativas. Nesse contexto, o ensino em Geociências na perspectiva da aprendizagem social contribui tanto para o estudo do lugar/ambiente como para o desenvolvimento de práticas socioeducativas sensibilizadoras e propiciadoras de uma sintonia fina entre conhecimento e cidadania para geoconservação e sustentabilidade. Nossa expectativa é a de as reflexões e possibilidades aqui apresentadas mostrem a complexidade que envolve a temática abordada, bem o necessário diálogo interdisciplinar capaz de relacionar educação e ambiente em uma nova perspectiva. https://editoracrv.com.br/img_produtos/0be0a44ddf48b134794163725118a3d9.png
978-85-444-1593-1EPISTEMOLOGIAS:multirreferencialidade e construção do conhecimentoManuela Barreto de Araújo - Cláudia Pereira de Sousa - Francisca de Paula Santos da Silva (Orgs.)62,902922017116x230.500Ciências Biológicas/Botânica/Botânica Epistemologias: multirreferencialidade e construção do conhecimento é resultante de uma produção colaborativa de doutorandos da turma de 2015 do programa de Doutorado Multi-institucional e Multidisciplinar em Difusão do Conhecimento – DMMDC. A obra apresenta discussões que envolvem diferentes abordagens sobre Construção do conhecimento, Difusão do Conhecimento, Cultura e Conhecimento Pensado como estratégia de difusão e fortalecimento da área interdisciplinar, o livro foi organizado em três linhas temáticas: a)Construção do conhecimento: Cognição, linguagens e informação; b)Difusão do conhecimento: Informação, comunicação e gestão e c)Cultura e conhecimento: Transversalidade, interseccionalidade e (in)formação. Linhas estas que sistematizam as principais discussões desenvolvidadas no DMMDC Tem-se, portanto, certeza de que os artigos aqui socializados, como todo trabalho em análise cognitiva, oferecem à(o)s autore(a)s e leitore(a)s alimento para reflexão sobre a complexa tarefa de estabelecer diálogos entre diferentes áreas do conhecimento, a partir de formações e atuações profissionais bastante diversas, com interlocutores de diversas comunidades cognitivas. Contudo, como toda construção interativa, os artigos são construções provisórias, inacabadas, que estão à disposição para comentários, críticas, sugestões, para quem desejar participar na continuidade da obra. Continuidade na direção de discutir a relação epistemologia / construção do conhecimento a partir de múltiplos olhares, que capturam diferentes focos de trabalho, consentâneos a histórias, experiências, valores, princípios e relações vividas por / entre o(a)s atuais autore(a)s e que se ampliarão com as contribuições que futuros leitores aportarão à obra, na medida em que, implicando-se num intercâmbio imersivo, se transformarão em (co)autores no movimento dialético de quem lê reescrevendo. https://editoracrv.com.br/img_produtos/a37c05db6efbd77c715e7a08c0f3c656.jpg
978-85-444-3781-0FLORES DO SEMIÁRIDO Cartilha para ler e colorirJesus Rodrigues Lemos - Iaci Icaua da Costa Silva (Aut.) - Taiane Maria de Oliveira (Ilust.)41,50802019116x230.250Ciências Biológicas/Botânica/BotânicaEsta obra pretende contribuir com a disseminação do conhecimento de espécies vegetais nativas do semiárido brasileiro, como uma alternativa de recurso didático complementar ao processo de ensino e aprendizagem na área ambiental e botânica na Educação básica.https://editoracrv.com.br/img_produtos/2e7db7ddd5548fb65f734b2c5e38a9cf.jpg
978-85-444-3546-5FRUTOS DO CERRADO: características e aplicações tecnológicas Volume 1Clarissa Damiani - Adriana Régia Marques de Souza - Glêndara Aparecida de Souza Martins - Juliana Fonseca Moreira da Silva (Orgs.)35,501302019116x230.340Ciências Biológicas/Botânica/BotânicaO livro consiste em um levantamento da literatura mundial acerca do que já se conhece sobre a mangaba, a pitomba, o puçá, o pequi, a mama cadela, o bacuri, a seriguela, o bacupari, o jatobá e o chicá. A obra traz a riqueza de sua composição química aplicada a processos tecnológicos de relevância para o consumidor. https://editoracrv.com.br/img_produtos/817710ad4c64fa7632a56b54bfe5f062.jpg
978-85-444-2757-6FRUTOS DO CERRADO:características e aplicações tecnológicasAdriana Régia Marques de Souza - Clarissa Damiani - Glêndara Aparecida de Souza Martins - Juliana Fonseca Moreira da Silva (Orgs.)36,501482018116x230.320Ciências Biológicas/Botânica/BotânicaO livro consiste em um levantamento da literatura mundial acerca do que já se conhece sobre o araticum, a bacaba, o baru, o buriti, a cagaita, o cajuí, a gabiroba, a guapeva, a marmelada de cachorro e o murici. A riqueza de sua composição química aplicada a processos tecnológicos de relevância para o consumidor.https://editoracrv.com.br/img_produtos/42238887c5299e8a7845b1a5f993bbd0.jpg
978-85-444-2087-4GESTÃO DE RISCO DE MERCADO – MENSURAÇÃO DO VALUE-ATRISK (VaR):comparação da exigência de capital em diferentes abordagensJoão Carlos Félix Souza - Iram Alves de Souza - João Gabriel de Moraes Souza54,901402018116x230.350Ciências Biológicas/Botânica/Botânica Esta obra apresenta os principais métodos de mensuração do Value at Risk - VaR, como também as diferenças nas abordagens padronizada e modelos internos, identificando fatores relevantes que podem ser utilizados nas políticas ou estratégias de requerimento de capital de uma carteira de negociação exposta aos riscos de mercado. https://editoracrv.com.br/img_produtos/bdda56e85c9511c5740c26fd2cc20ca7.jpg
978-85-444-1100-1GESTÃO DE SISTEMAS DE ENERGIAGisele de Lorena Diniz Chaves - Marielce de Cássia Ribeiro Tosta (Orgs.)65,903742016116x230.600Ciências Biológicas/Botânica/Botânica “A nossa crescente dependência de energia fez com que esta recebesse o status de commodity. A sua mercantilização permitiu que alguns países ou regiões se desenvolvessem de forma mais acelerada que os demais. Inevitavelmente, a questão energética passou a receber uma conotação estratégica. Mas para uma população de mais de 7 bilhões de pessoas, a gestão energética passa por novos desafios, não só pela geração e distribuição, mas também pela sustentabilidade, uma vez que a questão ambiental recentemente trouxe a discussão como o uso de energia pode afetar até mesmo o meio ambiente e o clima. Este viés ambiental aliado à necessidade de uma maior diversificação na matriz energética, faz com a ciência, sob suas diversas formas, busque subsidiar o conhecimento para a geração e gestão de energia empregando os conceitos de eficiência e sustentabilidade. [...] Com uma linguagem simples e com uma visão mais abrangente, este livro destaca a multidisciplinaridade dos vários aspectos que envolvem a gestão de sistemas de energia.” Prof. Dr. Fabio de Assis Ressel Pereira https://editoracrv.com.br/img_produtos/839da1c9b70e37bcebf932d4ba4fc814.jpg
978-85-444-2587-9HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NA AMAZÔNIA: múltiplos sujeitos e práticas educativasMaria do Perpétuo Socorro Gomes de Souza Avelino de França - Sidney Lobato - Vitor Sousa Cunha Nery (Orgs)62,903002018116x230.500Ciências Biológicas/Botânica/BotânicaO leitor vai encontrar no livro História da Educação na Amazônia: múltiplos sujeitos e práticas educativas uma coletânea com importantes textos sobre a historiografia educacional no cenário amazônico, com temas referentes às políticas e instituições educacionais, crianças e infâncias, intelectuais e cultural material escolar, festividades cívicas, entre outros. Trata-se de uma leitura imprescindível aos que pesquisam e estudam a história da educação no Brasil, e, em especial, na Amazônia, pela oportunidade de conhecer a história da educação na Amazônia paraense e amapaense, que congrega uma diversidade de sujeitos e de contextos socioculturais e educacionais. Assim, faço o convite ao leitor para um passeio literário na trajetória histórica da educação, em diferentes espaços e com os múltiplos sujeitos da Amazônia. https://editoracrv.com.br/img_produtos/051b4272d271942b11eb852b714d604d.jpg
978-85-444-2587-9HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NA AMAZÔNIA: múltiplos sujeitos e práticas educativasMaria do Perpétuo Socorro Gomes de Souza Avelino de França - Sidney Lobato - Vitor Sousa Cunha Nery (Orgs)62,903002018116x230.500Ciências Biológicas/Botânica/BotânicaO leitor vai encontrar no livro História da Educação na Amazônia: múltiplos sujeitos e práticas educativas uma coletânea com importantes textos sobre a historiografia educacional no cenário amazônico, com temas referentes às políticas e instituições educacionais, crianças e infâncias, intelectuais e cultural material escolar, festividades cívicas, entre outros. Trata-se de uma leitura imprescindível aos que pesquisam e estudam a história da educação no Brasil, e, em especial, na Amazônia, pela oportunidade de conhecer a história da educação na Amazônia paraense e amapaense, que congrega uma diversidade de sujeitos e de contextos socioculturais e educacionais. Assim, faço o convite ao leitor para um passeio literário na trajetória histórica da educação, em diferentes espaços e com os múltiplos sujeitos da Amazônia. https://editoracrv.com.br/img_produtos/e08f9109913b862552c481b49f5a3d78.jpg
978-85-444-2542-8MEIO AMBIENTE E EDUCAÇÃO: interação multidisciplinar numa perspectiva espacialClaudia Cleomar Ximenes - Danúbia Zanotelli Soares - Sônia Maria Teixeira Machado - Adriana Correia de Oliveira - Benedito de Matos Souza Junior - Elaine Cristina Rodrigues do Prado - Lourdes Kalck Marques (Orgs.)54,902682018116x230.440Ciências Biológicas/Botânica/BotânicaA obra é um audacioso projeto autônomo de extensão a pesquisa científica de sete estudiosos, pesquisadores e simpatizantes da Geografia com convite estendido a professores das mais diversas áreas e níveis da educação, para colaborarem nos capítulos. A busca foi por compreender a dinâmica espacial da educação. Ora se traz a Formação Continuada, ora a Leitura, ora a Inclusão, ora outros temas que tratam da Educação Ambiental de uma forma consciente. Em função da quantidade de disciplinas e cursos ofertados nas faculdades e universidades, a multidisciplinariedade é uma necessidade transparente no século XXI. A formação continuada de professores é uma fonte de inspiração para mapear a concepção dos mesmos sobre a necessidade de se estudar e disseminar a produção do conhecimento. A Geografia moderniza-se neste sentido, trazendo para si à responsabilidade de espacializar a influência da educação na atitude e ações humanas quanto a Natureza, uma vez que o objetivo é melhorar as condições da vida humana e harmonizá-la com a fauna e flora. Focalizam-se nesta obra os fenômenos negativos que, por meio da Educação, são possíveis de serem, no mínimo, minimizados pela mudança de atitudes, quanto a ações humanas. Isto é possível por meio de um sistema educacional mais ativo. A orientação maior durante toda a pesquisa e organização dos capítulos deste livro foi da Professora Universitária e do Programa de Pós-graduação em Geografia da Fundação Universidade Federal de Rondônia (PPGG-UNIR) — Mestrado e Doutorado e pesquisadora da Embrapa/RO, Dra. Marília Locatelli (qual partiu deste plano espiritual em 11/05/2018 — a obra já estava finalizada).https://editoracrv.com.br/img_produtos/0b7238636f159f6c0bfeedc3a76ee357.jpg
978-85-444-1048-6MELIPONA MANDACAIA, SMITH 1863:a abelha da caatinga do velho ChicoRogério Marcos de Oliveira Alves - Carlos Alfredo Lopes de Carvalho - Ana Maria Waldschmidt - Joana Fidelis da Paixão - Bruno de Almeida Souza - Luis Orleans Feitoza dos Santos - Geni da Silva Sodré - Ivan Costa Sousa - Emerson Pereira da Silva - Márcio Pires de Oliveira38,902482016114x210.420Ciências Biológicas/Botânica/BotânicaA Melipona mandacaia é um personagem importantíssimo para a manutenção da biodiversidade da caatinga, seja no aspecto da sua contribuição para a perpetuação das espécies vegetais visitadas, como nos aspectos sociais, econômico, nutricional e cultural. Este livro abrange os resultados de um estudo árduo e profundo realizado em duas décadas, após terem sido percorridos quase 10.000 Km em busca do levantamento de informações, ainda que incompletas, sobre essa espécie. M. mandacaia é considerada uma das espécies mais resistentes de abelhas, por habitar um ambiente propício à sobrevivência apenas dos mais adaptados. O conhecimento apresentado nessas páginas tem como principal objetivo socializar o resultado de pesquisas sobre a M. mandacaia desenvolvidas por cientistas e criadores dessas abelhas, sobre a distribuição da espécie, aspectos do ambiente de sua ocorrência, técnicas de manejo da criação, produção, custos e comercialização dos produtos e a importância da preservação da espécie.https://editoracrv.com.br/img_produtos/576ff3088f42a19ff41b04810e001928.jpg
978-85-8042-333-4NOVOS OLHARES, NOVOS SABERES SOBRE A SERRA DO JAPI:ecos de sua biodiversidadeJoão Vasconcellos-Neto - Patrícia Regina Polli - Angélica Maria Penteado-Dias (Orgs)470,406282012121x280.970Ciências Biológicas/Botânica/Botânica Este livro reúne 24 capítulos com resultados originais e inéditos de pesquisa de vários autores, contendo conhecimentos ambientais amplos de flora, fauna, meio físico, ecologia, aspectos legais, impactos ambientais e educação ambiental.            A proposta deste livro consiste em formatar novas bibliografias e atualizar conhecimentos sobre a importância da Serra do Japi, uma das últimas florestas contínuas do estado de São Paulo, com abrangência de 354 km², que resguarda o bioma mais devastado do país, a Mata Atlântica, sendo considerada por sua grande biodiversidade, uma área prioritária para conservação.            Embora protegida legalmente por inúmeras leis, este livro vem acrescer relevantes dados da biodiversidade, representando um documento fundamental para consolidá-la como unidade de conservação de proteção integral. https://editoracrv.com.br/img_produtos/3346d3ef85c91efc9bff8c1397ea1fe0.jpg
978-85-8042-173-6PERCEPÇÃO AMBIENTAL E RISCO:uma contribuição interdisciplinarJosé Edmilson de Souza-Lima - Sandra Mara Maciel-Lima(orgs.)46,911422011114x210.320Ciências Biológicas/Botânica/Botânica Os textos aqui apresentados operacionalizam um conceito de percepção que pode ser apreendido como possibilidade objetiva não apenas de reproduzir uma realidade externa, tal como preconizaria uma pesquisa clássica acerca da representação social de uma população, mas de efetivamente produzi-la. Neste sentido, o conceito de percepção reivindicado pela coletânea é de uma percepção viva, capaz de refletir e indicar como os atores sociais observados e entrevistados produzem e são produzidos pela realidade que lhes cerca. Reivindicar esta dimensão viva da percepção dos entrevistados implica devolver a eles a responsabilidade acerca das condições objetivas e subjetivas de produção dos riscos socioambientais.https://editoracrv.com.br/img_produtos/8f94ffa3a3d631e9e5d66ba889a260fc.jpg
978-85-444-0982-4PESQUISAS EM BIOTECNOLOGIA, BIODIVERSIDADE E RECURSOS GENÉTICOS NO ACREJosé Marlo Araújo de Azevedo (Org.)38,902082016114x210.390Ciências Biológicas/Botânica/BotânicaNovas perspectivas sobre biodiversidade, biotecnologia e recursos genéticos que estão sendo estudados no Estado do Acre, compõem os capítulos deste maravilhoso livro, que servirá como material de consulta aos estudantes de diversas áreas, que encontrarão aqui temas atuais escritos de forma clara e objetiva.https://editoracrv.com.br/img_produtos/90a4871244b4019e9cc0e68fb42a88a2.jpg
978-85-444-0410-2PESQUISAS NO SEMIÁRIDO PIAUIENSE VOL. 2Daniela Correia Grangeiro - Gynna Silva Azar - Wagner Rogério Leocádio Soares Pessoa (Orgs.)54,902142015116x230.474Ciências Biológicas/Botânica/BotânicaO livro “Pesquisas no Semiárido Piauiense” tem o objetivo de divulgar as pesquisas realizadas por professores pesquisadores na região do semiárido com temas multidisciplinares. É importante destacar que estas pesquisas científicas e tecnológicas trazem para a região o desenvolvimento econômico e social.   Todos os exemplos bem-sucedidos de regiões que se desenvolveram foram precedidos de políticas de desenvolvimento da Ciência e da Educação.  Uma das maneiras de ampliar o conhecimento é através da realização de atividades para divulgar a ciência e o presente livro além de contribuir para a divulgação científica ele desempenha um papel importante para que a população adquira conhecimento sobre ciência e conheça o quanto ela está presente em seu entorno, podendo despertar entre a sociedade um maior interesse pela ciência e para a criação de uma cultura científica. Todas as pesquisas presentes no livro foram realizadas por professores pesquisadores que são da própria região do semiárido. Grandes partes destas pesquisas envolveram muitas vezes a participação de alunos de iniciação científica, que é de suma importância, pois fazque o discente desde cedo esteja em contato direto com a atividade científica, aproximando-o ainda mais do âmbito acadêmico e da pesquisa. Além disso, o livro é de grande relevância já que os artigos presentes abordam temas atuais e que estão sendo discutidos até no âmbito internacional.https://editoracrv.com.br/img_produtos/96b9b029d357603f1968fac91bd7fd37.jpg
978-85-444-0936-7PESQUISAS NO SEMIÁRIDO PIAUIENSEVOL. 3Wagner Rogério Leocádio Soares Pessoa - Daniela Correia Grangeiro - Gynna Silva Azar (Orgs.)45,901982016116x230.380Ciências Biológicas/Botânica/BotânicaO terceiro volume deste livro vem consolidar a pesquisa realizada na região semiárida do Piauí, em diversas áreas, com o intuito maior de levar informação ao mais variado público, fortalecendo e inserindo a região no contexto científico regional e nacional. Além, de contribuir para a formação acadêmica e profissional dos discentes envolvidos. Gynna Silva Azar Profa. Adjunto III – UESPI/Curso de Agronomia de Picoshttps://editoracrv.com.br/img_produtos/4e960d18656cb47bd7bff82c92c74eb8.jpg
978-85-8042-119-4POTENCIALIDADES, RESTRIÇÕES E ALTERNATIVAS SUSTENTÁVEIS DE USO DA TERRA NO ESTADO DO ACREEdson Alves de Araújo - João Carlos Ker - Eufran Ferreira do Amaral - João Luiz Lani46,911082011114x210.290Ciências Biológicas/Botânica/Botânica Esta obra foi elaborada com o intuito de subsidiar o conhecimento dos ecossistemas naturais do território acreano, com ênfase no compartimento solo. Nos últimos anos, com os trabalhos coordenados pelo Zoneamento Ecológico e Econômico do Acre, e a elaboração de algumas teses de mestrado e doutorado, dentre outros trabalhos, tem sido publicada uma série de informações sobre os solos da região. Assim, especialistas na área reuniram algumas dessas informações de forma sistematizada, ordenada e didática de modo que possam ser melhor aproveitadas por técnicos, pesquisadores, estudantes e a comunidade de um modo geral. A obra aborda alguns aspectos históricos da evolução da estrutura fundiária do Acre desde os primórdios de sua ocupação por nordestinos, cujo propósito era de explorar seus recursos naturais como a borracha e castanha. Na atualidade, extensas áreas vêm sendo ocupadas com a pecuária extensiva e assentamentos rurais, principais responsáveis pela maioria das áreas até então desflorestadas. São abordadas as tendências atuais de utilização da terra pelos diversos segmentos produtivos (seringueiros, colonos, extrativistas, assentados) e alternativas para a expansão e recuperação de áreas abandonadas, degradadas e/ou em processo de degradação. Para finalizar, são apresentadas as principais classes de solos existentes no Acre, suas potencialidades, restrições e alternativas sustentáveis de utilização da terra e que vem sendo propostas pelo ensino, pesquisa e extensão tais como: os Sistemas Agroflorestais e o Sistema de Plantio Direto, dentre outros.     https://editoracrv.com.br/img_produtos/a87cc3e12b4acd014504a3cd204f04dd.jpg
978-85-444-1658-7PRODUÇÃO DE COGUMELOS: uma experiência na região centro-sul do Paraná Herta Stutz - Júlia Marina Cadore - David Chacón Alvarez35,901242017114x210.320Ciências Biológicas/Botânica/Botânica As práticas e experiências sobre produção de cogumelo Hiratake (Pleurotus ostreatus) estão descritos com uma linguagem acessível para alunos, professores e produtores rurais, tendo como objetivo disponibilizar o conhecimento adquirido ao longo de três anos de projeto interdisciplinar desenvolvido no interior do Paraná, Brasil. https://editoracrv.com.br/img_produtos/f624de01d7caf1b5972b4172ab957890.jpg
978-85-444-0581-9PRODUZINDO TEXTOS ACADÊMICOS:saneamento básico, saúde, cultura, sociedade e meio ambiente sustentável no TapajósDjalmira de Sá Almeida (Org.)65,903742015116x230.600Ciências Biológicas/Botânica/BotânicaTrata-se da I COLETÂNEA DA PRODUÇÃO ACADÊMICA DO IFPA -CAMPUS DE ITAITUBA composta de 32 artigos de Acadêmicos do 1º Ano do Curso de Tecnologia em Saneamento Ambiental e docentes orientadores , com temáticas vinculadas aos projetos apresentados pelos alunos dentro e fora da Instituição. Cada orientador apresentou um artigo com seu grupo de trabalho relativo a sua área de formação, com resultado de seu projeto de trabalho, para registro da produção e divulgação do desempenho destes no ensino, na pesquisa e na extensão. A temática dos artigos é variada, mantendo um cunho regional, em que os docentes buscam retratar as especificidades de pesquisa, revelando sua identidade com o curso a que está vinculado, com as demandas e necessidades voltadas para a área ambiental. A finalidade é divulgar as linhas de trabalho dos docentes da IF, bem como os eixos de pesquisa que até então foram desenvolvidos no Instituto Federal e em outras entidades da formação do professor, visando a articular as Atividades Complementares e os eventos executados na Pesquisa e na Extensão do curso. O grupo de docentes orientadores pretende continuar organizando outras publicações com os resultados dos projetos dos docentes e discentes, dos eventos acadêmicos, buscando cumprir sua missão: ser Centro de Excelência em Educação, Ciência e Tecnologia no Estado e na região do Tapajós.https://editoracrv.com.br/img_produtos/77ac7f3294a9e665a2b5e962609a7101.jpg
978-85-444-2556-5PROGRAMA AQUÍFERO GUARANI: unindo água subterrânea e história da Terra à consciência ambiental Ensino e História de Ciências da Terra – Volume 2Valter G. Gonçales - Celso Dal Ré Carneiro - Berenice P. Balsalobre - Sueli Yoshinaga Pereira - Luciana Cordeiro de Souza-Fernandes - Didier Gastmans - Andrea Bartorelli - Renatta Christina da Costa Lemos Vilela - Virginio Mantesso-Neto - Luiz Eduardo Anelli - Joseli Maria Piranha 56,901082018114x210.200Ciências Biológicas/Botânica/BotânicaAs ameaças potenciais à integridade e qualidade das águas subterrâneas do Sistema Aquífero Guarani (SAG) concentram-se nas zonas de recarga, a porção mais vulnerável do estratégico reservatório transfronteiriço. A maioria das numerosas propostas de gestão integrada e proteção da qualidade das águas carece de implementação pelo poder público. Este livro descreve a concepção, as estratégias e ações recentes do Programa Educativo de Divulgação, Valorização e Geoconservação do Sistema Aquífero Guarani (ProSAG), cujo objetivo é difundir o conhecimento científico e jurídico, apoiar ações que eliminem ameaças de contaminação e superexplotação e estimular a reflexão das pessoas sobre Geoconservação. Os materiais desenvolvidos compreendem palestras, debates, documentos, folders e placas, bem como um trailer itinerante que percorre praças públicas e escolas, exibindo peças de teatro, exposição e oficinas sobre a formação geológica do SAG. O suporte institucional cabe ao Museu de Mineralogia Aitiara (Botucatu/SP). A apresentação teatral Proteção das Águas, Opção pela Vida: Aquífero Guarani, Patrimônio Geológico é acompanhada por exposição de amostras de arenito e basalto, minerais, maquetes, painéis e réplicas de pegadas animais do Paleodeserto Botucatu. A obra destaca outras providências urgentes: profissionais das áreas de geologia e afins devem compor equipes técnicas de prefeituras municipais, para inventariar novos sítios, localizar poços clandestinos, elaborar propostas de estudo, revalorizar o patrimônio geológico singular e estimular aproveitamento consciente das reservas fósseis do SAG na parte confinada. https://editoracrv.com.br/img_produtos/d85549cc7d982eb87bcdf6ce34ca99c0.png
978-85-444-1219-0PSICANÁLISE, INVENÇÃO E ARTE:a obra, o autor, o sinthomaLouise Amaral Lhullier (Org.). 38,901702017114x210.300Ciências Biológicas/Botânica/Botânica Qual o “estatuto da obra” na psicose? Essa pergunta foi o ponto de partida de um trabalho que uniu pesquisadores do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina e professores e pesquisadores do Departamento de Psicanálise da Universidade Paris 8, durante dois anos. Este livro é resultado dessa colaboração. Numa articulação entre psicanálise, invenção e arte, os autores buscam nos textos de Freud e Lacan sobre a psicose os fundamentos para uma investigação mais ampla, abarcando os conceitos de “obra” e de “arte bruta” e discutindo as implicações do artista em sua invenção como aquilo que o sustenta no laço social. Na perspectiva da psicanálise de orientação lacaniana, os autores pensam a invenção como forma de tratamento do real e, considerando as diferenças do “estatuto da obra” na psicose e na neurose, recorrem aos trabalhos de James Joyce, Gustave Flaubert, Machado de Assis, Jackson Pollock e Xul Solar, entre outros, convidando ao aprendizado através da escuta daquilo que os artistas “não sabiam saber”. https://editoracrv.com.br/img_produtos/047d9b659cd3abf0d54bc6b34b2bf5f2.jpg
978-85-8042-095-1QUALIDADE NO PROCESSO DE PRODUÇÃO DE RAÇÕES PARA AVES E SUÍNOS EM PROPRIEDADES RURAISFernanda Fernandes Lourenço - Roberto Andrade Bordin - Gilberto D'Avila Vargas - Marcos Antonio Dai Prá56,311302011114x210.304Ciências Biológicas/Botânica/Botânica   Esta obra que é dedicada a Médicos Veterinários, Zootecnistas, Engenheiros Agrônomos, estudantes e produtores de aves e suínos têm como objetivo mostrar como proceder para evitar perdas no armazenamento dos ingredientes e a melhor maneira de misturar as rações para manter a qualidade. Para ter qualidade é necessário atenção desde o projeto da fábrica, a seleção dos fornecedores de ingredientes, checagem dos ingredientes, armazenagem segura, pesagem correta, pré-mistura de concentrados e por fim, estabelecimento de um roteiro de limpeza da fábrica. Um armazenamento seguro requer um monitoramento, principalmente da temperatura e umidade, porém não se deve descartar a influência das impurezas contidas nos grãos, a estrutura de estocagem, os fatores relacionados às técnicas agrícolas, os danos mecânicos causados aos grãos e a todos os fatores biológicos (fungos, bactérias, insetos, ácaros e roedores). Devemos preferir a utilização de eficientes métodos físicos de limpeza a químicos, devido ao seu custo reduzido e maior aceitabilidade pelo mercado. Cada unidade armazenadora possui uma realidade própria que precisa ser estudada antes de instalar um sistema de qualidade na fábrica.https://editoracrv.com.br/img_produtos/acb50fde5eb06a21f3982aa84cee87a9.jpg
978-85-444-2315-8SIMBOLISMO E CRÍTICA:a experiência musical e suas interpretaçõesIvânio Lopes De Azevedo Júnior41,901302018116x230.320Ciências Biológicas/Botânica/BotânicaEste livro consiste na construção e análise de um debate acerca da compreensão do que venha a ser a experiência musical. São arregimentados teses e argumentos no intuito de apresentar e discutir a elaboração de duas interpretações possíveis sobre o problema da experiência com música, concentrando atenção em três de seus aspectos fundamentais: produção, recepção e significação. A primeira dessas interpretações chamamos de simbólica ou simbólico-transcendental. À luz das filosofias de Ernst Cassirer e Susanne Langer, esta interpretação desenvolve uma leitura idealista da experiência musical ao compreender a música como expressão lógica das formas universais dos sentimentos humanos. Na segunda interpretação, construída a partir do escopo materialista de uma Teoria Crítica da sociedade, especialmente na versão encarnada na filosofia de Theodor Adorno, a experiência musical é entendida fundamentalmente enquanto fenômeno social. A crítica de Adorno procura mostrar que a música é, dentre outras coisas, um modo possível de apresentação das determinações sociais. Após a apresentação dos aspectos básicos das duas interpretações, suas aproximações e distanciamentos serão articulados de modo a constituir um debate sobre a experiência musical. https://editoracrv.com.br/img_produtos/4e1ecc1547b58ad2f17cfb0d18533237.jpg
978-85-444-0324-2SOBERANIA E MEIO AMBIENTE:a soberania ambiental vista do lado de cáMaria Beatriz Oliveira da Silva - Rafaela da Cruz Mello (Orgs.)39,901602015114x210.346Ciências Biológicas/Botânica/BotânicaO título desta obra coletiva “Soberania e Meio Ambiente: a soberania ambiental vista do lado de cá” foi inspirado no documentário de Silvio Tendler “O mundo global visto do lado de cá” que apresenta um diálogo com professor Milton Santos.  Nesse documentário o saudoso professor afirma que é preciso “descolonizar o olhar” porque “o centro do mundo está em todos os lugares e o mundo é o que se vê de onde se está”. Tratar do tema proposto do “lugar onde se está”, em que pese as diferentes abordagens e visões dos autores, será o fio condutor desta obra que resulta de dois anos de pesquisas do Grupo de “Direito e Sustentabilidade” da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) ,contando com a colaboração de pesquisadores convidados. Partindo do conceito de “epistemologia do sul” o grupo (re) visitou o conceito de “Soberania”, bem como, os conceitos ligados ao de “bem comum da humanidade” para, posteriormente, buscar o sentido e alcance de tais conceitos no domínio (geo) político e jurídico- ambiental frente ao princípio da soberania dos Estados sobre os seus recursos naturais. Ou seja, a “soberania ambiental”, de um lado, e o meio ambiente como Bem (ou patrimônio) Comum da Humanidade, de outro - a partir de uma abordagem interdisciplinar que, levando em consideração múltiplas visões, privilegia um olhar latino-americano.https://editoracrv.com.br/img_produtos/e50b588fd091379b5b5a0b15c044718b.jpg
978-85-444-0721-9TÓPICOS ESPECIAIS EM BIOLOGIA E ENGENHARIA AMBIENTALRodrigo Pratte-Santos - Jairo Pinto de Oliveira - Adilson Prado Ribeiro52,902102016114x210.390Ciências Biológicas/Botânica/BotânicaA partir do lançamento efluente doméstico in natura em corpos d´água, há um aumento da concentração de matéria orgânica e redução da quantidade de oxigênio disponível na coluna d´água, o que causa um desequilíbrio ecológico, ocorrendo o aumento de determinados microrganismos e a dificuldade de desenvolvimento de outros. A essa processo, dá-se o nome de eutrofização, que pode levar ao surgimento de microalgas e a mortalidade de peixes e outras espécies, além da transmissão de doenças presentes nas fezes humanas para outros consumidores da água. Sem levar em consideração que o esgoto lançado pode conter substâncias tóxicas não orgânicas. Diante do supracitado, na presente publicação buscamos a compreensão dos processos de tratamento de esgoto visando o desenvolvimento sustentável. Como por exemplo, aproveitamento de rejeitos orgânicos para produção de biocombustível e biogás. Nós também mostramos que a legislação brasileira possui falhas no que diz respeito aos microrganismos utilizados para monitoramento da qualidade da água no país, uma vez que os vírus não estão relacionados e são responsáveis por grande parte dos casos de morbimortalidade infantil por falta de saneamento básico.https://editoracrv.com.br/img_produtos/e3bfb6426b905fa01eafcbc7228dd455.jpg
978-85-444-0390-7VIVER NO SERTÃO:fazendas do Sudoeste de Goiás (1830-1930):território, arquitetura e cotidianoRafael Alves Pinto Junior119,904722015116x230.854Ciências Biológicas/Botânica/BotânicaEste trabalho está voltado ao levantamento da arquitetura rural no sudoeste goiano no período compreendido entre 1830 e 1930. Com esta produção, abre-se uma janela que permite descortinar todo um conjunto atrelado à cultura de morar e ao relacionamento social. Através da arquitetura – produto material da cultura – conseguimos ver uma complexa rede de articulação produtiva e uma maneira específica de ocupação territorial que produziu a alteração de fronteiras, estabeleceu limites e configurou parte da região central do Brasil no século XIX. A década de 1830 marcou, para a região, o deslocamento das pressões nas fronteiras pela posse de terra, vindas de Rio Verde à leste e do Desemboque à sudeste. A década de 1930 marcou, com a criação de Goiânia, novos arranjos políticos, econômicos e simbólicos que tiveram significativos impactos na zona rural da região. Para a economia e sociedade, significou o advento da “modernidade”. Para os que moravam no sertão, o ocaso de um modo de vida.https://editoracrv.com.br/img_produtos/075f03294c4a7b784fd21a4e2fc055bc.jpg
978-85-444-0665-6ADAPTAÇÕES MATEMÁTICAS PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA VISUAL E DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM...Jorge Brandão - Dyarlenya Brandão - Denize Silveira - Elisângela Magalhães30,90802016114x210.210Inclusão / PcD/Cegos/CegosEm 2010 foi defendida a tese “Matemática e Deficiência Visual” onde técnicas de ensino úteis tanto para pessoas com deficiência visual incluídas no sistema regular de ensino quanto para pessoas sem deficiência visual, mas com dificuldades de aprendizagem em matemática fossem contempladas. Esta obra é uma atualização dos dados observados, mostrando formas de adaptação de conteúdos.https://editoracrv.com.br/img_produtos/5d57f17aaa8d81c4c739fa3cf8a0d146.jpg
978-85-8042-028-9ENSINO DE ÓPTICA PARA ALUNOS CEGOSPossibilidadesEder Pires de Camargo53,632282011116x230.552Inclusão / PcD/Cegos/Cegos “Ensino de óptica para alunos cegos: possibilidades” é parte dos resultados de dois projetos de pesquisas complementares desenvolvidos entre os anos de 2005 e 2009. O primeiro refere-se a uma investigação de pós-doutorado que visou analisar os processos de planejamento de atividades de ensino de física por licenciandos para ambiente educacional que contemplou a presença de alunos cegos. O segundo fez parte do desenvolvimento do plano trienal docente realizado na UNESP de Ilha Solteira e objetivou investigar a aplicação dos planos no ambiente educacional mencionado. Organizado em nove capítulos, busca compreender quais contextos comunicacionais favorecem e quais dificultam a participação efetiva do aluno cego em atividades de óptica. Para tal, define, a partir das estruturas empírica e semântico-sensorial, a linguagem utilizada nas atividades, bem como o padrão discursivo em que essas linguagens foram empregadas. Enfoca temas como o ensino de reflexão, refração, dispersão da luz, cores, relação luz matéria (opacidade, transparência, etc), espelhos planos e esféricos, lentes, entre outros.   Discute saberes docentes necessários à condução de atividades inclusivas de óptica. Apresenta materiais táteis que auxiliam o ensino de alunos com e sem deficiência visual.  Como resultado, identifica intensa relação entre o emprego de linguagem de estrutura empírica áudio-visual interdependente em episódios não-interativos/de autoridade, o decrescimento da utilização de tal estrutura nos episódios interativos e/ou dialógicos, a criação de ambientes segregativos de ensino no interior da sala de aula, e a frequente utilização de linguagem de estrutura empírica tátil-auditiva interdependente nesses ambientes. Discute, ainda, o conceito de “necessidade educacional especial”, seu emprego inadequado e sugestões para seu uso correto. Finaliza afirmando que a interatividade, ao aproximar aluno com e sem deficiência visual, favorece a utilização de linguagens de acesso não-visual, e reconhece a importância do professor ao organizar sua comunicação em função de linguagens acessíveis a todos os discentes. **Programa Encontros com Fátima Bernardes http://globotv.globo.com/rede-globo/encontro-com-fatima-bernardes/v/eder-camargo-ensina-fisica-para-deficientes-visuais/2889306/   **Vídeo que concorre ao prêmio de superação promovido pela Johnnie Walker e Fernando Meirelles https://www.youtube.com/watch?v=wKXqEpCO-Zg   http://brasil.blogfolha.uol.com.br/2014/08/02/professor-cego-supera-barreiras-e-se-torna-especialista-em-inclusao/   http://cienciahoje.uol.com.br/alo-professor/intervalo/2014/08/fisica-inclusiva https://editoracrv.com.br/img_produtos/708995caaf6a3f54f8b73b0d73088d24.jpg
978-85-444-3569-4WAYFINDING DESIGN ORIENTAÇÃO ESPACIAL DE CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA VISUAL EM ESCOLATania Pietzschke Abate - Doris Catharine Cornelie Knatz Kowaltowski20,90762019116x230.180Inclusão / PcD/Cegos/CegosWayfinding Design.  Orientação espacial de crianças com deficiência visual em escola busca entender o Wayfinding em um estudo de caso e analisar a Orientação Espacial dos alunos com deficiência visual (baixa visão e cegueira) antes e após a implantação de sinalização tátil no piso, importante elemento do wayfinding. O livro aborda os conceitos de Wayfinding e Orientação Espacial aplicados em uma pesquisa de campo (pós-doutorado) financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Uma referência atual, este livro oferece a estudantes, professores e profissionais das áreas de Design, Arquitetura e das Ciências Sociais em geral, conteúdo necessário para entender o Wayfinding e a Orientação Espacial dos alunos com deficiência visual em escolas.https://editoracrv.com.br/img_produtos/f013e78cf56ecacecff2ebe7a349289e.jpg
978-85-444-2826-9A EDUCAÇÃO AMBIENTAL E O PENSAMENTO PÓS-COLONIAL: narrativas de pesquisasMartha Tristão (Org.)53,902202018116x230.400Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisEsta coletânea de textos assume um compromisso com a pesquisa, com a descolonização do pensamento e com as epistemologias em torno de um campo recente em constituição da pesquisa em educação ambiental. Nossas investigações são potencializadas e potencializadoras com as culturas locais a partir da contextualização dos graves problemas ambientais, sociais, políticos, culturais e filosóficos que nos afetam antes e durante a realização de nossas pesquisas. Com isso, criamos infinitas possibilidades de investigação. A abordagem metodológica da pesquisa em educação ambiental que temos adotado não se prende às amarras de um caminho determinado, estreito e inflexível. Não estamos defendendo que não devemos traçar caminhos ou ter pressupostos em nossas pesquisas; nosso argumento é o de considerar o imprevisível em sua trajetória. A lógica binária é um dos mecanismos de controle criados pela colonialidade e, por isso, sujeito e objeto, cultura e natureza são complementares. Em nossas pesquisas, exploramos as formas de resistências produzidas, as experiências de culturas  com usos de práticas sustentáveis para garantir seus modos de vida e analisamos como comunidades/escolas desenvolvem formas de se relacionar com as naturezas culturas. Partimos de um pensamento decolonial para defender a pesquisa em educação ambiental. Portanto, as relações com o lugar e as histórias produzidas na visão de saberes culturais locais e sustentáveis nos mobilizam, em especial, porque suscitam a criação de uma outra pedagogia, longe de dogmas. Buscamos, assim, uma permanente correlação entre o lugar, as culturas e as produções narrativas dos sujeitos/comunidades/escolas. https://editoracrv.com.br/img_produtos/c842464d3a425d42bd3892cadf0fa722.png
978-85-444-2034-8A EDUCAÇÃO AMBIENTAL EMPRESARIAL COMO CONDIÇÃO ESTRATÉGICA NA EMPRESAValéria Crivelaro Casale - Terezinha Corrêa Lindino38,901262017114x210.220Ciências Humanas/Educação/Ciências Ambientais A Educação Ambiental Empresarial é uma importante estratégia de implantação de processos sustentáveis, de formação corporativa e de mudança de visão, missão e atuação empresarial. Este livro sugere a utilização da Educação Ambiental Não Formal como promotora de diálogo dentro e fora da empresa. Ele procura analisar o Programa de Educação Ambiental da Usina Hidrelétrica Itaipu Binacional – Margem Esquerda/Brasil, buscando discriminar os elementos norteadores do programa em questão. Para tanto, utilizou-se a pesquisa bibliográfica, documental e entrevistas semiestruturadas, interpretadas a partir da análise do discurso. Dessa forma, o estudo confirma a ideia de que quando a Educação Ambiental Não Formal está alinhada à governança empresarial, a partir de bases teóricas e metodológicas definidas, estruturadas e internalizadas na empresa, ela se torna uma estratégia eficaz para o alcance da sua sustentabilidade e contribui para a formação continuada interna e externamente, principalmente por assumir o papel de formação da cidadania, reformulando valores éticos, individuais e coletivos tanto na comunidade quanto no ambiente corporativo. Logo, tais ações repercutiram na melhoria da imagem, na contribuição da formação de capital humano, na valorização, no empoderamento, no protagonismo e na qualidade de vida do colaborador. Também indica ampliação de parcerias e harmonização das relações externas com as partes interessadas. https://editoracrv.com.br/img_produtos/1d853e6dc142d60a9252ef896a1eed54.jpg
978-85-8042-045-6A EDUCAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVELDiagnóstico Ambiental Municipal ParticipativoSayonara Cotrim Sabioni - Edson Roberto Oaigen83,881642011116x230.402Ciências Humanas/Educação/Ciências Ambientais Quando iniciamos a pesquisa para o Curso de Doutorado em Ciências da Educação, na Universidad Evangelica del Paraguay- UEP, tínhamos uma certeza: o desafio era enorme, mas a certeza no alcance dos objetivos era maior ainda. Com certeza, a construção do Diagnóstico Municipal Ambiental de um município de pequeno porte, como Iuiú-BA, situado no semi-árido nordestino, teve como eixo norteador a Educação para o Desenvolvimento Sustentável e,  por finalidade, a redução dos impactos ambientais diagnosticados, identificando e potencializando atividades sustentáveis para o município. Com esta finalidade construiu-se o diagnóstico ambiental do município. Como passo inicial foi feita uma seleção dos indicadores que a comunidade loco-regional iria se basear, apontando possíveis caminhos a serem percorrido. Na pesquisa  analisou-se o espaço ambiental no município de Iuiú-BA desenvolvendo metodologia própria apoiada nos princípios da Educação para o Desenvolvimento Sustentável, usando opiniões dos atores sociais, destacando: professores municipais e presidentes de associações rurais. É importante destacar que o diagnóstico construído possibilitou o estabelecimento dos referenciais históricos, socioculturais, econômicos, educacionais, ambientais e da saúde municipal, aliadas as feições fisiogeográficas do município de Iuiú, onde foi possível evidenciar os aspectos referentes: à geomorfologia, ao relevo, ao clima, à temperatura, à vegetação, à fauna, ao solo e à aptidão agrícola, determinando sua realidade. Os caminhos investigativos percorridos caracterizou o espaço sócio-ambiental do município do Iuiú, detalhando os aspectos de impacto de cada local analisado, onde foram investigadas as potencialidades e os impactos ambientais principais, existentes no município. Isto possibilitou a proposição de atividades sustentáveis ou medidas mitigadoras para os impactos negativos analisados e descritos. Como atividade final da pesquisa realizada divulgou-se o diagnóstico do município para a comunidade local, usando ações típicas da educação informal, como: a realização de palestras; de mini-cursos sobre os principais problemas ambientais detectados no município e a realização de I Fórum do Meio Ambiente do Iuiú-BA.             Como recomendação, há a necessidade da continuidade da vivência do paradigma da Educação para o Desenvolvimento Sustentável na comunidade local, utilizando ações de Educação Formal e Informal. Os resultados obtidos na pesquisa indicam o quanto o município se encontra impactado, destacando a perda da qualidade e quantidade dos recursos hídricos e a redução da qualidade do solo causada, principalmente, pela retirada da mata nativa para produzir carvão e pelas queimadas. Destacamos com as principais potencialidades existentes nas comunidades rurais: a bovinocultura de leite, as culturas de mandioca, sorgo, milho e feijão e a produção agroindustrial caseira, possibilidades concretas para o alcance do  desenvolvimento sustentável local.                                                                                                 Os autores.https://editoracrv.com.br/img_produtos/61afc1cd7afc2503b0b411e5a6427990.jpg
978-85-8042-447-8A PERCEPÇÃO AMBIENTAL DO RIO DAS ANTAS EM TAUBATÉ: S. P. um projeto de educação ambientalLucia Helena Ramos Martins - Cyro de Barros Rezende Filho36,15922012114x210.266Ciências Humanas/Educação/Ciências Ambientais A experiência de educação ambiental proposta durante a execução desse trabalho tem como elo fundamental o contato do indivíduo com a natureza. Tanto a natureza meio quanto a natureza indivíduo. As atividades propostas tem caráter de exercício tanto lúdico quanto científico. E atende as expectativas que se têm em relação à educação social e transformadora. Ou seja, apresenta como recurso de aprendizagem o exercício teórico e prático social construtivista. Atendendo as necessidades de alunos que ao nascerem no núcleo urbano perderam a referência e contato com os espaços naturais e vivem relações sociais conturbadas. Fatos que exigem dos professores atuais observações muito mais sensíveis em relação ao que se espera da aprendizagem. Para o bom desempenho do professor na atualidade é preciso mais que o saber e a capacidade de ensinar, sendo necessário preparo e amparo de práticas e conhecimentos pedagógicos disponíveis. E ao investigar as necessidades de seus alunos, ele perceba que a relação com o meio pode ser o princípio de um processo de aprendizagem significativo e de sucesso tanto escolar quanto protagonista. https://editoracrv.com.br/img_produtos/2122f47efae7ed9183fdd6a197cff011.jpg
978-85-444-3633-2AMBIENTE & HIDROLOGIA: um modelo aplicado na Gestão Integrada de Bacias HidrográficasDanilo Duarte Costa e Silva 31,50982019114x210.180Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisNa Engenharia, aprendeu a ser cartesiano, pragmático e, em Recursos Naturais, foi holístico. Portanto, o presente livro tem a história de sua vida, a visão de ambiente como parte de um sistema, de metodologia, de pragmatismo e, desde já, asseguro que soube dosar muito bem na escrita. Na abertura do livro, em “Bacia Hidrográfica como Unidade de Intervenção” já define, com um olhar geográfico e de forma clássica, o conceito de bacia hidrográfica obedecendo ao que define a lei 9433/97, em seu primeiro artigo, quando coloca a bacia hidrográfica como unidade territorial de planejamento. Nesse momento, já escreve um aviso: “O limite do planejamento urbano ou rural não deve ser o limite do município ou a cerca de uma propriedade rural (limites artificiais), e sim o divisor de água (limites naturais)”. Prof. Dr. José Geraldo de Vasconcelos Baracuhy Professor da Universidade Federal de Campina Grande – UFCG https://editoracrv.com.br/img_produtos/132c2142c37cc59dd0eecafe210e2992.jpg
978-85-444-3458-1AS ADVERSIDADES NO UNIVERSO RURAL BRASILEIRO: o sistema capitalista de produçãoFlávio Reis dos Santos (Org.)52,902182019116x230.390Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisO caráter universal da pesquisa acadêmico-científica com o propósito de beneficiar a todos foi transmutado em técnica mercadológica e passou a servir aos interesses diretos do capitalismo, consubstanciado na utilização da tecnologia das máquinas, da tecnologia organizacional, fundamental para a exploração mais eficaz e acumulação do capital, que não se apresenta explicitamente, mas se mantém oculta sob um processo de socialização da forma de viver em âmbito político e econômico. A partir do momento em que a técnica e a ciência sob a tutela tecnocrática se conformou na estrutura do aparelho organizacional do Estado, (re)afirmou a sua movimentação política e econômica e passou a orientar as transformações para o desenvolvimento e manutenção do sistema em função e por consequência da intelectualidade e racionalidade de seu staff para a previsão e planejamento das ações, competência técnica e científica e evolução tecnológica para (re)organização da sociedade capitalista. A racionalidade técnico-científica encarnada na expertise tecnocrática estabeleceu as suas raízes como projeto histórico-social da sociedade, projetou os seus interesses e definiu as ações sobre os homens e as coisas. Estabeleceu as metas da primazia material do mercado e de suas liberdades, condicionadas por uma regulamentação implacavelmente eficaz, na qual o interesse comum é controlado e determinado pelos interesses econômicos capitalistas. O universo rural e seus recursos naturais ou edificados pelas mãos humanas para a manutenção da vida em hipótese alguma seriam poupados da ação interventora do capital, muito antes, estiveram na estrutura de suas intenções.https://editoracrv.com.br/img_produtos/da0d4a810f9ccfa0c4a0e9faf11f93ff.jpg
978-85-444-3956-2BIODIVERSIDADE DO MEIO NORTE DO BRASIL: conhecimentos ecológicos e aplicações - Volume 3Francisco Soares Santos Filho - Eduardo Bezerra de Almeida Jr. (Orgs.)65,902622020116x230.450Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisEsta obra é o terceiro livro de uma série que visa dar conhecimento aos estudos desenvolvidos nestes importantes Estados do Nordeste, marcados principalmente por uma grande Diversidade Biológica. A obra contempla trabalhos que lidam com levantamentos de plantas, animais e estudos nas áreas de Anatomia Vegetal e Atividade Mutagênica em plantas da região. Trata-se de um convite aos estudiosos da Biodiversidade em diferentes grupos de organismos. https://editoracrv.com.br/img_produtos/b5fce0e95e576f47955820543964b89e.png
978-85-444-2868-9BIODIVERSIDADE DO MEIO NORTE DO BRASIL: conhecimentos ecológicos e aplicações Volume 2Francisco Soares Santos-Filho - Eduardo Bezerra de Almeida Jr (Orgs.)57,001862018116x230.350Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisBiodiversidade do Meio Norte do Brasil: conhecimentos ecológicos e aplicações – Volume 2 é o segundo livro de uma série de três a reunir estudos de pesquisadores de Universidades do Piauí e do Maranhão. Abrange estudos de grupos como vírus, bactérias, fungos, plantas e estudos genéticos em aves domésticas e estudos de atividade mutagênica de plantas de nossa flora. https://editoracrv.com.br/img_produtos/0293d25a942b7a079e101fec069909fe.jpg
978-85-444-2641-8BIOMARCADORES E INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL PARA MONITORAMENTO DE IMPACTOS AMBIENTAIS EM REGIÕES PORTUÁRIASRaimunda Nonata Fortes Carvalho Neta39,901322018114x210.250Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisAs metodologias utilizadas para o biomonitoramento em regiões portuárias devem ser rápidas e de baixo custo, visando intervenção em tempo hábil para reduzir danos ao ambiente. As agências ambientais internacionais têm indicado o uso de peixes em programas de biomonitoramento, exigindo-se abordagens integradas para as análises das respostas biológicas das espécies selecionadas em diferentes regiões. Nesse contexto, um aspecto importante a ser considerado no monitoramento ambiental de regiões portuárias é a integração do grande volume de dados que são gerados (físicos, químicos, biológicos), bem como a tradução dos dados técnicos em informações de fácil entendimento. Isso porque, muitas vezes, a complexidade dos resultados e dos métodos de avaliação ambiental torna a informação restrita e com pouca utilidade para as pessoas envolvidas na gestão de áreas portuárias. Atualmente, para atender a crescente necessidade de integração de informações em vários níveis e áreas do conhecimento, os grandes centros de pesquisas têm utilizado inteligência artificial (computacional). Nesta publicação, a autora descreve os tipos e características dos principais biomarcadores que podem ser utilizados em monitoramento de regiões portuárias. Além disso, apresenta um estudo de caso experimental com metodologia integrada para monitoramento ambiental com uso de biomarcadores (glutationa S-transferase, catalase, lesões hepáticas e branquiais em peixes) e inteligência artificial (computacional) para monitorar uma importante região portuária na costa Norte do Brasil. https://editoracrv.com.br/img_produtos/f2933b7bc388a24587f313046361a8d5.jpg
978-65-5578-543-2CATA PAPEL E INVENTA MODA: produção e reciclagem – relato de experiência de um projeto de extensão e pesquisa em arte e educação ambientalMaria José Corrêa de Souza (Org.)36,901062020114x210.280Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisEste livro percorre a história de um dos assuntos mais importante para nosso tempo: a sustentabilidade. Seu propósito é mostrar como, ao longo das experiências, se formou um projeto de Ensino, Pesquisa e Extensão que, ao mesmo tempo conversa com a realidade, responde problemas postos por esse tempo para se criar uma sociedade baseada na Educação e no uso racional dos recursos: o bom senso. Ao longo do caminho, ele esclarece sobre nossa condição atual, alertando para que não nos percamos nos labirintos criados pela sociedade da opulência, e principalmente, para que resistamos ao canto da sereia do narcisismo do agora que coloca em xeque o nosso amanhã. A obra consegue atrair a nossa atenção como um guia prático e informativo, que os leitores podem consultar para descobrir fatos e relatos sobre a possibilidade e construção de “novos céus e nova Terra”. Ela entretém enquanto esclarece e coloca sob um novo horizonte a relação ser humano, papel e natureza. Que a reciclagem de papel nos ajude também a reciclar nossos hábitos e nossas almas. Edson Kretle dos Santos https://editoracrv.com.br/img_produtos/ac1baae54e974f7c67e3c27e8c5f8659.jpg
978-85-444-1403-3CLASSIFICAÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS: uma visão multidimensionalEdnilson Viana - Giovano Candiani30,90642016114x210.300Ciências Humanas/Educação/Ciências Ambientais Classificar os resíduos sólidos é um procedimento fundamental e necessário para uma gestão adequada dos resíduos sólidos. Os seus efeitos são notados claramente no processo de manejo dos resíduos sólidos e em todas as etapas da gestão e do gerenciamento. Por isso, ela deve ser uma tarefa prazerosa, construtiva e dinâmica. A forma como os resíduos sólidos são classificados induzem a reflexões sobre a precisão com que conseguem indicar os melhores caminhos de manejo e, consequentemente, do processo de gestão ou gerenciamento destes resíduos, mesmo diante dos diversos modelos de classificação existentes. O fato é que o processo de classificação não pode ser reduzido a uma mera tarefa de conferência de códigos e, independente da fonte geradora, objetivos da gestão, tipo de resíduo ou país onde se encontre, entender com maior profundidade o mecanismo de classificação é fundamental para uma gestão sustentável dos resíduos sólidos, pois nem sempre a normativa aplicável será o suficiente para uma gestão ou gerenciamento adequado daqueles resíduos sólidos envolvidos. Desta forma, este livro busca fomentar uma reflexão sobre o tema classificação e as normativas existentes, sem prejuízo do que já existe mas como um material complementar, alertando para que o gestor ou o técnico da área de resíduos sólidos entenda que classificar os resíduos sólidos deve ser um processo lógico e criativo, que vai além de uma simples tarefa de conferência de códigos. https://editoracrv.com.br/img_produtos/39b45db335dc8301d122e269e6a600f3.jpg
978-85-444-3250-1CLÍNICAS JURÍDICAS E O PRINCÍPIO DA PROIBIÇÃO DE RETROCESSO EM MATÉRIA AMBIENTALPatryck de Araújo Ayala (Org.)54,002122018116x230.390Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisA obra apresenta os resultados de projeto de pesquisa aprovado e financiado pelo CNPQ, no âmbito do edital MCT/CNPQ n. 014/2012 e do processo n. 485994/2012-7, intitulado “As Clínicas de Direito Ambiental e a gestão dos riscos climáticos por meio de uma cultura jurídica de sustentabilidade e de não regresso”. O projeto permitiu a interação entre grupos de dois países (Brasil e Costa Rica), para o fim de colocar em contraste duas experiências jurídicas (e contextos distintos), sobre a definição e a aplicação de um assim denominado princípio de não retrocesso (ou de não regressão) ambiental. Para atingir tal objetivo, os autores investigam, sob o ângulo de uma política pública ambiental – aquela dedicada às unidades de conservação – se de fato existe um contexto de acolhimento institucional do princípio, ou de fragilização sobre seu significado pelas práticas institucionais, inclusive, da função judicial. Mais do que não retroceder, exige-se que as instituições não façam ou não se comportem de forma absurda (princípio da objetivação da tutela), em detrimento da integridade dos processos ecológicos essenciais. https://editoracrv.com.br/img_produtos/30a19c7fd5cd92f5db1a5903ea768c5c.jpg
978-85-444-3142-9COLEÇÃO - DESENVOLVIMENTO, TECNOLOGIAS E EDUCAÇÃO: diálogos multidisciplinares - Volume IIITarcisio Dorn de Oliveira (Org.)77,504402019116x230.720Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisEntre os desafios da educação na contemporaneidade está a relação entre a educação e as tecnologias de informação e comunicação (TICs). Diante disso, temos consciência de que vivemos em uma sociedade na qual a era digital faz parte do cotidiano, e o acesso à informação se dá com grande rapidez. Todavia, não podemos negar o fato de que necessitamos transformar essa informação em conhecimento. Nesse sentido, faz-se necessário ter claro que o uso das tecnologias no contexto educacional deve ocorrer para além de uma mudança tecnológica, uma vez que a educação implica mudança em como se ensina, e em como se produz conhecimento. Desse modo, os recursos tecnológicos por si só não garantem a produção do conhecimento. No entanto, eles podem ser uma ferramenta importante e interdisciplinar que contribui no processo de aprendizagem, visto que podem influenciar positivamente as rotinas educacionais e possibilitar, por meio de um novo olhar, a interação, democratização, e transformação da educação. Os textos que fazem parte desta obra têm como objetivo debater a educação, levando em consideração o momento atual, e, portanto, o uso das tecnologias. O livro convida ao leitor a refletir acerca dessas questões, na medida em que se propõe a pensar possibilidades que contemplem o ensino/aprendizagem. Maristela Maria de Moraes Licenciada em Letras Português e Respectivas Literaturas Pós-doutoranda em Educação nas Ciênciashttps://editoracrv.com.br/img_produtos/bf53eed4911fb8d8dac508114a073965.jpg
978-85-444-3480-2DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: uma estratégia para o Brasil Coleção Discussões sobre desenvolvimento sustentável Volume 1George Henrique de Almeida Barbosa27,001062019114x210.190Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisA civilização humana está em crise. Evidências da degradação da qualidade de vida no planeta, dos limites dos recursos naturais e da capacidade de regeneração dos ecossistemas terrestres estão presentes em todos os continentes: mudanças climáticas, baixa qualidade do ar, poluição dos mares e rios, desmatamento das florestas, alto volume de produção de lixo, recursos alimentares impróprios para o consumo salutar e crescentes fluxos migratórios para fugir da pobreza e violência. O reconhecimento das práticas nocivas das sociedades humanas, dos limites dos padrões vigentes de consumo dos recursos terrestres e da crescente tendência de aumento populacional no globo levou as Nações Unidas a propor o conceito de Desenvolvimento Sustentável e a identificar metas estratégicas para orientar os processos desenvolvimentistas das nações. Este documento tenciona divulgar a necessidade urgente de adoção desse conceito no Brasil.https://editoracrv.com.br/img_produtos/0801caf749cbe4854f1fb8b67ab2a1e7.jpg
978-85-8042-588-8DIMENSÕES DA SUSTENTABILIDADE:estudo de caso da fazenda modelo - MGUma abordagem inter e multidisciplinarLeonardo Barci Castriota - Marieta Cardoso Maciel - Silvio Pinto Ferreira Junior (Orgs)50,291902012114x210.382Ciências Humanas/Educação/Ciências Ambientais A princípio, desenvolvimento e preservação são temas em conflito, no entanto são recorrentes quando o assunto é sustentabilidade e patrimônio cultural. A experiência proposta pelo projeto Dimensões da Sustentabilidade: Urbanização e Desenvolvimento Sustentável, realizado nos últimos anos e integrado ao MACPS – Mestrado em Ambiente Construído e Patrimônio Sustentável da Escola de Arquitetura da Universidade Federal de Minas Gerais - envolveu pesquisadores de múltiplas áreas que, a partir de um estudo interdisciplinar, compartilham neste livro suas abordagens.   Os estudos tiveram como cenário, ou melhor, laboratório,  a Fazenda Modelo localizada na cidade de Pedro Leopoldo - RMBH. Criada pelo Governo Federal existe desde 1918 quando pretendia ser referência de integração do desenvolvimento tecnológico pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – hoje é um Centro de Produção Sustentável sob a tutela da UFMG. Com 452 hectares, a Fazenda Modelo é uma referência não só de estudo, mas é também muito conhecida pelo seu mais ilustre funcionário – Chico Xavier – cuja memória está preservada no Espaço Cultural criado na fazenda em sua homenagem. Muitos religiosos visitam a cidade, fazendo da região uma importante rota turística. A cultura soma-se às belas paisagens naturais, cachoeiras, lagos e uma grande riqueza arqueológica, que contornam a Fazenda Modelo, permitindo uma pluralidade de olhares, não só reflexivos, mas analíticos, críticos, comparativos e propositivos, abordando políticas e ações de âmbito público e privado, assim como da sociedade civil. É a pesquisadores e leitores em geral que este livro é dedicado.   Silvio Pinto Ferreira Junior https://editoracrv.com.br/img_produtos/a819206e66b7394c809b5af88ef3a323.jpg
978-65-5578-415-2DIMENSÕES HUMANAS DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NO SUL GLOBALLeila da Costa Ferreira - Fabiana Barbi - Mariana Delgado Barbieri (Orgs.)58,902542020116x230.440Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisQuais são os principais desafios decorrentes das mudanças climáticas para os países do Sul Global? Como essas sociedades têm respondido a esses desafios por meio de estratégias e instrumentos políticos? Essas são as principais questões que norteiam esse livro. Resultado das pesquisas desenvolvidas no LABGEC (Laboratory of Social Dimensions of the Global Environmental Changes in the Global South), do Núcleo de Estudos e Pesquisas Ambientais da Universidade Estadual de Campinas/ UNICAMP, esta obra traz um panorama das dimensões sociais e políticas das mudanças climáticas, com foco no Brasil, na China e em Moçambique. Antropoceno, acordos internacionais, políticas ambientais, desenvolvimento, ciência, movimento ambientalista, consumo e juventude nesses países são alguns dos temas abordados nos capítulos. É uma leitura indispensável para ampliar a compreensão acerca de um dos maiores desafios do século XXI - as mudanças climáticas. https://editoracrv.com.br/img_produtos/b12ae32837bc6640f9223551a547d448.jpg
978-85-444-2714-9DIREITO AGROAMBIENTAL E SUSTENTABILIDADE: estudos e discussões contemporâneasCarlos Eduardo Silva e Souza - Marcelo Antonio Theodoro (Orgs.)64,002222018116x230.370Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisA presente obra reúne textos que trazem discussões contemporâneas relevantes, tal como a ação popular ambiental, o teletrabalho, o dano moral coletivo, o desenvolvimento sustentável, os crimes contra a fauna, os crimes de incêndio florestal, os licenciamentos ambientais, a responsabilidade civil pós-consumo, a licença ambiental única, a teoria do domínio do fato aplicada aos crimes ambientais, os agrotóxicos e a responsabilidade jurídica, a reforma agrária e o dano provocado por perda de paisagem.https://editoracrv.com.br/img_produtos/144a186498f13d60dd581c323b16b7ef.png
978-65-990238-0-4DIREITO AO AMBIENTE E JUSTIÇA SOCIOAMBIENTALMarta de Paiva Macêdo - Nayron Divino Toledo Malheiros - Aristeu Geovani de Oliveira ( Orgs. )28,901042020116x230.220Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisA obra DIREITO AO AMBIENTE E JUSTIÇA SOCIOAMBIENTAL reúne estudos e pesquisas como subsídio para se pensar essa temática no contexto sócio-histórico das diversas intervenções no ambiente. Organizada na forma de coletânea, esta obra objetiva contribuir com a análise das transformações ambientais produzidas no contexto do sistema capitalista, que, no Brasil acentuaram a necessidade de defesa do ambiente, marcando o direito ao ambiente, a partir das dimensões política, econômica, social e cultural, pautando pela observância dos termos da legislação ambiental. Em que pese a legislação ambiental prescrever posturas éticas às ações interventivas no ambiente, isso não garante a manutenção do equilíbrio ambiental, tampouco a observância do direito ao ambiente. Os trabalhos aqui contidos tencionam ser um convite ao leitor interessado pelas problemáticas ambientais assentadas tanto nas práticas quanto nos discursos que financiam e enfatizam o desequilíbrio do ambiente, e na defesa do efetivo emprego da legislação em favor da vida, assim, pela garantia dos direitos humanos historicamente legitimados, bem como da promoção da justiça socioambiental. https://editoracrv.com.br/img_produtos/060af1d122e0dc01bc44c6917d9ed380.jpg
978-65-990238-0-4DIREITO AO AMBIENTE E JUSTIÇA SOCIOAMBIENTALMarta de Paiva Macêdo - Nayron Divino Toledo Malheiros - Aristeu Geovani de Oliveira ( Orgs. )28,901042020116x230.220Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisA obra DIREITO AO AMBIENTE E JUSTIÇA SOCIOAMBIENTAL reúne estudos e pesquisas como subsídio para se pensar essa temática no contexto sócio-histórico das diversas intervenções no ambiente. Organizada na forma de coletânea, esta obra objetiva contribuir com a análise das transformações ambientais produzidas no contexto do sistema capitalista, que, no Brasil acentuaram a necessidade de defesa do ambiente, marcando o direito ao ambiente, a partir das dimensões política, econômica, social e cultural, pautando pela observância dos termos da legislação ambiental. Em que pese a legislação ambiental prescrever posturas éticas às ações interventivas no ambiente, isso não garante a manutenção do equilíbrio ambiental, tampouco a observância do direito ao ambiente. Os trabalhos aqui contidos tencionam ser um convite ao leitor interessado pelas problemáticas ambientais assentadas tanto nas práticas quanto nos discursos que financiam e enfatizam o desequilíbrio do ambiente, e na defesa do efetivo emprego da legislação em favor da vida, assim, pela garantia dos direitos humanos historicamente legitimados, bem como da promoção da justiça socioambiental. https://editoracrv.com.br/img_produtos/6a265c52757aa61f01002e2ce4f538ce.jpg
978-65-990238-0-4DIREITO AO AMBIENTE E JUSTIÇA SOCIOAMBIENTALMarta de Paiva Macêdo - Nayron Divino Toledo Malheiros - Aristeu Geovani de Oliveira ( Orgs. )28,901042020116x230.220Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisA obra DIREITO AO AMBIENTE E JUSTIÇA SOCIOAMBIENTAL reúne estudos e pesquisas como subsídio para se pensar essa temática no contexto sócio-histórico das diversas intervenções no ambiente. Organizada na forma de coletânea, esta obra objetiva contribuir com a análise das transformações ambientais produzidas no contexto do sistema capitalista, que, no Brasil acentuaram a necessidade de defesa do ambiente, marcando o direito ao ambiente, a partir das dimensões política, econômica, social e cultural, pautando pela observância dos termos da legislação ambiental. Em que pese a legislação ambiental prescrever posturas éticas às ações interventivas no ambiente, isso não garante a manutenção do equilíbrio ambiental, tampouco a observância do direito ao ambiente. Os trabalhos aqui contidos tencionam ser um convite ao leitor interessado pelas problemáticas ambientais assentadas tanto nas práticas quanto nos discursos que financiam e enfatizam o desequilíbrio do ambiente, e na defesa do efetivo emprego da legislação em favor da vida, assim, pela garantia dos direitos humanos historicamente legitimados, bem como da promoção da justiça socioambiental. https://editoracrv.com.br/img_produtos/cc6435407ee1febbb5c583a778040dbe.jpg
978-85-444-3863-3ECOÉTICA AMAZÔNICA – O BEM VIVER E O PRINCÍPIO RESPONSABILIDADE DE HANS JONAS Coleção Ecosofia Amazônica Volume 1Ricardo Gonçalves Castro26,90802019114x210.240Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisA terra está enferma e a humanidade pode adoecê-la ainda mais ou se tornar agente de cura e vida deste planeta. As causas deste processo de destruição galopante de nosso “habitat”, nosso “ethos” de vida, pode estar na relação entre sistemas econômicos e conhecimento científico-tecnológico que distorcem a relação do ser humano e com a natureza. Outras raízes de nosso caminho de uma convivência desarmoniosa com a Gaia também podem ser compreendidas a partir das convicções filosóficas e religiosas dos modelos de desenvolvimento das sociedades hodiernas, caracterizado pelo dualismo antropológico, distanciamento do ser humano da natureza e uma atitude instrumental e utilitarista diante do mundo natural. Revisitar nossas fontes epistêmicas, o melhor de nossa convivência entre ser humano e o mundo cosmobiótico, significa escutar a sabedoria dos povos da ameríndia e o melhor de nossa tradição filosófica, ética e ecológica. A partir da ética do Bem Viver e do Princípio Responsabilidade, queremos primeiramente compreender o que está acontecendo com o nosso mundo; quais as causas da contradição entre o alto nível de conhecimento científico e tecnológico e a crise de vida do planeta. Em segundo lugar, queremos desbravar a possibilidade de como responder a este processo galopante de degradação da vida humana e do planeta adotando princípios de uma vivência ecosófica, da ética do bem viver e comunitária.https://editoracrv.com.br/img_produtos/6e05ddddba72e91d2274da874e1fc9c3.jpg
978-85-444-2915-0EDUCAÇÃO AMBIENTAL E CIDADANIA EM ÁREA DE RISCO DE DESLIZAMENTO: o caso do Alto Tabuazeiro (Vitória, Espírito Santo)Ricardo Matos de Souza45,001502018116x230.300Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisCom o objetivo de mostrar como se deu a ocupação urbana junto com os fatores determinantes para a construção de áreas de risco, este trabalho descreve o uso do solo urbano no Brasil para explicar como foi ocorrido na Região  Metropolitana  da  Grande  Vitória,cuja  ocupação  foi  sendo  realizada pelas camadas mais baixas da sociedade, o que foi determinante para a construção das áreas de risco. Faz uma breve caracterização do conceito de risco e de desastre, para posteriormente analisar a questão da cidadania e educação ambiental com base na literatura da área. Contextualiza de modo geral os problemas ambientais que estão postos no século XXI, justificando como  eles foram desencadeados a partir do processo de desenvolvimento adotado na maioria das sociedades. Apresenta ainda como foi idealizado o Projeto Terra Mais Igual, o qual tem o viés de reinserir os moradores das áreas de risco em outros ambientes. A partir da atuação deste projeto, observar o processo de construção da educação e cidadania ambiental.https://editoracrv.com.br/img_produtos/73e89adb1dc62c2a5940b100d177fde1.jpg
978-85-444-4069-8EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA PERSPECTIVA DA EPISTEMOLOGIA GENÉTICA 2. EdiçãoCarla Luciane Blum Vestena - Carla Sant’ana de Oliveira 33,901102020114x210.190Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisEsta obra demonstra uma minuciosa caminhada pela obra piagetiana. Afinal, perspectiva epistemológica piagetiana nos ajudou a construir adequadamente o conceito de representação mental e capacidade de reversibilidade de pensamento, que são pontos estratégicos para a eficiência da educação ambiental. Foi necessário alicerçar o conhecimento sobre o sistema simbólico da criança e do adolescente para estruturar o conceito de educação ambiental, cuja aprendizagem perpassa pela significação dos símbolos que estão conectados a capacidade de representação mental do ambiente e dos afetos intuitivos que a criança e o adolescente estabelecem com o meio. Afinal, a aprendizagem se estabelece na inter-relação entre o sujeito e o meio em um processo de busca pelo equilíbrio entre humanidade e o meio ambiente. Para respaldar a formação integral da criança e do adolescente é preciso criar um relacionamento autônomo e de reciprocidade entre os seres humanos e o ambiente como um todo.https://editoracrv.com.br/img_produtos/b03d03d788cc880ff8d65d55abff9e15.jpg
978-85-444-4069-8EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA PERSPECTIVA DA EPISTEMOLOGIA GENÉTICA 2. EdiçãoCarla Luciane Blum Vestena - Carla Sant’ana de Oliveira 33,901102020114x210.190Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisEsta obra demonstra uma minuciosa caminhada pela obra piagetiana. Afinal, perspectiva epistemológica piagetiana nos ajudou a construir adequadamente o conceito de representação mental e capacidade de reversibilidade de pensamento, que são pontos estratégicos para a eficiência da educação ambiental. Foi necessário alicerçar o conhecimento sobre o sistema simbólico da criança e do adolescente para estruturar o conceito de educação ambiental, cuja aprendizagem perpassa pela significação dos símbolos que estão conectados a capacidade de representação mental do ambiente e dos afetos intuitivos que a criança e o adolescente estabelecem com o meio. Afinal, a aprendizagem se estabelece na inter-relação entre o sujeito e o meio em um processo de busca pelo equilíbrio entre humanidade e o meio ambiente. Para respaldar a formação integral da criança e do adolescente é preciso criar um relacionamento autônomo e de reciprocidade entre os seres humanos e o ambiente como um todo.https://editoracrv.com.br/img_produtos/d9339372a1c2ca6485d2a68aa656c11c.jpg
978-85-444-3368-3EDUCAÇÃO AMBIENTAL: vivências do cotidianoMaria Mirtes Cortinhas dos Santos - Manoel Bentes dos Santos Filho80,90562019121x280.250Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisEducação Ambiental é uma ação educativa, que se apresenta na forma de despertar a sensibilidade de todas as pessoas, para que haja a conscientização ambiental e, deve ser praticada na vivência do cotidiano. A Educação Ambiental precisa ser contínua, participativa, política, transformadora e interdisciplinar, e que cada SER HUMANO vivencie o respeito aos recursos naturais e as diversas formas de vida existente no Planeta Terra, morada da humanidade. (Mirtes Cortinhas, 2019). https://editoracrv.com.br/img_produtos/d3f8626db6c955b8604098bfb48d4efa.png
978-85-8042-490-4EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS:epistemologias, princípios e ações educativasGionara Tauchen - João Alberto da Silva44,221762012114x210.366Ciências Humanas/Educação/Ciências Ambientais Os estudos reunidos nesta obra estão organizados em duas partes: A primeira, intitulada “Abordagens epistemológicas na educação em ciências”, discorre sobre as diferentes perspectivas epistemológicas, ancoradas nos diálogos com autores como Adorno e Horkheimer, Habermas, Rorty, Piaget, Foucault e Morin, entre outros, discutindo suas contribuições para os processos de pesquisa e ensino no campo da educação em ciências. A segunda, denominada “Princípios, ações e estratégias educativas”, contempla as condições de possibilidade, no campo da educação em ciências, socializadas pelos pesquisadores que participaram como palestrantes do II Seminário Internacional de Educação em Ciências, realizado na Universidade Federal do Rio Grande, no ano de 2012. Assim, esta obra expressa as contribuições de pesquisadores de diversas universidades brasileiras e estrangeiras, constituindo-se como importante referência para reflexões e alternativas de ação, tanto à formação profissional inicial quanto continuada. A intenção desta obra é contribuir com os estudos de todos aqueles que se interessam em ampliar as compreensões e o diálogo epistemológico, auxiliando na qualificação dos processos de pesquisa e ensino no campo da educação em ciências. https://editoracrv.com.br/img_produtos/fb1323358858b4f986dc2c932fc04943.jpg
978-85-444-2520-6EDUCAÇÃO MUSICAL E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: uma proposta de ensino de música para a sensibilização ambientalMoniele Rocha de Souza38,901182018116x230.250Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisEste livro contém o relato de uma pesquisa de campo, desenvolvida por uma professora de música e pesquisadora em nível de mestrado. Apresenta a elaboração de atividades de música com a utilização de paisagens sonoras, à luz da fundamentação teórica de autores da Educação Musical e da Educação ambiental, no objetivo de sensibilizar alunos e professores acerca das questões ambientais inerentes ao ser humano.https://editoracrv.com.br/img_produtos/278ac1c019e10aeff1cd4ebbf7c5f2cf.jpg
978-85-8042-551-2EVOLUÇÃO FÍSICA DO PLANO DE MANEJO:FEENA floresta estadual Edmundo Navarro de Andrade, um estudo de casoRoberto Aparecido Garcia Rubio - Cyro de Barros Rezende Filho33,47882012114x210.260Ciências Humanas/Educação/Ciências Ambientais A Floresta Estadual Edmundo Navarro de Andrade é uma unidade de conservação de uso sustentável, localizada no município de Rio Claro, Estado de São Paulo e originária do antigo Horto Florestal da Companhia Paulista de Estrada de Ferro, tendo sido transformado em Floresta Estadual pelo Decreto nº 46.819 de 11 de junho de 2002. Em 2005, implanta o Plano de Manejo. O objetivo deste trabalho é verificar qual foi o avanço físico das atividades previstas no Programa de Manejo desde sua implantação até o ano de 2008. O Programa de Manejo contempla atividades fundamentais para a efetividade do Plano de Manejo e é composto de quinze programas. Para avaliar o avanço físico de cada um dos programas, foram definidos os requisitos necessários para sua evolução, e elaboradas as planilhas que estabeleceram os parâmetros (pesos) para a avaliação. O cruzamento das informações originárias de observação e pesquisa de campo foi tabulado nas planilhas eletrônicas. O período medido situa-se entre o ano de 2005 até 2008. https://editoracrv.com.br/img_produtos/60d76cd4aae74130db93706e6d1b94c7.jpg
978-85-444-2480-3GESTÃO AMBIENTAL E O ENSINO NA AMAZÔNIAJean Dalmo de Oliveira Marques - Elizalane Moura de Araújo Marques (Orgs.)51,903562018116x230.530Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisA preocupação com as questões ambientais se torna a cada dia um requisito essencial a ser considerado pelas organizações como forma de alcançar a melhoria contínua do desempenho ambiental. Nos últimos anos, uma condição para que isso acontecesse foi à cobrança pela sociedade na busca de ações, processos e produtos ambientalmente corretos, conduzindo a uma consciência ecológica com a adoção de práticas sustentáveis. Essa realidade originou uma mudança na maneira de agir das organizações, conduzindo-as à adoção de um sistema de gestão. A gestão é essencial para a existência e a consolidação de qualquer atividade que tenha a pretensão de existir. Dessa forma, não se traduz apenas numa opção de escolha, mas na necessidade de obtenção de resultados satisfatórios. Quando consideramos a organização de uma sociedade como um todo, a gestão não pode ser ignorada, pois é uma ferramenta fundamental para o seu desenvolvimento. O sistema de gestão ideal é aquele que atende à necessidade, traz resultados conforme as metas e objetivos propostos. Além disso, é específico de cada organização, portanto, não existe um modelo padrão, pronto, único que pode ser utilizado em qualquer situação. Esta obra, com abordagem multidisciplinar, contém estudos desenvolvidos como forma de possibilitar estratégias para alcançar uma gestão ambiental participativa, integradora, motivadora e descentralizada. Extrapola-se aqui a epistemologia conceitual de gestão ambiental e considera-se qualquer ação que busque estudar alternativas sustentáveis para desenvolver atividades sobre o meio ambiente, indissociável da educação ambiental. Neste sentido, espera-se que as investigações aqui apresentadas possam incentivar os leitores a divulgar suas vivências e experiências ambientais.https://editoracrv.com.br/img_produtos/bfaedf0e7c1f9a4b2b756563562a2e32.jpg
978-85-444-3435-2GUIA PARA INSTRUMENTALIZAÇÃO DE TRILHAS INTERPRETATIVAS NUMA PERSPECTIVA DE ENSINO E APRENDIZAGEMLaís Cássia Monteiro de Souza Barreto - Jean Dalmo de Oliveira Marques - Rosa Oliveira Marins Azevedo (Orgs.)57,90962019114x210.230Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisA Interpretação Ambiental (IA) é considerada de extrema importância para o desenvolvimento de estudos em ambientes naturais. É uma forma de transmitir, de maneira eficiente, as características de um ambiente. Essa interpretação alcança melhores resultados quando é desenvolvido em trilhas interpretativas (TIs), pois oportuniza condições para a utilização de atividades práticas de campo, que auxiliam no entendimento de conceitos teóricos, tornando possível coletar, por exemplo, amostras de solo, planta e água. Não pretendemos limitar a quantidade de atividades que podem ser realizadas em um ambiente natural, mas proporcionar aos leitores ideias para desenvolver aulas de maneira prática nos mais diversos ambientes naturais que existem na Amazônia; muitos ainda desconhecidos e/ou não estudados quanto às potencialidades dos seus recursos naturais. Assim, a instrumentalização dos ambientes a partir da delimitação de TIs é uma alternativa potencial para promover a educação ambiental nos mais diversos níveis de ensino. Utilizar TIs no processo de ensino e aprendizagem de Gestão ambiental e Ecologia da Amazônia se torna uma ferramenta para desenvolver aulas teóricas e práticas, transpondo a barreira do ensino fragmentado, sendo possível abordar com mais eficácia e eficiência componentes curriculares que só podem ser compreendidos a partir do contato do aluno com o meio ambiente. Por reconhecer a relevância da utilização das TIs e, por verificar a dificuldade encontrada por professores em realizar aulas práticas em ambientes não formais de ensino, o seu uso pode representar um recurso viável para ampliação de visitas e excursões com caráter de ensino sobre os recursos naturais Amazônicos. Assim, esperamos que este guia possa não somente orientar professores e alunos a desenvolver estudos sobre gestão ambiental e ecologia da Amazônia em TIs, mas, acima de tudo, fortalecer a importância da preservação e/ou conservação dos recursos naturais na Amazônia.https://editoracrv.com.br/img_produtos/8cb776aae90c42d18ab5e8475a434f61.jpg
978-85-444-3675-2MUDANÇAS CLIMÁTICAS, VALORAÇÃO E PERCEPÇÃO: um estudo para o RIDE/DF, Anápolis/GO e EntornoJoana D’arc Bardella Castro - Jorge Madeira Nogueira - Mario Cesar Gomes de Castro54,502622019116x230.450Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisO   objetivo do livro é apresentar a percepção sobre mudanças climáticas atuais da região de Anápolis/GO, seu entorno, o Distrito Federal e a Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno- RIDE. Averigua, se as pessoas estão dispostas a pagar por políticas públicas eficientes.https://editoracrv.com.br/img_produtos/4c5f01ae2ad7929529f6dd42bfaa1545.jpg
978-85-444-3905-0PERCEPÇÃO SOCIOAMBIENTAL NAS MÚLTIPLAS ÁREAS DO CONHECIMENTOJosé Roselito Carmelo da Silva - Álefe Lopes Viana - Nelson Felipe de Albuquerque Lins Neto (Orgs.)68,503162019116x230.530Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisA questão socioambiental lamentavelmente está longe de ser um tema esgotável. Estes são e devem ser debates em foco permanente, nas academias, seminários, instituições públicas e privadas de pesquisas, ciclos de palestras e tantos outros encontros, numa convergência multidisciplinar a fim de por à luz do conhecimento científico a conduta do ser humano em relação ao meio ambiente e uso dos recursos naturais na sociedade moderna. Dessa forma, a obra intitulada Percepção socioambiental nas múltiplas áreas do conhecimento, composta de 20 capítulos reúne estudos científicos oriundos de projetos de pesquisas e análises reflexivas de inúmeros professores pesquisadores das mais variadas áreas do conhecimento com o objetivo de contribuir com os profissionais da área ambiental, professores, estudantes e por abordar os assuntos numa linguagem simples e objetiva, podendo ser apropriado por qualquer cidadão ou cidadã que deseja ampliar seus conhecimentos sobre a temática socioambiental, pois o que se pretende é atingir o maior público para que os conhecimentos e as discussões ambientais sejam propagados de forma plural. https://editoracrv.com.br/img_produtos/94b474ace1cf82eafc6955824e289623.jpg
978-65-5578-080-2POLÍTICA DE PRESERVAÇÃO DE BENS CULTURAIS AMBIENTAISMaria Dolores Alves Cocco Barbero (Org.) - José Roberto Alves Júnior (Ilust.)26,90862020114x210.160Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisPolítica de Preservação de Bens Culturais Ambientais propõe uma reflexão sobre os novos rumos dos programas de requalificação das cidades históricas no contexto das regiões metropolitanas brasileiras, e a sua intersecção entre as políticas públicas estaduais e nacionais. Embasado por experiências e documentos internacionais, que foram disponibilizados pelo Centro Internacional de Estudos para a Conservação e a Restauração dos Bens Culturais – ICCROM, European Research and Trainning Center on Environmental Education - ERTCEE e os arquivos das bibliotecas da Universidade de Roma, se expõe as tendências de aproximação do tema técnico junto à comunidade, inspirados em modelos de séculos diferentes, mas com tentativas de aproximação sob a ótica de reconhecimento da preservação e a valorização do patrimônio construído, como uma exigência socioeconômica e ambiental. A tendência a este pensamento sobre um perfil dinâmico de valorização do histórico leva-nos a refletir sobre a preservação do patrimônio construído, a superar decisivamente o campo do limite físico, para alcançar uma visão de ambiente cultural.https://editoracrv.com.br/img_produtos/006a0931b4921ba250b935fc35d1788f.jpg
978-65-5578-080-2POLÍTICA DE PRESERVAÇÃO DE BENS CULTURAIS AMBIENTAISMaria Dolores Alves Cocco Barbero (Org.) - José Roberto Alves Júnior (Ilust.)26,90862020114x210.160Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisPolítica de Preservação de Bens Culturais Ambientais propõe uma reflexão sobre os novos rumos dos programas de requalificação das cidades históricas no contexto das regiões metropolitanas brasileiras, e a sua intersecção entre as políticas públicas estaduais e nacionais. Embasado por experiências e documentos internacionais, que foram disponibilizados pelo Centro Internacional de Estudos para a Conservação e a Restauração dos Bens Culturais – ICCROM, European Research and Trainning Center on Environmental Education - ERTCEE e os arquivos das bibliotecas da Universidade de Roma, se expõe as tendências de aproximação do tema técnico junto à comunidade, inspirados em modelos de séculos diferentes, mas com tentativas de aproximação sob a ótica de reconhecimento da preservação e a valorização do patrimônio construído, como uma exigência socioeconômica e ambiental. A tendência a este pensamento sobre um perfil dinâmico de valorização do histórico leva-nos a refletir sobre a preservação do patrimônio construído, a superar decisivamente o campo do limite físico, para alcançar uma visão de ambiente cultural.https://editoracrv.com.br/img_produtos/5571d6153539bf132206c458c317d907.jpg
978-65-5578-080-2POLÍTICA DE PRESERVAÇÃO DE BENS CULTURAIS AMBIENTAISMaria Dolores Alves Cocco Barbero (Org.) - José Roberto Alves Júnior (Ilust.)26,90862020114x210.160Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisPolítica de Preservação de Bens Culturais Ambientais propõe uma reflexão sobre os novos rumos dos programas de requalificação das cidades históricas no contexto das regiões metropolitanas brasileiras, e a sua intersecção entre as políticas públicas estaduais e nacionais. Embasado por experiências e documentos internacionais, que foram disponibilizados pelo Centro Internacional de Estudos para a Conservação e a Restauração dos Bens Culturais – ICCROM, European Research and Trainning Center on Environmental Education - ERTCEE e os arquivos das bibliotecas da Universidade de Roma, se expõe as tendências de aproximação do tema técnico junto à comunidade, inspirados em modelos de séculos diferentes, mas com tentativas de aproximação sob a ótica de reconhecimento da preservação e a valorização do patrimônio construído, como uma exigência socioeconômica e ambiental. A tendência a este pensamento sobre um perfil dinâmico de valorização do histórico leva-nos a refletir sobre a preservação do patrimônio construído, a superar decisivamente o campo do limite físico, para alcançar uma visão de ambiente cultural.https://editoracrv.com.br/img_produtos/3f4047916a3619c2ccaa0982bd3ac428.jpg
978-65-5578-080-2POLÍTICA DE PRESERVAÇÃO DE BENS CULTURAIS AMBIENTAISMaria Dolores Alves Cocco Barbero (Org.) - José Roberto Alves Júnior (Ilust.)26,90862020114x210.160Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisPolítica de Preservação de Bens Culturais Ambientais propõe uma reflexão sobre os novos rumos dos programas de requalificação das cidades históricas no contexto das regiões metropolitanas brasileiras, e a sua intersecção entre as políticas públicas estaduais e nacionais. Embasado por experiências e documentos internacionais, que foram disponibilizados pelo Centro Internacional de Estudos para a Conservação e a Restauração dos Bens Culturais – ICCROM, European Research and Trainning Center on Environmental Education - ERTCEE e os arquivos das bibliotecas da Universidade de Roma, se expõe as tendências de aproximação do tema técnico junto à comunidade, inspirados em modelos de séculos diferentes, mas com tentativas de aproximação sob a ótica de reconhecimento da preservação e a valorização do patrimônio construído, como uma exigência socioeconômica e ambiental. A tendência a este pensamento sobre um perfil dinâmico de valorização do histórico leva-nos a refletir sobre a preservação do patrimônio construído, a superar decisivamente o campo do limite físico, para alcançar uma visão de ambiente cultural.https://editoracrv.com.br/img_produtos/24dde25ff0a589ad89428ecc6da175c0.jpg
978-85-444-2428-5PRODUZINDO TEXTOS CIENTÍFICOS E TECNOLÓGICOS NO IFPA (Coletânea de Textos Científicos e Tecnológicos de Docentes e Cursistas da Pós-Graduação Lato Senso do IFPA – Campus de Itaituba e Campus de Santarém)Djalmira de Sá Almeida (Org.)68,004082018116x230.690Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisO livro: “Produzindo Textos Científicos e Tecnológicos no IFPA” é uma Coletânea que faz parte do Projeto Interdisciplinar de Produção de Textos com base nos gêneros e tipos mais comuns no meio acadêmico: Artigos, Relatos de Experiências, Resumos, Resenhas e Memoriais, com a finalidade de divulgar os resultados das pesquisas dos docentes e trabalhos dos cursistas da Pós Graduação Lato Sensu e dos cursos Superiores Tecnológicos de Saneamento, Análise e Desenvolvimento de Sistemas e da Graduação em Ciências Biológicas, alunos egressos e professores de outras IES.  Ela é composta por 60 textos científicos e tecnológicos, resultados de investigações e levantamento de dados sobre a realidade ambiental da Amazônia Legal e da população moradora na área geopolítica do Tapajós, sendo Artigos de Docentes,  Relatos de Experiência de Docentes, Resumos, Resenhas e Memoriais  produzidos durante as aulas pelos participantes do Programa da Especialização em Docência Profissional e Tecnológica, nas orientações de pesquisa dos alunos e dos projetos apresentados nos eventos, com a finalidade de divulgar os projetos de Pesquisa e Extensão sobre a Educação Ambiental do Campus de Itaituba acerca de questões atuais a respeito do que existe na Educação, na Ciência, na Saúde e Preservação do Meio Ambiente na Amazônia Legal. Inicialmente, seguindo os mesmos procedimentos dos livros anteriores, são apresentados os conceitos de textos, no caso, os textos científicos e trabalhos de pesquisa de nível tecnológico apresentados nos eventos e feiras promovidas pelo IFPA em Itaituba, Pará. https://editoracrv.com.br/img_produtos/87ff7a694f29c7e74eb1fb99891cd23e.jpg
978-65-5578-529-6PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE REFLEXÕES E POSSIBILIDADESTamily Roedel (Org.)44,901762020116x230.370Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisEste livro é o resultado da parceria de pessoas de diferentes áreas, engajadas com a proteção do meio ambiente. Nele são discutidos temas como o legado de Rachel Carson, o dano ambiental e a responsabilidade civil, o planejamento urbano e a redução de emissão de poluentes, a construção sustentável, a gestão ambiental nos canteiros de obras, a certificação LEED, a implantação de um Parque Urbano Inundável, projetos interdisciplinares em educação ambiental, e os esportes na natureza e a preservação do ambiente. Os textos são de autoria de Geralda Magella de Faria Rossetto, Roberta Terezinha Uvo Bodnar, Zenildo Bodnar, Marceli Cristia Gagiola, Priscila Portella Coutinho, Andressa de Souza da Silva, Alexandre Prazeres, Patrícia Kuwer, Amanda Reis, Tamily Roedel, Denise Kutszepa, Eduardo Finger, Eliz Paula Manfroi, Roberto Klintwort, Andréa Patrícia Volkmann, Francielle da Camino Marchi, Janilson Loterio, Alencar Migliavacca, Fabio Machado da Silva, Camila da Cunha Nunes, Halley Schaefer e Manoel José Fonseca Rocha. https://editoracrv.com.br/img_produtos/a15c85938ecf1ffe35db188a8e37b509.jpg
978-85-8042-395-2RIOS QUE PASSAM PELO COTIDIANO DAS ESCOLAS: tensões e emancipação social a partir da Educação ambientalSolange Castellano Fernandes Monteiro40,191922012114x210.386Ciências Humanas/Educação/Ciências Ambientais Depois de algum tempo de caminhada no âmbito da prática profissional e de pesquisa  com os cotidianos das escolas, conseguimos concretizar a publicação deste livro. O livro traz um tema atual e necessário às reflexões sobre as atividades planejadas para enriquecer as ações relativas aos desafios da Educação Ambiental nas escolas. Tudo isso derivado das aprendizagens que delas emergem, visibilizando o tecer de novas redes de possibilidades a partir do conceito de “ecologia dos saberes” (Santos, 2007) que são narradas por cada um de nós, e resulta das ações desenvolvidas com a participação de tantos sujeitos anônimos que enfrentam entre as tensões e emancipação a partir da Educação Ambiental vivida nas escolas. Desconstruir as certezas relativas ao tema, na beleza dos olhares e saberes que além da luta contra a universalização a Educação Ambiental, o objetivo desse estudo também esbarra no planejamento de atividades relativas à formação dos professores. A pesquisa traz à tona os meandros de um rio que atento vai tecendo suas margens de possibilidades e a reflexão sobre a vida cotidiana que corre nas escolas. Não se trata de um trabalho solitário, mas de muitos coautores que buscam socializar, no aqui e agora desta pesquisa e no cotidiano das escolas, a crença na amplitude de uma rede que tece a busca da emancipação social a partir da Educação Ambiental no cotidiano das escolas.https://editoracrv.com.br/img_produtos/28abe29fde572409e8659dd2145451f6.jpg
978-65-5578-278-3SÍNTESE DE PROJETOS EM ENERGIA E SUSTENTABILIDADEAndréia Cristina Furtado, Gustavo Adolfo Ronceros Rivas, Leonardo da Silva Arrieche, Vanessa Dal-Bó (orgs.)61,902662020116x230.450Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisO livro Síntese de Projetos em Energia e Sustentabilidade tem como finalidade a apresentação de uma coletânea de estudos, avanços e experiências sobre a sistematização de processos em Energia e Sustentabilidade. Os conteúdos abordados vão desde revisões sistemáticas sobre assuntos emergentes, passando por mapeamento de processos, por meio da representação por árvores de estados, até estudos de otimização estrutural por método heurístico. As técnicas foram aplicadas para o desenvolvimento científico e tecnológico de sistemas e processos bioenergéticos, de aproveitamento da energia solar e de valoração de resíduos para a promoção da sustentabilidade com uma abordagem Inter(Multi)Disciplinar na Graduação e Pós-Graduação de pesquisadores Latino Americanos das mais diversas áreas. Desta forma, o presente livro está subdivido em duas seções. A 1° Parte, intitulada “Tecnologias para o Aproveitamento de Resíduos”, aborda um conjunto de estudos e desenvolvimento de projetos aplicando síntese de projetos na valoração de resíduos e seu potencial bioenergético, enquanto que a 2° Parte, intitulada “Tecnologias para o Aproveitamento de Energia Solar”, apresenta uma série de estudos aplicados para promoção do aproveitamento das fontes de energias renováveis e a incorporação da energia solar a processos prediais e industriais para promover a eficiência e aproveitamento energético in loco. Logo, espera-se que o livro possa contribuir para estudos, atuais e futuros, e para o desenvolvimento de soluções tecnológicas inovadoras, eficientes e sustentáveis de projetos socioeconomicamente viáveis com potencial de aplicabilidade na América Latina em temas complexos de interesse da sociedade no binômio Energia & Sustentabilidade.   Oswaldo Hideo Ando Junior Professor Adjunto da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA) https://editoracrv.com.br/img_produtos/222e745eb9b482e035e4d2b852f5a735.jpg
978-65-5578-280-6SÍNTESIS DE PROYECTOS EN ENERGÍA Y SOSTENIBILIDADAndréia Cristina Furtado, Gustavo Adolfo Ronceros Rivas, Leonardo da Silva Arrieche, Vanessa Dal-Bó (orgs.)62,002682020116x230.450Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisEl libro Síntesis de Proyectos en Energía y Sostenibilidad tiene como finalidad presentar la colección de estudios, avances y experiencias sobre la sistematización de procesos en Energía y Sostenibilidad. Los contenidos abordados abarcan desde revisiones sistemáticas sobre temas emergentes, pasando por un levantamiento de procesos, por medio de representaciones de diagramas de árbol, hasta estudios de optimización estructural vía método heurístico. Las técnicas fueron aplicadas para el desarrollo científico y tecnológico de sistemas y procesos bioenergéticas, de aprovechamiento de energía solar y de la evaluación de residuos para la promoción de la sostenibilidad con un enfoque Inter (Multi) disciplinar en el pregrado y posgrado de investigadores latinoamericanos de las más diversas áreas. De esta manera, este libro se subdivide en dos secciones, la 1° Parte se titula “Tecnologías para el aprovechamiento de residuos” la cual aborda un conjunto de estudios y desenvolvimientos de proyectos que aplican la síntesis de proyectos en la valoración de residuos y su potencial bioenergética. En cuanto que la 2° Parte titulada “Tecnologías para el aprovechamiento de la energía solar” presenta una serie de estudios aplicados al fomento del aprovechamiento de las fuentes de energía renovable e incorporación de la energía solar a los procesos de edificación y procesos industriales; y también de esta forma promover la eficiencia energética y el uso in loco. Por lo tanto, esperamos que el libro pueda contribuir para los estudios, actuales y futuros, desenvolvimiento de soluciones tecnológicas innovadoras, eficientes y sostenibles de proyectos socioeconómicamente viables, con potencial de aplicabilidad en América Latina sobre temas complejos de interés para la sociedad en el binomio energía & sostenibilidad.   Oswaldo Hideo Ando Junior Profesor Adjunto en la Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA) https://editoracrv.com.br/img_produtos/90d48ee4898db6564413e10dc0a39a83.jpg
978-65-86087-92-5SOMOS TODOS RESPONSÁVEIS PELO AMBIENTE QUE HABITAMOSTerezinha Corrêa Lindino - Taiane Aparecida Ribeiro Nepomoceno - Debora Regina Marochi de Oliveira - Jaqueline Fernanda Meireles (Orgs.)26,97922020114x210.170Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisA Educação ambiental se firmou em um cenário socioeducacional em crise. A reivindicação da responsabilidade civil em implantar propostas educativas que contribuam para uma sociedade sustentável, sugere muito mais que objetivos de sensibilização. Indica, neste contexto, a necessidade de uma busca de mudança comportamental, uma formação de cidadãos mais atuantes. Ela carece ser vista como um processo contínuo e permanente, por meio de ações interdisciplinares globalizantes e da instrumentação dos que dela utilizam. Assim sendo, e diante desta perspectiva, este livro procura explorar quais características devem constar em seu perfil profissional em Educação ambiental, segundo essas necessidades educacionais contemporâneas; procura discutir como utilizar essas características para transformar uma associação de recicladores em um espaço educacional sustentável. E, para arremate, avaliar quais são as propostas apresentadas pela Ecopedagogia que a diferencia da proposta de Educação ambiental, no que tange às práticas educativas ambientais dentro e fora dos muros escolares. Defende-se aqui que a necessidade de discutir os desafios da Educação ambiental e as mudanças que estão sendo indicadas a ela na literatura existente pela Ecopedagogia e pelos espaços educadores sustentáveis. Logo, tanto formal quanto não formal, ela se volta para a preservação do meio ambiente e suas interações. Por meio dela, mudanças, práticas, estratégias e didáticas interdisciplinares são traçadas promovendo um desenvolvimento integral e em equipe, criando métodos para o exercício prático da cidadania, sintetizando as dimensões do processo socioambiental. A busca pela Educação ambiental inovadora exige um modelo de educador ambiental diferente um Espaço educacional sustentável e novos hábitos que promovam a cidadania planetária; visto que estas temáticas têm exigido saberes e novos modos de agir. https://editoracrv.com.br/img_produtos/363fd8a2aaea2e3206cb269aec95ab09.jpg
978-85-444-3706-3SUSTENTABILIDADE EM RECURSOS HÍDRICOS: teoria, indicadores e gestãoDanilo Duarte Costa e Silva - Tiago Pedro Silva da Cunha - Carla Liliane de Melo Fernandes Costa e Silva (Orgs.) José Geraldo de Vasconcelos Baracuhy - Henrique Marinho Leite Chaves - Wilson Fadlo Curi (Colab.)38,501202019114x210.200Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisEsta obra apresenta duas das temáticas mais complexas e fascinantes da época atual, “o desenvolvimento sustentável” e a “água”. Pensar em desenvolvimento, em uma época em que os recursos naturais estão cada vez mais a mercê de políticas desenfreadas de desenvolvimento, deve ser um exercício de cautela e esperança. Cautela no que se refere à busca dos melhores indicadores para aplicação e esperança no que se refere à visão que tem “jeito” para a atual situação ambiental, sobretudo em relação aos recursos hídricos. Esta obra levará o leitor ao entendimento de que, por trás das abordagens ligadas à Engenharia, há sim um horizonte teórico seguro em que ele pode percorrer e, com base em uma ampla gama de conteúdo, há como desenvolver uma base sólida para futuras análises ligadas aos recursos hídricos.https://editoracrv.com.br/img_produtos/d6cfdf91eb81263b57623c4dc8ade43b.jpg
978-85-444-3669-1VALORAÇÃO ECONÔMICA AMBIENTAL – MÉTODOS DA FUNÇÃO PRODUÇÃO: teorias e estudos de casoJoana D’arc Bardella Castro - Jorge Madeira Nogueira 54,501962019116x230.370Ciências Humanas/Educação/Ciências AmbientaisEste livro apresenta teorias e estudos de caso sobre os métodos de Valoração Ambiental que têm como função a produção. O Método Custos Evitados (MCE) foi concebido para estimar ou pelo menos para inferir parâmetros sobre uma medida de valor monetário que poderia ser gasto, caso ocorresse o dano ambiental. Essa expressão de valor pondera atitudes numa tomada de decisão, seja ela pública ou privada. O Método Custo Reposição (MCR) representa gastos incorridos pelo consumidor ou usuário para repor os ativos produtivos que foram danificados pela poluição ou por um gerenciamento inapropriado dos recursos. Ele incorpora toda gama de possíveis respostas aos produtores sobre as alterações nos níveis de poluição ou degradação. O Método Custo de Oportunidade (MCO) pertence ao rol dos métodos de valoração ambiental, é amplamente empregado para valorar o solo e suas especificidades, e também pode ser empregado para tomada de decisão quanto à exploração dos recursos hídricos, e o ambiente aéreo, igualmente, pode ser valorado quando está em jogo poluir ou não poluir por indústrias, movimentação de veículos, comercialização de ativos de redução de emissão de carbono. O Método Dose-Resposta (MDR) analisa e quantifica o valor do bem natural a partir do valor de perda de um insumo ou de um produto da atividade produtiva disponível no mercado. Ou seja, esse método visa encontrar alguma ligação entre uma mudança no provimento de um recurso natural e a variação na produção de um bem ou serviço de mercado. Os estudos de caso são para clarificar a prática dos métodos.https://editoracrv.com.br/img_produtos/28133186e18b4c936d776ca1a3f9a7b1.jpg
978-85-444-1258-9A IMPORTÂNCIA DA ANDRAGOGIA (EDUCAÇÃO DE ADULTOS) NO ENSINO SUPERIOR DA CIÊNCIA CONTÁBILIvelise de Maria Mena Barreto Moreira35,901182017114x210.300Ciências Sociais/Administração/Contabilidade O presente livro tem a pretensão de contribuir na formação e porque não dizer na complementação de atividades de sala de aula de muitos professores e profissionais da área contábil que tenham a intensão de seguir a carreira docente. Trata-se de um trabalho de pesquisa inédito da autora que resultou na composição de sete capítulos. O capítulo um trata de uma contextualização histórica sobre educação. O capítulo dois aborda a educação superior. O capítulo três trata da Andragogia - um conceito de educação. O capitulo quatro está direcionado para a evolução histórica da andragogia O capítulo cinco trata do papel da UNESCO na educação de adultos. O capitulo seis trata das contribuições da teoria andragógica para o ensino superior, na área da ciência contábil. Por fim o capítulo sete trata especificamente do papel do professor universitário na perspectiva andragógica. O livro apresenta temas que são extremamente importantes ao desenvolvimento e atuação dos docentes em sala de aula, o que virá a contribuir com todos os seguimentos voltados para a Educação de Adultos que hoje atinge jovens, adultos e a terceira idade em um mesmo curso, tanto nas IES públicas quanto nas particulares. https://editoracrv.com.br/img_produtos/a002938027ad8a393b284893e2f0f87f.jpg
978-85-444-0317-4A TEMÁTICA AMBIENTAL NO CURSO DE GRADUAÇÃO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS:um enfoque sobre a ambientalização curricularElimar Rodrigues Alexandre52,902342015116x230.510Ciências Sociais/Administração/ContabilidadeCom uma sociedade em expansão, interconectada, desigual e com a mundialização da economia, a humanidade não está conseguindo manter os ecossistemas que suportam a vida no planeta, o princípio da sustentabilidade surge como uma resposta e como uma condição para construir uma nova racionalidade produtiva, fundada no potencial ecológico e em novos sentidos de civilização a partir da diversidade cultural do gênero humano. Diante desse cenário, a contabilidade não pode mais ignorar os problemas ambientais, porque ela forma um elo de ligação entre as organizações e a comunidade. A contabilidade deve despertar o interesse das entidades para as questões ambientais, a fim de que elas implementem em sua gestão a variável ambiental, não apenas para atender a legislação, mas por uma verdadeira conscientização ecológica. Desse modo, o contabilista precisa comparecer nesse contexto com competências e habilidades necessárias para cooperar com a preservação do planeta, prosperidade das sociedades e valorização do homem. Há de ser o agente capaz de disseminar a responsabilidade socioambiental na sua organização e nas empresas a quem presta serviços. É ele o detentor de informações relevantes e privilegiadas e capaz de influenciar positivamente as organizações, contribuindo para a tomada de decisões. Refletir sobre essas questões é a perspectiva deste livro: a formação sustentável de futuros contabilistas. Para tanto, o autor apresenta a possibilidade de um currículo sustentável para o curso de graduação de Ciências Contábeis, com suporte conceitual de uma rede formada por onze universidades de sete países, demonstrando que é possível formar profissionais para a sustentabilidade.https://editoracrv.com.br/img_produtos/85cf341da2b5141f704de1fa3ea9d00e.jpg
978-85-444-3162-7CONTABILIDADE E FINANÇAS EM CONDOMÍNIOS: “um enfoque contábil em serviços de condomínio”Cezimar Gomes da Silva - Adriano César Beserra da Silva90,901582018116x230.300Ciências Sociais/Administração/ContabilidadeUm dos principais desafios da atualidade na área da prestação de serviços de condomínios está relacionado com as exigências impostas pela comunidade local, no que diz respeito à ética, transparência, responsabilidade social, bem como à prestação de contas (Accountability). Estudar contabilidade e finanças de condomínio constitui um dever de ofício para todos os gestores que lidam com uma organização e que têm como meta o desenvolvimento e controle gerencial, seja esta uma organização que possua características lucrativas ou não. Dificilmente, as empresas conseguem sobreviver sem os devidos controles, principalmente aqueles relacionados às tarefas financeiras e administrativas, que minimizam o risco da operação e apontam o futuro da organização. Aos gestores, cabe como papel principal, e pela abrangência da atividade, exige-se uma gama de conhecimentos em diversos níveis dos mais variados, tais como Direito, Engenharia, Administração, Relações Humanas, Economia, Contabilidade e Finanças. Nesse aspecto, Contabilidade e Finanças podem contribuir em muito como instrumento necessário para atender as demandas das outras áreas exigidas para uma gestão eficaz.   Portanto,  para quem pretende desenvolver uma gestão eficiente, voltada para uma prestação de contas relacionada com a atividade da prestação de serviços de condomínios residenciais ou de edifícios, deve buscar  o conhecimento necessário que permita contribuir de maneira significativa quanto à organização, ao controle, à análise, à avaliação dos resultados obtidos através da Contabilidade e Finanças nos serviços de condomínios.      Do Autor:   Cezimar Gomes da Silva Profº  Dr. em Ciências Administrativas  pela Universidad  San  Carlos: Asunción:  Paraguay https://editoracrv.com.br/img_produtos/d0bd2cf004c7f9ad37d49002d17f0d65.png
978-85-444-1627-3CONTABILIDADE EM QUADRINHOSLuiz Quintino Martins de Figueiredo69,901302017121x280.300Ciências Sociais/Administração/Contabilidade Este livro, elaborado no formato de histórias em quadrinhos, apresenta os conceitos iniciais da contabilidade. Seu conteúdo é composto de onze histórias cujos personagens tratam da contabilidade como ferramenta para a tomada de decisão, dos princípios, dos bens, direitos e obrigações, do patrimônio líquido e das demonstrações contábeis. Este livro torna-se um instrumento alternativo de aprendizado, na medida em que o leitor, ao concluir cada história, terá assimilado conceitos relevantes da contabilidade. https://editoracrv.com.br/img_produtos/35cc759a53289e0d7c107e145622683b.jpg
978-85-444-1564-1CONTABILIDADE EM QUADRINHOS - COLORIDOLuiz Quintino Martins de Figueiredo199,901302017121x280.300Ciências Sociais/Administração/Contabilidade Este livro, elaborado no formato de histórias em quadrinhos, apresenta os conceitos iniciais da contabilidade. Seu conteúdo é composto de onze histórias cujos personagens tratam da contabilidade como ferramenta para a tomada de decisão, dos princípios, dos bens, direitos e obrigações, do patrimônio líquido e das demonstrações contábeis. Este livro torna-se um instrumento alternativo de aprendizado, na medida em que o leitor, ao concluir cada história, terá assimilado conceitos relevantes da contabilidade. https://editoracrv.com.br/img_produtos/6d910cbce637791ef4c8310051a58d30.jpg
978-85-444-2045-4CONTABILIDADE GERAL:teoria a ser posta em práticaClaudia Cleomar Ximenes - Benedito de Matos Souza Junior (Orgs.)54,902322017116x230.400Ciências Sociais/Administração/Contabilidade A leitura de livros técnicos contribui para o conhecimento e desenvolvimento da capacidade de argumentação, no ato de elaborar, implementar e consolidar projetos em organizações, bem como, para realizar consultoria em gestão contábil e administração, pareceres, relatórios, auditoria e perícias contábil-administrativas, gerenciais, organizacionais, estratégicos e operacionais, entre outras competências. O que temos nesta obra são capítulos de revisão bibliográfica, com linguagem simplificada, sem perder as características técnicas da Contabilidade. Excelente ferramenta de ensino e aprendizagem. Em sentido amplo, esta obra é um convite ao estudo da Ciência da Contabilidade, em conhecer as mutações patrimoniais, as técnicas que poderão auxiliar no cuidado com as finanças das organizações. São quatro as seções, as quais se dividem em: Introdução à Ciência da Contabilidade; Técnicas Contábeis; Contabilidade como Ferramenta Gerencial; e Perícia, Auditoria e Controladoria. Os autores e coautores são comprometidos com o estudo dos fenômenos econômicos, daí a busca por apresentar um material que contribua com a sociedade.https://editoracrv.com.br/img_produtos/99d0fa07f5b531e4bb404beb531d53fb.jpg
978-85-8042-330-3GESTÃO DE CUSTOS INTEGRADA À ESTRATÉGIA DE MANUFATURA:fio condutor de uma tese de doutoradoMilton Gomes Pacheco71,271862012114x210.514Ciências Sociais/Administração/Contabilidade A gestão de custos tem sido um elemento desafiador para as organizações. Elas têm utilizado os mais diversos instrumentos na busca de maior competitividade. Muitos processos têm sido utilizados como: corte de custos generalizados, emprego da reengenharia na empresa, mudança das metodologias de custeio, estratégia de custos e racionalização dos custos. Quando a empresa constata que os custos e despesas estão próximos das receitas, provocando situações contrárias aos objetivos de retorno dos negócios, levam seus gestores a empregarem métodos para reverter a situação. As decisões sobre os custos na empresa, não devem estar fora do contexto do planejamento de suas estratégias, porque é necessário fazer parte do contexto de como obter o retorno dos recursos empregados nos negócios da organização.   Desde a década de 1960, a área de produção vem buscando o emprego de estratégias voltadas para os processos das manufaturas. As novas tecnologias incorporadas aos processos têm permitido inovações para se obter ou manter vantagem competitiva. O processo da globalização surgiu como um elemento importante para vencer as barreiras das grandes distâncias, com o avanço da tecnologia da informação, viabilizou-se a comunicação com rapidez, tornando possível a implantação de projetos a grandes distâncias das matrizes e dos mercados consumidores. Outro elemento importante, devido às longas distâncias, são as soluções desenvolvidas pela logística, para vencer as grandes distâncias e proporcionar baixos custos. A estratégia de manufatura nas organizações mais eficientes vem adotando todos essas soluções para manter-se competitiva.   A gestão de custos integrada à estratégia de manufatura pode ser empregada com a visão de racionalização, ela fornece importantes elementos que permitem adotar instrumentos para assegurar diferencial competitivo. A estratégia de baixos custos e alto padrão de qualidade, para as empresas em geral, deve fazer parte de toda a estrutura da organização. Nos casos em que os projetos estão no processo de gestação, eles devem ser estudos a luz da engenharia de valor ou da engenharia de design, com emprego das soluções de baixo custo e qualidade nos padrões desejados. Para os projetos existentes, eles devem passar pelo processo de readequação com emprego dessas técnicas. Outro elemento importante são as melhorias contínuas que devem ser adotadas com os conceitos de kaizen, objetivando a redução de custos e o aperfeiçoamento de todo processo.https://editoracrv.com.br/img_produtos/cb2bd2cd52b831b14261b707d0cc15f3.jpg
978-85-444-3281-5O ENSINO DA CONTABILIDADE COM ENFOQUE NA AFETIVIDADEMaria Eugenia Rodrigues Araujo54,001542019116x230.320Ciências Sociais/Administração/ContabilidadeA obra “O ensino da contabilidade com enfoque na afetividade” derivou da preocupação que carrego durante a minha vida acadêmica desde estudante, e atualmente como docente, de que o ensino da contabilidade, assim como em outras áreas, é tecnicista e forma profissionais carentes de sentimentos como autoconfiança e outros. Essa responsabilidade recai sobre o modo como professores ministram suas aulas. O resultado da atividade docente deve possibilitar ao aluno aflorar sensações e sentimentos quando este assiste a uma aula e se exercita com as atividades. Nessa ocasião, é vivenciada a afetividade na aprendizagem. Desse modo, a ação do professor em cada momento de ensino favorece sensações e sentimentos no aluno, que podem ser trabalhados pelo docente quando aplica a experiência vicária, que é fonte de informação de eficácia pessoal a ser restaurada no aluno para melhor desempenho e autoconfiança. Com esta temática, tive a oportunidade de realizar a pesquisa de Doutorado em Informática aplicada na Educação, na renomada Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS. Estudo esse efetuado na área de computação afetiva, que comunga aspectos neurocientíficos, cognitivos, didáticos, pedagógicos, tecnológicos e de gestão, para atendimento de demanda na formação de professores, com foco no ensino da Contabilidade a distância ou presencial. Neste trabalho, é apresentada estratégia de aprendizagem com suporte na Teoria da Autoeficácia, indicando ser essa aplicação positiva para a formação de contadores ou futuros docentes na área. https://editoracrv.com.br/img_produtos/d236d317e494579b71bbfa52b49006a1.jpg
978-85-444-1545-0RESPONSABILIDADE CIVIL DO PROFISSIONAL DA CONTABILIDADECarlos Alexandre Correia Gonzalez35,901222017114x210.300Ciências Sociais/Administração/Contabilidade A evolução da profissão de contabilidade trouxe diversas mudanças. Uma delas é a responsabilidade civil no exercício da atividade contábil. O profissional, diante de suas diversas obrigações principais e acessórias de seu cliente, não está atento a essas mudanças, não criando, assim, ações defensivas.https://editoracrv.com.br/img_produtos/776f9500decb6edce79901dfad85102a.jpg
978-85-444-4001-8SISTEMA TRIBUTÁRIO BRASILEIRO EM REFORMA: contexto atual, o paradigma do Imposto de Renda de Pessoas Naturais e a necessidade de justiça fiscalAndré Luiz Amaral da Silva 31,251382020114x210.220Ciências Sociais/Administração/ContabilidadeA obra vislumbra, em um primeiro momento, explanar de maneira sucinta acerca do Sistema Tributário Nacional (organizado em princípios), bem como, no que tange às espécies de tributos, à efetivação da teoria pentapartite. Posteriormente, a obra analisa a situação arrecadatória do Imposto de Renda de Pessoas Naturais – IRPN, desde o seu referencial histórico e teórico, passando pela progressividade como meio de realização da capacidade contributiva, até a necessidade da efetivação das justiças social e fiscal. Com isso, o Autor mostra a organização jurídica do sistema tributário brasileiro, bem como a necessidade de uma legislação tributária que assevere uma igualdade contributiva aos sujeitos passivos, principalmente no contexto arrecadatório do IRPN. Todavia, independente a reforma tributária implementada em 2020, o estudo mostra a necessidade de publicação de leis que reduzam a desigualdade social na ordem econômica, e que haja uma progressividade democrática de alíquotas perante a capacidade contributiva. https://editoracrv.com.br/img_produtos/09894658bf4d68d4e446cdcf8d6d4caf.png
978-85-8042-371-6A MULHER SANTAJosé Antonio Garcia Porse60,483342012116x230.658Contos e Ficção/Contos e Ficção/Contos e Ficção Perseguido por suas memórias, doente por envenenamento de Mercúrio no Garimpo de Serra Pelada e desesperado por trabalho para manter sua sobrevivência, Francisco Junqueira mata um homem acidentalmente em um Banco em Belém do Pará, num momento de fúria — e muda sua vida completamente. Perseguido pela polícia e caçadores de recompensa, Francisco foge em direção ao Sul, para chegar a Guaratuba e contar à sua ex-mulher e filho a terrível tragédia que se abateu em sua vida e tentar convencê-los de que o crime foi na verdade um terrível acidente. No caminho de sua fuga, conhece Sonia Lustosa, uma jovem de Ponta Grossa, que carrega uma marca de nascença em seu rosto e os fardos de seu próprio passado. Sonia está em busca de um curandeiro chamado Mulher Santa, para tentar curar-se e livrar-se de seus pesadelos. Francisco e Sonia partem para uma viagem de busca e suspense, percorrendo os canais dos pântanos com desejos misteriosos no coração.https://editoracrv.com.br/img_produtos/bcf153176032daf9da47dcfc31a50669.jpg
978-85-8042-660-1A ROSA VERMELHAAída Soares41,331861116x230.470Contos e Ficção/Contos e Ficção/Contos e FicçãoA Rosa Vermelha Título este retirado de um dos textos do livro, que nos inspira à reflexão. Quantas vezes deixamos de perceber pequenas coisas que nos acrescentariam uma dose de paz, de amor, de alegria ao nosso dia a dia. O livro reúne contos, crônicas e reminiscências carregadas de impressões, fatos, sentimentos que fazem parte do nosso universo diário. O livro é um sonho de realização pessoal, sem medo de ouvir críticas e opiniões. Talvez porque na maturidade, nas palavras de um poeta, não se paga mais mico. Temos coragem de nos revelar, sermos nós mesmos, sem disfarces, sem artifícios ou quem sabe, impulsionados pelo incentivo dos amigos sinceros, que torcem juntos para que continuemos nesta caminhada criativa e sonhadora sob ajuda de Deus.https://editoracrv.com.br/img_produtos/106d8bbec4f72b7a2e422aa52374259b.jpg
978-85-444-2130-7ABACAXIS & PEPINOS: reflexões para nutricionistasVirgílio J. Strasburg30,00682018114x210.200MOURA SA/Contos e Ficção/Contos e Ficção Um livro para uso diário! Traz uma série de crônicas e reflexões numa linguagem prática e direta para desafiar e motivar os nutricionistas, especialmente do segmento de alimentação coletiva, para enfrentar os problemas e desafios das atividades diárias no qual devem ser descascados muitos “abacaxis” e “pepinos”. https://editoracrv.com.br/img_produtos/86402d50641859f4dbc4bf714fcd9a2b.jpg
978-85-444-1776-8ABSORTO EM DEVANEIOSColetânea de frases e pensamentosBruno de Morais Cury28,90842017114x210.210MOURA SA/Contos e Ficção/Contos e Ficção Erro! O nome de arquivo não foi especificado."Colecionar frases e pensamentos é como brincar um pouco de Dr. Frankenstein: tentar juntar pedaços que façam sentido para si e, com sorte, para outros também. Este livro é a tentativa que o meu amigo e doutor da alma Bruno Cury fez para criar seu único e adorável monstro: costurando retalhos de mentes brilhantes, eufóricas, ébrias, assombradas, livres, carentes e, porque não dizer, doentes. Depois de alguns anos recolhendo fragmentos de outras vidas, meu amigo deve ter percebido que esse trabalho unificador era tarefa ilusória, mas profícua. 12 anos guardando sem saber muito bem a razão disso tudo. 12 anos juntando peças de um quebra-cabeças íntimo que jamais formariam um todo. Por que juntar tudo isso? Por que publicar? E por que agora? O fato é que essas frases não poderiam esperar mais para serem lidas já que cada retalho literário carrega em si um sentido que não se sustenta no tempo. Esperar mais seria distanciar-se demais da origem, o que levaria certamente a uma perda do conteúdo afetivo que nos vincula às palavras. Esse é o momento do Bruno, sua perfeita tempestade de raios. E será o seu momento também ao ler essa obra. Frases são reflexos da alma. Toda imagem refletida é produto da fonte que a gera, que por princípio é sempre você; um ser mutante, mutável, transformista e transmutável. Interpretações caducam a cada segundo, refletem apenas o que você é naquele instante preciso. Por isso, caro leitor, te rogo que não espere concordar ou discordar do que verá escrito aqui, você certamente se perderá nesse movimento binário e limitante. Dê gargalhadas de prazer e curta seu mal-estar. Deixe que o passado e o futuro se misturem e se confundam no presente da sua leitura. Descubra quem você é, quem foi e quem será apenas pelas reações que terá. É um jogo lúdico e intenso. Verdade ou consequência? Consequência, claro! Afinal a verdade não vem sem consequências" (Victor de Paula Xavier) https://editoracrv.com.br/img_produtos/5ca0f2810ed74e52cc574b9ce8dbbb01.jpg
978-85-8042-909-1ALBERTH LUCCERUS PARTE IICONTRA O FILHO DO MALAlexander Paiva garfinho43,57982014114x210.272Contos e Ficção/Contos e Ficção/Contos e Ficção         Esta é a continuação da saga o vingador da noite, Alberth Luccerus, que agora terá que enfrentar um poderoso vampiro que quer dominar a Terra e escravizar a  humanidade. Seu nome é Dracon, filho de Drácula. Alberth também precisará se preparar para enfrentar um demônio cruel chamado Leviatã, o primeiro dos vampiros e que originou a todos. Lucyel, um vampiro mercenário, junta-se a Dracon para despertar Leviatã e tenta conquistar o respeito de Leviatã para galgar uma posição no reino do príncipe das trevas.    Mas como o caminho é feito de espinhos para o jovem Alberth, para complicar mais a vida (ou morte) dele, também será necessário enfrentar as forças do governo de Roma, que possui novas armas para combater os vampiros e é liderado pelo destemido e paranoico Coronel Johnson, que, em meio de experiências entre vampiros e humanos, busca a sua arma perfeita, um soldado imortal, capaz de enfrentar as batalhas mais intensas. Entretanto, nem tudo está perdido para o vingador da noite e ele não estará sozinho nesta nova aventura, pois junto com os renegados que lhe seguem há décadas, ele conhecerá uma bela e apaixonada guerreira, Gabriele; um ex-sargento especialista em armas, Mike, e um gênio da informática, Cyber, que, através do seu computador, os ajudará nos diversos programas e situações que formam o GEV (Grupo de Extermínio de Vampiros).   https://editoracrv.com.br/img_produtos/749084e523474e80442d32184ab468cd.jpg
978-85-8042-753-0ALBERTH LUCCERUSO vingador da noiteAlexander Paiva Garfinho32,371002013114x210.274Contos e Ficção/Contos e Ficção/Contos e Ficção Esta é a estória do jovem Alberth, um rapaz filho de um burguês dono de propriedades na velha Inglaterra e que se deu início no século XV. A vida de Alberth começou a mudar com a morte misteriosa de seus pais e logo depois de sua mulher Sahra e seu filho Bryan.  Ele se envolve com um perigoso vampiro chamado Antonnius, que matou sua família e o transformou em um morto-vivo. Agora, tenta seduzi-lo para levá-lo para o caminho do mal, mas Alberth tem um espírito próprio, um espírito de Vingador, e essa tentativa de Antonnius será difícil, ainda mais quando tem que enfrentar o primeiro e mais poderoso vampiro: o sanguinário Losferatu. Mas Alberth não estará só, pois conhece uma mulher fantástica que o ajudará contra as forças do mal, a bela Vanessa Jolie. Juntos enfrentam o terrível destino que a humanidade terá se Losferatu ganhar a batalha, que também terá a ajuda da perigosa Sártika, uma vampira que só busca o poder e ser a escolhida de Losferatu. Essa é uma estória onde o terror, o suspense, a comédia e a aventura se misturam para contar a saga daquele que irá proteger os humanos e lutará por uma nova ordem na existência dos vampiros.  Herói ou vilão. Você é quem decide.   https://editoracrv.com.br/img_produtos/b06572d8cce54bfccf4f6b7f1da36ed4.jpg
978-85-444-1838-3AS AVENTURAS DE UM HERÓI SEM NENHUM PREPARO...Um daqueles ao estilo antigoJane Cunha Pinto37,80722017116x230.190MOURA SA/Contos e Ficção/Contos e Ficção Era uma vez um super-herói sem nenhum preparo. Ele é forte e destemido e está sempre pronto para defender baratas e manequins de vitrine, não necessariamente nesta ordem. Mas quando é chamado a viajar para os mares do sul, enfrentando monstros e uma sereia “não tão bela”, Japu mostra seu real valor. https://editoracrv.com.br/img_produtos/a28cc2b8893fedb76960d606da87c7ed.jpg
978-85-8042-961-9AS RAÍZES DA IMAGINAÇÃONoel Kastro Ribeiro29,90682014114x210.236Contos e Ficção/Contos e Ficção/Contos e FicçãoNós não queremos nem mais nem menos, tudo o que queremos é viver com dignidade, não queremos ser iguais, nem por isso aceitamos ser tratados como diferentes. Nós não queremos uma palavra de conforto apenas, queremos participar do jogo da vida, ganhar ou perder não é o caso, só queremos participar, ter o direito de competir já é a nossa vitória. A mensagem deste livro é essa, que quer nutrir o direito de sonhar, de buscar as páginas coloridas que a vida nos oferece. Podemos pensar que tudo é uma mera fantasia ou até mesmo uma loucura de um pobre e pequeno pensador, sendo levado por um devaneio infantil. Ou ainda um subterfúgio que busca fugir de uma realidade que se confunde na esperança da transformação. Podemos também aceitar como uma fixação ou simplesmente uma doce obra do imaginário.https://editoracrv.com.br/img_produtos/7e849fa6bd329ccefb9350d29e7af78c.jpg
978-85-444-3697-4AVES SEM NINHO, DE CLORINDA MATTO DE TURNER Tradução, notas e estudo críticoRoseli Barros Cunha 62,002522019116x230.440Contos e Ficção/Contos e Ficção/Contos e FicçãoFruto de pesquisas da professora doutora Roseli Cunha sobre a produção da autora peruana Clorinda Matto de Turner (1852-1909), esta obra apresenta uma tradução de seu primeiro romance, Aves sin nido (1889), para a língua portuguesa, acrescida de notas e de um estudo crítico sobre aspectos literários, socioculturais e linguísticos envolvendo as línguas espanhola e quéchua.https://editoracrv.com.br/img_produtos/a54cb7c50e4e82e01dc7e11ff1107d70.jpg
978-85-444-0839-1COM LICENÇA, DEIXE-ME SER EUNildo Lage 62,903242016116x230.610MOURA SA/Contos e Ficção/Contos e Ficção Baixinha, Quatro Olhos, Bolinha... Para educadores, funcionários e direção do renomado Múltiplo Olhar, tais adjetivos eram, tão-somente, zoações entre crianças e adolescentes.... Até captarem evasões, desvios de conduta, perda de rendimento de alunos exemplares... Uma breve observada, gestor e especialistas entreveem ações que constituíam em encalços para uns, martírios para outros... Intimidações, afastamento, exclusão para muitos e o mais grave, praticado por aquele que deveria ser a diferença: o educador... Um novo olhar, o caos é visualizado: salas, pátios e corredores se converteram em tablados para exibirem os reflexos do desequilíbrio familiar e o enredo delineava vilões para alvos específicos: material, cultural, sexual, emocional, físico, psicológico... cyberbullying, o Eu do outro e os Anjos do Saber – composto pelos Nerds da escola – estabeleciam regras, ditavam as tendências. Cai a ficha. A direção declara guerra contra o Bullying. Capacita a equipe, busca parcerias, convida as famílias para discutirem comportamentos, compartilharem responsabilidades no programa “Com Licença, Deixe-me Ser Eu”, onde Bullying, racismo e homofobia passaram a ser encarados como arqui-inimigos. Ao primeiro passo, esbarram com o desprendimento da família, a resistência do educador... Graças a iniciativa de um grupo, ostenta o programa criando suporte às vítimas, canal para sugestões, ouvir os agressores... Novos desafios, novas barreiras içam e desmoronam à medida em que o envolvimento da comunidade escolar aumenta. Vítimas e agressores se encaram, desabafam... Superam as diferenças... COM LICENÇA DEIXE-ME SER EU é uma chamada a alunos, pais, educadores, gestores, entidades, empresas e governo para desempenharem papéis e, assim, contornarem conflitos, ultrapassarem diferenças, dissolverem preconceitos... Transformarem comportamentos, pessoas... Vidas por meio da Educação. https://editoracrv.com.br/img_produtos/5febbfffb2ca5eb7db2403efdc886b38.jpg
978-85-444-0568-0CONTOS CÁUSTICOSMarcos Fábio Belo Matos30,90922016114x210.300MOURA SA/Contos e Ficção/Contos e FicçãoEste livro é uma reunião de contos – curtíssimos, curtos e médios. Ao todo, 43. Eles foram feitos ao longo de vinte anos de produção literária assistemática. E falam de tudo: amores, desamores, paixões, alegrias, tristezas, violência, ternura, delicadeza, gratidão, ingratidão, esperança, desesperança, afagos, afetos, confiança, desconfiança, sexo ou a falta dele. Enfim, de tudo o que a vida é feita, de tudo o que nos (con)forma nos nossos (des)caminhos. Pode ser lido em qualquer sequência, de qualquer forma, em qualquer estado de espírito. Este é o meu terceiro livro de contos. Porque as histórias vão aparecendo e se avolumando. Os personagens vão surgindo aqui e ali, esperando para ganharem a estrutura da publicação. Se você decidir encará-lo, dá para ler de um fôlego só. Sem apneia.https://editoracrv.com.br/img_produtos/9aed5e7e6416f1979314b5e4c263cedd.jpg
978-85-8042-995-4CONTOS DE EMIAGÁMaria Helena Alves da Rocha24,90442014114x210.910Contos e Ficção/Contos e Ficção/Contos e Ficção"[...] Dois dias se passaram e Maria Sem Graça ainda estava procurando o fio condutor para a dita comparação. Adentrou no escritório em direção ao computador. Mas o que encontrou ali foi um cachorro deitado, de olhos vermelhos e lindos, mastigando algo.  O que ele fazia ali perto do computador? Talvez fosse para lembrar à Maria de que ela estava escrevendo sobre baratas, assim como ele, animais domésticos. Ao fixar o olhar nos movimentos da mastigação do cachorro, Maria viu duas baratas fictícias.  Uma que já havia sido esmagada pela escritura anterior e outra toda pesada, com uma casaca marrom enorme e cheia de pernas, também pesadas e enormes. Uma barata que se arrastava num quarto e observava o outro. Recomeçou a escrita, como sempre, a lápis... [...]" "[...] Fogão ligado, alho amassado. O cumezinho, que alimenta qualquer um que chegue durante o dia, fica sempre pronto às onze horas. Nisso ela é pontual, pois se alimenta de três em três horas como se algum regime de emagrecimento fizesse. Mas não é isso não. É costume mesmo. Talvez daí venha a saúde que tem. Não toma nem um remédio. Almoça bem e não dispensa uma dormidinha ao som da latomia que vem de fora. É a vizinhança que faz da rua uma sala de bate-papo. Parece uma festa depois de cada almoço. [...]"    https://editoracrv.com.br/img_produtos/5db854050449e1b8899a7fd3bb94925b.jpg
978-85-444-0668-7CONTOS PARA JOVENS E ADULTOS:baseados nas fábulas de esopoLuís Fernando Milléo30,90762016114x210.120MOURA SA/Contos e Ficção/Contos e FicçãoEsta obra nasceu com o que chamei de “Devaneio Literário”. Motivado por um grande amigo, psicólogo, palestrante e escritor, escrevi um conto para participarmos de um concurso promovido por uma importante editora de livros eletrônicos. Combinamos em compartilhar nossas obras com o intuito de que um pudesse ser o “crítico literário” do outro. Efetivamente exercemos o papel com absoluto profissionalismo. Literalmente colocamos as “canetas vermelhas” para trabalhar. Me atrevi a dar uma nova “roupagem” à história A Formiga e a Cigarra de Esopo. Apesar das canetadas alheias, meu amigo foi muito elogioso quanto a minha obra. Gente importante é assim, não poupa a generosidade. Daí me veio a ideia e o entusiasmo para escrever um livro inteiro “repaginando” alguns contos antigos e famosos. Expus meu devaneio durante um jantar e ele, astuto como uma raposa, só para citar um dos personagens dos contos, me perguntou se eu trabalharia apenas com os contos de Esopo. Até então eu não tinha a ideia quais os contos que Esopo havia escrito. Mãos à obra, fui pesquisar. E assim surgiu este singelo trabalho... Mas de onde vem o desejo de escrever, você pode estar se perguntando. Para esta, eu peço ajuda a Clarice Lispector: “Escrever é procurar entender, é procurar reproduzir o irreproduzível. É sentir até o último fim o sentimento que permaneceria apenas vago e sufocador. Escrever é também abençoar uma alma que não foi abençoada.”https://editoracrv.com.br/img_produtos/29529b2f3b5f6f945aad0c2bb5c36515.jpg
978-85-444-2874-0CONTOS QUE MINHA MÃE CONTAVA QUE A MÃE DELA CONTAVA...Terezinha de Almeida Araújo - Silvia Helena de Almeida Schultz27,50622018114x210.150MOURA SA/Contos e Ficção/Contos e FicçãoAs autoras fazem uma homenagem à sua mãe Maria Matavelli de Almeida pelos momentos de lazer e aprendizado, através das histórias que ela contava. Histórias essas de sua infância contadas pela mãe dela (avó materna das autoras), Paschoa Gallo Matavelli. Criança sempre quer companhia na hora de dormir. Antigamente, antes da TV e do celular, tinha-se o costume de contar histórias para as crianças pegarem no sono. Através dos contos e fábulas eram transmitidas as primeiras noções de valores como respeito, empatia, ética e moral. Assim, construía-se a base para a reflexão e o diálogo, preparando a criança para o que se espera de um ser humano de bem. Os contos sempre tinham um certo exagero e dramaticidade para aguçar a curiosidade e enfatizar a ideia principal que se queria transmitir. As crianças sempre pediam mais... https://editoracrv.com.br/img_produtos/1eb549ee17e3d35c0354b5d5a247bace.jpg
978-85-444-0833-9ENSAIOS DA SOLIDÃOAlécio Donizete37,901302016116x230.200MOURA SA/Contos e Ficção/Contos e Ficção [...] O caso, de tão atual, palpável: o cego no meio do tiroteio. Perdido? Nem um tanto, cauto, sim, precavido, munido de mais saídas que o comum. Quem o guiava, aos disparos, correu-se, fugindo em topo à balaria, estrondos que eram muitos, sibilados e sequentes. O cego, baixado ao solo, punha atenção aos áudios. Os tiros iam e vinham por sobre. Tiro, o estampido, a bala tinindo, invisualmente, porém tateável. A meio metro ou mais ou menos da sensação asfáltica o cego rastejou. Chegou a um ‘aqui’ com mais silêncios. O cego no meio do tiroteio salvado daquela morte para outra; o guia, perdido; as balas, perdidas. (Cego no meio do tiroteio) [...] Poderia ter voltado mais cedo pra casa, sim, mas o bar, depois o mar me tomaram completamente: um lanche demorado e três cervejas bebidas a contragosto, pois não gosto de beber quando estou sozinho. Ao final da terceira garrafa, sentia aquela falsa leveza da existência a subir pela nuca fazendo tudo se passar na câmera mais lenta: o menor de todos os acontecimentos ganha proporções de épico. Uma mosca paira na beirada vertical da mesa e vai subindo lentamente até sua pequena cabeça alcançar a superfície horizontal. Os olhos dela de mil ângulos distintos investigam a área e identificam milhares de migalhas caídas sabe-se lá de quantos pães. Ela sabe, as migalhas são suas por um direito inalienável das moscas, apesar da violência desproporcional dos guardanapos. Esta mosca, aqui, em particular, lembra qualquer coisa composta de algum desespero; é madrugada e ela ainda se esfalfa enquanto outras dormem, a essas horas, o terceiro sono. Sinto uma emoçãozinha boba subindo pelo esôfago. Fico a menos de um passo, um passinho só, de transbordar de compaixão por essas criaturas errantes... (Faca na garganta)   https://editoracrv.com.br/img_produtos/1160640243749b4d7de2d87a2bdf5222.jpg
978-85-444-2098-0ESCRITOS E PENSAMENTOS EM DIAS FRIOS E CHUVOSOSVOLUME 2Roberto Antonio Carneiro38,901542018116x230.300MOURA SA/Contos e Ficção/Contos e Ficção A leitura de obras de Clarice Lispector, Stephen King, Edgar Allan Poe, Pedro Nava, Ray Bradbury e outros ficcionistas me levaram escrever neste livro segunda edição de “escritos e pensamentos”, crônicas, poemas, contos, tudo para gaudio de meus leitores. A ideia era levar mais uma vez “escritos e pensamentos em dias frios e chuvosos uma homenagem a minha cidade de Curitiba, espero que a leitura desta ficção os leve para realidade”. https://editoracrv.com.br/img_produtos/5c09af8153e54b536251c95a5fa14260.jpg
978-85-444-0629-8GORGONSA criação da fênixLily Baker52,901842015116x230.290MOURA SA/Contos e Ficção/Contos e FicçãoQuando lhe dão uma missão, você precisa acreditar que pode vencê-la... E fazer de tudo para dar certo. Digamos que precisa de um pouco de fé. Mas não havia fé para mim, David e Christopher ficariam para trás e eu teria que confiar apenas em uma pessoa, teria de confiar em Thomas Gray. E o quê eu conhecia dele?! Como poderia saber se ele realmente era quem ele dizia ser... Como poderia saber se ele não me trairia?!https://editoracrv.com.br/img_produtos/4b56f60e7d68a770a35e55e2479a1d9c.jpg
978-85-444-1604-4HISTÓRIA E ESTÓRIA DO VELHO PESCADORGastão Teixeira do Nascimento38,901762017114x210.390MOURA SA/Contos e Ficção/Contos e Ficção Esta é uma obra para ser lida à sombra de uma árvore copada, à beira de um rio, quando pode prestar-se apenas à leitura uma vaga atenção, e quando, portanto, se querem livros de enredo ligeiro, risonho e que também arrepiem os nervos. https://editoracrv.com.br/img_produtos/4a11b1d1a35581a7ceef68760183272a.jpg
978-85-444-1035-6HISTÓRIAS DE AVÔVolnir Buratto - Lucas Bordinoski Buratto38,901302016114x210.320MOURA SA/Contos e Ficção/Contos e Ficção Em nossa jornada, todos já nos envolvemos com pessoas que carregam uma vasta experiência de vida, como nossos avós e conhecidos. Histórias que podem ter sido vivenciadas por você, outras que cresceu ouvindo de seus pais e avós, ocorridas no campo, na cidade ou na praia. Histórias e contos pescados aqui e ali, vividos pelos personagens Paulinho, Nelson e Augusto, três crianças como seus filhos e netos, que trazem consigo a nostalgia e a magia de uma infância repleta de aventuras engraçadas e envolventes. https://editoracrv.com.br/img_produtos/7f2d3d2628fd1d51d8a0db88edd39ca2.jpg
978-85-444-2101-7MEDIDAS DE ALIMENTOS E BEBIDASHelayne Aparecida Maieves27,90502018116x230.170MOURA SA/Contos e Ficção/Contos e Ficção O livro Medidas de Alimentos e Bebidas é um guia prático para estudantes de Nutrição e Gastronomia. Garantir qualidade do preparo de refeições vem desde o uso da Ficha Técnica. Essa garantia só é válida quando se utiliza de utensílios para pesagens, contudo, há diferenças entre os alimentos e os métodos de pesagens. A importância da aplicação desta técnica reside no sucesso de quantidades equivalentes que permitam a confecção de uma preparação cujo produto final apresente não só uma excelente qualidade, como também reproduza fielmente a receita proposta. O sucesso da execução de uma receita requer informações claras e precisas sobre os procedimentos a serem adotados durante o pré-preparo e o preparo, bem como sobre as quantidades dos ingredientes. Uma medição descuidada resulta em pratos cuja proporção de ingredientes é diferente da indicada nas receitas testadas, o que pode gerar produtos inferiores. Assim, espera-se que esta obra possa proporcionar a todos aqueles que desenvolvem suas atividades em cozinhas institucionais e industriais, o conhecimento da padronização de medidas. Tudo em busca de um único objetivo: levar a todos uma alimentação saudável e que atende às necessidades de saúde e bem-estar. https://editoracrv.com.br/img_produtos/908bf4441681eee9658f3605ff590c22.jpg
978-85-444-0588-8NIILO TOMÉ:o homem sem féE se Deus não existir?Jose Ferrari45,901402015116x230.230MOURA SA/Contos e Ficção/Contos e FicçãoNeste livro o autor conta a estória de Niilo Tomé, um homem sem fé e desprovido de crenças místicas ou religiosas. Niilo Tomé é ateu convicto, mas o fato de não frequentar cultos ou igrejas não faz de Niilo Tomé um homem sem princípios éticos. Pelo contrário, Niilo, professor de filosofia, é um homem reto, marido e cidadão exemplar o que faz com que tenha muitos admiradores e muitos amigos. Uma doença fatal acomete Niilo Tomé que precisa utilizar de sua racionalidade para enfrentar a incompreensível Morte e as dolorosas fases que a precedem. E Niilo Tomé se torna capaz de sobrepor o inevitável sem recorrer á orações ou credos em entidades sobrenaturais, porque Niilo Tomé não acredita em Deus. É um niilista. Niilo Tomé não tem fé. Em contraposição às próprias convicções, Niilo Tomé olha todos os dias para o céu em busca de consolo, à procura de sua estrelinha.https://editoracrv.com.br/img_produtos/963337bb10e4e1ed845ee3d0a2de0fec.jpg
978-85-444-1492-7NON SEQUITUR: mensagem, mensageiro o equívocoSylvio dos Santos Val41,901602017114x210.320MOURA SA/Contos e Ficção/Contos e Ficção Disse-me uma vez Leandro Konder: “nada é mais atual do que o passado”. Resumia assim o que é o ofício de quem escreve a história: revisitar o que foi para entender o que é – ou será, o que está? Ao fazer isso, é claro, o historiador também executa aquela versão de Tobias Barreto de que a história poderia passar-se por mera literatura, um romance de historiador. Talvez pensando nisso é que a historiadora Mary Del Priori se fez a clássica questão, “não seria a história um espécie de ficção?”, pois a única diferença entre história e ficção é que, enquanto esta pode fugir dos fatos, aquela a eles está acorrentada. O saudoso Geneton Moraes Neto lembrava, condenatório: a verdade não se escreve somente com fatos, mas não existe sem eles. Esse livro faz uma releitura de oito episódios bem documentados da história envolvendo mensagens e mensageiros famosos. Através de uma narrativa que mistura ficção e historiografia, fatos e romance, procura-se desfazer mitos, e talvez criar alguns novos. Afinal, o que é ficção mesmo?https://editoracrv.com.br/img_produtos/3d342528bc0a69725df915445916d31b.jpg
978-85-444-0441-6NOVA GERAÇÃOKleber Klaar Ferreira Lima29,00742015114x210.200MOURA SA/Contos e Ficção/Contos e FicçãoNa cidade de Nova Geração existe, de um modo silencioso, a censura. Ela está impregnada na sociedade de um modo tão sutil que dificilmente alguém a percebe. Tudo o que é dito, escrito e até mesmo pensado pode se transformar no fim da vida social de alguém, até que decida se desligar de suas ideias divergentes e retorne para aquilo que os censores invisíveis empregam. Jack, a princípio um sujeito comum, transmite suas ideias contrárias ao sistema imposto e perde seu emprego por motivos políticos. Confuso e sem ter para onde recorrer, entra em contato com seu amigo de faculdade, Eric, que, após um tempo, resolve mostrar um refúgio, um lugar onde todos são livres para pensar e debater aquilo que desejarem. Neste ambiente não seriam criminalizados por expor exatamente o que pensam. Esse lugar parece perfeito, um verdadeiro paraíso intelectual, porém, tão aconchegante e acolhedor que ele aparenta ser, também pode guardar surpresas terríveis que raramente alguém enxergaria. Estariam, ali, realmente longe de toda a censura, corrupção, mentiras e tirania do mundo externo? Estão, realmente, se livrando do mundo distópico de Nova Geração, ou é o mundo e a sociedade que estão se livrando deles?https://editoracrv.com.br/img_produtos/7a632af10a67c75b3910d89d204219a8.jpg
978-85-444-4115-2O DESPERTAR DE HENUTMIRE volume IFabricio Lima Gogola28,501002020114x210.190MOURA SA/Contos e Ficção/Contos e FicçãoHenutmire nasceu com o destino de ser a sucessora do trono egípcio, filha de Seti I, e da rainha Tuya. A garota de cabelos castanhos e olhos verdes, cresceu sendo mimada pelos pais, porém nunca deixou de ser gentil e lutar por aquilo que queria, mesmo tendo tudo o que quisesse. Como iria suceder ao trono, cresceu estudando muito e se tornando uma mulher muito inteligente. Aos 23 anos, Henutmire ganhou um irmão, Ramsés II, como era homem, virou o sucessor do trono, e ela continuou sendo a princesa do Egito, junto com sua irmã Tiya, uma mulher mais nova que ela e mais velha que o irmão. Até que seu pai veio a falecer, e sua mãe se casou novamente, com um homem nada amigável, que mudaria a sua vida para sempre. Jahi casou-se com Tuya logo após a morte de Seti I, pois a rainha sabia da saúde do marido, e não queria ficar solteira. Talvez o destino de Henutmire não seja o que a sua família planejou para ela, ou nem chegue perto. Mas nenhuma conversa, nenhuma frase ou nem mesmo nenhuma palavra foi à toa. *Esta história não tem o objetivo de propagar nenhuma verdade absoluta sobre a religião.* https://editoracrv.com.br/img_produtos/a0386be54562ca5f662b3b0500029245.jpg
978-85-444-4115-2O DESPERTAR DE HENUTMIRE volume IFabricio Lima Gogola28,501002020114x210.190MOURA SA/Contos e Ficção/Contos e FicçãoHenutmire nasceu com o destino de ser a sucessora do trono egípcio, filha de Seti I, e da rainha Tuya. A garota de cabelos castanhos e olhos verdes, cresceu sendo mimada pelos pais, porém nunca deixou de ser gentil e lutar por aquilo que queria, mesmo tendo tudo o que quisesse. Como iria suceder ao trono, cresceu estudando muito e se tornando uma mulher muito inteligente. Aos 23 anos, Henutmire ganhou um irmão, Ramsés II, como era homem, virou o sucessor do trono, e ela continuou sendo a princesa do Egito, junto com sua irmã Tiya, uma mulher mais nova que ela e mais velha que o irmão. Até que seu pai veio a falecer, e sua mãe se casou novamente, com um homem nada amigável, que mudaria a sua vida para sempre. Jahi casou-se com Tuya logo após a morte de Seti I, pois a rainha sabia da saúde do marido, e não queria ficar solteira. Talvez o destino de Henutmire não seja o que a sua família planejou para ela, ou nem chegue perto. Mas nenhuma conversa, nenhuma frase ou nem mesmo nenhuma palavra foi à toa. *Esta história não tem o objetivo de propagar nenhuma verdade absoluta sobre a religião.* https://editoracrv.com.br/img_produtos/1aac59519a78aac0d37b5a328fab89b0.jpg
978-85-444-4115-2O DESPERTAR DE HENUTMIRE volume IFabricio Lima Gogola28,501002020114x210.190MOURA SA/Contos e Ficção/Contos e FicçãoHenutmire nasceu com o destino de ser a sucessora do trono egípcio, filha de Seti I, e da rainha Tuya. A garota de cabelos castanhos e olhos verdes, cresceu sendo mimada pelos pais, porém nunca deixou de ser gentil e lutar por aquilo que queria, mesmo tendo tudo o que quisesse. Como iria suceder ao trono, cresceu estudando muito e se tornando uma mulher muito inteligente. Aos 23 anos, Henutmire ganhou um irmão, Ramsés II, como era homem, virou o sucessor do trono, e ela continuou sendo a princesa do Egito, junto com sua irmã Tiya, uma mulher mais nova que ela e mais velha que o irmão. Até que seu pai veio a falecer, e sua mãe se casou novamente, com um homem nada amigável, que mudaria a sua vida para sempre. Jahi casou-se com Tuya logo após a morte de Seti I, pois a rainha sabia da saúde do marido, e não queria ficar solteira. Talvez o destino de Henutmire não seja o que a sua família planejou para ela, ou nem chegue perto. Mas nenhuma conversa, nenhuma frase ou nem mesmo nenhuma palavra foi à toa. *Esta história não tem o objetivo de propagar nenhuma verdade absoluta sobre a religião.* https://editoracrv.com.br/img_produtos/c041ce7268098bf25b1c379b13814b9b.jpg
978-85-8042-010-4O DIA EM QUE UM NGOLA DESCOBRIU PORTUGALJoão Portelinha D'Angola57,661482010115x210.346Contos e Ficção/Contos e Ficção/Contos e Ficção João Portelinha, que já conhecemos de Crônicas de Risos e Lágrimas, no qual nos apresenta Angola com a familiaridade de quem sofreu as dores do parto da recentíssima liberdade, esclarecendo-nos quanto à influência angolana no constituir do Brasil, assesta agora, com O dia em que um ngola descobriu Portugal sua aguda visão para além-mar, fazendo, literariamente, duas pontes: uma geográfica, reconstituindo o período histórico que uniu firmemente África (particularmente Angola), Brasil e Portugal pelas cadeias da escravatura, e outra, esta uma ponte ideológica, fazendo o mesmo roteiro, em sentido inverso, na intencionalidade de uma vingança histórica.   João Portelinha, agora João Portelinha D’Angola, dá-nos a conhecer em O dia em que um ngola descobriu Portugal, o espírito guerreiro que o anima à incursão de revanche pelo domínio sofrido e, ao mesmo tempo, revela-nos a fineza do literato que, munido do recurso das letras e de acontecimentos históricos, reconstitui idealmente a história de seu próprio povo, o povo de Angola, de modo a vivenciar um novo desfecho.   Trata-se de um romance ficcional, ainda que completamente embasado em fatos históricos, palco no qual o Brasil entra como ator coadjuvante, berço que foi de Nganga Nzumba (o nosso brasileiríssimo Ganga Zumba) e continente do território de um povo que ousou levantar-se contra os grilhões da escravatura: Palmares. Apesar de coadjuvante, e palco das demonstrações do que havia de mais desumano e violento no período em pauta, encarna o Brasil o espírito libertário de Nganga Nzumba que, na também libertária pena de João Portelinha D’Angola, transcende as limitações de seu tempo e de sua condição de inimigo do reino para vencer e conquistar a terra mesma dos conquistadores de seu próprio povo.   O dia em que um ngola descobriu Portugal é muito mais que a ficção de um período histórico; é antes e, além disso, um grito de liberdade que ecoa por três continentes e que ainda hoje se faz necessário ser gritar e ser ouvido, pois se foram modificados os modos, os atores e as ferramentas de dominação, a dominação em si continua, já sem a rota específica da dor, como a tínhamos então, mas amplamente difundida na prática aviltante da exploração do ser humano, independentemente de sua condição social, cultura ou região de origem.           Em suma, o que deveria ter morrido com o período da selvageria embasada no preconceito, medra com toda a pujança nos meios que nos parecem mais plenos de humanidade, explorando o homem nos seus vários aspectos: físico, emocional, mental, devocional. O grito de liberdade de Nganga Nzumba deixou, com O dia em que um ngola descobriu Portugal, seu nicho circunscrito no tempo para ganhar a dimensão global em que existimos, comprovando que o tempo passou, as condições de domínio político passaram, mas a dignidade humana continua a carecer de respeito e liberdade. https://editoracrv.com.br/img_produtos/9adf39c40df511b84115615652aec5aa.jpg
978-85-444-1361-6O FÍSICOElso Drigo Filho 41,901562017114x210.310MOURA SA/Contos e Ficção/Contos e Ficção A trajetória de um ano na vida de um físico como professor em uma pequena cidade é usada como pano de fundo para introduzir diversos tópicos de Física. Conceitos tradicionais e temas avançados são tratados de forma a permitir uma compreensão mais clara e objetiva das situações abordadas. Uma vez que a Ciência Física tem sido pouco abordada na literatura brasileira, essa obra fornece subsídios para que os jovens (de todas as idades) entenderem melhor essa ciência. COMENTÁRIOS SOBRE A OBRA "Sou professora de Física da rede pública do Estado de São Paulo e trabalho como coordenadora pedagógica desta disciplina na Diretoria de Ensino Região de José Bonifácio há aproximadamente 11 anos. Venho através deste fazer um elogio ao Livro “O Físico” do autor Elso Drigo Filho. O livro aborda de forma clara e atrativa sobre os conceitos da física fazendo uma analogia com o cotidiano do leitor. Penso que será uma ótima leitura para os alunos do ensino médio, assim, estou indicando o livro para fazer parte do acervo da sala de leitura das escolas jurisdicionadas à Diretoria de Ensino." Ana Claudia Cossini Martins Coordenadora de Física DER José Bonifácio/SEEDUC/SPhttps://editoracrv.com.br/img_produtos/83f253d9029084eb2f514f6d7e3d0cae.png
978-85-8042-170-5O JOSÉ SE SABIA ESPECIALOctávio de Freitas97,981942012116x230.466Contos e Ficção/Contos e Ficção/Contos e Ficção OCTÁVIO DE FREITAS Nasceu em Moçambique e em decorrência da desordem social, econômica e política que a revolução para a independência de Moçambique causou, saiu de sua terra natal e chegou ao Brasil em 1975. Chegou ao Brasil sem documentos e sem dinheiro. Começou vendendo pipas na marginal Pinheiros em S. Paulo. Vendeu flores nas ruas. Só conseguiu documentos em 1978. Através de exames de suplência conseguiu a-provação no ensino fundamental e médio e iniciou nova carreira profissional ao conseguir emprego registrado em carteira. Iniciou a faculdade à noite. Formou-se em Comunicação Social pela Fundação Cásper Líbero em 1982. Em 1987 foi aprovado como Mestre na ECA-USP. Iniciou nova carreira profissional como professor em 1989, na Universidade S. Judas Ta-deu. Continuou estudando na Eca-USP e em 2000 apresentou Tese e foi a-provado como Doutor em Ciências da Comunicação. Seguiu trabalhando como Professor e depois como Coordenador de Cursos de Comunicação em outras Faculdades na cidade de São Paulo.  Publicou cinco livros didáticos sobre Teoria da Comunicação, Filosofia e Publicidade e Propaganda. Em 2002, entrou como Avaliador de Cursos universitários em Comunicação Social, Ad Hoc, no MEC. Octávio realiza no presente o livro de contos, O JOSÉ SE SABIA ESPECIAL, o antigo sonho de iniciar uma nova carreira, agora, como literato.https://editoracrv.com.br/img_produtos/6036f115c1d98e6a7b89ad4c6ab54024.jpg
978-65-5578-796-2O QUE AS MENINAS TÊM ENTRE AS PERNAS E OUTRAS ESTÓRIASEvandro Candido26,90902020116x230.270MOURA SA/Contos e Ficção/Contos e FicçãoEra uma vez um homem que não morria e que, aos cento e vinte e dois anos, teria uma história inacreditável para contar. Era uma vez um jovem que ansiava por uma noite que não vinha. Era uma vez uma avó que queria contar causos. Era uma vez uma visita mais do que adorada, um par de orelhas de tormento, um gato-deus, uma casa solitária, uma chuva inoportuna, um curioso de toda uma vida. Era uma vez rugas e rosas, meninos inquietos, uma florista cega e um velho que ficou cego. Era uma vez o medo dentro da madrugada, uma pipa de vida curta e gloriosa, um garoto e seu cãozinho. Era uma vez um leitor, uma jovem e uma borboleta, uma prisão sem fim, uma semente nova, uma cigana delineando o futuro e um beijo tão esperado. Era uma vez olhares e amores... era uma vez, eram tantas vezes!...https://editoracrv.com.br/img_produtos/73f7bf25dd72fff8aa8b5b33027847ea.jpg
978-85-444-0570-3O SILENCIOSO HOMEM DA LANÇA:o sonho como porta-voz do inconscienteValdeci dos Santos30,90882015114x210.200MOURA SA/Contos e Ficção/Contos e Ficção A obra O silencioso homem da lança: o sonho como porta-voz do inconsciente, de caráter autobiográfico, de autoria da Dra. Valdeci dos Santos, está vinculado ao Projeto de Pesquisa Memória do Ensino de Biologia (1996-atual), integrante do Macroprojeto Bio-Tanato-Educação: Interfaces Formativas (1996-atual). Compartilha o sonho intitulado O SILENCIOSO HOMEM DA LANÇA, porta-voz do inconsciente da autora no contexto da condição de sujeito objetivo-subjetivo diante da possibilidade ser uma portadora de neoplasia (câncer). Familiariza o leitor com alguns conceitos e aportes teóricos com os quais dialoga sobre morte, finitude da vida, morrer, não-dito da morte, mecanismos objetivos-subjetivos fundamentados pelo não-dito da morte, duplo sentimento de estranhamento e de familiaridade sobre a morte. Chama atenção para a tese de doutorado - O discurso formativo do biólogo sobre a morte. Matizes e metáforas do saber que o sujeito não deseja saber - defendida pela autora (2008), na Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Apresenta o preâmbulo do sonho, o sonho, e a interpretação do sonho (7 – A fuga, a captura, a luta, a penetração sexual). Conclui que o sonho O SILENCIOSO HOMEM DA LANÇA é a realização de um desejo: o desejo de não morrer vitimada pelo câncer. São prefaciadoras da obra: Psicanalista Yvone Matos Cerqueira (Sociedade de Estudos Psicanalíticos e Hipnose Aplicada - SEPHIA) e Dra. Zoraya Maria de Oliveira Marques (Universidade do Estado da Bahia - UNEB).https://editoracrv.com.br/img_produtos/3db4820fa4c17516272bfcb81431c0c5.jpg
978-85-8042-967-1PEGANDO CARONAVOLNIR BURATTO39,901462014114x210.328Contos e Ficção/Contos e Ficção/Contos e Ficção  Saí da cabeça de um autor, um lutador como você, honesto como você que o digam as pessoas que com ele mantêm negócios, e que tenta através de mim ser um dos poucos que ajudam, porque para atrapalhar já tem bastante, as pessoas a fazer melhor uso do dinheiro que já está em seu bolso, e uma das formas de se fazer isto é pegando carona foi assim que estudamos, que aprendemos quase tudo do que sabemos e fazemos nesta vida é a forma mais inteligente, rápida e barata  para se chegar mais longe. Como conquistar o dinheiro, o emprego, isto você já aprendeu e o faz da melhor forma possível trabalhando de sol a sol, como patrão ou como empregado em um trabalho desejado ou não, mas foi tudo o que conseguiu dentro das possibilidades que foram apresentadas pela vida. A pessoa que me concebeu trabalha em cima do muito ou pouco que a duras penas você conquistou, espero entrar na sua vida pegando carona ou dando uma carona e sendo um instrumento útil para que possas ser uma pessoa ainda melhor do que é ou na pior das hipóteses um pouco menos pior e com isto possamos somar para a sociedade e o mundo onde estamos inseridos. Acredito ser na sua vida não uma despesa e sim um investimento a lhe dar e a ganhar carona, porque pegar carona foi, é, e será sempre um grande negócio, como tal lhe digo: pode comprar que eu me pago.https://editoracrv.com.br/img_produtos/b8f8e34e9ab90f3499ea89de422ff912.jpg
978-85-8042-809-4PIJAMA VERMELHOSérgio Coelho31,251022013114x210.272Contos e Ficção/Contos e Ficção/Contos e FicçãoDurante uma ida ao supermercado, o personagem para em um bar para tomar algumas cervejas. Logo conhece alguns homens e se torna amigo dos mesmos. Após ser convidado a sair com os mesmos e apresentar-lhes a cidade, é levado a participar de vários crimes, que o levam para trás das grades. Dentro da prisão Sérgio conhece pessoas de todos os tipos, entre elas está o Paulo, que o ensina a lei da sobrevivência no inferno e como sair dele. Naquele presídio, teve um encontro inusitado com Deus, Jesus e o Espírito Santo, os quais o instruem sobre as perguntas que fazemos sobre a vida, morte, fé, dor, perdão, amor e salvação.  Diante de todas as perguntas que fazemos neste mundo mal e insano, PIJAMA VERMELHO, nos capacita a refletir sobre o porque de passarmos por situações tão intensas e difíceis para resolvermos e não vemos a ação de DEUS ao nosso favor. As experiências e respostas alcançadas por Sérgio são as mesmas que buscamos e assim como foram decisivas para uma transformação de vida para ele e sua família, poderá também te impactar ao ponto de transformar a sua e os seus. Ao compartilhares este livro com todos os que amares, estarás dividindo mais que apenas uma leitura, estarás dando descanso as mentes.https://editoracrv.com.br/img_produtos/d41c9061fd73713826be6740e5421c68.jpg
978-85-444-1523-8SENTIMENTOS EM PALAVRAS...Sergio Vale da Paixão30,90662017114x210.300MOURA SA/Contos e Ficção/Contos e Ficção Versos e imagens que trazem emoções vividas, os mais sinceros sentimentos vividos pelo autor... Resultados de afetos e intensidades em tempos e espaços marcados por presenças e ausências... Sentimentos em palavras é fruto de significativos momentos registrados de forma simples em tempos e lugares inesperados e organizados nesta obra com o propósito de que os apreciadores da arte literária, tão importantes quanto o autor deste livro, possam pensar, refletir, sentir... https://editoracrv.com.br/img_produtos/dd650d0d885dceb35dce05c20bbe7efc.jpg
978-85-444-3442-0SINGULARIDADE: a conspiração Coleção Singularidade - Volume 1Ageu Rodrigues45,002842019116x230.490MOURA SA/Contos e Ficção/Contos e FicçãoFederação da América do Sul, século vinte e dois. Um ciberataque separatista deflagra uma operação de sigilosa para identificar e prender os responsáveis, revelando uma conspiração nas entranhas do governo que pode ameaçar a frágil estabilidade parlamentarista e provocar uma guerra entre as megacorporações que controlam a economia global num mundo dominado pela tecnologia...https://editoracrv.com.br/img_produtos/8d3f6eb1d08fd58364e52b7d7368cf49.png
978-85-444-0999-2TIÃO DESCOBRINDO O CERRADOMaria de Lourdes Lazzari de Freitas (Org.) - Luara Pereira de Oliveira41,90162016121x280.140MOURA SA/Contos e Ficção/Contos e Ficção Trata-se de um livro ilustrado sobre a excursão de um tatu-canastra, chamado Tião, pelo bioma Cerrado. Durante a excursão, Tião conhece outros animais que compartilham informações e experiências do Cerrado. Ao final da história são apresentadas algumas espécies de animais e de vegetação, para fins de conhecimento/consulta, que estão presentes no bioma Cerrado. https://editoracrv.com.br/img_produtos/985e4610f5cf3e9daf7026bf3891172b.jpg
978-85-444-1542-9TODOS OS NOMES NAS LÁPIDES CHAMAM PELO MEUVanessa Recktenwalt Richter30,90782017114x210.300MOURA SA/Contos e Ficção/Contos e Ficção Em cada uma das cidades do interior do estado do Rio Grande do Sul, como em tantos outros lugares do mundo, exite um lugar que todos adotaram como seu cantinho da morte. Alguns, chamam este de cemitério e outros de “última morada”. Para o narrador de “Todos os nomes nas lápides chamam pelo meu”, o lugar não se chama, e sim, o chama. Sua rotina diária se baseia em idas a terra dos mortos para lembrar a história daqueles que se foram em sua cidadezinha de descendentes germânicos. Durante suas lembranças e hipóteses sobre as pessoas gravadas nas lápides, ele relembra a sua própria história entrelaçando a sua experiência de homem negro com a deles. Sua vida, marcada pela falta de privilégios, que aqueles que jazem no pequeno cemitério de Salvador do Sul, jamais sentiram, segue abalada até o seu derradeiro final. Suzy, sua namorada, embarca junto em suas memórias e em seus motins cerebrais, que o levam a loucura. As falas unilaterais com as pedras moldadas são de um homem fatigado pelo ato de sobreviver e moldam uma narrativa, que se não é linear, é porque jamais ousou ser. https://editoracrv.com.br/img_produtos/fc8a13a45db755bcbf43eaf5ab694d5f.jpg
978-85-444-3896-1UM AMIGO INCONDICIONALOliverio Borges de Lima Neto30,901182019114x210.210MOURA SA/Contos e Ficção/Contos e Ficção“Um Amigo Incondicional” conta uma história cheia de surpresas, que o leitor vai desvendando no decorrer de cada acontecimento. Esta ficção fará você viajar junto com Bryan em suas aventuras malucas, e também aprender que uma vida sem fé não leva ninguém a lugar algum. Por mais que o ser humano diga que não tem fé, ainda assim Deus o protegerá.https://editoracrv.com.br/img_produtos/765e49832bce13aff78c4820cc69d8d7.png
978-85-444-0530-7UM NOME DE DEVOÇÃOMaria Tereza Chagas Braga38,901362015114x210.190MOURA SA/Contos e Ficção/Contos e FicçãoA proposta deste livro é contar uma história de família, ilustrada com registros e passagens peculiares ao longo de um passado não tão recente. Quantas comparações poderão ser feitas, parecenças encontradas, identidades nominadas? A vida, através das gerações é muita rica em características pertinentes a cada época que merecem ser buscadas e, na medida do possível, reconstruídas.https://editoracrv.com.br/img_produtos/27878d68b373f374f54f989ac4044e68.jpg
978-85-8042-773-8CINEMA E DEFICIÊNCIA:a invenção da diferençaMaria Inês Naujorks
Leandra Bôer Possa
51,411802013116x230.430Inclusão / PcD/Deficiência Física/Deficiência Física Este livro busca reunir a produção de vários autores envolvidos em tensionar as mensagens que proliferam nas produções filmicas/cinema em torno da temática da deficiência. Produções estas que inventam modelos de representação que subjetivam sujeitos e modos com os quais estes se relacionam com as pessoas com deficiência.  É objetivo apresentar uma obra analítica das representações sobre a condição da deficiência a partir de alguns filmes; questionar a invenção da diferença como deficiência e a existência perturbadora que desorganiza a ordem da normalidade; tensionar as estratégias sociais e educacionais para tornar esse estranho conhecido no acontecimento de uma obra cinematográfica e de seu uso no contexto educativo/formativo. Desejamos a todos uma oportunidade de reflexão e esperamos que esta leitura contribua para a produção e invenção e outros parâmetros para o entendimento da diferença. https://editoracrv.com.br/img_produtos/33e7ec8f105ca81495c146cbb2503279.jpg
978-85-444-0671-7DIVERSIDADE E MOVIMENTO: diálogos possíveis e necessáriosJorge Lopes Cavalcante Neto - Osni Oliveira Noberto da Silva (Orgs.)54,902542016116x230.420Inclusão / PcD/Deficiência Física/Deficiência FísicaDiante das discussões atuais sobre a diversidade nos contextos da Educação e da Saúde, surgem inúmeros dilemas relativos às possibilidades de atuação profissional com pessoas que rotineiramente são excluídas da sociedade por não se encaixarem em padrões preestabelecidos. Esses dilemas provocam inquietações que necessitam ser dialogadas sob um olhar da diversidade, sob um prisma multidisciplinar, no qual a essência humana é o foco. Pensar a diversidade é se colocar no lugar do outro, entendendo que as diferenças são peças fundamentais da existência humana. Baseando-se nesses pressupostos, este livro reúne os mais privilegiados diálogos, que são necessários para uma maior compreensão das principais perspectivas teóricas e práticas de populações que coadunam mais nitidamente com a diversidade, as populações especiais, as pessoas com deficiência, as pessoas com sofrimento psíquico. Dessa forma, as considerações aqui feitas foram pensadas para permitir maiores aproximações com a temática para aqueles leitores ainda iniciantes na área, e também para aqueles leitores mais experientes. Além disso, alguns resultados de pesquisas de campo foram reunidos para que evidências de avaliações e intervenções possam ser compartilhadas e novos diálogos possam ser realizados.https://editoracrv.com.br/img_produtos/f2b61be606ccec155dabe64de9ff2d95.jpg
978-85-62480-50-8REPRESENTAÇÕES COMPARTILHADAS SOBRE EMPREGO E DEFICIÊNCIARinaldo Correr54,902662010115x210.502Inclusão / PcD/Deficiência Física/Deficiência Física Chegamos ao final da primeira década, no terceiro milênio. Nesse cenário, figuram um emaranhado de problemas, que são dimensionados, principalmente por uma política que se sustenta no sonho neoliberal, no qual o Estado (mínimo) se desfigura e o livre mercado regula as relações humanas. Esse é o espaço psíquico propício para o surgimento de novas utopias. As antigas, que foram engendradas no seio da sociedade moderna, foram pulverizadas pelos fracassos no campo socioeconômico e pelo desencantamento dos avanços científicos e tecnológicos, especialmente ao longo do século XX. Neste livro, as reflexões são originárias de um estudo realizado entre os anos de 2003 e 2004 em um município da região Oeste do Estado de São Paulo. As questões, erigidas a partir da imersão nos dados empíricos, redirecionam o foco das discussões atuais para além das práticas denominadas “inclusivistas”. Essas práticas se orientam pela necessidade de se atuar na realidade imediata, reduzindo o impacto da desigualdade social, geradora de sofrimento e impossibilidade de apropriação dos bens culturais, disponíveis a uma ínfima parcela da sociedade. Considerando os atravessamentos históricos, sociais, familiares, culturais, a relação constituída entre a sociedade e a deficiência, torna crônico um imaginário social duplamente equivocado sobre pessoas com deficiências. Em decorrência disso, é possível constatar, tanto na esfera particular como na esfera institucional, por um lado, ações de tratamento compensatório e atitudes marcadas por variados graus de filantropia e assistencialismo; por outro lado, um discurso ocultado, de difícil acesso, coloca a deficiência em um patamar protegido, em especial no seio das relações do mundo do trabalho. Esta hipótese, que é essencialmente analítica, traz para o centro do debate um contraponto do discurso corrente: as ações inclusivas encontram resistências ocultas que transformam a figura da pessoa com deficiência no depositário dos medos e das incertezas não significáveis que rondam o universo das relações de trabalho. Estimamos que, ao analisar a colocação de pessoas com deficiências no mercado de trabalho sob a perspectiva dos empregadores, os resultados possam auxiliar o planejamento e a implementação de programas adequados às necessidades identificadas. A utilização dos pressupostos de uma teoria psicanalítica das relações grupais demarca um território teórico-metodológico, que vem sendo construído como alternativa para a construção dos conhecimentos em Psicologia Social. Nossa preocupação, ao publicar esse livro, é pensar nas ações impelidas ou determinadas pela ideias postas pela Inclusão Social (ou combate à Exclusão) e de como encontrar caminhos para ressignificar os reais problemas nas relações que ocorrem no mundo do trabalho.https://editoracrv.com.br/img_produtos/19ac989be38d98a1d92c459e2e629660.jpg
978-85-62480-25-6DICIONÁRIO BRASILEIRO DE BOTÂNICAAntonio Batista Pereira - Jair Putzke278,774382010121x281.500Dicionários/Dicionários/Dicionários https://editoracrv.com.br/img_produtos/a86f64aefd750a0b9ab1cbd745fcc004.jpg
978-85-8042-547-5DICIONÁRIO DAS BULAS DE MEDICAMENTOSMary Lourdes de Oliveira Angotti33,47982012114x210.272Dicionários/Dicionários/Dicionários O Dicionário das Bulas de Medicamentos visa facilitar a compreensão das bulas pelo usuário de medicamentos. Este dicionário é uma referência para iniciantes nos cursos técnicos e profissionalizantes na área da Saúde e um instrumento para consultas dos leigos. Os verbetes foram listados em ordem alfabética e contêm marca de gênero, sinônimo, variante, definição(ões), nota(s) técnica(s) e remissiva(s). As definições foram apresentadas em linguagem simples, e alguns verbetes contêm a variante coloquial utilizada pelo paciente. A necessidade de elaborá-lo surgiu quando a Anvisa promoveu a simplificação da linguagem de um lote de 572 bulas. Ao observamos que o maior obstáculo para essa simplificação consistia na ocorrência elevada de termos técnicos, decidimos confeccionar um dicionário que possibilitasse o acesso à informação e o conhecimento desses termos pelo consumidor. As entradas foram extraídas dos textos dessas bulas cuja linguagem foi simplificada por uma equipe de linguistas treinada pela autora deste dicionário. Assim, as bulas de comprimidos, xaropes, vacinas, colírios, etc. foram base para coletar os termos técnicos mais frequentes que dificultam a compreensão do leigo. Com ele, esperamos colaborar para o acesso ao conhecimento e com a conscientização do usuário sobre a ação desejada e sobre os riscos à saúde que o uso indevido de um medicamento pode provocar. Dentre os danos mais recorrentes à saúde, ressaltamos que a automedicação tende a mascarar os sintomas da doença e por isso deve ser evitada. Diante disso e ao atender a lei 12.527 para acesso à informação e ao conhecimento, desejamos saúde e boa leitura aos leitores! https://editoracrv.com.br/img_produtos/b8f8aefb699080d643c83233c3f00320.jpg
978-85-8042-016-6DICIONÁRIO DE EXPRESSÕES E TERMOS MILITARES - INGLÊS / ENGLISH - PORTUGUÊS / PORTUGUESEDemóstene Marinotto67,072702011116x230.568Dicionários/Dicionários/Dicionários Mais de 5.500 verbetes inglês e português, entre termos, expressões, linguajar cotidiano e gírias militares. O dicionário possui, ainda, aspectos da cultura militar, alfabeto militar, horário militar, ilustração de sinais numéricos de mão e de sinais de mãos para operações de patrulhamento.               Público Alvo             Este dicionário destina-se a cadetes das academias da Polícia Militar e das Forças Armadas, a alunos das escolas de graduados, militares brasileiros que participam em ações multinacionais, militares em geral, a civis interessados em assuntos militares, a membros de grupos universitários de estudos estratégicos, tradutores e professores de inglês.https://editoracrv.com.br/img_produtos/de48cf69f8b99b5ebec5ac037f2a416f.jpg
978-85-8042-818-6DICIONÁRIO POLILINGUÍSTICOPortuguês, Árabe, Francês e InglêsHikmatte D. Chehayeb139,907822015116x231.200Dicionários/Dicionários/DicionáriosO maior impulso para a realização dessa obra foi o desafio de aprender o vernáculo, e a carência enfrentada ao pesquisar termos linguísticos e científicos para encontrar a tradução num único volume. Após me formar em línguas e literaturas portuguesa e inglesa, e durante a administração das aulas, o estudo, questionamento e as dúvidas dos alunos, foi surgindo a ideia de anotar as semelhanças e as diferenças entre as línguas que eu trabalhava com mais frequência. A partir disso a ideia se tornou um projeto concreto que me ocupava nas horas vagas e até nos meus sonhos, aliás tudo que me interessava aprender ocupava-os, como por exemplo, na época que comecei a aprender a dirigir. Às vezes indo e vindo ao trabalho me pegava rindo ao comparar um termo com seu sinônimo em outras línguas, mas isso ficará para a próxima obra. https://editoracrv.com.br/img_produtos/d901f255adf7ab478144ebd1218411b7.jpg
978-85-444-0809-4GLOSSÁRIO DE QUÍMICA ORGÂNICA Volume I (A a C)Luiz Both159,905942016116x230.890Dicionários/Dicionários/DicionáriosEste Glossário de Química é resultado de muitos anos de pesquisa bibliográfica dos livros e publicações diversas da Química Orgânica e áreas afins. Foi construído para facilitar os estudos, cujas informações terão grande utilidade para Química Orgânica, Farmácia e Bioquímica, Biologia, Alimentos e Nutrição, Medicina e Veterinária, Engenharias e Tecnologias de áreas correlatas. Contém mais de 10.000 substâncias com as respectivas fórmulas estruturais e informações técnicas, aplicações e propriedades. Também cita cerca de 750 conceitos utilizados no ensino de Química Orgânica. A nomenclatura das substâncias orgânicas está de acordo com as diretrizes da IUPAC, conforme publicação de suas orientações gerais em Língua Portuguesa, de 2002 e de 2010, pela editora Lidel, de Lisboa. Em laboratórios de Química e áreas afins, os produtos químicos orgânicos trazem no rótulo, geralmente, nomes triviais ou de classe funcional e as respectivas fórmulas moleculares. As fórmulas estruturais, quando apresentadas, são de difícil interpretação. Nesse caso, você pode consultar no glossário de Química sua estrutura, nomenclatura sistemática e algumas de suas propriedades e cuidados quanto ao uso. As referências utilizadas no glossário encontram-se no terceiro volume; e também vários anexos para auxiliar na operacionalização dos estudos (em ordem alfabética, A a C – Vol. 1; D a L – Vol. 2; M a Z – Vol. 3;). Por exemplo, no Volume 3 há uma lista de vegetais e seus principais componentes químicos, enquanto suas fórmulas estruturais encontram-se neste volume. No Anexo 3 (Volume 3) são apresentadas algumas substâncias cujas fórmulas estruturais são muito grandes e sua inserção nos verbetes seria prejudicada. O autor LINK PARA MATÉRIA NO PORTAL G1 https://editoracrv.com.br/img_produtos/cc569cda970a25ee4d098b6d6e333a59.jpg
978-85-444-0804-9GLOSSÁRIO DE QUÍMICA ORGÂNICA Volume II (D a L)Luiz Both 159,904802016116x230.760Dicionários/Dicionários/DicionáriosEste Glossário de Química é resultado de muitos anos de pesquisa bibliográfica dos livros e publicações diversas da Química Orgânica e áreas afins. Foi construído para facilitar os estudos, cujas informações terão grande utilidade para Química Orgânica, Farmácia e Bioquímica, Biologia, Alimentos e Nutrição, Medicina e Veterinária, Engenharias e Tecnologias de áreas correlatas. Contém mais de 10.000 substâncias com as respectivas fórmulas estruturais e informações técnicas, aplicações e propriedades. Também cita cerca de 750 conceitos utilizados no ensino de Química Orgânica. A nomenclatura das substâncias orgânicas está de acordo com as diretrizes da IUPAC, conforme publicação de suas orientações gerais em Língua Portuguesa, de 2002 e de 2010, pela editora Lidel, de Lisboa. Em laboratórios de Química e áreas afins, os produtos químicos orgânicos trazem no rótulo, geralmente, nomes triviais ou de classes funcionais e as respectivas fórmulas moleculares. As fórmulas estruturais, quando apresentadas, são de difícil interpretação. Nesse caso, você pode consultar no Glossário de Química sua estrutura, nomenclatura sistemática e algumas de suas propriedades e cuidados quanto ao uso. As referências utilizadas no Glossário encontram-se no terceiro volume; e também vários anexos para auxiliar na operacionalização dos estudos (em ordem alfabética, A a C – Vol. 1; D a L – Vol. 2; M a Z – Vol. 3). Por exemplo, no Volume 3 há uma lista de vegetais e seus principais componentes químicos, e suas fórmulas estruturais encontram-se separadamente neste volume. No Anexo 3 (Volume 3), são apresentadas algumas substâncias cujas fórmulas estruturais são muito grandes e sua inserção nos verbetes seria prejudicada. O autor LINK PARA MATÉRIA NO PORTAL G1 https://editoracrv.com.br/img_produtos/df86c2ccae666063c2aaa0e175ab431a.jpg
978-85-444-0803-2GLOSSÁRIO DE QUÍMICA ORGÂNICA Volume III (M a Z)Luiz Both 159,906842016116x231.500Dicionários/Dicionários/DicionáriosEste Glossário de Química é resultado de muitos anos de pesquisa bibliográfica dos livros e publicações diversas da Química Orgânica e áreas afins. Foi construído para facilitar os estudos, cujas informações terão grande utilidade para Química Orgânica, Farmácia e Bioquímica, Biologia, Alimentos e Nutrição, Medicina e Veterinária, Engenharias e Tecnologias de áreas correlatas. Contém mais de 10.000 substâncias com as respectivas fórmulas estruturais e informações técnicas, aplicações e propriedades. Também cita cerca de 750 conceitos utilizados no ensino de Química Orgânica. A nomenclatura das substâncias orgânicas está de acordo com as diretrizes da IUPAC, conforme publicação de suas orientações gerais em Língua Portuguesa, de 2002 e de 2010, pela editora Lidel, de Lisboa. Em laboratórios de Química e áreas afins, os produtos químicos orgânicos trazem no rótulo, geralmente, nomes triviais ou de classe funcional e as respectivas fórmulas moleculares. As fórmulas estruturais, quando apresentadas, são de difícil interpretação. Nesse caso, você pode consultar no glossário de Química sua estrutura, nomenclatura sistemática e algumas de suas propriedades e cuidados quanto ao uso. As referências utilizadas no glossário encontram-se no terceiro volume; e também vários anexos para auxiliar na operacionalização dos estudos (em ordem alfabética, A a C – Vol. 1; D a L – Vol. 2; M a Z – Vol. 3;). Por exemplo, no Volume 3 há uma lista de vegetais e seus principais componentes químicos, enquanto suas fórmulas estruturais encontram-se neste volume. No Anexo 3 (Volume 3) são apresentadas algumas substâncias cujas fórmulas estruturais são muito grandes e sua inserção nos verbetes seria prejudicada. O autor LINK PARA MATÉRIA NO PORTAL G1 https://editoracrv.com.br/img_produtos/89020e040b87bd6367852b32e4d4c5c4.jpg
978-85-444-0473-7”LETRAS” ENTRE ASPASElzio Damasceno Silva69,902962015116x230.460Dicionários/Dicionários/Dicionários“LETRAS”, entre aspas, obra preparada cuidadosamente, visando auxiliar alunos do Curso de Licenciatura Plena em Letras e Professores de Língua Portuguesa, Literatura e Linguística. São anos de pesquisa, aglutinando-se Teorias, vocábulos, Figuras de Linguagens, dialetos, escritas, Variações linguísticas e termos usuais empregados por Mestresna aplicação do conjunto de ensinamentos transmitidos nas Universidades. Trata-se de excelente material elaborado com base numa visão holística do curso, visualizado por quem fez Letras e sentiu a necessidade de criar fonte que pudesse trazer conteúdo necessário para auxiliar pessoas que ministram o curso de Letras. É um livro que agrega signos e seus significados, proporcionando ao aluno uma percepção fácil e acessível do que é discutido em sala de aula. Tem uma linguagem fácil pelo fato de ter sido aproveitado vocábulos de percepção compreensível e informações adquiridas por estudos e experiências, objetivando o entendimento da mensagem e a promoção nas discussões. Possuir um exemplar de “Letras” entre aspas, é adquirir um resumode uma investigação que auxiliará, e muito, aqueles que desejam encontrar num só livro, material que possa dar sustentação no aprendizado e facilidade nas pesquisas.  É o que, geralmente, se busca. Indispensável para quem dispõe de pouco tempo para efetuar trabalhos escolares. O grande valor atribuído a “Letras” entre aspas, pode ser garantido por seu autor que o elaborou pensando naqueles que merecem fazer um bom curso, e, certamente, por quem tiver acesso a suas páginas e confirmar o patrimônio cultural agrupado num só compêndio.https://editoracrv.com.br/img_produtos/431e05706d452181cabb2d86db901766.jpg
978-85-444-2876-430 ANOS DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL BRASILEIRA: avanços e retrocessosCrismara Lucena Santos - Glauce Suely Jácome da Silva - Ítalo Barbosa Leôncio Pinheiro - Ranulfo Barbosa dos Santos Filho (Orgs.)41,081782018116x230.330Ciências Sociais/Direito/Direito públicoEste livro é uma obra de escrita coletiva dos professores do curso de Direito da UNINASSAU Campina Grande/PB e se propõe a reflexões críticas de temáticas abordadas em sala de aula e as garantias previstas pela Constituição Federal de 1988, avaliando avanços e retrocessos a partir de sua promulgação. A obra é, portanto, resultado de diálogos já propostos, mas também se apresenta como matéria-prima para novas discussões entre professores/as e alunos/as, cidadãos e cidadãs, pessoas que compreendem e respeitam a diversidade de ideias, gente que valoriza e fortalece a troca de conhecimento e a interdisciplinaridade. É um grão pretendendo germinar em várias outras experiências.https://editoracrv.com.br/img_produtos/07ec690be25e21f386a4ac186abc4e07.png
978-85-444-2062-1A ANÁLISE ECONÔMICA DO DIREITO E AS RELAÇÕES JURÍDICAS ATUAIS:aspectos e reflexõesCarmem Leticia da Maia Pereira - Mariana Forbeck Cunha - Thayse Cristine Pozzobon54,901902017116x230.360Ciências Sociais/Direito/Direito público O presente livro busca compreender aspectos e as reflexões decorrentes das relações jurídicas contemporâneas, a partir da Análise Econômica do Direito. Para isso, os temas foram divididos sob quatro pilares. A primeira parte, Análise Econômica do Direito e o Desenvolvimento sustentável, propõe-se a identificar diretrizes e comportamentos institucionais democráticos em prol do meio ambiente ecologicamente equilibrado e dos direitos fundamentais, seja por meio do incentivo nacional às fontes alternativas de energia, preocupação global com as mudanças climáticas, seja por meio de análises comparativas de direito público, voltadas para a sustentabilidade fiscal. A segunda parte, Análise Econômica do Direito e o Direito do Trabalho, levanta a problemática dos direitos fundamentais sociais do trabalho em meio aos processos de mudança da contemporaneidade, envolvendo, não apenas questões morais, mas também àquelas relacionadas à Economia Global. A terceira parte, Análise Econômica do Direito e as decisões arbitrais e judiciais, demonstra que processos decisórios clamam por escolhas públicas e privadas, cujo estudo perpassa, necessariamente, pela compreensão da Análise Econômica do Direito. A quarta e última parte, Desenvolvimento e Dignidade, confirma que a Análise Econômica do Direito precisa, necessariamente, se comprometer com a promoção do desenvolvimento. Referido nexo, típico do Direito do século XXI, se justifica tanto pelas relações entre partes que figuram em situações de hipossuficiência e/ou de opressão, quanto pela necessária promoção dos direitos fundamentais e humanos, sem os quais não há que se falar em dignidade. https://editoracrv.com.br/img_produtos/946c3922e5ac2003223b274fcf705092.jpg
978-85-8042-318-1A ANÁLISE ECONÔMICA DO DIREITO E O USO DA CURVA DE LAFFER NA EFETIVAÇÃO DO DIREITO FUNDAMENTAL À VEDAÇÃO DO CONFISCO TRIBUTÁRIORaimundo Frutuoso de Oliveira Junior67,072802012116x230.582Ciências Sociais/Direito/Direito público          A vida acadêmica nos proporciona vários prazeres, mas, sem dúvida, um dos maiores é ver o desfecho da fase investigatória dos nossos alunos. Quando concluem com êxito as suas trajetórias, sentimo-nos tão vitoriosos quanto eles.          Em especial, no caso de Raimundo Frutuoso de Oliveira Júnior, a alegria é maior, pois ele foi um desses exímios mestrandos que dedicou cada dia da sua pós-graduação ao estudo profundo dos mais diversos temas jurídicos, tendo cautelosamente escolhido o tema de sua investigação após as devidas reflexões que a pesquisa exige.          Profissional competente e conhecedor da atividade fazendária, traz-nos neste estudo lições importantes sobre a Análise Econômica do Direito e o uso da Curva de Laffer na efetivação do Direito Fundamental à Vedação do Confisco Tributário, propondo uma abordagem interdisciplinar, que tem grandes chances de obter sucesso prático, pois procura interligar elementos da Economia e do Direito com o fim de projetar uma luz e um direcionamento nos tortuosos caminhos para efetivação do direito fundamental  em questão por parte da administração tributária, sendo relevante por ainda não terem sido realizados estudos empíricos mais aprofundados acerca deste tema.          Esta obra aborda tema atual e da maior importância, sendo um contributo ao direito tributário brasileiro, principalmente quando enfatiza a necessidade de uma tributação justa e proporcional à capacidade contributiva de cada cidadão, trazendo parâmetros para limitar o Estado no uso do seu poder de tributar.          Tenho a honra de apresentar este livro, o qual tive o privilégio de ler antecipadamente e que passo a compartilhar com a comunidade jurídica brasileira, na certeza de que a leitura do mesmo muito engrandecerá aos operadores do Direito Denise Lucena Cavalcante Doutora em Direito pela PUC (SP) Pós-Doutoranda em Tributação Ambiental pela Faculdade de Direito de Lisboa Professora da Graduação e da Pós-Graduação da Universidade Federal do Ceará  https://editoracrv.com.br/img_produtos/e5e88243d007fc84b1a401f36665bf62.jpg
978-85-444-0631-1A APLICABILIDADE DAS PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS NA ÁREA DA SAÚDE NO BRASILGuaracy Martins Bastos38,901322016116x230.300Ciências Sociais/Direito/Direito públicoEm dezembro de 2004, o Congresso Nacional aprovou a Lei nº. 11.079/04, alterada pela Lei nº. 12.766/12, que constitui o regramento jurídico das parcerias público-privadas e tem contribuído para aperfeiçoar os negócios administrativos. Não se trata de uma panaceia que chegou para resolver todos os problemas de investimento público, mas que tem provado, em diversos países, que pode ser uma solução inteligente no atendimento às demandas por projetos estruturantes e por serviços de qualidade em um tempo de aperto fiscal.https://editoracrv.com.br/img_produtos/1855abe925ae33edea9c46b152a1c496.jpg
978-85-444-1289-3A ARGUMENTAÇÃO NA PETIÇÃO INICIALMaria das Vitórias Nunes Silva Lourenço38,901282017114x210.320Ciências Sociais/Direito/Direito público Esta obra analisa efeitos de sentido decorrentes do uso de recursos linguísticos da argumentação em um corpus constituído por peças jurídicas (Petições Iniciais). Ancora uma relação entre o Direito e a Linguística, mediada pelo enfoque da Semântica Argumentativa, focalizando, de modo especial, o uso de operadores argumentativos, os quais insertos na própria língua, na sua gramática, assumem a orientação do discurso e o uso de modalizadores, mecanismos importantes na construção do sentido do texto e na sinalização do modo como aquilo que se diz é dito. A relevância do estudo reside na construção da crítica ao texto jurídico, pois as categorias analisadas, quando usadas, adequadamente, são elementos que engendram manobras argumentativas de eficácia no texto jurídico, sendo peças fundamentais, atribuidoras de força argumentativa ao texto, fazendo o discurso avançar, não só o jurídico, mas, aquele produzido em qualquer domínio do conhecimento. A obra é indicada para graduandos, professores, juristas e pessoas, de maneira geral, interessadas nos estudos da linguagem jurídica.https://editoracrv.com.br/img_produtos/b80a96d429ef2cd858628a6d615ea873.jpg
978-85-444-2254-0A ASCENSÃO NEOLIBERAL E A DESCONSTRUÇÃO DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS TRABALHISTASMarcelo Tolomei Teixeira57,902302018116x230.450Ciências Sociais/Direito/Direito públicoPela análise histórica das décadas recentes se constata um movimento com pendor negativo às relações do trabalho, não só no Brasil mas em grande parte do Mundo, submetendo os trabalhadores a uma vida mais hostil e arriscada.  O mundo do trabalho tem suas lutas, tensões, conflitos, avanços e recuos dos direitos humanos, sendo que, no  momento, o capital prevalece de forma intensa. Diante de uma classe trabalhadora nacional que tem uma das piores remunerações do mundo capitalista ocidental, de um mercado de trabalho que já passou por diversas flexibilizações ao longo do tempo e das lições histórias no sentido de que se trata de uma ficção considerar que  mudanças precarizadoras vão trazer empregos, há de se perquirir:  afinal,  as  mudanças precarizadoras são para resolver o que?. Não há caminho fácil.  O que se requer é um processo coletivo, capaz de preservar e ampliar os direitos socais, processo este do qual participe uma ativa maioria da população.  O que não podemos é desistir do Direito do Trabalho! https://editoracrv.com.br/img_produtos/f1223410bfe30fe2502a4b1936f958a1.jpg
978-85-444-0884-1A ATUAÇÃO DO ESTADO COMO CORRETOR E CONDUTOR NA PROTEÇÃO DO MEIO AMBIENTEMayara Ferrari Longuini35,901382016114x210.310Ciências Sociais/Direito/Direito públicoTendo em vista que a defesa do Meio Ambiente é um dos princípios da Ordem Econômica e um direito fundamental assegurado pela Constituição Federal, o principal objetivo desta obra é identificar os mecanismos que o Estado pode adotar para estimular os agentes econômicos a internalizarem os custos ambientais por eles gerados em seus processos produtivos.https://editoracrv.com.br/img_produtos/e7b30f838e84c1ba8798160c2b1a03bd.jpg
978-85-8042-917-6A COISA JULGADA INCONSTITUCIONAL NO PROCESSO CIVILl, PENAL E MILITARLuiz Rosado Costa31,25642014114x210.232Ciências Sociais/Direito/Direito públicoNa presente obra, o autor, afastando-se dos demais livros sobre o tema, promoveu um verdadeiro sincretismo ao tratar da coisa julgada inconstitucional em três importantes tipos de processos: civil, penal e penal militar.          Partindo do conceito de sentença inconstitucional materialmente transitada em julgado, teceu questionamentos sobre a manutenção da coisa julgada frente a uma decisão de inconstitucionalidade do STF em controle abstrato, relativa ao fundamento de uma decisão judicial anterior.  O efeito ex tunc da decisão de inconstitucionalidade traz à baila a discussão sobre a possibilidade ou não de se manter essa primeira decisão, nunca perdendo de vista a garantia constitucional de não prejudicar a coisa julgada, prevista no art. 5° da Constituição Federal.Distinguindo os conceitos de coisa julgada e coisa soberanamente julgada, o autor apresenta os instrumentos para impugnação da primeira, que estão positivados no ordenamento jurídico brasileiro. O livro ainda se dispõe a tratar da relação entre a relativização da coisa julgada e a celeridade processual. De fato, faz-nos refletir sobre a duração de um processo que poderia ser infinitamente rediscutido sem a segurança da coisa julgada, prolongando-se sem previsão do término definitivo de seu curso.Ao autor, amigo de longa data, não faltou um só aspecto a ser abordado. Uma obra completa que analisa com profundidade as hipóteses da coisa julgada inconstitucional em três ramos do processo. Com certeza, contribuirá para compreensão do tema, principalmente para o seu estudo de forma conjugada com o processo civil, penal e penal militar. Campo Grande, 09 de dezembro de 2013. Profª Raffaela Cássia de Souzahttps://editoracrv.com.br/img_produtos/b9674b313f83ecff5339929d3e11e882.jpg
978-85-444-0175-0A CONCESSÃO DE APOSENTADORIA AO TRANSEXUAL EQUIVALENTE AO SEXO ADEQUADORodrigo Chandohá da Cruz27,90822014114x210.252Ciências Sociais/Direito/Direito públicoNão existe no ordenamento jurídico legislação que trate dos direitos previdenciários dos transexuais, tornando-se este um tema árido. Por esta razão, busca esta obra analisar e opinar sobre esta temática, oferecendo assistência aos operadores do direito, buscando maior segurança e justiça a estes cidadãos.https://editoracrv.com.br/img_produtos/54eb32c4a67ba2e7921b64d157c26971.jpg
978-85-444-3962-3A CONDIÇÃO DA POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUABruno Rodrigues Leite33,901262020114x210.220Ciências Sociais/Direito/Direito públicoEm meio a uma crise jurídica, econômica, política, social e sanitária na qual o Brasil está inserido, é necessário lembrar que grande parte da população brasileira está permanentemente em crise, excluída de condições de vida dignas e da elaboração de decisões políticas que influenciam sua vida diretamente. Neste sentido, o presente livro problematiza a condição das pessoas em situação de rua; seus aspectos históricos e etimológicos; o Decreto n° 7.053/2009; o Censo da População de Rua em Belo Horizonte e utiliza os conceitos de naturalização da violência, aporia, homo sacer, exaptação ideológica e testemunho para ofertar ao leitor uma análise sóbria acerca das pessoas em situação de rua sem resvalar na sua culpabilização.https://editoracrv.com.br/img_produtos/6866c40926373851b334bd234128526b.png
978-85-8042-535-2A CONSTRUÇÃO EXISTENCIAL DOS DIREITOS HUMANOSCaio Jesus Granduque José67,072322012114x210.432Ciências Sociais/Direito/Direito público “O trabalho de Caio Jesus Granduque José não sucumbe ao pessimismo niilista nem à desmobilização do ceticismo que condenaram algumas vertentes existencialistas à especulação metafísica, mas, isto sim, encontra nos direitos humanos um mecanismo prático de revolta solidária e de luta contra a injustiça e a violência histórica. Trata-se, pois, de uma obra ao mesmo tempo inovadora e generosa, pois lança um olhar realista e desolado sobre os direitos humanos, mas propõe o agir utópico impulsionado pela revolta histórica, como se quisesse resgatar o sonho emancipatório do Iluminismo, projetando luzes sobre as concepções do direito como instrumento de emancipação humana, vale dizer, como instrumento da contínua produção da liberdade. Se isto é possível, não será apenas a teoria que irá dizê-lo. Mas, o dirão a teoria reflexiva e a prática consciente, fundidas na práxis transformadora e na luta prática pelos direitos humanos, tal como propõe o trabalho num de seus momentos mais fecundos. A obra cuja leitura temos à frente é um daqueles ensaios que anunciam os primeiros passos do filósofo, bem como o porvir de outros trabalhos que, doravante, teremos o direito de esperar daquele que visualizou o caminho tão instigante do absurdo, da revolta, da ação e, porque não dizê-lo, da esperança por entre o desespero.”                                     Antônio Alberto Machado (Professor Livre-docente da UNESP/Franca) https://editoracrv.com.br/img_produtos/0f58584ea8fc8c9e01c1089af1bf1f08.jpg
978-85-444-0468-3A ECONOMIA DOS CONTRATOS:uma análise microeconômicaVinícius Klein54,902422015116x230.190Ciências Sociais/Direito/Direito públicoA obra trata das teorias econômicas do contrato, em especial em função da sua adequação ao uso normativo, o que exige um grau adequado de realismo. Assim, adota-se a perspectiva do realismo crítico de Tony Lawson e através do uso do conceito lakatosiano de Programa de Pesquisa Científica (PPC) produz-se uma ampla visão das principais propostas existentes na economia dos contratos. O primeiro PPC analisado é o do Institucionalismo Original, através da Escola Institucionalista de Wisconsin. Já no contexto do mainstream da teoria microeconômica, discute-se os PPCs do equilíbrio geral, com foco nos contratos estado-contingentes de Arrow-Debreu e o PPC do equilíbrio parcial, integrando pela teoria dos incentivos e pela teoria dos contratos incompletos. Por fim, o PPC da Economia dos Custos de Transação é trabalhado no contexto da Nova Economia Institucional. Ainda, são discutidas as principais contribuições das teorias jurídicas, destacando-se a teoria relacional de Ian Macneil e a AED de Richard Posner. A análise é feita de forma acessível ao leitor, com foco nas premissas e nas principais propostas de cada PPC e sem fazer uso de formalizações matemáticas mais complexas.  Após, conclui-se identificando que quanto maior o caráter relacional mais inadequada torna-se a abordagem dos PPCs do mainstream e da ECT fazendo-se necessária a utilização dos PPCs da teoria relacional e do Institucionalismo Original, que guardam grande compatibilidade entre si.https://editoracrv.com.br/img_produtos/d3cd44a94791b8ba9ed663a9604fc744.jpg
978-85-444-0636-6A EFICIÊNCIA NAS LEIS NACIONAIS DE LICITAÇÕES E CONTRATOS ADMINISTRATIVOS: uma abordagem juseconômicaLucival Lage Lobato Neto - Benjamin Miranda Tabak65,903042015116x230.470Ciências Sociais/Direito/Direito públicoA doutrina brasileira é farta em manuais que tratam de licitações e contratos administrativos. A grande maioria deles utiliza uma abordagem exclusivamente jurídica, ao analisar os dispositivos normativos relacionados e ao comentar as posições de outros doutrinadores e de tribunais (judiciais e de contas). Este livro utiliza uma ótica diferenciada, oriunda da Análise Econômica do Direito (AED), que significa dizer que são também utilizadas ferramentas das Ciências Econômicas para analisar, de forma ampla e detalhada, a eficiência dos processos de contratação pública dispostos nas supramencionadas leis, exigida pelo princípio constitucional homônimo. Nesta obra, é demonstrado que esses processos, qualquer que seja a norma vigente, utilizam o critério econômico de eficiência de Kaldor-Hicks para apontar a proposta vencedora. Além disso, aponta-se um instrumento extremamente útil para avaliar as normas da espécie, que se encontra em consonância com o princípio constitucional da eficiência: os fatores que compõem a proposta mais vantajosa para a Administração Pública. Assim, com base nos supramencionados fatores, em instrumentos econômicos outros e em alguns institutos jurídicos, relativamente aos dispositivos das leis nacionais de licitações e contratos administrativos, foi possível explicar as razões da existência de vários deles, realizar críticas a alguns dispositivos vigentes e sugestões para alterá-los, de forma a tornar mais eficiente os processos de contratação pública. Desvela-se, portanto, um caminho novo e promissor a ser percorrido pelos juristas, pelos responsáveis por políticas públicas e pelos demais estudiosos de contratações públicas, cujos resultados podem contribuir significativamente para o desenvolvimento do País.https://editoracrv.com.br/img_produtos/b3aa97e5399013a10e6633ba693215a1.jpg
978-85-444-0080-7A EVOLUÇÃO DOS MODELOS ORGANIZACIONAIS E A REGULAÇÃO DAS RELAÇÕES DE TRABALHO NO BRASILWallace Tesch Sabaini - Wellinton Tesch Sabaini35,90982014114x210.250Ciências Sociais/Direito/Direito públicoA presente obra é uma singela e humilde contribuição para o importante debate sobre a redefinição geral da regulação das relações de trabalho no Brasil, em face às constantes transformações pelas quais estamos passando atualmente no mundo organizacional. Ao propormos um estudo paralelo entre a dinâmica do trabalho – por meio da análise evolutiva dos modelos organizacionais – e a regulação trabalhista no Brasil, nossa intenção é mostrar que há um descompasso enorme entre esses dois aspectos que impactam profundamente a vida dos trabalhadores. Temos percebido que, com a nossa experiência de direção executiva em organizações, bem como em trabalhos de consultoria em diversos tipos de negócios, nos deparamos diariamente com os desafios para atrair e reter trabalhadores talentosos, que agreguem valor às empresas, dentro de um contexto de busca constante da sustentabilidade, sem abrir mão da dura tarefa da não exposição aos riscos trabalhistas e de imagem a que todas as organizações estão sujeitas. https://editoracrv.com.br/img_produtos/c2045eeb9d0cfb203ccc5564d612a166.jpg
978-85-444-0602-1A HUMANIDADE, O DIREITO E SEUS (NOVOS) CAMINHOSAline Damian Marques - Denise Tatiane Girardon Dos Santos - Roberta Herter Da Silva (Orgs.)79,906542015116x230.990Ciências Sociais/Direito/Direito públicoAs atuais percepções sobre direitos humanos destacam a dignidade como fundamento, inclusive, dos próprios sistemas jurídicos, pois ela transpassa a garantia negativa de que a pessoa não sofrerá prejuízo em seus direitos, e afirma, positivamente, o pleno desenvolvimento. Pelo fato de os direitos humanos comunicarem, indistintamente, os seres humanos, o reconhecimento da diferença se destaca, porque visa a assegurar que todos possam sobreviver e acessar o futuro, o que deve ser garantido pelos Estados, que, em observância a esses direitos, democratizam suas normas para abarcar a totalidade de sua população. É nesse sentido que se buscou elencar temas atuais e relevantes, como as liberdades, a proteção das minorias, os direitos sociais, ao meio ambiente, as questões políticas e econômicas, a interculturalidade, dentre outros. Essas propostas de diálogo e inquietação, trazidas pelos Autores, são de cunho atual e de interesse geral, sobretudo, pelas várias abordagens sob a óptica humanista. Portanto, as Organizadoras desejam a todos uma excelente e proveitosa leitura, e que esta obra signifique mais um passo ao encontro da ressignificação dos direitos humanos, em todas as suas searas, na perspectiva da dignidade, do respeito e das liberdades, individuais e coletivas, em favorecimento dos seres humanos.https://editoracrv.com.br/img_produtos/d8fad3cbb817f2a4cfc5d7af58625841.jpg
978-85-444-0351-8A IDENTIFICAÇÃO E A INVESTIGAÇÃO CRIMINAL GENÉTICA À LUZ DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS E DA LEI 12.654/12Rafael Sauthier67,902362015116x230.494Ciências Sociais/Direito/Direito público Imagine-se o alto nível de eficiência que decorre do uso de duas grandes descobertas da ciência a serviço da persecução penal: A informática associada à genética. Sim, através da tipagem genética, uma única célula dentro do local de crime pode revelar um perfil genético completo, colocando um indivíduo dentro deste cenário. E se o Estado mantiver um banco de perfis genéticos operativo, mesmo crimes insolúveis ou os “cold cases” poderão ser resolvidos com um “match”, com a simples inserção do perfil na base de dados. Isso é fundamental, em especial nos crimes em série, onde a descoberta da autoria pode salvar outras vidas. Porém o uso conjunto da tipagem e da base de dados pode afetar alguns direitos fundamentais. Por exemplo: Se o imputado se nega a fornecer amostras biológicas, a única forma de obter o perfil é a intervenção corporal coativa. Também causam afetação o tratamento de informações pessoais. Nestas e em outras situações cria-se uma colisão de direitos fundamentais: De um lado o direito à uma persecução penal eficiente, titularizado pelo Estado. De outro, os direitos de defesa do imputado, tais como a intimidade, a privacidade, o devido processo legal, o direito à não autoincrominação, para citar alguns. Aliás, essa colisão se traduz na permanente tensão entre o eficientismo e o garantismo, típica do processo penal. Como resolvê-la? Como manter a eficácia da identificação e da investigação criminal genética sem desrespeitar os direitos fundamentais? Partindo da formatação jurídica prevista na Lei 12.654/12 e do direito comparado, essa é a tarefa que esta obra se propõe estudar. Assista entrevista concedida ao Jornal ABC: https://www.youtube.com/watch?v=EWoNh7vF4R4https://editoracrv.com.br/img_produtos/6cf690e5028da87db53de47428ad86b1.jpg
978-85-444-0740-0A INDIVIDUALIZAÇÃO DA PENA:uma análise sob a ótica da exclusãoMarina Perini Antunes Ribeiro38,901682016114x210.320Ciências Sociais/Direito/Direito públicoA presente obra tem como objetivo analisar o princípio constitucional da individualização da pena como expressão da pena sendo manipulada como mecanismo de controle social, e um verdadeiro mito moderno da punição humanizada. Pretende-se verificar que apesar de se apresentar como direito fundamental, a individualização da pena configura uma tentativa de conferir legitimidade ao irracional ato de castigar. A pena individualizada, supostamente individualizada manifesta o caráter estigmatizante, seletivo e excludente do exercício do poder punitivo, enquanto despreza a humanidade do condenado, que é reduzido a mero dano qualificado e isto é feito propositalmente, ele não é ressocializado para que se mantenha a ordem de exclusão. Para o fim de comprovar essa hipótese, a pesquisa se apoia na referência da teoria do poder de Michael Foucault e Giorgio Aganbem, que consideram o crime como uma criação política, a partir da forma como a sociedade reage a determinada conduta, e como instrumento de manutenção das relações de poder. A unidade de medida da pena é individualizada pelo impulso de normalizar, punir e excluir um indivíduo que é destituído de sua condição de sujeito para se tornar simples objeto de investigação. Observa-se assim, que a condição humana do sujeito se perde em meio as fracassadas tentativas de equacionamento da pena, principalmente diante da prioridade atribuída a mecânica da punição em detrimento da condição humana.https://editoracrv.com.br/img_produtos/59ed9a2b1b9487226fd4a329e04a07d6.jpg
978-85-444-1180-3A INSERÇÃO DOS TRATADOS EM MATÉRIA TRIBUTÁRIA NO SISTEMA JURÍDICO BRASILEIROHadassah Santana52,901982016116x230.390Ciências Sociais/Direito/Direito público O livro aborda sobre a incorporação de normas tributárias que foram acordadas em ambiente internacional no ordenamento jurídico vigente, consonante com a Constituição de 1988. Faz uma releitura acerca da constitucionalidade do artigo 98 do Código Tributário Nacional. O objetivo do trabalho é verificar se as normas tributárias ao adentrarem o ordenamento interno obedecem a um conceito específico como já delineado pelo Superior Tribunal de Justiça ou mesmo pelo Supremo Tribunal Federal. O trabalho faz uma abordagem histórica resgatando a direção de cada Constituição Brasileira sobre o tema e conferindo as coordenadas acerca do tratamento dado às normas advindas de acordos internacionais. Além disso, o trabalho analisa a relação entre o sistema jurídico nacional e o internacional abordando a dicotomia monismo versus dualismo e suas várias teorias derivativas. Pontua-se afinal pela não adequação da tese monista à Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. O trabalho perpassa por alguns elementos específicos de Direito Internacional Público, em especial pela Convenção de Viena sobre Direito dos Tratados e mensura os tratados hodiernos em matéria tributária elencando os diversos tipos de tratados na seara da tributação. Menciona-se ainda situações que estão sob tutela judicial envolvendo a incorporação de normas tributárias e as delineações diversas pontuadas pelos tribunais superiores. Em uma última disquisição acerca da hierarquia das normas verifica-se o reflexo desse posicionamento referente à matéria tributária. Contextualiza-se o posicionamento do Supremo Tribunal Federal no caso da quebra do sigilo bancário e a repercussão de um tratado modificar o valor de uma norma constitucional em prol da arrecadação e da função do tributo na sociedade contemporânea. https://editoracrv.com.br/img_produtos/0170d919374e4b5cbb339156148229d1.jpg
978-85-444-1436-1A INTERFACE ENTRE SOCIOBIODIVERSIDADE, SUSTENTABILIDADE E SOCIEDADE EM REDENathalie Kuczura Nedel (Org.)52,901982017116x230.390Ciências Sociais/Direito/Direito público A presente coletânea insere-se na área de concentração Direitos Emergentes na Sociedade Global e objetiva trazer ao leitor reflexões críticas e transdisciplinares acerca da sociobiodiversidade, da sustentabilidade e da sociedade em rede, demonstrando a relação que existe entre referidas temáticas e a sua importância na atualidade. https://editoracrv.com.br/img_produtos/cb85fcbe8958ae9590071fd3e6447e10.jpg
978-85-444-1183-4A JURIDICIZAÇÃO DA PROTEÇÃO DA INFÂNCIA E DA JUVENTUDE NO BRASIL:uma análise da (in)eficácia da aplicação das medidas socioeducativas no estado do Rio Grande do Sul Roberta Brenner Ochulacki35,901282016114x210.310Ciências Sociais/Direito/Direito público A obra surge com o propósito de analisar a legislação direcionada à proteção às crianças e adolescentes buscando compreender as formas que o Estado tem enfrentado a temática do jovem em conflito com a lei. Partindo para uma avaliação da aplicação e eficácia das medidas socioeducativas por meio do relatório do Conselho Nacional de Justiça com foco no Rio Grande do Sul, elaborado por meio do programa Justiça aos Jovens. Através desta perspectiva foi possível constatar as características gerais sobre construção da legislação protetiva voltadas às crianças e aos adolescentes no ordenamento jurídico brasileiro, incluindo o ECA e suas diretrizes quanto os seus direitos fundamentais, bem como, as características gerais do Direito Penal Juvenil, trazendo possíveis soluções através de políticas públicas e jurídicas voltadas para solucionar o problema do menor infrator. https://editoracrv.com.br/img_produtos/3aaca807ec27facd40e896c694b99449.jpg
978-85-444-1230-5A LEI DO PROCESSO ADMINISTRATIVO FEDERAL NO CONTEXTO DO ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITOCiro di Benatti Galvão e Luciana Gaspar Melquíades Duarte 38,901462017116x230.320Ciências Sociais/Direito/Direito público Esta obra dedica-se ao exame da Lei nº 9.784/99, distinguindo-se, porém, de muitas encontradas no mercado com este mesmo propósito em virtude de seu rigoroso embasamento no referencial teórico do Pós-Positivismo Jurídico. Sob este lume, os dispositivos legais são apreciados com o propósito de se averiguar em que medida satisfazem razoavelmente estes preceitos teóricos ou se discrepam deles. Desta forma, a despeito de se apresentar sob a forma de comentários à legislação, este livro incorpora importantes reflexões analítico-filosóficas sobre a eficácia do processo administrativo federal, da forma como se encontra atualmente disciplinado, para a promoção dos valores inerentes ao Estado Democrático de Direito. Além disso, a obra veicula as mais importantes referências doutrinárias sobre o instituto em questão e a análise de recentes decisões dos tribunais superiores brasileiros sobre a temática, representando uma indeclinável opção para estudantes e operadores de Direito que militam na seara jurídica federal. Grande parte das reflexões veiculadas por esta obra, em virtude de seu ineditismo, abrem ensejo para discussões relevantes no seio de processos administrativos em andamento bem como para proposições inovadoras na seara científica e acadêmica https://editoracrv.com.br/img_produtos/197547c9958f1518f94acde450e9d034.jpg
978-85-444-2669-2A LEI DOS PARTIDOS POLÍTICOS E SUAS ALTERAÇÕESPalhares Moreira Reis91,004482018116x230.760Ciências Sociais/Direito/Direito públicoO livro - A Lei dos Partidos Políticos e suas alterações, - de autoria de Palhares Moreira Reis, professor emérito da Universidade Federal de Pernambuco e advogado nos foros de Recife e Brasília, é um estudo sobre a dinâmica das agremiações partidárias existentes no Brasil neste Século XXI.  https://editoracrv.com.br/img_produtos/183608563617398b6c5c5156c4b0c64f.jpg
978-85-444-2568-8A MANIFESTAÇÃO DO FENÔMENO ASSÉDIO MORAL NAS RELAÇÕES DE EMPREGODebora Markman38,901482018116x230.330Ciências Sociais/Direito/Direito público A Manifestação do Fenômeno Assédio Moral é uma obra que busca despertar no leitor  o inconformismo com a prática perniciosa do assédio moral,  cada vez mais presente e mais nefasta no ambiente laboral o que revela a premente necessidade de mobilização efetiva da sociedade contra tal prática, cabendo ao poder Público legislar especificamente sobre o tema.https://editoracrv.com.br/img_produtos/1dd7f429c209b01b6aaaff18e99f9418.jpg
978-85-8042-079-1A MEDIDA PROVISÓRIA NA CONSTITUIÇÃO BRASILEIRA DE 1988:“potestade legislativa do poder executivo”Luiz Eduardo Anesclar63,032602011116x230.548Ciências Sociais/Direito/Direito público A presente obra, objeto de tese defendida pela Universidad de Granada, na Espanha, cuida de uma das fontes de introdução de normas no ordenamento jurídico brasileiro mais apaixonante das últimas décadas: A Medida Provisória. Ao mesmo tempo em que recebe críticas de parlamentares e constitucionalistas, a Medida Provisória ainda que venha a vulnerar direitos, tem servido para configurar um tipo de relação existente entre Governo e Congresso Nacional. E, ao aproximar-se do regime parlamentarista continental-europeu do qual teve inspiração, principalmente, do constitucionalismo italiano, conforma um tipo de relação – Governo/Parlamento -, de forma híbrida, não desfeita por ocasião do plebiscito de 1993, quando se confirmou a República Presidencialista. Esta contínua relação político-institucional tem gerado um sobredimensionamento do Poder Executivo em relação ao Poder Legislativo - órgão político competente constitucionalmente para a produção de normas -, o que em si mesmo é uma contradição, ao ter-se em consideração que o regime presidencialista de Governo apresenta-se rigidamente separado do Parlamento, o que faz da Medida Provisória um instrumento de diálogo entre forças políticas conservadoras e progressistas à proposição do Governo. Este diálogo remete à forma de Governo parlamentar, contrariamente ao estabelecido em nossa Constituição, o que também reflete um déficit de representatividade parlamentar como forma de apoio ao Governo, o que faz do uso da Medida Provisória – dentre os instrumentos constitucionais de inserção de normas no ordenamento jurídico brasileiro previstos no artigo 59 -, o único instrumento de produção do Direito, contrariamente ao que dispõe o artigo 62 da referida Constituição, quando estabelece como requisitos a “relevância e urgência” concomitantemente. A título de resumo, a Medida Provisória como instrumento de inserção de normas no ordenamento jurídico através do Poder Executivo, vulnera o Estado de Direito e a Democracia, por alterar o sistema de fontes de produção normativa; e ao mesmo tempo vulnera a reserva de lei parlamentar, garantia esta destinada ao Congresso Nacional para a produção primária da lei, além de vulnerar a relação entre maioria e minoria parlamentares. Por fim, é uma obra que enfatiza a Justiça e o Direito, a Governabilidade e Garantias destinada aos estudantes e aos operadores do Direito em geral.  https://editoracrv.com.br/img_produtos/90ab6291b14bef951c5db92570408d49.jpg
978-85-444-0356-3A ORDEM POLÍTICA MUNDIAL: um diálogo entre Kant e HabermasJoão Tescaro Júnior49,902122015116x230.482Ciências Sociais/Direito/Direito públicoEm 1795, Kant apresenta ao público A paz perpétua, que traz como ideal precípuo o estabelecimento de uma sociedade cosmopolita pacífica. Diferente das teorias que a antecederam, a filosofia da paz de Kant abre os horizontes para a construção de uma ordem política mundial normativamente mais robusta e para a superação dos projetos baseados na ideia do balance of power. Em 1995, Habermas resgata o projeto kantiano no estudo intitulado A ideia kantiana de paz perpétua – à distância histórica de 200 anos, no qual afirma que a construção teórica de Kant, a um só tempo, está envolta em sérias objeções conceituais e não se acomoda mais aos horizontes de nossas vivências históricas. Com isso, Habermas inicia uma duradoura sequência de estudos que examina o ideal kantiano à luz da história contemporânea com o objetivo de reformulá-lo e, assim, resgatar a sua energia normativa. O estudo que o leitor tem às mãos reconstrói, de forma clara e detalhada, os percursos teóricos de ambos os filósofos, sem, contudo, deixar de apresentar críticas vigorosas e leituras próprias a seu respeito. Por estas trilhas, o autor parece encontrar na reconstrução de Haberm as algumas das possíveis vigas que podem tonificar o projeto cosmopolita de Kant e, também, afastá-lo das críticas direcionadas ao uso ideológico do discurso humanitário. Em paráfrase a Isaac Newton, o autor diz que “se Habermas de fato conseguiu ver mais longe por estar de pé sobre os ombros do gigante de Königsberg, este trabalho apenas visou compreender como se deu a escalada, se ela se completou, o que eventualmente se pôde avistar lá do alto e o que dela podemos esperar”. Neste particular, este texto mostra como a filosofia da paz de Kant, longe das acusações de exaurimento, subsiste relevante para o mundo contemporâneo e, ainda, continua a inspirar o gênio humano a questionar o direito internacional em busca de uma convivência mais justa e pacífica.https://editoracrv.com.br/img_produtos/f3ab84df8b97fade3a9924a22655b2cf.png
978-85-444-0063-0A PERSONALIDADE JURÍDICA DE DIREITO INTERNACIONAL DO INDIVÍDUOLuis Felipe Bicalho38,901622015114x210.280Ciências Sociais/Direito/Direito públicoA presente obra analisa a dicotomia sujeito-objeto existente no estudo da personalidade jurídica no Direito Internacional e sua influência na definição da condição jurídica do indivíduo no plano internacional. Essa disjunção argumentativa é um dos pontos mais intrincados da disciplina, cuja justificativa de estudo se renova em razão da centralidade que o indivíduo passa a ocupar na cena jurídica internacional nas últimas décadas, notadamente nas áreas do Direito Internacional Humanitário, Direito Internacional dos Direitos Humanos e Direito Penal Internacional. Desenvolve-se a referida aporia a partir da análise da dogmática positivista e de sua influência na formulação dos liames conceituais do Direito Internacional, bem como pelo exame dos critérios considerados pela teoria jurídica como determinantes à subjetividade internacional. Destaca-se, nesse iter metodológico, o adensamento da normatividade e expansão da jurisdição internacional, em especial pela atividade judicante da extinta Corte Permanente Justiça Internacional e da Corte Internacional de Justiça, assim como pela constatação do desenvolvimento da justiciabilidade das Cortes Internacionais pertencentes aos Sistemas Regionais de Proteção dos Direitos do Homem. A historicidade da afirmação do indivíduo se revela na sua irreversível ascensão ao domínio jurídico internacional, não como objeto amarrado às contingências volitivas dos Estados, mas na condição de sujeito emancipado, elemento que, por sua singularidade, fundamenta o ideário primordial e inexorável de humanidade.https://editoracrv.com.br/img_produtos/65f6c46e76bfd078a867606ea53fb800.jpg
978-65-5578-285-1A PROJEÇÃO DO PODER DE POLÍCIA DAS FORÇAS ARMADAS NAS ÁREAS ADJACENTES AOS AQUARTELAMENTOSCirelene Maria da Silva Rondon de Assis27,90942020116x230.210Ciências Sociais/Direito/Direito públicoA Projeção do Poder de Polícia das Forças Armadas nas Áreas Adjacentes aos Aquartelamentos teve por embrião o trabalho de conclusão de curso de pós-graduação em Direito Militar, realizado na PUC/RS em 2008. Partindo daquela pesquisa, o objetivo geral deste estudo foi identificar os limites da projeção do poder de polícia das instituições militares nas áreas lindeiras aos seus quartéis e analisar, sob o prisma jurídico, a coexistência harmônica do exercício dessa função estatal com a rotina da população local. Passada mais de uma década, o assunto ainda continua a instigar discussões administrativas e judiciais e, por conseguinte, ainda traz inseguranças jurídicas à administração castrense. No intuito de unificar a interpretação, a Consultoria Jurídica Adjunta ao Ministério da Defesa, em julho de 2019, expediu o Parecer 484/2019/CONJUR-MD/CGU/AGU. A temática da servidão militar e da sua, consequente, incidência, bem como dos limites do poder de polícia nos espaços que margeiam as fortificações militares ainda encontram-se em plena evolução jurisprudencial e doutrinária, no entanto, tal fato não exime o agente público do seu poder/dever de agir em consonância com o ordenamento vigente. É com a percepção, nesse viés, de equilíbrio entre as tensões locais, que se debruçou o presente ensaio.https://editoracrv.com.br/img_produtos/f245ddc13c2f29f4acaebb27d7b019ed.jpg
978-85-444-0979-4A PROPRIEDADE PRIVADA IMÓVEL NO SÉCULO XXIPrivate property immobile in the twenty-first centuryManoel Valente Figueiredo Neto62,903272016116x230.600Ciências Sociais/Direito/Direito público A propriedade privada imóvel correlaciona-se à necessidade de sua constitucionalização, pois manifesta, modifica e materializa relações constitucionais com impactos na vida das pessoas e na atividade econômica. Defende que a propriedade privada, sob o prisma de manifestação jurídica, apresenta-se como instrumento que se capilariza pela economia e que tem conotações sociais, culturais e políticas. Formula-se a tese com perspectiva multicultural da propriedade privada imóvel que contempla o crescimento econômico e aponta para sua ligação transitória com sujeitos passivos indeterminados. Sinaliza para a existência de centros econômicos de interesses, em que a propriedade privada é relação jurídica complexa e dinâmica no âmbito da atividade econômica, em razão de a propriedade ser liberdade apta para promover igualdade. The privately owned property correlates with the need for its constitutionalization, because manifested, modifies and materialize constitutional relations with impacts on people's lives and economic activity. It argues that private property, through the prism of legal manifestation, presents itself as a tool that is distributed by the economy and that has social connotations, cultural and political. Formulated the thesis with multicultural perspective of privately owned property which includes economic growth and points to a transient connection with indeterminate people. It signals the existence of economic centers of interest, that private property is legal complex and dynamic relationship in the context of economic activity, due to the property being able freedom to promote equality. https://editoracrv.com.br/img_produtos/15ffe4514d3e1d05aa6d598bffbea499.jpg
978-85-62480-59-1A PROTEÇÃO CONTRA A DISPENSA ARBITRÁRIA COMO DIREITO FUNDAMENTALMariana Cavarra Bortolon53,631542010115x210.358Ciências Sociais/Direito/Direito público Esta obra procura revelar as reais justificativas existentes para a demora na edição da lei complementar referida no art. 7°, I, da Constituição Federal, bem como demonstrar a relevância em se discutir os limites com os quais o legislador infraconstitucional irá se deparar ao regular a matéria, de modo a alcançar uma efetiva proteção ao trabalhador.  Deste modo, propõe-se uma interpretação emancipatória do art. 7⁰, I, da Constituição Federal, a qual vise realmente minorar os efeitos de uma política econômica e mercadológica que instrumentaliza o obreiro e subtrai a sua dignidade. É imperativa a busca, através da pesquisa, de alternativas para a profunda e crescente exclusão social causada por esta ideologia de mercado reinante em nosso tempo. Para alcançar tal objetivo, esta obra procura ressaltar a importância do valor social dado ao trabalho, como um valor fundamental, através da análise do princípio do não retrocesso social, sob uma visão jurídica e sociológica do trabalhador no cenário nacional.  https://editoracrv.com.br/img_produtos/59395a898646d47027370e3a2df15ce5.jpg
978-85-444-1004-2A QUESTÃO PENAL E O DIREITO DE RESISTÊNCIA:controle, direitos humanos e capitalismoAndré Luiz Augusto da Silva - Samuel Correa Duarte29,901482016114x210.310Ciências Sociais/Direito/Direito públicoA presente obra é fruto de reflexões do Grupo de Estudos e Pesquisas em Ética e Área Sócio Jurídica - (GEPE-ASJ-UFT) que toma a questão penal e o sistema carcerário como uma chave para denunciar a barbárie do sistema capitalista que privatiza a vida e torna corrente a penalização da pobreza.https://editoracrv.com.br/img_produtos/bb6a365c5a1b42bef2f44e01ddc79a2c.jpg
978-85-444-4052-0A REALIZAÇÃO DA ARBITRAGEM PELA DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃORicardo Russell Brandão Cavalcanti35,901342020114x210.220Ciências Sociais/Direito/Direito públicoO presente trabalho é fruto dos estudos realizados durante a minha dissertação de mestrado, porém devidamente atualizados com as novas alterações legislativas surgidas após o término do mesmo. Desse modo, foram acrescentadas, por exemplo, as alterações do Novo Código de Processo Civil, da Emenda Constitucional número 80/2014, da Emenda Constitucional número 95/2016 e da lei 13.129/2015, que alterou a lei de Arbitragem Brasileira. No mais, o presente livro tem como principal objetivo aprofundar a proposta do seu título: a possibilidade da Defensoria Pública da União realizar a arbitragem. De qualquer forma, boa parte dos conhecimentos expostos são úteis para a realização da arbitragem pelas Defensorias Públicas estaduais e pela Defensoria Pública Distrital. Além disso, o livro também é útil para a quem pretende conhecer a Defensoria Pública, bem como para quem pretender ter um panorama geral do instituto da arbitragem. De qualquer forma, o intuito não foi encerrar as discussões levantadas, mas gerar uma reflexão. https://editoracrv.com.br/img_produtos/b57f2f2a7a28c61e70fe1a082bd57234.png
978-85-444-1602-0A RECUPERAÇÃO JUDICIAL DAS COOPERATIVAS DE TRABALHO: aplicação do procedimento previsto na Lei nº 11.101/2005 às cooperativas à luz da política de redução de danosWilson Sampaio Sahade Filho52,901702017116x230.390Ciências Sociais/Direito/Direito público A obra trata da cooperativa sob o prisma do Direito Empresarial. Além de revelar a função social e os principais aspectos que deram início a cooperativa de trabalho, aborda a sua liquidação, notadamente, o dispositivo normativo que cuida da denominada moratória judicial, questionando o procedimento mais adequado para o processamento dessa moratória, ante a necessidade de se observar a importância da cooperativa na sociedade à luz da política de redução de danos. Será demonstrado um caso paradigma e a necessidade do instituto da recuperação judicial como um instituto jurídico que permita o seu soerguimento ou continuidade de suas atividades econômicas desenvolvidas. https://editoracrv.com.br/img_produtos/da9fa9209c17d6e88a1536381ab728bf.jpg
978-85-444-2049-2A REFORMA TRABALHISTA E AS INOVAÇÕES NO PROCESSO DO TRABALHOHelio Estellita Herkenhoff Filho38,901422018116x230.290Ciências Sociais/Direito/Direito público A ordem jurídica trabalhista, gostemos ou não, mudou a partir da Lei 13.467/2017. Apesar disso, tem-se dado pouca importância às alterações que provocou no Direito Processual do Trabalho. A título de exemplificação tem-se um procedimento novo para a exceção de incompetência territorial; a contagem dos prazos em dias úteis; a aceitação da contestação e dos documentos apresentados pelo advogado na audiência de julgamento; os honorários de advogados da sucumbência; a iniciativa da execução pelo juiz do trabalho fica restrita a quando não houver representação por advogado; em certos casos, não se exige mais a garantia da execução para embargar; estabelecem-se requisitos diferentes para a concessão da justiça gratuita e para o recebimento de honorários de advogado e periciais devidos pelo beneficiário da gratuidade; positivou-se, na CLT, o incidente de desconsideração da personalidade jurídica, a arbitragem individual, a homologação de acordo extrajudicial e a prescrição intercorrente na execução. Há novas regras sobre súmulas e outros enunciados que dificultarão sua edição e cancelamento pelos tribunais. Além disso, houve a revogação de regras que possibilitavam o controle de admissibilidade da revista a partir do entendimento prevalecente ou das súmulas editadas pelos regionais. A transcendência, um requisito de admissibilidade da revista, ganhou regramento. O Tribunal Superior do Trabalho passará a desenvolver uma atividade mais concentrada na uniformização de jurisprudência, restringindo-se a julgar casos que apresentem repercussão social, política, economia ou jurídica. Estudam-se todos os temas detalhadamente. A obra está atualizada de acordo com a Medida Provisória 808/2017, que alterou apenas um único dispositivo comentado neste livro: o § 5º, do art. 611-A, da CLT. https://editoracrv.com.br/img_produtos/2536050f776b4b6f73bc2d2b6f6dccd4.jpg
978-85-444-1357-9A REGULAÇÃO JURÍDICA DAS EMPRESAS TRANSNACIONAIS NA ERA DA GLOBALIZAÇÃODiogo Basilio Vailatti38,901282017114x210.310Ciências Sociais/Direito/Direito público Nas últimas décadas, a globalização econômica diminuiu as fronteiras e expandiu o comércio. Da mesma forma, as evoluções tecnológicas aproximaram as diferentes partes do globo de forma nunca antes vista. Contudo, muito embora tenham proporcionado vários benefícios, tais fenômenos também causaram problemas, uma vez que as diversas ordens jurídicas passaram, cada vez mais, a entrar em conflito. Sem sombra de dúvidas, o principal setor diretamente relacionado e afetado com o fenômeno em questão foi o empresarial. A produção massificou-se. As empresas saíram de seus países de origem em busca de outros nos quais pudessem encontrar sistemas de proteção dos Direitos Humanos mais frágeis, como forma de baratear seus custos. Neste momento de globalização e expansão tecnológica, nasce a empresa transnacional, ou seja, aquela que transita por todas as partes do globo, mas não se vincula com nenhuma delas. E os operadores do Direito sofreram e sofrem muita dificuldade para regular a atuação deste novo modelo de atuação empresarial, haja vista sua completa desvinculação com o Estado-nação. Neste sentido, o presente livro busca traçar um modelo jurídico teórico capaz de alcançar um sistema de regulação das empresas transnacionais que consiga garantir à aplicação dos Direitos Humanos em todo o globo, independentemente do seu local de atuação de tais empresas. https://editoracrv.com.br/img_produtos/b0cee07493884b3683f79ea811656ef2.jpg
978-85-8042-219-1A SUPRESSÃO DO EFEITO SUSPENSIVO DO RECURSO DE APELAÇÃO:perspectivas para a consolidação democráticaRaquel Passarelli de Souza Toledo de Campos - Jorge Alberto Passarelli de Souza Toledo de Campos46,911302011114x210.312Ciências Sociais/Direito/Direito público O presente livro tem por objetivo estudar o efeito suspensivo do recurso de apelação e seus reflexos no sistema jurídico e na sociedade brasileira. Busca-se testar a medida (supressão do efeito suspensivo) em face dos princípios do processo, sobretudo os da segurança, efetividade e proporcionalidade. Acredita-se que a construção da democracia pressupõe uma atividade coerente do Estado e a presença de veículos de participação da sociedade nas esferas de decisão. Mas, além disso, tal construção não pode dispensar a atuação dos indivíduos de acordo com os parâmetros da boa-fé objetiva. O espontâneo cumprimento dos deveres jurídicos é indispensável ao satisfatório desempenho dos misteres estatais e à consolidação da democracia. Ambos, satisfação pelo processo e cumprimento espontâneo são influentes na eficácia dos direitos, pressuposto democrático.     A demora na prestação jurisdicional desencoraja a propositura de demandas, inibe a serventia do provimento e prolonga a situação de vantagem daquele que desrespeitou direito já apurado e, portanto, digno de tutela. A execução de sentença ainda passível de modificação pode gerar insegurança. No entanto, a concessão de efeito suspensivo aos recursos também desestabiliza as relações jurídicas na medida em que constitui incentivo ao descumprimento de deveres jurídicos mesmo que sobre seu acertamento não paire dúvida relevante.https://editoracrv.com.br/img_produtos/3e27eb14a7bb9774df6eb6841edbd7b8.jpg
978-85-8042-696-0A TUTELA INIBITÓRIA NO DIREITO DE IMAGEM DE PESSOA PÚBLICARicardo Guilherme S. Corrêa Silva41,331862013114x210.382Ciências Sociais/Direito/Direito públicoExiste uma relação conflituosa entre o direito de imagem, inserto como uma garantia fundamental na Constituição Federal, e os veículos de informação ávidos pelo lucro. Ao agir desta forma, transforma-se a mídia em instrumento de manipulação e alienação, substituindo a verdade pelo imaginário, moldando a imagem de uma pessoa pública conforme seus interesses e conveniências, construindo-a e desconstruindo-a sem se importar que, ao assim proceder, macula os atributos de uma pessoa de forma temporária e muitas vezes até perpétua em nome de uma sociedade de consumo. Defende-se a veiculação da informação verdadeira com interesse efetivamente público, rechaçando os abusos praticados pela mídia. Visando conferir efetividade ao direito de imagem, salutar a adoção da tutela preventiva, a qual evita a ocorrência ou a continuidade do ilícito. O instrumento processual hábil a efetivar a tutela inibitória se dá através das obrigações de fazer e não fazer, previstas no artigo 461 do CPC.https://editoracrv.com.br/img_produtos/fad9d440e8009426952cc7fc828c8818.jpg
978-85-444-1298-5A UTILIZAÇÃO DAS REDES SOCIAIS VIRTUAIS COMO MEIO DE PROVA NO PROCESSO DO TRABALHOAndressa Dibi Carlesso30,901042017114x210.300Ciências Sociais/Direito/Direito público Esta obra trata de tema atual e relevante para a prática forense trabalhista, tendo em vista a frequência com que informações retiradas das redes sociais virtuais tem sido utilizadas como prova nos processos trabalhistas.https://editoracrv.com.br/img_produtos/b340265a71b1a82aaaabcda26bb71fd9.jpg
978-85-8042-309-9ABORTO:um diálogo entre direito, ciência, ética e religiãoElda Coelho de Azevedo Bussinguer - Ivana Bonesi Rodrigues Lellis (Orgs)60,352082012116x230.478Ciências Sociais/Direito/Direito público O aborto, dilema ético dos mais complexos de nosso tempo, é tratado nesse livro, de maneira simples e objetiva, a partir de resultados de pesquisas realizadas por  alunos de graduação em Direito da Faculdade de Direito de Vitória, na disciplina de Direito Penal, com intermediação da disciplina de Metodologia da pesquisa.  A aproximação dos graduandos  com os mestrandos do curso de Mestrado em Direitos e Garantias Fundamentais, após a conclusão da primeira fase do trabalho, permitiu uma releitura dos resultados das pesquisas pelos mestrandos, em um exercício de orientação e análise de textos científicos. Na busca de criar  um espaço privilegiado de ensino jurídico capaz de produzir um novo e libertador modelo pedagógico, temos buscado construir  uma cultura institucional baseada na indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão. Nossa “crença” nessa utopia nos permitiu chegar a esse resultado que agora chega às mãos do leitor. O diálogo entre direito, ciência , ética e religião foi se dando em todos os passos da caminhada e está evidenciado na diversidade e riqueza dos textos.https://editoracrv.com.br/img_produtos/5b4bfac722c36bee30613757bb471e97.jpg
978-85-444-1409-5AÇÃO CIVIL PÚBLICAem defesa do patrimônio cultural Praça Sant'Anna José Mauro Pires Silveira52,901922017116x230.390Ciências Sociais/Direito/Direito público Como preservar o patrimônio cultural de um determinado lugar ameaçado pelo poder público? Como manter viva a memória e a identidade de um povo? Buscando responder a essas questões, este livro apresenta a Ação Civil Pública como hábil instrumento de defesa dos interesses difusos, sendo, indiscutivelmente, a principal responsável pela obtenção da proteção da Praça Sant’Anna, marco central da origem do município de Pirapetinga, no Sul da Zona da Mata de Minas Gerais. Busca-se também identificar os bens culturais de uma coletividade e compreender como a preservação do patrimônio cultural é fundamental para o resgate da memória coletiva de um povo. O autor procura estimular, provocar e convidar o leitor a conhecer os registros dos fatos relativos ao processo de ajuizamento da Ação Civil Pública pelo Ministério Público, com a intervenção do Poder Judiciário na defesa do patrimônio cultural local. É um convite aos estudantes das áreas de Ciências Humanas e Sociais, fornecendo uma rara oportunidade de reflexão e de contribuição para a criação de uma nova cultura social que seja capaz de exigir, via ação judiciária, a defesa dos direitos coletivos. https://editoracrv.com.br/img_produtos/492a0bac21ecfac86956fd829bc12b37.jpg
978-85-444-2002-7ACESSO À INFORMAÇÃO JURÍDICA NO ENSINO FUNDAMENTAL BRASILEIRO COMO FORMA DE AMPLIAÇÃO DO ACESSO À JUSTIÇALuís Henrique Bortolai52,001842017116x230.230Ciências Sociais/Direito/Direito público O presente trabalho objetiva uma análise crítica acerca da possibilidade de se repensar o papel do acesso às informações jurídicas, de modo a permitir uma verdadeira ampliação do acesso à justiça, especialmente ao refletir sobre o papel das escolas, pontualmente no ensino fundamental, na formação cidadã das crianças e dos adolescentes. Com a utilização de metodologias diferenciadas, realizou-se um projeto de extensão universitária na Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie, na cidade de Campinas/SP, durante os anos de 2014 e 2015. Valendo-se de didáticas de fácil acesso, especialmente no que tange ao emprego de uma linguagem de compreensão mais simples, foi exposto às crianças e aos jovens participantes das atividades, de algumas escolas públicas da cidade de Campinas/SP, o papel do direito na vida das pessoas. Fundamentando-se nas disposições constitucionais, especialmente o artigo 5°, inciso XXXV, buscou-se, por meio do acesso às informações, concretizar o conhecimento jurídico, como disponível a todos, sem qualquer tipo de restrição ou impedimento. Trazer o direito para a vida das pessoas por meio de ações específicas, como o estudo das políticas públicas e a realização das atividades extensionistas universitárias, por exemplo, foi uma experiência que enriqueceu a todos. Aos alunos das escolas, um aprendizado efetivo para a vida de seus direitos e deveres; aos universitários participantes, a possibilidade de tornar prática a teoria dos bancos universitários; e à universidade, por efetivamente cumprir com o seu papel social, frente ao local onde está localizada.  Concluiu-se que as experiências desse tipo são capazes de modificar a situação educacional brasileira, desde que se reveja a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) e se incluam nos currículos oportunidades para trabalhar essas ideias de forma coerente e efetiva. https://editoracrv.com.br/img_produtos/e5726b268e4dc3e05ef681ef347b9444.jpg
978-85-8042-893-3AMICUS CURIAE: É fonte de legitimidade democrática das decisões do Supremo Tribunal Federal?Berky Pimentel da Silva37,971162014114x210.294Ciências Sociais/Direito/Direito público"A Jurisdição Constitucional é ferramenta que ganhou força com o neoconstitucionalismo e visa assegurar a Supremacia da Constituição. Para tanto compatibiliza as normas existentes no ordenamento jurídico com o texto Constitucional verificando se são válidas ou inválidas. Ocorre que tais normas, via de regra, provém do Poder Legislativo, o qual tem natureza democrática, por ser escolhido pelo povo, diferentemente das Cortes Constitucionais, o que lhes gera um déficit de legitimidade democrática. O presente livro tem como finalidade investigar se o amicus curiae como instrumento de pluralização do processo objetivo de controle de constitucionalidade é meio de conferir legitimidade democrática às decisões proferidas, mitigando o déficit existente. Por meio desse instrumento, ocorre uma abertura procedimental, permitindo que legitimados tenham acesso à Corte Constitucional, ampliando o espectro cognitivo que é levado aos magistrados, possibilitando uma decisão em maior consonância com os anseios democráticos. Com o intuito de verificar se o amicus curiae é ou não instrumento legitimante, foram analisadas decisões proferidas em sede de ações diretas de inconstitucionalidade julgadas pelo Pleno do Supremo Tribunal Federal no período compreendido entre 2005 a 2011, o que permitiu a elaboração de uma conclusão com base na análise do discurso político da Corte Constitucional e nas categorias de Pierre Bourdieu".https://editoracrv.com.br/img_produtos/abf4d2131e10c50c3d4773d2b39ea7ad.jpg
978-85-444-1898-7ANÁLISE CRÍTICA DA IMUNIDADE TRIBUTÁRIA DOS TEMPLOS RELIGIOSOS NA JURISPRUDÊNCIA DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERALRicardo Lima de Oliveira45,901662017116x230.310Ciências Sociais/Direito/Direito público Religião e tributos sempre caminharam juntos ao longo da história da humanidade. A religiosidade é traço marcante de grande parte da população mundial. Diante disso, a imunidade dos templos de qualquer culto é um tema que desperta o interesse dos operadores do Direito, pois são diversas as controvérsias e considerações fomentadas, em especial, pelo atual entendimento – ampliativo – adotado pelo Supremo Tribunal Federal, quanto ao conceito da expressão “templos de qualquer culto”, prevista na Constituição Feder al Brasileira de 1988, em seu artigo 150, inciso VI, alínea “b”. Os conceitos de “culto” e “templo” não estão positivados na legislação pátria, cabendo à doutrina e à jurisprudência defini-los. Tais conceitos devem ser interpretados de forma ampliativa ou restritiva? Percebe-se uma mudança de entendimento após a Constituição Federal de 1988. A laicização do Estado e a imunidade tributária sobre os templos de qualquer culto trazem questionamentos sobre a interpretação constitucional historicamente dada ao tema e a possibilidade de desvios no intuito original da referida imunidade. O principal objetivo dessa obra é ajudar a responder se, por meio da imunidade tributária, garante-se efetivamente o direito de liberdade de crença aos cidadãos brasileiros, bem como analisar as problemáticas sobre o tema. https://editoracrv.com.br/img_produtos/00648c24e069d10a648938335516c9f8.jpg
978-85-444-0725-7ANÁLISE ECONÔMICA DO DIREITO: justiça e desenvolvimentoMarcia Carla Pereira Ribeiro - Victor Hugo Domingues - Vinicius Klein (Coordenadores)41,901862016114x210.350Ciências Sociais/Direito/Direito públicoA Associação Paranaense de Direito e Economia, o Núcleo de Direito Empresarial Comparado do Programa de Pós-Graduação em Direito da UFPR,  junto com o Programa de Pós-Graduação em Direito da PUCPR, com o apoio do CNPQ (Pesquisa associada ao projeto Eficiência do acesso à justiça como fator de desenvolvimento: a instabilidade das decisões judiciais, chamada MCTI/CNPQ/MEC/CAPES no. 43/13) tem o prazer de apresentar o livro Análise Econômica do Direito – Justiça e Eficiência. O livro aborda temas como Políticas Públicas, Eficiência, Justiça e Economia pela ótica da Análise Econômica do Direito. Os artigos são distribuídos em sete subtemas: 1. DIREITO CONSTITUCIONAL,  ADMINISTRATIVO E REGULAÇÃO; 2. DIREITO PRIVADO; 3. DIREITO CONCORRENCIAL; 4.  INOVAÇÃO; 5. PODER JUDICIÁRIO; 6. DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO; 7. TEXTO ESPECIAL (de autoria dos professores Ejan Mackaay - Université de Montréal- Canadá e Alain Parente Université McGill- Canadá). Em que pese alguns considerem existir uma incompatibilidade entre os valores que são caros ao Direito e a eficiência que a escassez dos recursos exige, não será surpreendente concluir que na maioria das vezes a justiça  e a eficiência estarão caminhando junto e não em oposição. São muitos os desafios e as dificuldades. Daí o porquê de unirmos os artigos que agora são apresentados.https://editoracrv.com.br/img_produtos/e834a01eef51d1a156776e990640c692.jpg
978-85-444-0342-6ANÁLISE TEXTUAL DOS DISCURSOS:responsabilidade enunciativa no texto jurídicoMaria das Vitórias Nunes Silva Lourenço49,901642015116x230.398Ciências Sociais/Direito/Direito públicoEsta obra analisa a Responsabilidade Enunciativa (RE) em Petições Iniciais, gênero discursivo circunscrito ao domínio jurídico. Ancora sua discussão no campo da Linguística, mais precisamente, na Análise Textual dos Discursos (ATD), cujas bases teóricas decorrem da Linguística Textual (LT) e da Linguística Enunciativa. Coloca em relevo, particularmente, o modo como o autor dos textos, objetos de análise, faz uso das estratégias discursivas que indicam a RE. A relevância do estudo reside na construção da crítica ao texto jurídico, pois empreende uma abordagem dialógica do ponto de vista, suscitando não apenas questionamentos sobre a maneira como uma instância linguística concebe um objeto de discurso, mas também discute as questões de linguagem inerentes à escrita especializada e, nesse aspecto, contribui com o trabalho dos operadores do Direito acerca das várias maneiras de construção da RE no corpo do texto peticional. A obra é indicada para graduandos, professores, juristas e pessoas, de maneira geral, interessadas nos estudos da linguagem jurídica.https://editoracrv.com.br/img_produtos/0cb9af5808fc975c4b54e6c08894bfb1.jpg
978-85-444-0217-7AQUISIÇÃO DE IMÓVEIS RURAIS POR ESTRANGEIROS NO BRASILJorge Stoeberl - Álvaro Borges de Oliveira 39,901322014114x210.310Ciências Sociais/Direito/Direito públicoA obra trata da aquisição de imóveis rurais no Brasil por estrangeiros, pessoas físicas e jurídicas e aponta as restrições legais existentes relacionando essa temática com os princípios constitucionais da propriedade e da soberania. Investiga os motivos pelos quais a aquisição de imóveis rurais por estrangeiros no Brasil sofre restrições e limitações e se essas restrições buscam preservar a Soberania do Estado brasileiro, a segurança nacional e seus interesses econômicos. Aponta que se essas restrições não ferem o princípio constitucional da propriedade nem constituem entrave para os investimentos estrangeiros no Brasil. A livro está dividido em três capítulos. O primeiro aborda o princípio da propriedade no ordenamento jurídico, conceitua a propriedade e demonstra a sua evolução história brasileira. Apresenta breve noção dos princípios constitucionais e enfatiza a propriedade como princípio constitucional na Constituição Brasileira. O segundo capítulo trabalha o princípio da soberania, conceitua essa categoria e demonstra a sua evolução histórica e as principais doutrinas que estruturam a sua construção jurídica, abordando por fim a soberania brasileira e a soberania como Princípio Constitucional. O terceiro capítulo trata da aquisição de imóvel rural por estrangeiros no Brasil,  a condição jurídica do estrangeiro no Brasil, a caracterização da propriedade imóvel rural e as restrições legais a essa forma de aquisição da propriedade, trabalhando os contornos da Lei 5.709/1971 que rege a matéria.https://editoracrv.com.br/img_produtos/e9e3600034e840b70aed3589fa561fb1.jpg
978-85-444-0820-9ARGUMENTAÇÃO PARTICIPATIVA:o encontro com a virtuosidade humanaMotivos para o êxito da Justiça Restaurativa no combate e prevenção da Violência DomésticaMárcia Michele Garcia Duarte30,90922016114x210.200Ciências Sociais/Direito/Direito públicoA Argumentação Participativa viabiliza o contato com a virtuosidade humana, superando paradigmas equivocados e tornando efetivos os caminhos para a reconstrução de relações nas famílias, notadamente nos casos de violência doméstica, por meio do diálogo construtivo.https://editoracrv.com.br/img_produtos/caaa4fb8cb278c58314234e4724913fc.jpg
978-85-8042-350-1AS ASTREINTES E SUA EFETIVIDADE NA TUTELA ESPECÍFICA: a provisoriedade ou definitividade da medidaAlexandre Magno Augusto Moreira57,661562012116x230.422Ciências Sociais/Direito/Direito público A presente obra retrata o instituto da multa processual, intitulada no direito francês sob a terminologia “astreintes”, enquanto técnica apta a gerar efetividade nas tutelas específicas de obrigação de fazer e não fazer de que trata os artigos 461/644 do CPC. Destaca-se uma abordagem metodológica dedutiva, traçando como premissa de estudo o conceito, natureza jurídica e requisitos próprios do instituto, buscando uma análise com o direito comparado, quando do seu tratamento enquanto ato procedimental. Outrossim, faz-se uma abordagem da multa processual enquanto medida coercitiva  sobre o aspecto da teoria da norma jurídica.  Em seu desenvolvimento, disserta-se acerca da tutela jurisdicional sobre pontos doutrinários genéricos, delineando as especificidades de tutela jurisdicional, para que se possa criar um liame entre “astreintes” e efetividade da prestação da tutela jurisdicional. Por derradeiro, estabelecido os seus contornos conceituais e demais relações pertinentes ao tema, a obra adentra ao aspecto da discussão da problemática, quais sejam, a sua aplicabilidade enquanto momento de fixação e incidência, para que no aspecto da execução das obrigações de fazer e não fazer, possa se discutir acerca da exigibilidade desta medida coercitiva: a admissibilidade de utilização de forma provisória ou definitiva no processo, ou seja, se possível a sua execução quanto ao mero despacho, ou se possível somente após a sentença definitiva de mérito. Sobre uma perspectiva de análise científica no processo, a obra descreve, portanto, as “astreintes” como medida coercitiva apta a satisfazer a efetividade na tutela específica em obrigações de fazer e não fazer.  https://editoracrv.com.br/img_produtos/b61ab251c85b63ed44a55a004f5152a3.jpg
978-85-8042-249-8AS RESTRIÇÕES LEGAIS AO PROCESSAMENTO DE RECURSOSPalhares Moreira Reis64,38206201116x230.462Ciências Sociais/Direito/Direito público A Constituição assegura aos litigantes judiciais o contraditório, a ampla defesa, com os meios e recursos a ela inerentes. Quando a lei modifica tais parâmetros, essa alteração não desvirtua os princípios de acesso à Justiça. Como a prestação jurisdicional já ocorreu com o exame da questão pelo magistrado e pelo Tribunal Recursal, não existe obrigatoriamente a necessidade de se ver as mesmas teses reexaminadas pelas Mais Altas Cortes, pois isso vai contra os parâmetros da celeridade da prestação jurisdicional. Este livro analisa, primeiro, os fundamentos para as restrições constantes das leis processuais. Depois, as hipóteses previstas: Súmula da Jurisprudência Predominante; Súmula Vinculante do Supremo Tribunal Federal; Súmulas Impeditivas de Recursos; Recursos Repetitivos, a existência de Repercussão Geral no recurso extraordinário e a decisão em casos de sentença idêntica. Na terceira parte estão as normas constitucionais e legais pertinentes.  https://editoracrv.com.br/img_produtos/f6f021e7b57325a038c059dea8d739f1.jpg
978-85-444-2105-5ASPECTOS FUNDAMENTAIS DO LANÇAMENTO TRIBUTÁRIO:como cobrar o ISSQN sobre operações de arrendamento mercantil, cartões de crédito e débito e planos de saúdeNelson Hertz45,901202018116x230.250Ciências Sociais/Direito/Direito público Principais alterações impostas na Lei Complementar 116/2003, para garantir uma gestão efetiva da fiscalização e arrecadação do ISS. Elenca os Aspectos Fundamentais no Processo de Lançamento Tributário e procedimentos a serem seguidos para a cobrança do ISSQN sobre LEASING, Cartões Crédito/Débito e Planos de Saúde. https://editoracrv.com.br/img_produtos/3401c3588c14ceeaa525a91747f6be85.jpg
978-85-8042-669-4ASPECTOS MODERNOS DO RECURSO EXTRAORDINÁRIO:repercussão geral e outros apontamentosWilian Zendrini Buzingnani39,091682013114x210.352Ciências Sociais/Direito/Direito público Este trabalho tem como objeto a análise da Teoria Geral dos Recursos, onde existe um foco específico no Recurso Extraordinário. Busca aprofundamento do estudo focado da repercussão geral enquanto requisito de admissibilidade do Recurso Extraordinário e outros apontamento modernos acerca do tema. Aborda aspectos antecedentes ao tema tais como o acesso à justiça, a relação entre o tempo de prolação das decisões judiciais e a segurança jurídica, o duplo grau de jurisdição – princípio norteador da atividade recursal –, o conceito e os principais elementos sobre o instituto. Discute a repercussão geral em seus inúmeros aspectos, desde a opção legislativa de adotar um conceito vago do instituto, até os elementos internos desse conceito. Ressalta os termos “relevância”, “transposição da intersubjetividade”, além dos polos conceituais “político, jurídico, social e econômico” insculpidos no conceito de repercussão geral. Analisa os conceitos de súmula e jurisprudência dominante, elementos que fazem presumir a existência de repercussão geral, quando o julgamento do tribunal os contrariar. Discorre sobre os novos rumos do controle de constitucionalidade abstrato, realizado de forma difusa no Recurso Extraordinário. Encerra-se o trabalho analisando a nova atribuição assumida pelo Supremo Tribunal Federal, sobretudo no que se refere ao ativismo judiciário, ao fortalecimento desse poder, à necessidade de legitimação da norma jurisdicional por meio da intervenção do amicus curiae e da realização de audiências públicas, e o indispensável primado pela ética e pela moral, tanto no discurso social influenciador da norma, quanto na postura dos agentes públicos enquanto representantes das aspirações sociais no ato de julgar. https://editoracrv.com.br/img_produtos/d09a75e524bbefb3ff3babae28e4b531.jpg
978-85-444-1019-6ASPECTOS PRÁTICOS DA ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA DE IMÓVEIS – LEI 9.514/97Wellington Ferreira de Amorim30,901202016116x230.290Ciências Sociais/Direito/Direito público O presente livro pretende colaborar com a comunidade acadêmica e com os operadores do Direito em relação à Lei 9.514/97 e sua aplicação prática. A pretensão é a de que a presente obra auxilie o leitor a encontrar um norte sobre assuntos práticos e objetivos sobre a alienação fiduciária de imóveis, sem qualquer pretensão de ditar qualquer regra, mas de demonstrar caminhos, principalmente para aqueles que ainda estão se familiarizando com o tema. Além da abordagem teórica, o presente livro traz algumas informações práticas, sedimentadas em experiências processuais e profissionais do autor, que atua como advogado no Estado de São Paulo, no ramo do Direito Civil. O assunto é atual e a leitura necessária aos que se interessarem sobre o assunto da alienação fiduciária de imóveis. Boa leitura a todos! https://editoracrv.com.br/img_produtos/e60efa295457f3fb5558fae2b622e723.jpg
978-85-444-0898-8BANCO DE DADOS NAS RELAÇÕES DE CONSUMOMauro Augusto Dib Mertens29,90582016114x210.180Ciências Sociais/Direito/Direito públicoO presente livro apura a responsabilidade dos bancos de dados desde sua origem até os dias atuais, abordando os direitos e deveres dos consumidores e fornecedores nesta relação, tendo como base o Código de Defesa do Consumidor e demais legislações.https://editoracrv.com.br/img_produtos/68ee468396597d67acdf5931ec05486b.jpg
978-85-444-1919-9BROTO NOVO EM TRONCO VELHO:a cidadania aos trabalhadores assalariados brasileirosPaulo José Libardoni45,901882017116x230.370Ciências Sociais/Direito/Direito público A moldura reflexiva ateve-se à ampliação das Prerrogativas de Cidadania, com atenção especial às sociais, eladas ao papel da ordem jurídica (racional formal) e aos efeitos da ordem econômica naquela. A pesquisa exploratória, as entrevistas, a análise documental (Contratos Coletivos de Trabalho, Termos de Rescisão dos Contratos de Trabalho e Processos Judiciais) fundamentam a compreensão de que no Brasil ocorreram Políticas de Cidadania, como uma dinâmica de gestão, ora fechada, ora aberta, de acesso às prerrogativas civis, políticas e sociais, e o fechamento do acesso aos provimentos (meios de produção e oportunidades), em vista da perene e histórica desigualdade social brasileira. Os Direitos Trabalhistas enquanto prerrogativas sociais estão eladas ao modelo industrial de produção, assim, a partir da década de 30, intensifica-se aos trabalhadores urbanos o acesso, e, a partir da década de 60, os trabalhadores rurais passam a dispor de um rol crescente de prerrogativas sociais, ambas desencadeadas por processos crescentes de modernização (urbana e industrial), e depois, modernização da agricultura (rural e industrial). O conflito social se desloca da definição do preço do trabalho (domesticado pelo Estado) para a efetivação das prerrogativas trabalhistas na realidade dos obreiros. Com a desigualdade jurídica formal praticada de 1943 com a Consolidação das Leis do Trabalho até a Constituição Federal de 1988, os trabalhadores rurais assalariados tiveram obstaculizadas as oportunidades e as chances de vida, as quais a igualdade formal de 1988 não consegue criar com a mesma vigência/efetividade. Passando então a compor apenas mais uma via de acesso à renda apta à subsistência e à manutenção de uma decrescente categoria profissional.https://editoracrv.com.br/img_produtos/d748d0d748f1b66e93713791ccd67dc6.jpg
978-85-444-1909-0CATADORES DE MATERIAIS RECICLÁVEIS:a tensão entre a invisibilidade e os direitos fundamentaisPriscila Tinelli Pinheiro52,901642017116x230.320Ciências Sociais/Direito/Direito público “Queridos amigos da AMARIV e da ASCAMARE, quando eu entrei no mestrado, escolhi a profissão do catador, dentre as várias listadas, para estudar a invisibilidade social, porque foi a que mais me chamou a atenção. Mas eu sempre me questionava sobre como eu poderia escrever sobre o catador sem conhecer de perto o trabalho que ele desenvolve. Foi neste momento que eu decidi sair dos bancos da biblioteca e entrar no mundo de vocês: catadores. Os dias que antecederam o início dos trabalhos foram marcados por grande ansiedade: eu me questionava sobre como seriam nossos encontros semanais, se eu conseguiria me aproximar de vocês e, ao mesmo tempo, respeitar a individualidade de cada um. Procurei, em todos os momentos, quebrar qualquer distância que pudesse existir entre nós e, hoje, eu posso afirmar com toda certeza que isso só foi possível, porque vocês me acolheram desde o primeiro momento. Sem julgamentos e sem perguntas, apenas com um carinho que eu só tenho a agradecer. Mesmo diante de tanta luta, porque agora eu sei o quanto o trabalho do catador é pesado, vocês conseguem trabalhar com um sorriso no rosto e não perderem as esperanças de conseguirem condições mais dignas de trabalho. Posso sair daqui não sabendo separar corretamente os materiais, porém certamente eu aprendi, desde o primeiro dia nas associações, o companheirismo, o amor ao próximo e lutar sem nunca pensar em desistir, com muita garra sempre, porque vocês são verdadeiros guerreiros. Saibam que vocês foram muito mais do que colaboradores da minha pesquisa, vocês foram meus companheiros de trabalho, de luta, e vocês não tem ideia de como isso foi importante para a minha formação. Vou levar comigo um pouco do que aprendi com cada um de vocês, porque vocês não dividiram comigo só os cafés, os almoços, o trabalho, mas suas histórias de vida. Tomei uma bela lição e acho que, agora, estou pronta para terminar o meu trabalho. Um fraterno abraço de uma grande admiradora dos associados da AMARIV e da ASCAMARE”. Priscila!   https://editoracrv.com.br/img_produtos/eb69a94edae2c6f47b79e7b44d7f6311.jpg
978-85-444-2741-5CIDADANIA, DEMOCRACIA E DIREITOS HUMANOSDenise Tatiane Girardon dos Santos - Raquel Buzatti Souto - Tiago Anderson Brutti (Orgs.)57,902982018116x230.530Ciências Sociais/Direito/Direito públicoRelacionados com os filões de pesquisa do GPJur, os capítulos da obra “Cidadania, Democracia e Direitos Humanos” se vinculam a uma ou a ambas as linhas do grupo. A linha de pesquisa “República, Estado e Sociedade Contemporânea” busca analisar temas relativos à organização do Estado Democrático de Direito; às formas de governo e aos modos de exercício de poder; aos direitos fundamentais dos cidadãos e aos novos direitos; aos desafios práticos postos às sociedades contemporâneas; aos movimentos sociais e às teorias constitucionais. A linha “Constituição, Processo e Democracia”, por sua vez, consiste no estudo crítico da sociedade complexa frente aos sistemas jurídicos e na análise hermenêutico-filosófica das demandas jurisdicionais e políticas do Estado constitucional. https://editoracrv.com.br/img_produtos/def0a40c66ae9054a888c0c82a4eeab2.jpg
978-85-444-2416-2CIÊNCIA TRABALHISTA EM TRANSFORMAÇÃOVitor Salino de Moura Eça - Saulo Cerqueira de Aguiar Soares - Ivna Maria Mello Soares (Coords.)76,904102018116x230.600Ciências Sociais/Direito/Direito públicoO ensejo atual são as profundas alterações promovidas nas Ciências Laborais, confrontando o discurso do Governo de geração de empregos, com os princípios regentes do Direito do Trabalho e do Direito Processual do Trabalho, a fim de graduar a ressignificação para atender melhor a sociedade, em linha com o objetivo programado na Constituição da República e nos compromissos internacionais assumidos pelo Brasil, a fim de promover o Valor Social do Trabalho e a dignidade dos agentes envolvidos na produção. https://editoracrv.com.br/img_produtos/058cf4074e8691fc2069ee744e7af0cc.png
978-85-444-2371-4CÓDIGO CIVIL DO FUTURO: comentários aos projetos de reforma do Código CivilMário Luiz Delgado (Coord.) - André de Carvalho Barbosa Álvares - Bruno Casagrande e Silva - Guilherme Vieira Negrão92,905222018116x230.770Ciências Sociais/Direito/Direito públicoNesta obra, Mário Luiz Delgado reúne seus alunos-mestrandos para refletir sobre os projetos de lei em trâmite no ano de 2017 que podem vir a modificar o texto atual do Código Civil. A obra confronta o presente e o futuro do Direito Civil, retratando anseios e expectativas de todos os brasileiros e brasileiras que, através de seus legisladores, almejam construir uma sociedade condizente com a dignidade da pessoa humana. Neste estudo, o leitor poderá aprofundar seus conhecimentos, com os comentários sobre diversos projetos de reforma do Código Civil, em tramitação na Câmara dos Deputados e no Senado Federal até 31 de dezembro de 2017, permitindo a possibilidade de antever consequências para, com isso, impedir mudanças equivocadas e também apoiar projetos inovadores e necessários para um Estado democrático e realmente de direito. https://editoracrv.com.br/img_produtos/523a7dad41db445d829e2635224ac94f.jpg
978-85-444-0955-8COISA JULGADATeoria geral e temas específicosGelson Amaro de Souza87,906462016116x230.950Ciências Sociais/Direito/Direito público O estudo sobre a coisa julgada e sua eficácia sempre apresentou dificuldades para aqueles que atuam na seara do direito. São tantas as dificuldades em se saber o que é coisa julgada, seu alcance e seus efeitos, que desde há muito se estabeleceram divergências nos meios jurídicos, situação que persiste até os nossos dias. Não se pode negar as grandes dificuldades que se apresentam todas as vezes em que se tem pela frente o desafio com a pretensão de se descobrir a noção exata de coisa julgada e sua eficácia, visando delimitar o seu alcance, no sentido de se estabelecer quais são os seus efeitos em relação à demanda que foi solucionada, bem como, de outras demandas futuras. Reinam até hoje dificuldades em estabelecer quais os limites da coisa julgada e quais ações futuras ficam impedidas em razão do julgamento anterior. É muito comum a afirmação de que somente em casos de repetição de ação (mesmas partes, mesmo pedido e mesma causa de pedir) é que existe o impedimento. Todavia, a prática do dia a dia demonstra que muitas outras ações (diferentes partes, pedido e causa de pedir), também esbarra no impedimento, desde que seu objeto seja direcionado de tal forma que se procedente vai implicar na mitigação ou até mesmo o afastamento por completo da coisa julgada. Muito embora, a obra não tem por escopo esgotar a matéria, é trazida à lume no afã de poder contribuir e ser auxiliar importante para todos aqueles que militam na seara direito. É com esta expectativa que o autor espera contribuir, ainda que minimamente, para estimular o estudo voltado ao desenvolvimento do tema e para o aperfeiçoamento do direito, o que, se acontecer, o autor se dará por recompensado.   https://editoracrv.com.br/img_produtos/d1e22d7c3383f19c3b50707c99e11db9.jpg
978-85-444-0000-0COLEÇÃO COMPLETA:DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTOAntônio Pereira Gaio Júnior (Org.)489,0002019116x232.560Ciências Sociais/Direito/Direito públicoO contributo aos meios científico e pragmático da Ciência do Direito é a marca maior desta coleção, já em seu 6º Volume em processo de edição, levando por isso a cabo reflexões críticas nas mais diversas dinâmicas e temáticas que envolvem os velhos e novos rumos da processualística hodierna nos seus mais variados pontos e tons.https://editoracrv.com.br/img_produtos/e0295730d8087268519551c18cbf8549.jpg
978-85-8042-574-1COLETÂNEA DE ARTIGOS JURÍDICOS NAP 2011Igor Alves Noberto Soares - Luiz Antonio Soares Júnior - Roberta Maia Gresta - Vanêssa de Fátima Roberto (org.)55,893182013116x230.632Ciências Sociais/Direito/Direito público Há mais de uma década em atividade, o Núcleo Acadêmico de Pesquisa - NAP tem por foco democratizar o acesso do corpo discente aos grupos de pesquisa e possibilitar a manifestação ampla e plural de pensamento, seja nos debates e artigos produzidos nas mais diversas áreas do Direito, seja nos eventos acadêmicos organizados com o apoio da Faculdade Mineira de Direito da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (FMD/PUC Minas). Em 2012, O NAP tem a satisfação de apresentar à comunidade jurídica seu primeiro livro, Coletânea Jurídica NAP 2011. Fruto do ciclo de pesquisas de 2011, essa obra revela a preocupação contemporânea em valorizar e perpetuar a pesquisa científica como forma de produção de conhecimento jurídico. Para o resultado, contribuíram fundamentalmente o direcionamento autônomo e crítico dos coordenadores dos grupos de pesquisa, o empenho dos membros-pesquisadores do NAP e, ainda, o decisivo apoio do Diretório Acadêmico Milton Soares Campos, mestres e funcionários da FMD/PUC Minas. A publicação desta obra é a concretização de um sonho, com afinco idealizado ainda na constituição de nosso primeiro grupo de pesquisa, que assinala a perenização do NAP no cotidiano acadêmico da FMD/PUC Minas, Casa que nos acolhe com tanto prestígio e confiança. https://editoracrv.com.br/img_produtos/551af064ba2f61fe1195330ea1ddd212.jpg
978-85-8042-823-0COMBATENTE INIMIGO, HOMO SACER OU INIMIGO ABSOLUTO?O ESTADO DE EXCEÇÃO E O NOVO NOMOS NA TERRAo impacto do terrorismo sobre o sistema jurídico-político do século XXI Andrea de Quadros Dantas Echeverria48,052002013114x210.380Ciências Sociais/Direito/Direito públicoEm 11 de setembro de 2001 quando dois aviões atingiram e derrubaram o World Trade Center, não se observou apenas a queda de um ícone do sistema capitalista, mas também uma verdadeira ruptura no sistema jurídico político do século XXI. Considerando que o terrorismo não foi apenas o fenômeno que inaugurou o presente século, mas que continua a moldar as decisões políticas de todas as nações é de vital importância entender porque é possível afirmar que a ‘guerra ao terror’ resultou na instauração de um verdadeiro estado de exceção. É com esse intuito que o presente livro revisa as teorias de Carl Schmitt e Giorgio Agamben, para fundamentar a discussão acerca da criação de espaços de exceção e a necessidade de esclarecer quais os procedimentos jurídicos e os dispositivos políticos que permitem a coexistência da normalidade com a exceção. Da mesma forma, a obra aprofunda tal discussão ao analisar as principais decisões da Suprema Corte norte-americana sobre os denominados combatentes inimigos, bem como as reações do governo norte-americano às restrições impostas pelo Judiciário, especialmente com o intuito de averiguar a ocorrência de concentração de poderes suficiente para desestabilizar o sistema político democrático. A observância da coexistência de dois sistemas legais paralelos nos leva a questionar: é possível - ou válido - que um sistema democrático seja sustentado pela criação de espaços de exceção? Que direitos humanos sejam violados para garantir sua observância? Que a vida seja eliminada em prol da preservação? Que o combatente inimigo seja excluído para garantir a segurança do restante do mundo e que o nomos seja criado para fundamentar o direito?https://editoracrv.com.br/img_produtos/2ffb3f20eb7f26f5e94b2db7816dd0e8.jpg
978-85-444-2401-8COMENTÁRIOS À LEI Nº 13.460, DE 26 DE JUNHO DE 2017 NOVO CÓDIGO DE DEFESA DOS USUÁRIOS DE SERVIÇOS PÚBLICOSSidney Bittencourt41,901542018114x210.300Ciências Sociais/Direito/Direito públicoRegulamentando o §3º do artigo 37 da Constituição Federal, que garante a participação da sociedade e a avaliação periódica da qualidade dos serviços públicos, foi sancionada, após longos anos de espera, a Lei nº 13.460/2017, que dispõe sobre participação, proteção e defesa dos direitos do usuário dos serviços públicos da Administração Pública. Esta nova importante lei configura, portanto, um verdadeiro Código de Proteção ao Usuário de Serviços Públicos. Com regras voltadas para serviços públicos prestados por órgãos e entidades da Administração Pública direta e indireta, contemplando os três poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário), e aplicadas subsidiariamente aos serviços públicos prestados por particulares, o novo Código entrará em vigor: (a) em 21.06.2018, para a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios com mais de quinhentos mil habitantes; (b) em 18.12.2018, para os Municípios que possuam entre cem mil e quinhentos mil habitantes; e (c) em 16.06.2019, para os Municípios com menos de cem mil habitantes. O novo Código prescreve diversos direitos básicos dos usuários, tais como: a igualdade no tratamento, sendo vedado qualquer tipo de discriminação; atendimento por ordem de chegada, ressalvados casos de urgência e as prioridades asseguradas por lei; e aplicação de soluções tecnológicas para simplificar processos e procedimentos. E mais, além de outras obrigações, novo Código preceitua que os prestadores de serviços públicos disponibilizem e atualizem periodicamente um documento denominado Carta de Serviço ao Usuário, onde deverá divulgar informações claras a respeito dos serviços prestados, tempo de espera para atendimento, prazo máximo, locais para reclamação etc. No presente livro, o professor Sidney Bittencourt avalia pioneiramente os dispositivos do novo Código, de modo a auxiliar os agentes públicos que possuem a incumbência de prestar os serviços públicos e, é claro, a todos os titulares dos direitos, ou seja, a coletividade. https://editoracrv.com.br/img_produtos/64ae628e616ab39062e3a3621e8e632a.jpg
978-85-8042-410-2COMO ENFRENTAR BLOGS E SITES NAS ELEIÇÕESUm pequeno guia para resolver um grande problemaHwidger Lourenço Ferreira33,4770201214x210.244Ciências Sociais/Direito/Direito público O modo de se fazer campanha eleitoral vem rapidamente se alterando nos últimos anos. Apesar das intermináveis discussões acerca do uso ou não das redes sociais por candidatos, e em que momento isso pode ser feito, é inegável que a internet desempenha importante papel na moderna forma de se fazer política. Sob o aspecto eleitoral, mais especificamente durante o curto período de campanha, o uso da internet de forma indevida por adversários pode impactar de forma irrecuperável uma campanha eleitoral. Em pouco mais de cinco minutos se pode criar um blog e, de forma anônima, efetuar todo tipo de ataques contra candidatos. Sites de notícias podem ser utilizados da mesma forma indevida. Esta obra visa oferecer aos advogados ou candidatos que nunca enfrentaram o problema ferramentas jurídicas, probatórias e tecnológicas para, com a rapidez que a questão exige, enfrentarem tais blogs e sites com sucesso.https://editoracrv.com.br/img_produtos/08ea910ccff83fb71280316a1272af8c.jpg
978-85-444-2759-0COMPLIANCE, INTEGRIDADE CORPORATIVA E PRÁTICAS ANTICORRUPÇÃO:reflexões sociojurídicas e contábeisAdriano F. Puerari - Eduardo Pazinato - Ricardo Coelho - Sandro Bittencourt (Orgs.)62,902702018116x230.500Ciências Sociais/Direito/Direito públicoA corrupção sistêmica é um mal que deve ser combatido e solucionado, pois é a causadora da supressão da capacidade estatal de devolver à sociedade condições mínimas para uma cidadania digna. Diante deste cenário, a obra pretende abordar de forma compartimentada, mas absolutamente interligada, aspectos que circundam a temática do combate à corrupção, estendendo o espectro de análise para além do Direito ao abarcar a dimensão Contábil, ainda pouco tematizada pela literatura especializada. A primeira parte é composta de artigos que contemplam uma análise da corrupção como fenômeno sociopolítico e cultural; a segunda, por sua vez, busca demonstrar a importância da contabilidade nos Programas de Integridade Corporativa e; por fim, coteja-se um conjunto de artigos voltados a integrar a análise da legislação anticorrupção empresarial. Em linhas gerais, a obra – com contribuições de docentes, da área jurídica, das Ciências Contábeis, e da Sociologia – surge como fruto do empenho acadêmico e prático, desenvolvido pela FADISMA, que, de forma absolutamente pioneira, apostou em uma Lei que veio para melhorar nossa sociedade e a forma como pensamos a corrupção e os seus reflexos para todos. https://editoracrv.com.br/img_produtos/a2b615caa205db35a4ea7b1c98c5c753.png
978-85-444-2853-5CONCURSO DE PESSOAS E DIREITO PENAL ECONÔMICOLuciana Silva Ramalho - Daniel Queiroz Pereira - Larissa Camargo Costa 39,901462018114x210.280Ciências Sociais/Direito/Direito públicoA presente obra versa sobre algumas das recentes modificações no âmbito do Direito Penal, concentrando-se, mais especificamente, na delinquência econômica ou organizada. Dentro deste tema, os autores conferiram especial enfoque às repercussões que as referidas mudanças acarretaram no âmbito das formas de intervenção no delito, uma vez que passam a prevalecer formas de não distinção entre autoria e participação, fazendo-se necessária uma análise dos principais dispositivos legais concernentes ao concurso de pessoas em matéria consumerista e em relação aos crimes praticados contra o Sistema Financeiro Nacional. https://editoracrv.com.br/img_produtos/ed8803307eaea4dc956474dc8d94f15b.jpg
978-85-444-0625-0CONHECENDO O DIREITO:aspectos doutrinários, jurisprudenciais e legaisVolume ILeonardo Gomes de Aquino (Org.)61,902662015116x230.450Ciências Sociais/Direito/Direito públicoO livro é uma coletânea de novos autores que corresponde ao esforço de descortinar problemas jurídicos inseridos no seio da nossa sociedade. As questões analisadas nesse Livro envolvem os seguintes temas: Primeira parte – aspectos doutrinários contrato de corretagem imobiliária e código de defesa do consumidor. Cíntia Betânia Medeiros Aires Villaça A repercussão geral no recurso especial: a efetividade do instituto nos processos submetidos aos tribunais superiores. Diego Martins de Godoi Análise do artigo 1228, §§4º e 5º do código civil. Juliana Evellyn Fonseca do Nascimento Lira A aplicação da teoria da desconsideração da personalidade jurídica na via inversa no direito de família. Kleber Fernandes Cosme O patrimônio do empresário individual e a alienação de bens imóveis. Leonardo Gomes de Aquino Investigação criminal conduzida diretamente pelo ministério público. Ronan Lourenço Dos Santos Segunda parte – aspectos jursiprudenciais. Comentário ao resp nº 1333349/SP. Leonardo Gomes de Aquino Terceira parte – aspectos legais do novo código de processo civil alterando a lei de registros públicos. Renata Malta Vilas-Bôas e Susana de Morais Spencer Bruno Esse livro conhecendo o direito trata de questões contemporâneas que vão desde as questões do direito civil, empresarial e penal até o novo Código Processual Civil, além de conter comentário à jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça. Esse grupo de autores enfrenta com didatismo e profundidade os principais temas da atualidade experimentados nos temas propostos. A conclusão do livro coube à jurista Renata Malta Vilas-Bôas e a Susana de Morais Spencer Bruno. Por tudo isso, este Conhecendo o Direito: aspectos doutrinários, jurisprudenciais e legais já nasce com a vocação de tornar-se uma obra de referência nos domínios complexos do diálogo entre os meios de conhecer o direito.https://editoracrv.com.br/img_produtos/a71dfcaf7555a6bdf9da6445ddf046aa.jpg
978-85-444-2274-8CONSTITUCIONALISMO EMERGENTE: estudos sobre as constituições latino-americanasPedro Henrique Nascimento Zanon 54,902022018116x230.390Ciências Sociais/Direito/Direito públicoA conjuntura política internacional do século XX e XXI apresenta novas relações interestatais influenciadas pelo multiculturalismo. Na América Latina identifica-se a incidência do Estado Plurinacional em que o povo é composto por uma multiplicidade de concepções identitárias e culturais. O processo de revolução tecnológica acelerou o intercâmbio da ideia e a globalização econômica, por sua vez, também promoveu a interpelação entre pessoas de diversas partes do mundo, que passaram a se relacionar jurídica e economicamente de forma mais célere e descomplicada do que nos tempos até o século XX. Quando se trata de discurso constitucional, é preciso deixar clara a percepção a partir do contexto europeu. O constitucionalismo moderno, seja em sua matriz liberal, social ou democrática, trata de um determinado tipo de Estado em uma determinada percepção do que venha a ser Constituição, uma concepção eurocêntrica de constituição. Além das três grandes matrizes constitucionais (França, Estados Unidos e Alemanha) há uma novidade no século XXI na América Latina que é o Estado Plurinacional. Trata-se de uma novidade no sentido de expansão da teoria da constituição. A grande angústia deste trabalho é questionar se realmente existe um novo constitucionalismo latino americano e se há uma ruptura com as demais matrizes. A proposta é analisar pontos peculiares de diversas constituições de países latino-americanos e pensar se somos frutos da Europa ou se, a partir da Europa e de sua influência, é possível construir algo diferente com recuperação da filosofia e sociologia local.https://editoracrv.com.br/img_produtos/720f6df9d30f11982abe87b2487370ba.jpg
978-85-8042-480-5CONSTITUIÇÃO ABERTA E CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADEHäberle, Democracia e Algumas IndagaçõesLeonardo Fernandes dos Santos - Antônio Carlos Segatto40,191042012114x210.280Ciências Sociais/Direito/Direito público Peter Häberle é, indubitavelmente, um dos juristas de maior renome na Alemanha e sua teoria constitucional tem despertado interesse em todo o Ocidente. Baseado em alguns pilares, mormente o de Constituição enquanto fenômeno cultural de um povo, a teoria da Hermenêutica Constitucional da Constituição Aberta procura inserir a sociedade – e também o cidadão – como elemento ativo da interpretação constitucional. Häberle é marcado por uma trajetória acadêmica diversificada, sendo que seu orientador de Doutorado, em 1961, foi ninguém menos que que Konrad Hesse. A evolução de sua teoria é marcada significativamente pela visão de Constituição como processo, no sentido processo em formação. Essa “procedimentalização” que ele atribui à Constituição decorre do caráter aberto das normas constitucionais, bem como do significativo poder da esfera pública nesse processo em formação. Tal conceituação levará à chave da teoria haberliana: a constituição enquanto constituição viva, a verdadeira expressão da law in public action. É neste cenário, portanto, de reconhecimento da ampla importância da força constitutiva da esfera pública e do reconhecimento da Constituição enquanto um processo vivo que ganha relevo a “Sociedade Aberta dos Intérpretes da Constituição”, obra esta que será o enfoque deste trabalho.   https://editoracrv.com.br/img_produtos/29a009be3ddadfc922e2b015bf489bea.jpg
978-85-444-0279-5CONSTITUIÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (5 de outubro de 1989) ANOTADAAdriana de Lacerda Rocha (Org.) Roberto Paraiso Rocha56,904282014116x230.600Ciências Sociais/Direito/Direito públicoEste livro contêm a Constituição do Estado do Rio de Janeiro, promulgada em 5 de outubro de 1989, atualizada até setembro de 2014 e com notas do Autor. Trata-se de trabalho de excelente qualidade, de erudição jurídica e com detalhada pesquisa do autor, que inseriu seu olhar técnico e de muita experiência na advocacia pública. É obra indispensável para todos que desejam adquirir visão legislativa e jurisprudencial tanto no âmbito do Estado do Rio de Janeiro quanto nacional. Obra relevante para estudantes e profissionais da área jurídica.https://editoracrv.com.br/img_produtos/bd10af505990c0006c21111fcaa3da60.jpg
978-85-444-1626-6CONSTITUIÇÃO E POLÍTICA NO CENÁRIO DE 2016: democracia, impeachment, STF e outras polêmicasTainah Simões Sales - Lucas Matos da Silva - Luana Adélia Araújo Martins (Orgs.).62,902842017116x230.650Ciências Sociais/Direito/Direito público No Brasil, a descrença nas instituições e nos partidos políticos, a corrupção sistêmica, a governança em prol de interesses exclusivamente privados em detrimento da coletividade, o descontentamento em relação aos representantes e tantos outros fatores corroboram a constatação da crise no sistema político. O distanciamento do cidadão em relação a seus representantes gera, além do enfraquecimento do exercício democrático, o aumento da crença no Poder Judiciário como aquele que poderá solucionar os problemas do país. Percebe–se, portanto, que, mais que a busca por formas eficazes de interação entre Administração e administrados, o problema essencial da política, atualmente, tem sido a busca por uma representação e uma legitimidade democrática autênticas. Nesse contexto, estado de descrença e crise do sistema representativo tem levado filósofos, juristas, cientistas políticos e estudantes a repensarem o exercício da democracia. Neste sentido, criou-se o grupo de Pesquisa “Direito e Política: a crise de representatividade dos poderes políticos e a ausência de participação popular no Poder Judiciário”, de coordenação da profa. Tainah Simões Sales, em desenvolvimento na Universidade de Fortaleza, cujos participantes são alunos que se dedicaram a pesquisas relacionadas ao tema e estudaram os motivos da crise de representatividade, as repercussões de tal fragilidade no significado do princípio da separação dos poderes, o instituto da mutação (in)constitucional, os limites da atuação jurisdicional, o impeachment de 2016, a falência do sistema carcerário, o aborto, os fatores reais de poder, o recall e outros temas envolvendo a complexa relação entre direito e política. Tainah Simões Sales Coordenadora da obra   https://editoracrv.com.br/img_produtos/4a9bffe8731bd51f06396f91b3286df2.jpg
978-85-444-3138-2CONSTITUIÇÃO, DISCURSO DEMOCRÁTICO E ANTINOMIA: a convivência entre os contrários no texto constitucional, formas de superação e o reconhecimento do intransponível – o caso concreto das imunidades parlamentares na Constituição de 1988Marco Antonio Hatem Beneton26,10802018114x210.250Ciências Sociais/Direito/Direito públicoEste livro trata-se de um estudo final referente ao crédito “Hermenêutica e Teoria dos Significados” na Pós-Graduação Strictu Sensu-Doutorado da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, ministrada pelos Professores Doutores Tércio Sampaio Ferraz Jr., Celso Lafer e Elza Antonia Pereira Cunha Boiteux, no primeiro semestre de 2004. Foi um dos créditos do meu doutoramento em Direito Financeiro naquela Universidade. Confesso que, quando entreguei o trabalho de finalização do crédito, um sentimento de atrevimento apoderou-se de mim: submeter-me perante tão grandes e renomados professores da Filosofia do Direito, nacional e internacionalmente! Alegria maior foi receber a notícia da aceitação do trabalho e da nota máxima a ele conferida. A despeito do tempo, o tema – uma visão evolutiva dos métodos hermenêuticos e sua correlação com a imunidade parlamentar – permanece intocável, clássico e sempre atual. Por isso, não o alterei para adaptá-lo ao tempo. Manteve – e mantém – as mesmas reflexões de 15 anos atrás. Muito do que está no texto são anotações das aulas magnas dos Professores Tércio Sampaio Ferraz Jr. e Celso Lafer. Essas anotações são verdadeiros tesouros e não poderiam ficar escondidos dos operadores do Direito. Espero que esse compartilhamento agrade e ilumine as estradas do nosso tempo rumo ao futuro.https://editoracrv.com.br/img_produtos/18145270f75ce336a6e2a9bdb0263fc9.jpg
978-85-8042-077-7CONSTITUIÇÃO, POLÍTICA E A ORDEM INTERNACIONAL HETERÁRQUICA:uma reflexão a partir da visão pragmático-sistêmica de LuhmannCarlos Alberto Simões de Tomaz53,631922011115x210.384Ciências Sociais/Direito/Direito público O destaque da agenda do terceiro milênio encontra-se, sem dúvida, na problemática dos direitos humanos. A preocupação com a efetividade dos direitos humanos e condições dignas de vida tem fervilhado aqui e alhures. Nesse cenário, o expansionismo da economia mundial tem requerido cada vez mais que a Teoria do Direito busque caminhos para ajustar o Estado e o Direito à policontextualidade decorrente de uma sociedade cada vez mais hipercomplexa. Nesse livro, o autor percorre caminhos que revelam – e buscam – a composição de linhas de fraturas entre o Direito Constitucional, o Direito Internacional e as Relações Internacionais, com o escopo de procurar um lugar onde o jurista possa hermeneuticamente se colocar para enfrentar tais mudanças. Verifica, nesse contexto, que o caminho não poderia ser outro senão revisitando o positivismo clássico com sua estrutura garantidora, aliás, altamente sedutora, divisar novas possibilidades, novas matrizes teóricas, sob cujo eixo temático pudessem tais questões serem enfrentadas adequadamente.   A opção pela Teoria dos Sistemas, permite considerar tanto o direito, quanto a política e a economia como sistemas sociais autopoiéticos – que se produzem a partir de seus próprios critérios e programas – sem descurar, todavia, que esses sistemas se encontram em constante inter-referência, pois, não obstante fechados operativamente, revelam-se, por esse mesmo motivo, abertos cognitivamente.   A comunicação intersistêmica que eclode a partir da abertura cognitiva processa-se através de operações mediatizadas pelo código binário de cada sistema. Dessa maneira, no sistema jurídico a diferenciação binária (lícito/ilícito ou direito/não-direito) vai imprimir validade a operações a partir de uma cadeia sucessiva de comunicações operacionalmente diferenciada (circularidade) no processo de autoprodução que se volta para assegurar a autonomia do próprio sistema, que não resulta malferida pela comunicação intersistêmica na exata medida em que aquilo que o sistema recebe e incorpora passa por um filtro (seletividade) apto a imprimir conformidade com o direito.   Mas o autor está consciente da atuação hipertrófica da economia com seu código binário (ter/não-ter) a impingir profundas irritações na comunicação intersistêmica e, a partir daí, alvitra a consideração dos direitos humanos como condição de abertura e possibilidade de conhecimento, a fim de que o código binário inclusão/exclusão possa atuar como mediador em defesa da efetividade, considerando-se, sobremodo, a realidade dos países periféricos.   https://editoracrv.com.br/img_produtos/bc8cdb94c0fa82dfc951460cc588ceb4.jpg
978-85-444-0522-2CONTINUIDADE E ORIGINALIDADE NO PENSAMENTO JURÍDICO BRASILEIRO:análises retóricasJoão Maurício Adeodato (Org.)65,903882015116x230.580Ciências Sociais/Direito/Direito públicoMiguel Reale (1910-2006) falou da “filosofia como autoconsciência de um povo” e assim se constituiu numa das fontes de inspiração deste livro e do grupo de pesquisa do qual resulta. Esse cuidado com a filosofia brasileira incentivou também toda uma geração de pensadores e historiadores, tais como Gláucio Veiga, Nelson Saldanha, Antonio Paim e Luiz Washington Vita. Isso não significa necessariamente aderir a uma “filosofia da libertação”, cultivada por diversos colegas brasileiros e das Américas do Sul e Central, sobretudo porque o Brasil faz parte da periferia da cultura europeia (Grécia, Roma e Europa propriamente dita), fala uma língua europeia e todos os autores aqui estudados se inserem no contexto dessa chamada “cultura ocidental”. É lamentável que as influências indígenas e africanas tenham sido reduzidas ou aniquiladas na história do pensamento brasileiro, mas os relatos filosóficos e jurídicos que chegaram até nós não as incluem, mesmo que estejam vivas no sangue e na aparência física do nosso povo e em diversas formas de sua manifestação cultural. Por outro lado, seu lócus não é a Europa, pois seu problema é justamente a tentativa de responder se podemos falar de um pensamento jurídico propriamente nacional ou se apenas observamos perifericamente o debate europeu, hoje também norte-americano, canadense, australiano. Sim, porque só se pode falar coerentemente em um debate quando as partes se leem umas as outras; não basta a grande produção brasileira sobre Jürgen Habermas, por exemplo, se ele próprio e seus discípulos europeus dela não tomam conhecimento.https://editoracrv.com.br/img_produtos/81e431c079d00116f211b1eebeed4498.jpg
978-85-8042-344-0CONTROLE DE POLÍTICAS PÚBLICAS NA JUSTIÇA DO TRABALHORosangela Rodrigues Dias de Lacerda67,072682012116x230.562Ciências Sociais/Direito/Direito público A presente obra tem como objeto de estudo o controle de políticas públicas pela Justiça do Trabalho, possuindo como marco jurídico a tutela de direitos fundamentais na Constituição Federal de 1988. O livro tenciona demonstrar que a competência para apreciação e julgamento das questões envolvendo controle de políticas públicas, desde que referentes à concretização do princípio constitucional do valor social do trabalho, é da Justiça do Trabalho, com espeque no art. 114, inciso I, da Constituição Federal, após o advento da Emenda Constitucional 45/2004. No primeiro capítulo são indicados os principais aspectos do neoconstitucionalismo, como cenário jurídico primordial para realização de controle de políticas públicas. No capítulo seguinte, discorre-se acerca dos direitos fundamentais, com especial ênfase para os direitos sociais, objeto de concretização pelos programas de governo. Em seguida, adentra-se o estudo das políticas públicas e, no quinto capítulo, há uma explanação acerca dos novos paradigmas de hermenêutica. O sexto capítulo destina-se ao aprofundamento acerca do controle judicial de políticas públicas, de forma geral. O item mais relevante da obra, contudo, encontra-se no capítulo sétimo, que estabelece, especificamente, quais as hipóteses de cabimento deste controle, sem a pretensão de esgotar o assunto. Por derradeiro, o oitavo e último capítulo destina-se a fincar os alicerces processuais para controle de políticas públicas na Justiça do Trabalho.https://editoracrv.com.br/img_produtos/dfa2778fe8d62163c40723d38e29453d.jpg
978-85-8042-295-5CONTROLE DIFUSO DE CONSTITUCIONALIDADE EM AÇÃO CIVIL PÚBLICA:cabimento e limites processuaisFernanda Proença de Azambuja46,911202012114x210.296Ciências Sociais/Direito/Direito público A tutela jurisdicional coletiva representa tema dos mais palpitantes, mormente nos dias atuais em que se constata a massificação dos conflitos nos mais diversos segmentos da sociedade. A superação da processualística tradicional exsurge, nesse contexto, como forma de se viabilizar o acesso à justiça por meio das demandas coletivas, fenômeno conhecido como universalização do processo ou molecularização, na expressão de Kazuo Watanabe. Assim como ocorre nas ações individuais, também nas demandas coletivas há necessidade de se assegurar a prevalência da Constituição sobre normas inferiores, devendo o juiz, ao decidir o processo coletivo, velar pela supremacia da Carta Magna, recusando incidentalmente a aplicabilidade de norma que a contrarie, quer em nome do exercício da jurisdição constitucional e da preservação de sua soberania, quer como consequência da inafastabilidade da jurisdição. Em que pese a evidência conferida ao controle concentrado a partir da Constituição Federal de 1988, não se pode olvidar que ele apresenta obstáculos de ordem prática, seja pelo acesso restrito ao Supremo Tribunal Federal, seja em razão de situações especiais que impedem a impugnação de atos incompatíveis com a Constituição Federal pela via direta, tal como ocorre com o direito municipal, as leis meramente formais, ou de efeitos concretos, e as leis pré-constitucionais, hipóteses em que o reconhecimento incidenter tantum de inconstitucionalidade, como questão prejudicial para decidir a ação civil pública, ganha significado especial. Assim, a autora, estudiosa convicta do papel da tutela coletiva como instrumento de transformação social, traz a debate o tema do cabimento do controle incidental de constitucionalidade em ação civil pública, estabelecendo, de forma aprofundada, os seus limites processuais, com base em argumentos jurídicos sólidos e destacados. https://editoracrv.com.br/img_produtos/49f1a10d440b4533820ad52d46a265f4.jpg
978-85-444-2325-7CONTROLE JURISDICIONAL DA CONVENCIONALIDADE PROBATÓRIA PENALRafael Estrela Nóbrega45,901702018116x230.310Ciências Sociais/Direito/Direito públicoO presente trabalho pretende ressaltar as reformas na legislação que apontam para um crescimento do consensualismo no âmbito do direito penal, com uma consequente relativização do publicismo. A entrada em vigor do Novo Código de Processo Civil expressamente permitiu as convenções probatórias, tema inédito em nosso ordenamento jurídico. Para isso, abordará o histórico dos sistemas processuais, considerando suas peculiaridades acerca do consensualismo, bem como as raízes históricas do publicismo e privatismo e qual papel que exercem atualmente. Nesse viés, o trabalho se propõe a analisar a possibilidade de transposição da convenção probatória para o processo penal e, para a parte da doutrina que entende ser a mesma possível, discutir a sua influência nos poderes instrutórios do juiz. Esse tema deve ser abordado com a ciência de que o pressuposto da decisão justa é um processo cercado de garantias fundamentais e da liberdade que o sistema processual confere ao juiz na busca da verdade. https://editoracrv.com.br/img_produtos/3e46b28c1be6787962ed1b40ec595262.jpg
978-85-8042-558-1COOPERAÇÃO TRANSNACIONAL:a troca de informações entre administrações fiscaisRaquel Gonçalves Mota40,191302012114x210.308Ciências Sociais/Direito/Direito público A globalização impõe novos desafios ao Estado Fiscal. A fraude e a evasão fiscais minam as estruturas dos sistemas tributários tradicionais e comprometem a sustentabilidade financeira e fiscal dos Estados.  O correto estabelecimento de uma relação tributária em todos os seus elementos passa, com cada vez mais frequência, pelo acesso a dados localizados em outras jurisdições. A cooperação transnacional materializada em uma troca eficaz de informações entre Administrações fiscais é um elemento fundamental neste contexto. https://editoracrv.com.br/img_produtos/3e541e4b4d5bb8d152e8cba4cf2e05a2.jpg
978-85-8042-223-8COTAS PARA NEGROS NAS UNIVERSIDADES:DIREITO OU PRIVILÉGIO?O Dilema que o Estatuto da Desigualdade Racial não ResolveuEzequiel Fernandes40,19921114x210.266Ciências Sociais/Direito/Direito público Esta obra tem por escopo levar ao leitor algumas considerações sobre as políticas públicas e privadas intituladas de “ações afirmativas”, em especial no que pertine à modalidade chamada de “reserva de cotas para negros nas universidades”, e isto em face da recente vigência da Lei n.° 12.888 de 20 de julho de 2010, a qual instituiu o Estatuto da Igualdade Racial. Para tanto, faz-se uma incursão inicial no conceito de igualdade, definindo-a, explicitando seu alcance e suas nuances, a fim de extrair seu verdadeiro significado nos moldes da Constituição Federal de 1988 e do Estado Democrático de Direito, cotejando os limites da atuação do Estado na incessante busca pela igualdade real. Destaca-se no ensaio em apreço a vertente histórica das referidas políticas de ações afirmativas, assim como a discussão terminológica que envolve a matéria e seu âmbito de alcance, além da gradativa influência do instituto na elaboração da legislação pátria, findando o tópico perquirindo-se a legalidade e a legitimidade da temática em voga.           Apresenta-se, ainda, a característica sui generis do racismo brasileiro, perfilando-se de forma pontual e fragmentária os mais distintos argumentos comumente esboçados pelos adeptos e, também, pelos contrários à política de cotas. Por derradeiro, o estudo incursiona em questões polêmicas, elenca fundamentos históricos, sociais e jurídicos, sendo que seu desfecho encaminha-se para a possibilidade de aplicação da reserva de cotas desde que seus destinatários façam jus a elas, pois, em não sendo assim, tal forma de ingresso nas universidades será escoltada pela mácula da inconstitucionalidade. https://editoracrv.com.br/img_produtos/92eb7d7d0957cf210aa25f1e339238d9.jpg
978-85-8042-338-9CRIME DE HOMICÍDIO:análise da conduta de Caim e AbelFrancisco Nunes de Brito36,15862012114x210.258Ciências Sociais/Direito/Direito público Homicídio “hominis excidium” é um termo de origem latina que significa "destruição de um homem por outro homem". Este livro parte da identificação do ato de Caim contra Abel como origem da instituição do crime de homicídio. Esta afirmação tornou-se possível com a compreensão histórica do processo de construção da instituição do crime de homicídio e da relação estabelecida entre o ato de Caim e o contexto da legislação atual. Respaldando-se no Código Penal brasileiro e em publicações jurídicas, procurou-se conceituar e qualificar o homicídio, chegando-se à conclusão que o ato de Caim não pode ser considerado homicídio por ausência de legislação. Entretanto, o mito bíblico nos fez refletir sobre a gestão da pobreza na era pós Estado de bem-estar social. https://editoracrv.com.br/img_produtos/e6f77170a061dbb7d9fb2ce2e5fe31dc.jpg
978-85-444-2981-5DA INCIDÊNCIA DO ITBI NAS CESSÕES DE DIREITOS IMOBILIÁRIOSWaldemar de Albuquerque Aranha Neto 29,501042019114x210.220Ciências Sociais/Direito/Direito públicoDescreve a controvérsia acerca da exigência do ITBI nas cessões de direitos imobiliários, pondo em contraste a cobrança por diversas capitais e a atual jurisprudência pacificada. Expõe os fundamentos jurídicos da incidência, além de discutir insuficiências e confusões conceituais da tese contrária.https://editoracrv.com.br/img_produtos/b88a764e70766108e9bc64b85ce6f3e8.jpg
978-85-444-3334-8DEBATES SOBRE ESTADO EMPRESÁRIO E REGULAÇÃO: perspectivas latino-americanasCarina de Castro Quirino - Eduardo Manuel Val - Gabriel Rached - Marcia Bataglin Dalcastel - Vinicius Figueiredo Chaves (Orgs.)102,905042019116x230.790Ciências Sociais/Direito/Direito público"Obra organizada em razão dos trabalhos desenvolvidos no projeto de extensão Fórum sobre Estado Empresário e Regulação. O evento é parte integrante do Grupo de Pesquisa Estado, Instituições e Análise Econômica do Direito, coordenado pela Prof.ª Marcia Bataglin Dalcastel e pelo Prof. Gabriel Rached, mas o evento é realizado com a colaboração, na organização acadêmica, dos professores Eduardo Manuel Val, Vinicius Figueiredo Chaves e Carina de Castro Quirino. Nesta edição, entre os temas abordados, estão as implicações da atuação direta do Estado Empresário, que se divide (i) na atuação empresarial nos mais variados setores da economia e (ii) nas implicações da atuação indireta do Estado Empresário e Regulador, com enfoque nas novas tendências deste atuar estatal, voltado, mais especificamente, para uma análise do comportamento estatal no plano internacional e com uma abordagem sob os temas da Inovação, Novas Tecnologias e de Direitos Humanos sob a perspectiva Latino-Americana". https://editoracrv.com.br/img_produtos/85ded8321c7f997380d7a8cba665bf8c.gif
978-85-62480-53-9DEMOCRACIA EM TRANSIÇÃO:reforma política à luz da filosofia da práxisRoberto Martins de Oliveira49,591302010114x210.328Ciências Sociais/Direito/Direito público       A democracia, enquanto fenômeno político moderno, encontra-se contemporaneamente acometida do seguinte dilema: nunca esteve tão consolidada na consciência humana e, por outro lado, nunca fora tão desprezível.       Uma grande lacuna de legitimidade marca a prática política atual, num processo de distanciamento entre a o devir democrático e o engajamento do cidadão. Este se mostra cada vez mais apático em relação aos resultados das amostragens eleitorais e descrente da sua real importância.       Tal distanciamento, longe de representar mero sintoma de alienação política, reflete as próprias transformações operadas na mais recente etapa da civilização capitalista. A “modernidade líquida”, segundo Bauman, proporcionou o apartamento entre o capital e o trabalho, tornando as garantias do Estado democrático ineficazes perante o inalcançável espaço de atuação das grandes corporações. Nesse sentido, o exercício dos direitos de representação política torna-se dispensável, e a sociedade civil caminha da euforia comunitária dos anos 60 para a apatia no século XXI.       No plano pátrio, as ineficácias do regime democrático brasileiro decorrem da herança histórica clientelista que, da Casa Grande ao Estado populista, de alguma forma limitaram a autonomia do sujeito cidadão. Do conluio das duas forças, da “modernidade líquida” e do pré-moderno, emergiu o fenômeno do “cidadão” pragmático, capaz de trocar o voto por favores assistencialistas alcançáveis, perfazendo tal política-vida como a única possível.       O enfrentamento da referida crise política, segundo entendimento proposto nesta obra, perpassa o caminho da substituição do modelo de representação em voga pela efetiva democracia participativa. Porém, tal recriação demandaria a superação da tradição filosófica kantiana e/ou hegeliana e a recriação dos conceitos da filosofia da práxis no contexto da “modernidade líquida”. Pensar a reforma política, nestes termos, significaria considerar os valores democráticos em seu dinamismo processual, sem imperativos categóricos, pautado na vontade geral em constante mutação.       Ao final, a obra se debruça sobre questões específicas a serem enfrentadas na edificação da reforma política: alteração do sistema de governo; voto em legenda, com lista fechada; financiamento público exclusivo de campanha; dentre outros.  https://editoracrv.com.br/img_produtos/f716bffd2cdc9e2a4226f64820486ae1.jpg
978-85-444-0137-8DEMOCRACIA, AGIR COMUNICATIVO E TECNOLOGIA: a contribuição da tecnologia para a democracia sob a ótica de Jürgen HabermasMiriam Azevedo Hernandez Perez41,901662014114x210.354Ciências Sociais/Direito/Direito públicoA obra tem como pano de fundo o pensamento crítico à tecnologia da Escola de Frankfurt e de um dos seus filósofos, Jurgen Habermas que, em 1968, publicou Técnica e Ciência como Ideologia, revelando sua compreensão refratária ao projeto de modernidade da ciência.   https://editoracrv.com.br/img_produtos/bdf63c375bd1261823c2f52e179bd553.jpg
978-85-8042-632-8DESCOBRINDO A FAIXA DE FRONTEIRAA trajetória das elites organizacionais do executivo federal as estratégias, as negociações e o embate na constituinteRenata Furtado55,893922013116x230.738Ciências Sociais/Direito/Direito público O livro “Descobrindo a faixa de fronteira” apresenta as causas que levaram a faixa de fronteira do Brasil a ser considerada, durante décadas, uma área de segurança nacional e, em momento mais recente, uma área de defesa nacional. A autora analisa o padrão de comportamento de algumas organizações burocráticas, especialmente da Secretaria-Geral do Conselho de Segurança Nacional (CSN), para responder à seguinte pergunta: em que medida o comportamento das elites organizacionais do Executivo federal interfere na concepção da faixa de fronteira brasileira?   Ao explorar as razões do predomínio do sentido de área de segurança nacional para a faixa de fronteira até o final do século XX, a autora realiza uma incursão histórica inédita e “descobre” dentro da máquina do Executivo federal, os padrões de comportamento de algumas elites que foram decisivos à concepção da faixa de fronteira.   O livro oferece informações de como uma instituição pode atingir o apogeu organizacional, por meio de normas, rotinas, recursos de poder e estratégias decisórias dentro do Estado.   O leitor encontrará na obra, além do registro de uma parte inexplorada da história do país, informações sobre as atuais atribuições do Conselho de Defesa Nacional (CDN), leis e políticas direcionadas para a faixa de fronteira, Atos Internacionais firmados pelo Brasil com países limítrofes nos últimos 100 anos, projetos de lei em tramitação no Congresso Nacional, Ata de Reunião do CSN que autorizou baixar o Ato Institucional nº 5 (AI 5), roteiro, fontes de financiamento aos municípios fronteiriços e listagem completa do IBGE desses municípios, localizados total e parcialmente na faixa de fronteira. https://editoracrv.com.br/img_produtos/541b9e2f6aaa563246580204e4a698fa.jpg
978-85-444-2046-1DESENVOLVIMENTO, JUSTIÇA E DIREITOS HUMANOSCOLETÂNEA DE ARTIGOSCarina Gassen Martins Clemes (Org.)52,902022017116x230.360Ciências Sociais/Direito/Direito público Esta obra é uma coletânea de estudos acadêmicos, que foram concretizados em artigos produzidos por mestrandos em Direito da PUC/PR. Os textos possuem como temática maior desenvolvimento, justiça e direitos humanos. Os assuntos abordados são da mais alta relevância no contexto jurídico e social e em muito poderão contribuir com o leitor que se interesse por estudos dos problemas que envolvam a questão da saúde, educação, indígena, trabalho, corrupção e teorias de justiça.https://editoracrv.com.br/img_produtos/9f0833d109b92f45dd50c8f051fae195.jpg
978-85-8042-216-0DIÁLOGOS DE DIREITO DO CONSUMIDORCristiane Miziara Mussi (org.)53,631962012116x230.456Ciências Sociais/Direito/Direito público A proposta deste livro surgiu após a realização do Seminário “O Consumidor na Perspectiva Multidisciplinar” desenvolvido na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - UFRRJ no ano de 2010, sob a coordenação das professoras Juliana Santos Pinheiro e Cristiane Miziara Mussi. Somado à ideia plantada neste Seminário, o Grupo de Pesquisa DIALOGOS (certificado pela Instituição e constante do Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq) passou a desenvolver estudos na área de Direito do Consumidor, mobilizando professores e alunos ligados à UFRRJ. O Direito do Consumidor, sem dúvida, ganhou grande espaço na mídia e na sociedade ao longo dos anos. Sua legislação, considerada recente, tem importante aplicação na sociedade, refletindo uma nova perspectiva de equilíbrio nas relações até então fortemente desequilibradas entre consumidores e fornecedores. A Carta Constitucional de 1988 garantiu ao consumidor o direito de defesa no artigo 5.º, XXXII e no artigo 170, V. Entretanto, tornava-se imperiosa a presença de uma legislação específica reguladora do tema, como bem estabeleceu o artigo 48 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias. No cumprimento de tal exigência, surge o Código de Defesa do Consumidor brasileiro, por meio da Lei n. 8.078 de 11 de setembro de 1990. Nessa medida, o Livro Diálogos de Direito do Consumidor aborda questões relevantes de Direito do Consumidor, de forma a trazer a sociedade a este importante intercâmbio de informações.https://editoracrv.com.br/img_produtos/ffef707b189cadd0a78df8e2a6a0c70a.jpg
978-85-444-1207-7DIÁLOGOS DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO IICristiane Miziara Mussi (Org.)57,902842017116x230.650Ciências Sociais/Direito/Direito público O Livro “Diálogos de Direito Previdenciário II” aborda questões polêmicas e atuais referentes ao Direito Previdenciário, especialmente diante das substanciais alterações recentemente sofridas na seara previdenciária. Por isso, o livro dialoga acerca da Previdência Social de hoje e a Previdência do futuro das novas gerações.https://editoracrv.com.br/img_produtos/6b1e75599b14c9333ee42a290809770e.jpg
978-85-444-2384-4DIÁLOGOS PROCESSUAIS:democracia e justiça no contexto do CPC/2015Antônio Pereira Gaio Júnior (Coordenador)45,901682018116x230.330Ciências Sociais/Direito/Direito públicoTrata-se de obra produzida pelo Grupo de Pesquisa em Direito Processual Civil (UFRRJ/CNPQ) da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro/Instituto Três Rios, grupo idealizado e liderado pelo Prof. Doutor Antônio Pereira Gaio Júnior, fortemente consolidado tanto institucionalmente como no âmbito do Diretório do CNPQ e tendo como linha de investigação literária e produção científica a esfera da relação intrínseca e extrínseca do Processo Civil e Desenvolvimento https://editoracrv.com.br/img_produtos/3e1537eafa7e9737fae383418c8f6afd.jpg
978-85-8042-158-3DIÁLOGOS DE DIREITO PREVIDENCIÁRIOCristiane Miziara Mussi (org.)46,911562011114x210.338Ciências Sociais/Direito/Direito público Destinado à proteção do trabalhador durante o período de inatividade, o Direito Previdenciário revela - no universo jurídico brasileiro - indiscutível importância. Neste contexto, o Grupo de Pesquisa DIALOGOS volta-se, neste livro, ao estudo desta área do Direito, oferecendo enfoque à discussão acerca de alguns benefícios previdenciários, tais como aposentadoria por idade do trabalhador rural, aposentadoria por tempo de contribuição, aposentadoria por invalidez, auxílio-reclusão, bem como o questionável fator previdenciário e a previdência social como distributiva de renda. Destarte, esta obra apresenta ao leitor temas de Direito Previdenciário de maneira simples e objetiva, convidando toda a sociedade a participar deste diálogo de cunho eminentemente social.https://editoracrv.com.br/img_produtos/0043ef71966fcf63be9cc9070852aef8.jpg
978-85-444-1803-1DILEMAS ENTRE A ONU E O PODER DE VETO DO CONSELHO DE SEGURANÇALademir José Cremonini38,901402017116x230.320Ciências Sociais/Direito/Direito público É com inusitada e imensurável alegria que apresenta-se esta importante obra para os estudiosos de Direito, Relações Internacionais, política, história e singularmente aos especialistas das Nações Unidas - ONU e seu Conselho de Segurança. Ela nasceu de um estudo aprofundado sobre o fim da Sociedade das Nações Unidas – SDN e surgimento da ONU com o poder sobre do Conselho de Segurança. O diferencial deste estudo está na pesquisa realizada na Biblioteca da ONU em Genebra, onde o autor encontrou obras inéditas no Brasil que narram as tratativas iniciais entre EUA, Grã-Bretanha, Rússia e China, realizadas em Dumbarton Oaks, onde EUA e Rússia definiram o modelo de votação do Conselho de Segurança e a atualização do poder sobre naquele órgão. Trata-se de um livro atemporal em seus aspectos mais importantes de origem do poder de veto e atuação histórica do Conselho de Segurança desde o surgimento da ONU até o momento, oferecendo aos leitores a oportunidades de continuação e ampliação de análises sobre as Relações Internacionais, atores, Organizações Internacionais e poder, não esgotando esses assuntos, mas buscando contribuir de forma humilde e pessoalmente muito significativa. Com análise, tanto de assuntos votados e não votados no Conselho de Segurança constata-se o uso do poder sobre, em três sentidos: negativo, afirmativo e omissivo. Este enfoque, inédito, traz o modelo seguido quando os países com direito ao veto desejam barrar a atuação do Conselho de Segurança em assuntos  que não são de interesse seu ou de aliados; quando desejam utilizar o Conselho de Segurança para impor de modo afirmativo seus desejos, o brigando a todos os 193 países participantes da ONU, e quando não debatem assuntos da exclusiva competência do Conselho, caracterizando a omissão desse tão importante órgão. Assim, com conteúdo técnico e análise apurada, observa-se a existência de um paradoxo da ONU como ator da paz e o veto existente no Conselho de Segurança.https://editoracrv.com.br/img_produtos/3400d2116281f9aaa24bdf4a2ec9c8fa.jpg
978-85-62480-92-8DIREITO À JUSTIÇA E A LEI MARIA DA PENHA: uma análise na visão da isonomia material e formaRosângela Lemos da Silva30,90742010115x210.252Ciências Sociais/Direito/Direito público Com este livro, pretende-se responder a problemática levantada sobre a violência contra as mulheres, que tem sido um fenômeno sociocultural e político que precisa ser analisado conforme a Lei nº. 11.340/2006, à luz da Constituição Federal. Objetiva-se também analisar a constitucionalidade, os efeitos e a eficácia da referida lei em relação aos crimes praticados contra a mulher; demonstrando os fatores causadores da violência familiar, bem como, as consequências e gravidade para a sociedade, especificar os meios de direito de acesso à justiça material e formal avaliando os novos procedimentos de atuação da mulher. No decorrer da história, verifica-se que as mulheres sempre ocuparam posições inferiores às dos homens, pois eram vistas apenas como procriadoras. Vítimas de preconceitos de seus maridos e familiares e de toda a sociedade permaneciam em total silêncio por medo de sofrer represálias e não serem resguardadas pelo Estado. Mediante inúmeras lutas e reivindicações, a partir de movimentos feministas contra a violência doméstica, as mulheres, ganharam espaço jurídico com o surgimento da Lei Maria da Penha, que veio para coibir, prevenir e erradicar a violência contra elas e, ao mesmo tempo, revolucionar ideologias machistas, irresponsáveis e discriminatórias. A Lei Maria da Penha é um instrumento normativo que busca combater a violência doméstica e familiar, primando pelos direitos das mulheres no âmbito social. https://editoracrv.com.br/img_produtos/f54d09a571bdda90867f6f0827842f42.jpg
978-85-8042-102-6DIREITO À MEMÓRIA E À VERDADE E JUSTIÇA DE TRANSIÇÃO NO BRASILUma história inacabada!Uma República inacabada!Alessandro Martins Prado - Cláudia Karina Ladeia Batista - Isael José Santana (Org.)80,514282011116x230.802Ciências Sociais/Direito/Direito público A obra “Direito à Memória e à Verdade e Justiça de Transição no Brasil: uma história inacabada! Uma República inacabada!” reflete as preocupações de um grupo de estudiosos da academia com relação à infeliz tradição política brasileira de não buscar “acertar as contas” com o passado da nação.   A decisão do Supremo Tribunal Federal, amplamente desfavorável à revisão da Lei de Anistia, evidencia-se fortemente e diametralmente contrária ao Constitucionalismo Democrático que representa a ideologia vitoriosa do final do Século XX (BARROSO, 2007).   Ocorre que é sob a égide desta ideologia que “[...] se condensam algumas das grandes promessas da modernidade: poder limitado, dignidade da pessoa humana, direitos fundamentais, justiça material, solidariedade, tolerância [...]” (BARROSO, 2007, p. 400).   Não obstante, diante desta recente decisão de nosso Supremo Tribunal Federal em se recusar a rever os efeitos da Lei de Anistia, é possível verificar que as “promessas da modernidade”, infelizmente, não alcançaram ainda nosso Poder Judiciário e nossa República, ao contrário do que podemos observar em alguns países da América Latina, tais como a Argentina, Chile e Uruguai que vêm promovendo o julgamento dos agentes estatais envolvidos em crimes de lesa-humanidade, praticados no período de exceção em seus países.https://editoracrv.com.br/img_produtos/dc7ce44336276cd9dc37bd043cf35fbb.jpg
978-85-444-2506-0DIREITO À MORADIA E DIREITO AO MEIO AMBIENTE: interfaces sob o princípio da boa-fé no direito públicoJoão Emilio de Assis Reis62,002182018116x230.390Ciências Sociais/Direito/Direito públicoO presente trabalho tem por objetivo analisar, do ponto de vista do Princípio da boa-fé nas relações Estado e Cidadão, o processo de ocupação irregular de áreas sujeitas a regime especial de proteção ambiental. Considerando a colisão de Direitos Fundamentais, quais sejam o direito social à Moradia e o direito fundamental ao Meio Ambiente, faz um resgate histórico do processo de formação da propriedade privada no país e o regime de ocupação do solo, alcançando o processo de explosão demográfica das cidades no final do século XX e a promulgação da Constituição Cidadã, protetora do Meio Ambiente, de Direitos Sociais e também dedicada à questão urbana. Partindo do pressuposto do Estado Democrático de Direito como um instrumento de realização dos indivíduos, apresenta a confiança e a segurança jurídica como um elemento básico na relação do Poder Público com os cidadãos, de forma a proteger contra remoções arbitrárias a população pobre que, sem opções de moradia, ocupa por anos a fio áreas irregulares com a conivência ou tolerância do poder público, responsável pelo controle do solo urbano e também, por força da constituição, o indutor de Direitos Fundamentais Sociais. https://editoracrv.com.br/img_produtos/02dfaf5e4db08adc9292d7ffec4deddd.jpg
978-85-444-1888-8DIREITO ADMINISTRATIVO, URBANÍSTICO E AMBIENTAL:fronteiras e interfaces contemporâneasKarin Kassmayer - Katya Isaguirre Torres - Leandro Franklin Gorsdorf - Thiago Hoshino - Ângela Cassia Costadello (Orgs.). 62,902962017116x230.480Ciências Sociais/Direito/Direito público Esta coletânea é dedicada a Jean-Philippe BROUANT, um especialista em direito público, na área de bens públicos a quem tivemos a honra de ter na Faculdade de Direito da Universidade Federal do Paraná para o I Colóquio Brasil-França: Direito Administrativo, Urbanístico e Ambiental, em maio de 2014, promovido pelo Núcleo PRO POLIS. Suas aptidões receberam reconhecimento desde sua tese, muito original à época, sobre “O regime do domínio do Estado colocado à prova pela valorização econômica”, defendida na Universidade Paris 1 – Panthéon-Sorbonne em 1995. Na sequência, ele ampliou seu domínio sobre direito urbanístico, de habitação e de moradia. Não foi por acaso que a Editora Dalloz lhe confiou, desde o ano 2000, a responsabilidade de comentar todos os capítulos de direito público do Código de Habitação e Construção. Seus conhecimentos na matéria lhe tornaram um especialista de referência para os organismos de construção de habitação social. Atuando no departamento de Geografia da Universidade Paris 1, ele também se interessava pela questão do ordenamento e da gestão do território, sempre com um olhar original, e foi sobre este mesmo tema que ele publicou sua última obra “O direito da coesão territorial” (Paris, LGDJ, coleção Sistemas). Como bem ilustra esse trabalho, Jean-Philippe BROUANT não se contentava apenas em estudar a técnica do direito positivo. Ele aportava sobre o tema um olhar político, sempre sensível ao bem-estar coletivo e à garantia da cidadania. Todas as suas titulações e aptidões justificam o porquê ele foi durante muitos anos o co-diretor do SERDEAUT, ou seja, do departamento de pesquisa da Universidade Paris 1 Panthéon-Sorbonne que trata de estudos e pesquisas em direito ambiental, direito de ordenamento e gestão, direito urbanístico e direito do turismo. Sempre interessado, ele abriu este centro para pesquisa aos direitos estrangeiros. Ele desenvolveu relações tanto no Marrocos, na Coréia, quanto no Japão. E foi no Brasil, no Rio de Janeiro e em Curitiba, no âmbito do programa CAPES-COFECUB, que ele realizou sua última viagem acadêmica. Esta última respondeu plenamente a suas expectativas científicas e humanas. Ele guardou deste país e de seus encontros uma excelente lembrança que lhe acompanharam até seu brutal falecimento, em 12 de junho de 2014.   https://editoracrv.com.br/img_produtos/9f92d8426834582aae45d4305fabc506.jpg
978-85-8042-858-2DIREITO AMBIENTAL:desenvolvimento e sustentabilidade legislação, políticas públicas - mercado e novas perspectivasMary Lúcia Andrade Correia,
Thales José Pitombeira Eduardo
61,492322013116x230.504Ciências Sociais/Direito/Direito públicoNos últimos anos se tornou evidente a necessidade de maior conscientização sobre a escassez e as limitações dos recursos ambientais, portanto, há urgência na racionalidade, preservação e conservação desses recursos ambientais. Tratar sobre Direito Ambiental: Desenvolvimento e Sustentabilidade é uma emergência na atualidade, principalmente porque sabemos o quanto é difícil o desenvolvimento econômico com sustentabilidade ambiental. A tecnologia proporciona a inovação do conhecimento aplicado de modo a harmonizar economia, crescimento, desenvolvimento e sustentabilidade. Neste contexto, o livro foi pensado em três aspectos relevantes, a saber: Legislação, Políticas Públicas, Mercado e Novas Perspectivas. Nesta obra busca-se demonstrar que é possível haver desenvolvimento com sustentabilidade. Os estudos aqui tratados possuem uma preocupação com a abordagem multidisciplinar, motivo pelo qual foi pensado e elaborado com base na participação dos alunos do Curso de Especialização em Direito Ambiental, MBA em Perícia e Auditoria Ambiental, do Grupo de Pesquisa de Direito Ambiental e professores da Universidade de Fortaleza - UNIFOR, contando, portanto, com a contribuição valiosa de todos os participantes deste projeto.  Este trabalho tem como público-alvo todos que possuem interesse na área ambiental como: estudantes e profissionais do Direito, Administração, Biologia, Economia e diversas áreas do conhecimento ambiental. Inicialmente agradecemos a todos os que contribuíram para a realização desta obra, proporcionando, de forma efetiva, nova visão e reflexão sobre a temática aqui abordada. Agradeço a Deus pela graça de poder passar por mais essa experiência na minha vida. De forma especial, ao meu marido, amor da minha vida, Telêmaco Correia Pinto, amigo e incentivador dos meus projetos. Ao meu filho amado, Guido Andrade Correia Pinto, e a toda família, amigos e autores.   Fortaleza, janeiro de 2014.   Mary Lúcia Andrade Correia Professora de Direito Ambiental Coordenadora do Curso de Especialização em Direito Ambiental - UNIFORhttps://editoracrv.com.br/img_produtos/1531fa8ac647c8ba302f330ff3dcef4c.jpg
978-85-8042-922-0DIREITO AMBIENTAL POLUIÇÃO SONORA POR AERONAVES VERSUS PODER ECONÔMICOA situção no mundo com análise de caso no BrasilConceição Aparecida Dornelas - Mary Lúcia Andrade Correia - Francisco Hélio Rôla58,131342014116x230.348Ciências Sociais/Direito/Direito públicoO ruído produzido por aviões é um dos grandes desafios para as autoridades ambientais. Os interesses em conflitos são de muita relevância social e econômica. De um lado, o transporte aéreo rápido de mercadorias e de pessoas, de outro, a responsabilidade da proteção do meio ambiente e da saúde das populações. Para compreensão da relevância do tema, foram revisados os efeitos nocivos dos ruídos na saúde humana, o ruído como causa de conflito nos aeroportos no Brasil e no Mundo, a importância dos diversos órgãos internacionais e nacionais e suas normas e parâmetros para o controle do ruído de tráfego de aeronaves no contexto global e local. Este livro também relata uma denúncia de poluição socioambiental por aviões, no Brasil, em região de rotas de aeronaves na cidade de Fortaleza, no Ceará e as investigações do caso pelo Ministério Público Federal.https://editoracrv.com.br/img_produtos/755171835020a4125ed4d904c778f42f.jpg
978-85-8042-623-6DIREITO DO TRABALHO E EFETIVIDADE: temas clássicos, problemas contemporâneosPaulo Ricardo Opuszka (Org.)65,903802017116x230.650Ciências Sociais/Direito/Direito público O trabalho não perdeu a centralidade na Ordem Econômica Capistalista, embora no século XXI se observe uma análise da sociedade a partir das teorias do risco e das redes, cristalização de um discurso acerca da horizontalidade das relações interpessoais e interorganizacionais, (des)hierarquização das relações de poder e aprofundamento da crise da sociedade civil de forma que o discurso ideológico insista na necessidade de readequação (leia-se precarização) da proteção jurídica dos direitos fundamentais sociais. https://editoracrv.com.br/img_produtos/d29497f51b46bf158535bbd1e9efdcc8.jpg
978-85-444-1396-8DIREITO DOS NEGÓCIOS, TRIBUTAÇÃO E SUSTENTABILIDADE EMPRESARIALLucas Carlos Vieira - João Felipe de Paula Consentino (Orgs.)52,902082017116x230.390Ciências Sociais/Direito/Direito público O estudo do direito atrelado a outros ramos científicos emerge com a finalidade de se entender os resultados desses fatos de acordo com a óptica jurídica. Por isso que, muitas vezes, céticos nesse modelo de estudo ou mesmo aqueles que creem que a ciência jurídica possui certa autonomia e pureza científicas aptas a lhe alçar ao status de disciplina autônoma (o que, de certo modo, rechaçamos com o presente estudo) aduzem que o direito é um fenômeno que deve ser per si estudado, não dependendo de outros, fatores, vieses ou matizes analíticas. Pensemos diferente, a fim de que seja possível um olhar para o direito de acordo para aquilo que ele se presta, qual seja, para dar sustentáculo a operações e fatos jurídicos, estes, por suas vezes, fatos que não nasceram no mundo do "dever ser". https://editoracrv.com.br/img_produtos/8602866bc9dadf7e80080af25a529dc6.jpg
978-85-444-0290-0DIREITO E DESENVOLVIMENTOAntônio Pereira Gaio Júnior (Org)30,90902015114x210.170Ciências Sociais/Direito/Direito público“(...) Direito serve à vida, não somente como regramento (o que já seria muito!), mas pela condição de sua verdadeira essência: propulsora de melhoria de qualidade de vida e, portanto, avanço social! É cediço, como bem já dizia Dennis Lloyd, que uma das finalidades vitais do direito é “proporcionar à vida social e econômica do homem uma medida tolerável de segurança e previsibilidade.” Notadamente, o binômio da segurança – previsibilidade encurte a ideia de estabilidade, mas não indissociável do contexto de um direito apto ao enfrentamento das mais variadas questões que se ascendem em uma sociedade complexa, onde os desafios se encontram nos comportamentos, desejos e realidades díspares em seu bojo. O Direito serve ao Desenvolvimento, este aqui entendido como alterações da composição do produto e a alocação de recursos pelos diferentes setores da economia, de forma a melhorar os indicadores de bem-estar econômico e social (pobreza, desemprego, desigualdade, condições de saúde, alimentação, educação e moradia) (...)”. Antônio Pereira Gaio Júnior Pós-Doutor em Direito -Univ. de Coimbra-PT Pós-Doutor em Democracia e Direito Humanos - Ius Gentium Conimbrigae/UC Doutor  e Mestre em Direito – Universidade Gama Filho Prof. Adjunto da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - UFRRJhttps://editoracrv.com.br/img_produtos/2e1ef2d8e0206987b5567634122bd5a4.jpg
978-85-444-1557-3DIREITO E DESENVOLVIMENTO II: obstáculos e perspectivas ao acesso à justiça Antonio Pereira Gaio Junior. (coordenador)41,001502017116x230.320Ciências Sociais/Direito/Direito público Acesso à Justiça significa, fundamentalmente, otimizar as múltiplas variáveis condicionadoras do desenvolvimento, garantindo não somente os bens mínimos da vida (saúde, alimentação, educação, vestuário, moradia, transporte, lazer, segurança etc.), como também serviços que passaram a ter sua essencialidade diagnosticada pela própria vida social complexa, potencializada por conflitos voluntariamente irremediáveis. Nestes termos, objetiva-se aqui uma reflexão crítica contributiva para aclarar universos pouco afeitos daqueles que observam o acesso à Justiça como tão somente acesso ao Poder Judiciário e, ainda, como uma simples opção para a solução de todos os males restauradores de um já endêmico volume de conflitos de toda ordem nas últimas quadras da vida no Brasil. Antônio Pereira Gaio Júnior Pós-Doutor em Direito (Universidade de Coimbra – PT) Pós-Doutor em Democracia e Direitos Humanos (Ius Gentium Conimbrigae – FDUC-PT) Doutor e Mestre em Direito (UGF) Prof. Adjunto da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)   https://editoracrv.com.br/img_produtos/5890cba845857074149ef731c3f3827d.jpg
978-85-444-2236-6DIREITO E FRATERNIDADE:ensaios em homenagem ao Professor Dr. Lafayette PozzoliLuana Pereira Lacerda - Oswaldo Giacóia Júnior - Ivanaldo Santos - Ana Flavia de Andrade Nogueira Castilho (Orgs.).54,902802018116x230.450Ciências Sociais/Direito/Direito público A obra em questão contém a materialização de justa homenagem ao incansável trabalhador da fraternidade e da justiça, em todas as instâncias da dignidade humana. Tenho a alegria de desfrutar de sua amizade e, ao mesmo tempo, da sua intensa participação na construção de toda a estrutura que lastreia o Mestrado em Direito do Centro Universitário Eurípides de Marília/ Univem. Há de todos aqueles que labutam na manutenção do ensino superior de qualidade a constante preocupação de não se perder a essência, ou seja, a Missão que nos conduz nesse processo de formação de profissionais que sejam dotados de uma visão humanista e fraterna, para com eles próprios e, por consequência, para com a sociedade. Nesse contexto o professor Lafayette Pozzoli é o grande responsável por manter este fio condutor da Fraternidade no Direito, transmitindo aos mestrandos a visão e a missão da nossa instituição e repercutindo em todas as instâncias e oportunidades, de forma a garantir a constante promoção humana, mesmo diante das crescentes tentativas de desvalorização dos direitos humanos e do respeito aos cidadãos neste momento de mudanças intensas da nossa sociedade. Para tanto, conta com colaboradores de destacada importância: doutores, mestres, mestrandos e ilustrados juristas que somam esforços nos ideais comuns, entre eles, alguns autores que assinam artigos na presente obra que contempla parte do nosso pensamento em face às suas produções que contribuem, de forma significativa, para a melhoria da nossa sociedade. Aqui, mais uma vez se materializa o esforço conjunto de pessoas que acreditam na vida e nos homens de bem, buscando soluções inteligentes, porém com a necessária sensibilidade e o olhar racional e fraterno sobre as questões contemporâneas. Homenagem oportuna e merecida.https://editoracrv.com.br/img_produtos/1c1da61ca4c92efce1a566caf8d82f8b.jpg
978-85-444-1249-7DIREITO E POLÍTICA: temas polêmicos à luz da conjuntura político-institucional brasileira de 2016Tainah Simões Sales - Jéssica Teles de Almeida. (Orgs). Felipe Braga Albuquerque (Coord.)52,902122017116x230.390Ciências Sociais/Direito/Direito público O livro é fruto dos diálogos e pesquisas acadêmicos desenvolvidos durante a disciplina de Direito Político na Ordem Constitucional do Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal do Ceará e tem como propósito fomentar a reflexão acerca dos mais amplos aspectos e facetas da relação estrutural e simbiótica entre direito e política tendo como pano de fundo a conjuntura político-institucional brasileira do primeiro semestre de 2016. https://editoracrv.com.br/img_produtos/afda608aad722aa1482457794908f68e.jpg
978-85-444-4037-7DIREITO E POLÍTICAS PÚBLICAS: temas emergentesMaria Carolina Carvalho Motta - Débora de Abreu Moreira dos Santos Martins - José Querino Tavares Neto (Orgs.)73,653402020116x230.570Ciências Sociais/Direito/Direito públicoA obra DIREITO E POLÍTICAS PÚBLICAS: TEMAS EMERGENTES tem o objetivo de proporcionar ao leitor uma reflexão sobre a relação entre leis, políticas públicas e justiça social (combate à desigualdade) e a invisibilidade social dos sujeitos que deveriam ter seus direitos concretizados por meio das ações governamentais e políticas. As temáticas abordadas ao longo dos 15 capítulos são diversificadas, mas relevantes, ora tratando de questões tributárias ou fiscais, ora de questões penais, de saúde ou educação públicas, ora de direitos civis e empresariais. Temáticas estas estruturadas para discutir a compreensão entre Direito e Política Pública, no modo de pensar o Direito e na aplicação da Política Pública, bem como refletir sobre teorias de justiça que possam contemplar o exercício da cidadania.https://editoracrv.com.br/img_produtos/94886fe414774275946d97c76bc2fa78.jpg
978-85-444-1639-6DIREITO E PROCESSO EM EVOLUÇÃO: estudos em homenagem ao professor Antônio Pereira Gaio Junior Evandro Marcelo dos Santos, Thais Miranda de Oliveira76,904102017116x230.890Ciências Sociais/Direito/Direito público A presente obra aborda temas atuais e voltados à construção do Direito Processual em suas diversas faces: Administrativo, Civil, Constitucional, Eleitoral e Comparado, levando o leitor a uma verdadeira viagem pelo universo científico/jurídico, objetivando um diálogo para a construção de um Direito e um Processo sempre em evolução. https://editoracrv.com.br/img_produtos/2d3ecdf024cb0b1dd631c480008a9516.jpg
978-85-8042-918-3DIREITO E PSICANÁLISE: controvérsias contemporâneasAndréa Máris Campos Guerra - Ana Terra Rosa Ferrari - Marina Soares Otoni45,902102014114x210.408Ciências Sociais/Direito/Direito públicoA mudança de paradigma da sociedade industrial da produção para a sociedade pós-industrial do consumo produziu um novo modo de convivência sustentado pela ética do direito ao gozo no lugar da ética do ascetismo e da acumulação. Face a essa exigência, os corpos se submetem, os sujeitos se alienam e novas formas de sofrimento irrompem de modo a afetar, não apenas os sujeitos, mas também a ordem social. Ondas de violência lado a lado a ondas de resistência invadem as ruas e exigem do Direito e da Psicanálise a tarefa ética de intervenção. Quando os mecanismos espontâneos de negociação na cidade, entre os homens, entre as raças, entre as diferenças econômicas falham, a Justiça é convocada. Quando o prazer é excessivo e produz sofrimento, destacando o mal-estar na civilização, a Psicanálise não cruza os braços. A questão, hoje, incide exatamente em sobre como intervir no sistema face ao excesso produzido pelo próprio sistema. Quando em sua mais íntima experiência de corpo e de satisfação, mas também em sua mais pública exposição, o sujeito se encontra vulnerável à ditadura do gozo, do consumo e da segregação, qual seria a boa medida para vivermos juntos? Esse livro se propõe à pesquisa, à análise reflexiva e à discussão de soluções que incluem, nos temas da responsabilização, da justiça restaurativa e da redução da maioridade penal, os efeitos da ação que o limite de cada campo, Direito e Psicanálise, impõe sobre o limite do outro, tendo como fundo o pacto societário. Sem a expectativa de que dessas bordas nasça um círculo racional e coeso, mas com a aposta de que, desse litoral, nasça um horizonte de convivência mais razoável entre os homens. Sejam bem-vindos!https://editoracrv.com.br/img_produtos/80582762c343ccea003aec362aaaa87d.jpg
978-85-444-0507-9DIREITO E REGULAÇÃOAlceu Mauricio Junior - Ricarlos Almagro Vitoriano Cunha (Orgs).54,902682015116x230.400Ciências Sociais/Direito/Direito públicoA presente obra está envolvida com o palpitante e atual tema das conexões entre empresas, mercados e regulação. É o resultado de trabalhos investigativos conduzidos por professores integrantes do Grupo de Pesquisa que leva o mesmo nome constante no presente título, vinculado à Universidade Vila Velha (UVV-ES), assim como de pesquisadores convidados de outras instituições de ensino superior A experiência histórica comprova que quando o mercado é deixado à autorregulação, impactos negativos são evidenciados nos campos dos direitos fundamentais individuais, sociais e difusos. Por sua vez, o Estado Social, de caráter intervencionista, também não poucos problemas nos legou. Nesse contexto, pode-se aquilatar a dimensão problemática das pesquisas, que procuram demonstrar a necessidade de um ponto de equilíbrio entre liberdade e igualdade, entre livre iniciativa e proteção, daí exsurgindo um plexo de temas multivariado, abrangendo áreas pertinentes à proteção do trabalhador, do meio ambiente, do consumidor etc., com projeções ainda no campo da judicialização das políticas públicas e da própria efetividade dos meios de regulação e controle. Essa abertura temática se reflete nos variados artigos que compõem a obra, aptos a instigar estudiosos de múltiplos campos do Direito, aos quais os organizadores esperam venha ela a ser útil e provocativa em suas reflexões.https://editoracrv.com.br/img_produtos/79e4baf9cb191d10415eae5cbe97cc95.jpg
978-85-8042-401-0DIREITO FUNDAMENTAL DE CIDADANIA OU DIREITO A TER DIREITOSEdson Aguiar de Vasconcelos71,103562012116x230.700Ciências Sociais/Direito/Direito público O denominado Direito Fundamental de Cidadania conta com recentíssima e escassa abordagem da doutrina publicista, sendo um tema jurídico que se manifesta pela via de estruturas formais e institucionais, nas quais os cidadãos fazem uso da ação comunicativa na esfera pública, sem abdicação, no entanto, de ampla reserva de atuação na esfera privada. O Professor José Roberto de Castro Neves, em seu prefácio, chama a atenção para a erudição e profundidade do trabalho do conceituado jurista Edson Aguiar de Vasconcelos, o qual teve a primazia de conceituar o direito fundamental de cidadania pelo viés do direito à proteção jurídica. Já no título da obra, o autor rotula seu conceito pela expressão “direito a ter direitos”, originada de uma reflexão de Hannah Arendt. Segundo o prefaciador, o leitor logo notará a minuciosa pesquisa científica levada a cabo pelo autor, que oferece uma análise histórica do conceito de cidadania e seu percurso até os nossos dias, com início na Grécia clássica, na visão dos principais pensadores, passando pelos principais marcos históricos da cidadania, tais como a Magna Carta, a Declaração de Direito da Virgínia e a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão. Também se percorre o entendimento de cidadania em outros ordenamentos. A todo tempo, o jurista expõe a visão de diversos filósofos e historiadores. Tudo de forma leve e bem escrita, o que dá ao leitor, por vezes, a impressão de estar a se entreter com um romance.https://editoracrv.com.br/img_produtos/4e920dafaccdf3912c9b21f28f38e48a.jpg
978-85-8042-477-5DIREITO PENAL CONTEMPORÂNEO E SUAS CRISESAntonio Baptista Gonçalves53,63146201216x230.380Ciências Sociais/Direito/Direito público Falência! Crise! Inoperância! Essas palavras fortes retratam a crise normativa na qual o Estado Brasileiro se encontra. Porém, o Estado não é o único culpado, pois, os componentes desse este inominado denominado Estado são os membros da própria comunidade. A sociedade brada que o Estado faliu por não criar leis eficazes. Assim o legislador cria leis sem critério, como uma mera resposta ao clamor popular. O resultado é a inoperância e a inaplicabilidade das mesmas na medida em que o procedimento é mal feito ou inexiste. Portanto, para sanear a crise se invoca o Direito Penal como a salvação universal dos problemas sociais. Se não existe uma medida eficaz contra os poluidores que se invoque o Direito Penal. Se a ciência avança, mas os regramentos jurídicos não acompanham essa evolução que o Direito Penal sancione os culpados. Se os jovens praticam mais crimes, então que se minore a idade de responsabilização para que o Direito Penal os alcance. O resultado é a crise do Direito Penal Contemporâneo, por enfrentar problemas não originários de sua seara. Até se criou o jargão universal: a ultima ratio, isto é, o Direito Penal é o último instrumento que separa o infrator da impunidade. A sociedade considera que o infrator somente será punido se houver uma intervenção penal. E a realidade não pode ser assim! O Estado falha, assim como a sociedade e seus membros e não é dever do Direito Penal corrigir as condutas de todos os envolvidos.  Assim, a obra o Direito Penal Contemporâneo e suas crises inova ao sair da vala comum da responsabilização penal como solução para a crise social. Seus apontamentos são relevantes para os operadores do Direito, os membros da sociedade e o legislador para evitar que o próximo a falir seja o próprio Direito Penal. https://editoracrv.com.br/img_produtos/fb1cb57155c05fb03dcc708088372527.jpg
978-85-444-1392-0DIREITO PROCESSUAL CONSTITUCIONALAntônio Carlos Palhares Moreira Reis69,904202017116x230.890Ciências Sociais/Direito/Direito público O livro Direito Processual Constitucional, de autoria do prof. Palhares Moreira Reis, emérito da Universidade Federal de Pernambuco, tem a sua análise dedicada, em primeiro lugar, à exposição teórica do problema e aos temas específicos deste ramo do Direito Processual. Vem precedida pelo marco teórico, por uma exposição sobre o Direito Comparado e a análise histórica do assunto no Direito brasileiro. Depois da exposição sobre o recurso extraordinário, trata do controle da constitucionalidade das leis e atos normativos do Direito brasileiro atual, abordando a ação direta de inconstitucionalidade e seus incidentes fundamentais, da interpretação conforme a Constituição, da declaração parcial de inconstitucionalidade sem redução de texto, da ação declaratória de constitucionalidade, da arguição de descumprimento de preceito fundamental, da inconstitucionalidade por omissão, da inconstitucionalidade de emendas constitucionais, da inconstitucionalidade de Constituições dos Estados Membros e das súmulas do Supremo Tribunal Federal, especialmente as súmulas vinculantes. https://editoracrv.com.br/img_produtos/db2243a80983977f26b28f832f3b8052.jpg
978-85-444-1393-7DIREITO PROCESSUAL CONSTITUCIONAL, VOLUME IIAntônio Carlos Palhares Moreira Reis54,902522017116x230.430Ciências Sociais/Direito/Direito público O livro Direito Processual Constitucional, de autoria do prof. Palhares Moreira Reis, emérito da Universidade Federal de Pernambuco, tem a sua análise dedicada, em primeiro lugar, à exposição teórica do problema e aos temas específicos deste ramo do Direito Processual. Vem precedida pelo marco teórico, por uma exposição sobre o Direito Comparado e a análise histórica do assunto no Direito brasileiro. Depois da exposição sobre o recurso extraordinário, trata do controle da constitucionalidade das leis e atos normativos do Direito brasileiro atual, abordando a ação direta de inconstitucionalidade e seus incidentes fundamentais, da interpretação conforme a Constituição, da declaração parcial de inconstitucionalidade sem redução de texto, da ação declaratória de constitucionalidade, da arguição de descumprimento de preceito fundamental, da inconstitucionalidade por omissão, da inconstitucionalidade de emendas constitucionais, da inconstitucionalidade de Constituições dos Estados Membros e das súmulas do Supremo Tribunal Federal, especialmente as súmulas vinculantes. https://editoracrv.com.br/img_produtos/2b038edca8bb39f8c8abd77355f5e4f9.jpg
978-85-444-3494-9DIREITO PROCESSUAL DESPORTIVO: o uso da arbitragem para resolução de conflitos no futebolCarlos Henrique Ramos30,001262019114x210.220Ciências Sociais/Direito/Direito públicoO esporte, hoje consagrado como verdadeiro direito fundamental social, além de representar importante instrumento cultural de integração, de promoção da saúde, do desenvolvimento e da paz entre as Nações e de construção da própria identidade nacional, seja praticado de forma lúdica ou profissionalmente, tornou-se um verdadeiro negócio cuja indústria movimenta centenas de bilhões de dólares por ano, especialmente no âmbito do futebol, seu verdadeiro carro-chefe. O direito desportivo, neste contexto, desponta como ferramenta jurídica fundamental para regulamentar a atividade esportiva, proporcionar estabilidade e permanência às competições e garantir segurança jurídica aos negócios e transações realizadas na esfera esportiva. A partir da necessária aproximação do direito desportivo às ferramentas da teoria geral do direito e da teoria geral do processo, a obra apresenta a arbitragem como um mecanismo qualitativo de vital relevância para a resolução de conflitos no futebol, sobretudo diante dos problemas estruturais da Justiça Comum, da competência limitada da Justiça Desportiva e da fundada desconfiança quanto à independência de seus órgãos e sua composição amadorística.https://editoracrv.com.br/img_produtos/1a8523a64e40a9bbf9b5c6e1df2a38cb.png
978-85-444-1120-9DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. VIAntônio Pereira Gaio Júnior (Org.)52,901922016116x230.390Ciências Sociais/Direito/Direito público É com satisfação e entusiasmo que apresentamos o Vol. VI desta já festejada Coleção “Direito Processual em Movimento”. É, pois, virtude do Processo como instrumento de pacificação social, seja ele indo ou extraestatal, a persecução pelos melhores resultados quer sociais, políticos, econômicos e jurídicos, o que, em tudo, justifica a busca do mais alto condicionamento e qualificação do mesmo, a fim de alçá-lo à condicionamentos que o justifiquem como ambiente democrático e de liberdade, a despeito da forma ideológica comumente a ele imposta. Para tanto, traz o presente volume, artigos da maior importância no trato para com o fenômeno processual em suas diversas nuances, onde cada autor contribui com seu talento e força de vontade, trazendo novas luzes sobre institutos não muitos novos, mas com problemas de importante montante a serem desvendados bem com reflexões voltadas ao contexto do novel Código de Processo Civil Brasileiro, este ainda em seu nascedouro, mas que, inevitavelmente, necessita ser enfrentado com coragem e motivação para que os noviços caminhos sejam solidamente pavimentados, aprimorando a prestação jurisdicional qualitativa e responsável. Em verdade, temos a certeza de que o inventário intelectual que aqui se deposita, possui a índole representativa de novas provocações da Ciência Processual e, por isso, nos mantém com maiores fôlegos para o enfrentamento do mundo da vida! Links para os demais volumes da Coleção: DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. I DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. II DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. III DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. IV DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. V DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. VII DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. VIII https://editoracrv.com.br/img_produtos/a938d9e6c93dd4bb7f9dd3611a31737c.jpg
978-85-8042-308-2DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. IIAntônio Pereira Gaio Júnior (Org.)60,351982012216x230.460Ciências Sociais/Direito/Direito públicoEm verdade, o PROCESSO, como instrumento democrático, ideológico, catalisador da liberdade e de índole garantidora da respeitabilidade dos direitos fundamentais, possui hodiernamente, até mais que em outros tempos, a promissora  - por que esperada! – tarefa de ser mobilizado para conquistas efetivas no campo do desenvolvimento do país, seja por meio de seu exercício como instrumento de inclusão social, aí entendido na satisfação de mínimos direitos humanos e sociais postergados por quem  se incumbia de fornecê-los em sede individual e/ou coletiva e mesmo como meio de controlar e realizar as políticas públicas deste país, quando de sua ingerência pelos Poderes Públicos competentes. Certamente, outrora era a concepção formal do PROCESSO apenas como notável protagonista de festejadas construções científicas, empolgadas por sua autonomia enquanto ciência, cuja importantíssima conquista intelectual deixa sólido o terreno para então, debruçarmos neste momento – o de agora! -  em sua máxima e prestimosa virtude efetivadora de direitos, auxiliando no alcance e conquista de melhoria da qualidade de vida, seja em seu uso  nos meandros dos “meios propícios à solução dos conflitos”, ex vi da Arbitragem, seja pelo conhecido Serviço Público da Justiça, este de índole estatal. Impulsionados e devidamente provocados por este espírito é que os talentosos autores deste Vol. II, por nós organizado, se debruçam, indubitavelmente, embebedados pela máxima aristoteliana, onde a precisão do alcance a que o instrumento PROCESSO possivelmente chegaria, por bem tem seus horizontes aqui satisfatoriamente alargados! Links para os demais volumes da Coleção: DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. I DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. III DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. IV DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. V DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. VI DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. VII DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. VIII https://editoracrv.com.br/img_produtos/ffc6d9c47b86ac3e2168eba6746c3bb0.jpg
978-85-8042-962-6DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. IVAntônio Pereira Gaio Júnior (Org.)54,902162014116x230.344Ciências Sociais/Direito/Direito público É com imenso prazer que damos sequência à já festejada Coleção de Volumes de DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO, agora em seu virtuoso Vol. IV. De certo é que o contributo aos meios científico e pragmático da Ciência do Direito é a marca maior desta coleção, levando por isso a cabo, reflexões críticas nas mais diversas dinâmicas e temáticas que envolvem os velhos e novos rumos da processualística hodierna nos seus mais variados pontos e tons. Os autores que aqui publicam seus trabalhos estão, inquestionavelmente, envolvidos com as pesquisas propostas em suas matérias pertinentes e mais do que isso: nos possíveis contributos a que suas letras podem empreender na melhoria do sistema jurisdicional, consubstanciando daí, na melhoria de qualidade de vida do cidadão, tudo a partir de críticas, descortinamento de naturezas jurídicas afins, ponderações, esclarecimentos, divulgação de conhecimentos com reflexões responsáveis,  negando-se veementemente a se sucumbirem diante de um preocupante “achismo” que impera sobre mantos de ideologia nos mais diversos meios de informação que nos assolapam sem pudor. É de se crer sempre na inspiração viva que norteia a ideia de que o saber não somente informa, mas em tudo, forma e transforma concepções, questões até então inverossímeis e verdades tidas como inquestionáveis, tornando-nos inegavelmente mais “vivos, daí que não podemos descurar sequer do que asseverou a genialidade aristotélica: “Não há nada na nossa inteligência que não tenha passado pelos sentidos.” Links para os demais volumes da Coleção: DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. I DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. II DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. III DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. V DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. VI DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. VII DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. VIII https://editoracrv.com.br/img_produtos/1527e0f870075755115f658c0d1716a1.jpg
978-85-444-0454-6DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. VAntônio Pereira Gaio Júnior (Org.)54,902142015116x230.390Ciências Sociais/Direito/Direito público É com entusiasmo e prazer que damos cabo à já festejada Coleção de Volumes de Direito Processual em Movimento, aqui em seu quinto ano, representado pelo novel Vol. V. É sabido que o contributo aos meios científico e pragmático da Ciência do Direito é a marca maior desta coleção, comprometendo-se às reflexões críticas nas mais diversas dinâmicas e temáticas que envolvem os velhos e novos rumos da processualística hodierna nos seus mais variados pontos e tons. Nas linhas do presente volume, tendo em vista momento histórico para a processualística civil pátria, este representado pelo advento do Novo Código de Processo Civil, notar-se-ão, dentre outros, artigos que se debruçam sobre temas atinentes ao novato diploma, resultando em reflexões de importância ímpar para, esperamos, o lumiar de um novo tempo, onde as retóricas do processo justo e da prestação jurisdicional efetiva possam, inequivocamente, terem os rumos mudados para a realização concreta dos desejos sinceros daqueles que buscam no serviço público da justiça a melhoria da qualidade de sua vida! Links para os demais volumes da Coleção: DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. I DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. II DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. III DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. IV DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. VI DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. VII DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. VIII https://editoracrv.com.br/img_produtos/2ad6aea9bff5a1ad6007a2101aa76cb1.jpg
978-85-8042-053-1DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. IAntônio Pereira Gaio Júnior (Org.)60,352142011116x230.486Ciências Sociais/Direito/Direito público "(...) Hodiernamente, a regulação das relações sociais, vetorizando a melhoria do próprio convívio social já não se configura mais como o ponto de partida e chegada do arcabouço legal idealizado pelo Estado. Deveras é que, inegavelmente, a melhoria na qualidade de vida do cidadão comum – L'uomo della strada de Calamandrei – constitui ponto de inevitável alcance na produção legislativa voltada a uma política pública de força social verdadeiramente inclusiva. É fato o contributo do direito -  nestas linhas, traduzido no instrumento Processo, para o desenvolvimento do país, externizado na melhoria da qualidade de vida daqueles que ali habitam e idealizam suas vidas. Nesta esteira, o Processo como instrumento democrático voltado à garantia e realização do direito material ameaçado ou, mais comezinhamente inadimplido, tem em realce suas relevantes funções social, jurídica, política e econômica refletidas em emergente alcance. É nele, inclusive, onde se deva prosperar ambiente apto e seguro à resolução de conflitos que, dependendo da própria qualidade do comando legal dele emergido, traduzido no ato processual da sentença/acórdão, levará a cabo desejos, realizações, motivações e inspirações para um conserto social transformador de realidades e estabilizador das relações sociais. Não se tem revolução senão mediante o exercício de um conjunto de evoluções, daí que a quebra de um paradigma se dá pela vontade e cooperação de todos aqueles que, de uma forma ou de outra, da dogmática ao pragmatismo qualitativo, provocam o seu ambiente a pensar, contribuindo com sua parcela, no seu interesse e modo a compor, como elemento propulsor, a melhoria da instituição do Direito Processual do nosso tempo e ainda, o aperfeiçoamento dos meios propícios à resolução de conflitos (...). É sob tal ênfase que a presente obra por nós organizada destina estabelecer e, por conseguinte, ofertar.” Prof. Antônio Pereira Gaio Júnior Pós-Doutor em Direito pela Universidade de Coimbra-Pt Doutor e Mestre em Direito pela Universidade Gama Filho Prof. Adjunto da UFRRJ Links para os demais volumes da Coleção: DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. II DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. III DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. IV DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. V DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. VI DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. VII DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. VIII https://editoracrv.com.br/img_produtos/54a86235a04f26b182db740257e1c1dc.jpg
978-85-444-3274-7DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. VIIIAntônio Pereira Gaio Júnior (Org.)58,002562019116x230.000Ciências Sociais/Direito/Direito públicoCom verdadeira alegria e satisfação, apresentamos aos leitores o Vol. VIII de nossa festejada Coleção “Direito Processual em Movimento”. No presente Volume, talentosos estudiosos dedicam suas importantes letras de modo a promover não somente a ideia sistêmica da compreensão do Processo como instrumento da jurisdição e das garantias fundamentais do cidadão, mas também vai muito além. Permitindo uma variedade de construções voltadas a potencializar o próprio Processo como instrumento democrático e libertário, responsável por ofertar, além do direito material inadimplido – desatando as amarras de seu descumprimento –, a edificação de raízes a partir de seu exercício, fortalecendo-o como mecanismo para obtenção de melhoria da qualidade de vida. Por tudo, reafirmamos a nossa crença no Processo como meio apto à realização do Direito. Não de forma estéril, mas sim em sua essência e concretude, de modo a projetar a realização do bem da vida comprometido com o Direito Fundamental para o Desenvolvimento, tudo a partir do ambiente em que, verdadeiramente, se faz inserido!   Salve o profícuo Volume VIII! Antônio Pereira Gaio Júnior Links para os demais volumes da Coleção: DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. I DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. II DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. III DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. IV DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. V DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. VI DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. VII https://editoracrv.com.br/img_produtos/03a4bb36ad23a60fa87e5feb32b31080.png
978-85-8042-617-5DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTOVOL. IIIAntônio Pereira Gaio Júnior (Org.)60,352182013116x230.488Ciências Sociais/Direito/Direito público É com imenso prazer que damos sequência à já festejada Coleção de Volumes de DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO, agora em seu virtuoso Vol. III. De certo é que o contributo aos meios científico e pragmático da Ciência do Direito é a marca maior desta coleção, levando por isso a cabo reflexões críticas nas mais diversas dinâmicas e temáticas que envolvem os velhos e novos rumos da processualística hodierna nos seus mais variados pontos e tons. Os autores que aqui publicam seus trabalhos estão, inquestionavelmente, envolvidos com as pesquisas propostas em suas matérias pertinentes. E mais do que isso: nos possíveis contributos a que suas letras podem empreender na melhoria do sistema jurisdicional, consubstanciando, daí, na melhoria de qualidade de vida do cidadão, tudo a partir de críticas, descortinamento de naturezas jurídicas afins, ponderações, esclarecimentos, divulgação de conhecimentos com reflexões responsáveis, negando-se veementemente a se sucumbirem diante de um preocupante “achismo” que impera sobre mantos de ideologia nos mais diversos meios de informação que nos assolapam sem pudor. Em verdade, fôlego de pesquisador é predicado essencial para aqueles que, na Academia, empreendem esforços diante do enfrentamento de paradigmas que já não mais correspondem com a contemporaneidade de seu tempo. Por tudo, justificando a crença nas letras que aqui se acostam, é de se merecer parafrasear o notável Prof. Zerbini que – como nós! – não acreditava somente em talento, mas em mais do isso: no homem que trabalha! Antônio Pereira Gaio Júnior Pós-Doutor em Direito pela Universidade de Coimbra/PT Doutor em Direito pela Universidade Gama Filho Mestre em Direito pela Universidade Gama Filho Prof. Adjunto da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro – UFRRJ/ITR Links para os demais volumes da Coleção: DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. I DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. II DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. IV DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. V DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. VI DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. VII DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. VIII https://editoracrv.com.br/img_produtos/8d4910e072fc9e63d01112e25d733e0c.jpg
978-85-444-2109-3DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTOVOL. VIIAntônio Pereira Gaio Júnior (Org.)54,902242018116x230.400Ciências Sociais/Direito/Direito público O contributo aos meios científico e pragmático da Ciência do Direito é a marca maior desta coleção, já em seu 7º Volume, levando por isso a cabo reflexões críticas nas mais diversas dinâmicas e temáticas que envolvem os velhos e novos rumos da processualística hodierna nos seus mais variados pontos e tons Links para os demais volumes da Coleção: DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. I DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. II DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. III DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. IV DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. V DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. VI DIREITO PROCESSUAL EM MOVIMENTO VOL. VIII https://editoracrv.com.br/img_produtos/b107427523c4f7693e097c6f7b796b71.jpg
978-85-444-2473-5DIREITO ROMANO UMA INTRODUÇÃO AO DIREITO CIVILSeverino Augusto dos Santos68,004102018316x230.620Ciências Sociais/Direito/Direito públicoHá várias décadas, tenho o imenso prazer de conviver com professores de Direito por ocasião dos agradáveis Encontros Brasileiros de Faculdades de Direito, realizados, anualmente, em vários Estados da Federação.     Aconchegava-me, entre eles, ouvindo seus ensinamentos e participando das conversas, percebendo alguma tristeza ao receberem notícias de  que a disciplina de Direito Romano não fazia parte da grade curricular de sua Faculdade. Essa notícia causava revolta, tristeza e desencanto.  Aiás, essa discussão tem quase dois séculos e remonta ao próprio surgimento dos cursos jurídicos no Brasil.     Entretanto de quando em vez, seus semblantes mostravam alegria e encantamento, esta sim, em forma de comunicação oficial, que a disciplina passava, doravante, a integrar a grade curricular, ainda que presente no currículo  pleno. Dentre os professores presentes às reuniões do Colégio Brasileiro, sempre se destacou o insigne mestre, Professor Severino Augusto dos Santos, da Faculdade de Direito de João Pessoa, simpático, carismático, extremamente culto e um dos melhores oradores que já tive o privilégio de conhecer. Parabenizo, não apenas o autor, Professor Severino, mas, sim aos ávidos leitores, que por certo irão saborear a litura desta obra, fazendo-a com alegria, cantando e tremulando de satisfação. Leitura obrigatória aos cultores do Direito Professor Celso de Magalhães Pinto. https://editoracrv.com.br/img_produtos/66379b83a3a2a5f9efb33a9f16a419c7.jpg
978-85-444-1930-4DIREITO, DESENVOLVIMENTO E MEIO AMBIENTE:teoria e práticaWashington Carlos de Almeida (Org.) João Bosco Coelho Pasin - Camila Soares Cardoso de Matos (Coords.).57,902242017116x230.400Ciências Sociais/Direito/Direito público “Todos os trabalhos de uma plêiade de estudiosos, diante de novo ramo autônomo do direito, vinculados à Universidade Mackenzie trazem, por variada perspectiva, uma útil reflexão sobre a possibilidade de preservar-se num mundo em constante desagregação ambiental, este ‘habitat’ essencial para o ser humano, sem desprezar o necessário desenvolvimento econômico essencial para dar sustentabilidade a uma população superior a sete bilhões de pessoas, lembrando que somente no século passado a população mundial foi duplicada. [...] O livro está muito bom e merece ser estudado pela série de caminhos que sinaliza, pela pena de autores que se debruçaram com bastante profundidade sobre o tema. [...] Preservação do meio ambiente com instrumentos jurídicos e fiscalização eficaz, ao lado de política bem formulada de desenvolvimento de tais áreas, são, hoje, permanente preocupação de autoridades e especialistas da área. Por esta razão, o livro ora lançado é de particular utilidade para reflexão destes temas, que, como acentuou Roberto Campos em prefácio para livro meu sobre o impacto das despesas militares nos orçamentos públicos, no ano de 1971: ‘conhecer os fatos é a melhor forma de evitar a fatalidade’. Parabéns ao organizador, coordenadores e autores desta excelente obra”. Prof. Ives Gandra da Silva Martins https://editoracrv.com.br/img_produtos/a3a1f5d0297406f4ad03200c963a51e7.jpg
978-85-444-0910-7DIREITO, ECONOMIA E COMPORTAMENTO HUMANOJulio Cesar de Aguiar - Benjamin Miranda Tabak (Orgs.)77,904462016116x230.760Ciências Sociais/Direito/Direito públicoEste livro apresenta artigos desenvolvidos pelo grupo de pesquisa em Análise Econômico-Comportamental do Direito coordenado pelos professores Benjamin Miranda Tabak e Júlio César de Aguiar, do programa de pós-graduação strictu sensu em Direito da Universidade Católica de Brasília. Os autores agradecem o apoio financeiro do CNPq.https://editoracrv.com.br/img_produtos/c358959f6de169c9a9adb8f19a774e53.jpg
978-85-444-0214-6DIREITO, POLÍTICA E CONSTITUIÇÃO:reflexões acerca da tensão entre constitucionalismo e democracia à luz do paradigma do estado democrático de direitoALEXANDRE DE CASTRO COURA - ELDA COELHO DE AZEVEDO BUSSINGUER (Orgs)52,901442014116x230.394Ciências Sociais/Direito/Direito públicoA presente obra reúne textos produzidos a partir de seminários apresentados pelos doutorandos do Programa de Pós-graduação em Direitos e Garantias Fundamentais da FDV, como atividade da disciplina Teoria dos Direitos Fundamentais, sob a supervisão e orientação do Prof. Dr. Alexandre de Castro Coura. A tensão entre constitucionalismo e democracia é o eixo dos textos, que demonstram como a constituição é perpassada pela tensão facticidade e validade e salientam a relevância dos processos democráticos de formação da opinião e da vontade. A tensão constitutiva entre constitucionalismo e democracia é também enfocada no contexto de aplicação do direito, principalmente em relação às demandas envolvendo direitos e garantias fundamentais. No lugar de respostas pretensiosamente definitivas, busca-se evidenciar que a certeza é noção muito mais compatível com regimes autoritários e totalitários, do que com o projeto plural de um Estado Democrático de Direito. Nessa esteira, os autores objetivam fomentar relevantes discussões acerca dos direitos e garantais fundamentais, evidenciando como direitos e teorias que lhes são subjacentes podem ser reinventados e constantemente aprimorados, a partir de uma eticidade reflexiva, a qual se dirige não apenas à pragmática consolidada que se quer criticar, mas também a si mesma.https://editoracrv.com.br/img_produtos/e918ecb98e0554e3f2207306bd3e7d56.jpg
978-85-444-0201-6DIREITO, POLÍTICA E JURISDIÇÃO:desafios para interpretação e aplicação dos direitos fundamentais no estado democrático de direitoALEXANDRE DE CASTRO COURA - ELDA COELHO DE AZEVEDO BUSSINGUER (Orgs)57,901082014116x230.334Ciências Sociais/Direito/Direito públicoA presente obra reúne textos produzidos a partir de seminários apresentados pelos doutorandos do Programa de Pós-graduação em Direitos e Garantias Fundamentais da FDV, como atividade da disciplina Teoria dos Direitos Fundamentais, sob a supervisão e orientação do Prof. Dr. Alexandre de Castro Coura. A tensão entre constitucionalismo e democracia é o eixo dos textos, que demonstram como a constituição é perpassada pela tensão facticidade e validade e salientam a relevância dos processos democráticos de formação da opinião e da vontade. A tensão constitutiva entre constitucionalismo e democracia é também enfocada no contexto de aplicação do direito, principalmente em relação às demandas envolvendo direitos e garantias fundamentais. No lugar de respostas pretensiosamente definitivas, busca-se evidenciar que a certeza é noção muito mais compatível com regimes autoritários e totalitários, do que com o projeto plural de um Estado Democrático de Direito. Nessa esteira, os autores objetivam fomentar relevantes discussões acerca dos direitos e garantais fundamentais, evidenciando como direitos e teorias que lhes são subjacentes podem ser reinventados e constantemente aprimorados, a partir de uma eticidade reflexiva, a qual se dirige não apenas à pragmática consolidada que se quer criticar, mas também a si mesma.https://editoracrv.com.br/img_produtos/cf28fd64f4b34a3d8d678b1cdc6639d4.jpg
978-85-444-0460-7DIREITO, SOCIOAMBIENTALISMO E EDUCAÇÃOFrancisco Carlos Duarte - Léa Bortolon44,941862015114x210.240Ciências Sociais/Direito/Direito públicoPerante a situação atual de degradação ambiental, destruição de recursos naturais e perda da biodiversidade, deu-se o despertar da consciência ecológica como reconhecimento da eminência da preservação ambiental como garantia da saúde do planeta, da qualidade de vida e da própria existência das gerações futuras. Este é o panorama no qual surge o Direito Ambiental, como um ramo autônomo do direito que traz consigo um conjunto de normas e princípios que têm por objetivo a manutenção do perfeito equilíbrio nas relações do homem com o meio ambiente. A legislação brasileira no sentido é uma excelente ferramenta, consagrando a proteção ambiental em nível até mesmo constitucional. Todavia, para que o cidadão cumpra a lei, ele deve, antes de tudo, conhecê-la, e a realidade demonstra uma deficiência no alcance da informação pela população, revelando um pujante descompasso entre a teoria e a prática da Educação Ambiental. A educação ambiental é fundamental para que o Direito ambiental possa alcançar seu objetivo de estabelecer normas que consigam auferir efetivamente o objetivo de preservação do meio-ambiente como um todo. É diante da necessidade de aprofundamento da reflexão sobre os desafios para mudar as formas de pensar e agir em torno da questão ambiental numa perspectiva contemporânea que vem o presente livro. Direito Ambiental é Direito, e exige soluções jurídicas para questões jurídicas.  Educação Ambiental é Educação e exige metodologias educacionais para problemas educacionais. https://editoracrv.com.br/img_produtos/cab983575fd4c24379c4ed2280df7d38.jpg
978-85-444-1254-1DIREITO, SOCIOAMBIENTALISMO E EDUCAÇÃO - 2º EDIÇÃOLéa Bortolon - Francisco Carlos Duarte45,901882017214x210.340Ciências Sociais/Direito/Direito público Perante a situação atual de degradação ambiental, destruição de recursos naturais e perda da biodiversidade, deu-se o despertar da consciência ecológica como reconhecimento da eminência da preservação ambiental como garantia da saúde do planeta, da qualidade de vida e da própria existência das gerações futuras. Este é o panorama no qual surge o Direito Ambiental, como um ramo autônomo do direito que traz consigo um conjunto de normas e princípios que têm por objetivo a manutenção do perfeito equilíbrio nas relações do homem com o meio ambiente. A legislação brasileira no sentido é uma excelente ferramenta, consagrando a proteção ambiental em nível até mesmo constitucional. Todavia, para que o cidadão cumpra a lei, ele deve, antes de tudo, conhecê-la, e a realidade demonstra uma deficiência no alcance da informação pela população, revelando um pujante descompasso entre a teoria e a prática da Educação Ambiental. A educação ambiental é fundamental para que o Direito Ambiental possa alcançar seu objetivo de estabelecer normas que consigam auferir efetivamente o objetivo de preservação do meio-ambiente como um todo. É diante da necessidade de aprofundamento da reflexão sobre os desafios para mudar as formas de pensar e agir em torno da questão ambiental numa perspectiva contemporânea que vem o presente livro. Direito Ambiental é Direito, e exige soluções jurídicas para questões jurídicas.  Educação Ambiental é Educação e exige metodologias educacionais para problemas educacionais. https://editoracrv.com.br/img_produtos/b6de6afe9a7325b6cb8d6c46d2792def.jpg
978-85-444-2917-4DIREITOS DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E AFIRMAÇÃO JURÍDICASaulo Cerqueira de Aguiar Soares - Vitor Salino de Moura Eça - Ivna Maria Mello Soares (Coords.)80,004362019116x230.650Ciências Sociais/Direito/Direito públicoO complexo e multifacetado tema do tratamento jurídico-normativo dos fatos que envolvem as pessoas com deficiência continua a desafiar toda a sociedade e, obviamente, em especial aos juristas, apesar de seguir em aberto. E, por esta razão, dando seguimento aos nossos estudos continuados em torno dele, decidimos reunir um grupo de importantes pensadores, vinculados a diversos Programas de Pós-graduação em Direito, docentes e discentes.https://editoracrv.com.br/img_produtos/9a6c9e6a222f5602ca81ae2cfd46696c.png
978-85-444-3861-9DIREITOS E SUAS MÚLTIPLAS FACES: espaços de uma cidadania em debateMárcia Santana Soares - Renata Botelho Dutra - Clodoaldo Moreira dos Santos Júnior (Orgs.)65,002722020116x230.460Ciências Sociais/Direito/Direito públicoA obra Direitos e suas Múltiplas Faces, apresentam uma coletânea de artigos sobre diversos ramos do Direito, em seu conjunto, oferecendo aos leitores uma visão ampla dos temas abordados, trazendo explanações sobre conceitos, princípios, normas constitucionais e infraconstitucionais.https://editoracrv.com.br/img_produtos/7d8c5e6b4cdd4bec949c38afd1e98996.jpg
978-85-444-0754-7DIREITOS FUNDAMENTAIS E PROIBIÇÃO DA PROTEÇÃO DEFICIENTE (UNTERMASSVERBOT)Alexandre Moreira van der Broocke41,901622016116x230.320Ciências Sociais/Direito/Direito públicoO princípio da proibição da proteção deficiente, inicialmente objeto dos estudos de Claus Wilhelm Canaris, foi trazido para a jurisprudência do Tribunal Constitucional Federal alemão, quando da decisão acerca da constitucionalidade da descriminalização do aborto nas primeiras 12 semanas de gestação, julgamento este ocorrido no ano de 1993. No Brasil, questões de elevada relevância já foram submetidas à checagem constitucional sob o prisma da proibição da proteção deficiente, tais como a pesquisa com células-tronco embrionárias, a introdução de tipos penais de perigo abstrato no ordenamento jurídico e a fixação de idade limite para a aquisição de armas de fogo. O objetivo a que se propõe o presente estudo é servir como meio de apresentação da proibição da proteção deficiente em três etapas. Tal proposta consiste, basicamente, em trabalhar a resposta de uma pergunta relacionada à proibição da proteção deficiente em cada um dos três capítulos do livro: no primeiro capítulo a pergunta será “o que é?”, ressaltando-se os contornos conceituais do princípio; no segundo capítulo, a pergunta a ser respondida é “como está?”, ocasião em que serão analisados os principais precedentes jurisprudenciais envolvendo a proibição da proteção deficiente na Alemanha e no Brasil; e, no derradeiro capítulo, a pergunta à qual se pretende apresentar uma resposta, ainda que não definitiva, é “como deveria ser?”, partindo-se das premissas impostas pela realidade periférica brasileira.https://editoracrv.com.br/img_produtos/05af44be382aefef9d334de6dd3683aa.jpg
978-85-8042-419-5DIREITOS FUNDAMENTAIS, DANO MORAL E SUA REPARALIDADEDaury Cesar Fabriz - Telma I. S. Bracho Fabriz46,911462012114x210.328Ciências Sociais/Direito/Direito público O presente estudo tem por escopo a questão do dano moral e as dificuldades encontradas no que se refere ao âmbito da reparação justa. Muito tem se falado sobre essa problemática sem que ainda haja uma pacificação doutrinária ou mesmo jurisprudencial. É com o advento da Constituição brasileira de 1988 que esse tema passou a ser revigorado na medida em que se tornou um direito guindado ao status de constitucional e fundamental. Nesse sentido para que haja uma melhor compreensão desse fenômeno faz-se necessário uma investigação dos direitos humanos fundamentais e suas consequências no contexto da ordem jurídica vigente. Ou seja, o que são direitos fundamentais, qual a importância e o lugar desses direitos na atual sociedade contemporânea. Não obstante o novo contexto jurídico constitucional vivenciado pelo Brasil, em que teorias das mais diversas vêm disputando espaço nas academias de direito e nos tribunais, o presente estudo não descurou dos posicionamentos clássicos. O pensamento de grandes juristas pátrios e estrangeiros, da área do Direito Civil, figura como substrato dos argumentos que foram estruturados no presente livro. A partir da percepção dos civilistas buscou-se um diálogo com o direito constitucional que passou a determinar a natureza jurídica do instituto do dano moral, em nosso país, a partir de 1988. A supremacia constitucional não suplanta o direito infraconstitucional, mas imprime orientação interpretativa ao mesmo. Nesse sentido a necessidade de uma interface teórico-doutrinária no momento em que se busca solucionar conflitos dessa natureza.https://editoracrv.com.br/img_produtos/16d90ef68f241b8065d615b80af874cb.jpg
978-85-8042-132-3DIREITOS FUNDAMENTAIS:pesquisasElda Coelho de Azevedo Bussinguer60,352701116x230.564Ciências Sociais/Direito/Direito público Acostumada às grandes e densas obras doutrinárias ou aos manuais acadêmicos produzidos em profusão, com exaustivas e repetitivas descrições interpretativas da norma jurídica, a área do Direito vai lenta, mas, firme e solidamente modificando a identidade daquilo que coloca à disposição da comunidade científica. Conquanto se enfrente a resistência de grupos conservadores que entendem que o Direito não deve se submeter às regras da pesquisa científica, seja por não ser considerada por eles como ciência, seja por entendê-lo em uma perspectiva meramente descritiva e, portanto, dissertativa acerca da norma, os pesquisadores da área tem conseguido resistir e implantar uma pós-graduação forte e dinâmica, inserindo-se na comunidade científica nacional e alcançando o respeito dentro das denominadas “ciências sociais aplicadas”. Esta obra é um demonstrativo desta nova tendência na ciência do Direito. Ela apresenta os resultados de pesquisas produzidas no curso de mestrado em Direitos e Garantias Fundamentais da Faculdade de Direito de Vitória, pelos diferentes Grupos de Pesquisa em funcionamento. Em sua maioria, são produções compartilhadas por professores e mestrandos do programa e refletem uma tendência temática dos estudos que vem sendo desenvolvidos para a consolidação das linhas de pesquisa do mestrado. É uma obra produzida por muitas e variadas mãos, com métodos e referenciais teóricos diversos. Certamente sua leitura conduzirá o leitor a uma série de fenômenos jurídicos ainda não pensados por ele e vistos em uma perspectiva teórica e metodológica inovadora, tendo como ponto de convergência os Direitos Humanos em suas múltiplas vertentes.   https://editoracrv.com.br/img_produtos/7de18a8fff04fce955678c41be4f43e3.jpg
978-85-444-0244-3DIREITOS FUNDAMENTAISCOLETIVOS, DIFUSOS, SOCIAIS E HUMANOSMary Lúcia Andrade Correia - Jovina d’Avila Bordoni - Jahyra Helena P. dos Santos (Orgs.)65,902762015116x230.564Ciências Sociais/Direito/Direito públicoO livro é fruto da pesquisa dos alunos do Programa de Pós-Graduação em Direito Constitucional/Mestrado e Doutorado da Universidade de Fortaleza (PPGD/UNIFOR). A coletânea contribui para o debate com textos que tratam  sobre os direitos fundamentais em seus vários aspectos: coletivos, difusos, sociais e humanos, englobando direito ao meio ambiente como direito fundamental humano: considerações sobre universalismo e relativismo; o direito à vida dos fetos anencéfalos, segundo a convenção sobre os direitos das pessoas com deficiência: um estudo da ADPF nº 54; ações afirmativas no ensino superior: analise do princípio da igualdade no Brasil e nos Estados Unidos; o conflito entre o direito a intimidade e o direito a propriedade nas relações de emprego; hermenêutica constitucional e aplicação do direito sumular: o princípio fundamental da isonomia e a interpretação literal da súmula nº 339 do STF nas causas de equiparação salarial; direito à moradia e o sistema financeiro da habitação: análise dos conflitos; o direito à liberdade e à defesa do consumidor: a limitação da margem de lucro na revenda de combustível; a garantia do sigilo bancário: o direito à intimidade sob a atual perspectiva dos tribunais brasileiros; o toque de recolher no Brasil e a limitação ao direito à liberdade das crianças e adolescentes; as manifestações de rua no Brasil e os limites a liberdades fundamentais: possível solução jurídica em face do caso concreto; direito fundamental social à saúde, reserva do possível e mínimo existencial: considerações à luz de um caso concreto apreciado pelo STF; liberdade de expressão: construção do estado e da  sociedade; discurso do ódio e liberdade de reunião em uma perspectiva da teoria da democracia; o direito à crítica como garantia fundamental à liberdade de expressão e ao pluralismo político no estado democrático de direito brasileiro.https://editoracrv.com.br/img_produtos/ea481e1b18353134c0ff6925e566cf68.jpg
978-85-444-1251-0DIREITOS HUMANOS E POLÍTICAS PÚBLICAS:desafios do século XXIJanaina Machado Sturza - Quelen Brondani de Aquino (Orgs.)45,901902016116x230.350Ciências Sociais/Direito/Direito público Nos atuais tempos, vivencia-se um esvaziamento no cenário político e econômico do País, dos direitos sociais de cidadania. Esta edição representa uma significativa e relevante abordagem da intrínseca relação entre as Políticas Públicas e os Direitos Humanos ao tratar acerca das questões de embates teóricos e conceituais multifenomenais em torno da necessária humanização do cidadão e do seu espaço local.  A humanização da pessoa e da política é um sonho. O momento é de travessia. Que essa travessia inicie aqui e agora! https://editoracrv.com.br/img_produtos/084477281a56bdb9f2b7695fceae0b70.jpg
978-85-8042-186-6DIREITOS HUMANOS: novos olharesAlessandro Martins Prado - Cláudia Karina Ladeia Batista - Isael José Santana (Org.)60,352182012116x230.488Ciências Sociais/Direito/Direito público “Novos olhares” não nega que se tem olhado os direitos humanos. Pelo contrário, muito se tem observado, no entanto, estes olhares têm se pautado pelo continuísmo de conceitos pré-determinados. A evolução dos direitos humanos, nesta esteira, precisa destes novos olhares, de uma posição que vá além dos meros comentários e que passe a propor novas ações para a construção destes inalienáveis direitos. Assim, a proposta é pensar os direitos sob perspectivas de transformações da cidadania que, embora seja proclamada, ainda é subjetiva e pendente de propostas futuras, que ensejam um direito efetivo, ativo e não meramente positivado. Esta é a proposta dos professores da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul: Novos Olhares. https://editoracrv.com.br/img_produtos/59d52581cd91c8817135c2ad50eef812.jpg
978-85-8042-146-0DIREITOS INDÍGENAS NAS NAÇÕES UNIDASAntonio Guimarães Brito46,911442011114x210.330Ciências Sociais/Direito/Direito público Nos últimos anos, os indígenas assumiram um protagonismo que tomou de surpresa os cientistas sociais, que, ainda profundamente influenciados pelo colonialismo e etnocentrismo, somente viam tais populações como "menores", "incivilizados" e, pois, apenas como objeto de conhecimento e nunca como produtores e atores. Reconhecê-los como portadores e reivindicadores de direitos verdadeiramente humanos foi um longo processo, que o livro vai narrando, que assume dimensão internacional com o Convênio 107/OIT, ainda fortemente assimilacionista, e, posteriormente, com a Convenção 169/OIT e com a Declaração da ONU de 2007. As discussões que vão dar origem a esta última ocupam boa parte da análise aqui presente, demonstrando a grande resistência - de fundo etnocêntrico e racista - por parte da própria comunidade internacional. Inúmeros desafios estão postos diante disto: a reafirmação da natureza ("pachamama") e toda a cosmologia do sumak kawsay, a territorialidade como algo distinto do mero território físico (mas também espaço de reprodução sócio-cultural), os conhecimentos tradicionais questionando a medicina ocidental e sendo alvo de grandes empresas transnacionais. Estes são alguns pontos que o livro vai apresentando, apontando os necessários questionamentos do próprio locus epistêmico, onde nos encontramos.https://editoracrv.com.br/img_produtos/07110b6dc3f337b4ea6a3f4a011abfe8.jpg
978-85-8042-677-9DIREITOS SOCIAIS E POLÍTICAS PÚBLICAS TRANSFRONTEIRIÇASa Fronteira Brasil-Paraguai e Brasil-Bolívia Luiza Vieira Sá de Figueiredo39,091542013114x210.322Ciências Sociais/Direito/Direito públicoA obra é decorrente dos estudos realizados no curso de Pós-Doutoramento em Democracia e Direitos Humanos no IGC-Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, tendo como integrantes da comissão científica Professores Doutores Joaquim Gomes Canotilho, Manuela Tavares Ribeiro, Rui Moura Ramos, António Pedro Pita, Vital Moreira, e como orientadores de pesquisa os Professores Doutores Jónatas Machado e Rui Cunha Martins. No presente trabalho, analisam-se as políticas públicas brasileiras existentes na área de fronteira no seu contexto fático, jurídico e político com enfoque nos direitos sociais e nas particularidades que demandam tratamento específico, de modo a dar efetividade aos Direitos Humanos nessas regiões. Considera se, ademais, a tendência mundial de regionalização de países independentes e formação de blocos, com diferentes níveis de integração e as repercussões da flexibilização das fronteiras para a garantia de direitos, o que implica repensar o conceito de cidadania, dilatando-o na sua dimensão nacional, transnacional e global.https://editoracrv.com.br/img_produtos/7c92a49c0e68388052735c7a400e7e34.jpg
978-85-444-1050-9DIREITOS, DEVERES E RESPONSABILIDADE CIVIL DO CORRETOR DE IMÓVEISJosé Vieira da Silveira 38,901402016114x210.310Ciências Sociais/Direito/Direito público Este livro é direcionado aos corretores de imóveis e todos aqueles envolvidos na operação de venda, tratando de assuntos de extrema importância para o dia a dia da comercialização de imóveis. Embasado em leis, resoluções bem como no Novo Código Civil, destacando artigos específicos da área imobiliária e outros possíveis de serem aplicados, trazendo assim a informação para que todos os corretores de imóveis possam conhecer e melhor exercer com segurança jurídica sua profissão. Autor atuante no mercado, em sua formação acadêmica de direito verificou a carência de publicações abordando a profissão de corretor de imóveis. A importância do assunto para a sociedade, e a falta de conhecimento por parte dos profissionais sobre seus direitos deveres e responsabilidades. Apresentando assim uma base de consulta por parte de todos os profissionais envolvidos na comercialização de imóveis, sejam pessoas físicas ou jurídicas, ou até mesmo aquelas que fazem parte da administração e marketing, ligados diretamente a divulgação na mídia da venda de imóveis. Outro aspecto importante sobre a obra é sobre a abrangência do assunto, podendo ser esta obra utilizada para a formação de novos profissionais, bem como de consulta complementar por advogados, quando envolvidos em processos envolvendo compradores e vendedores intermed