Capa do livro: FOLIAS E FOLIÕES NA TERRA SANTA

FOLIAS E FOLIÕES NA TERRA SANTA

Autores: Wilson Alves de Paiva (Org.).

livro impresso
de R$ 35,90 por
livro digital
de R$ 35,90 por

Disponibilidade: 2 Dia(s)
+ Prazo de Frete

Na Compra de 3 livros do site, frete grátis

Na Compra de 2 livros do site, 50% de desconto do frete

Na Compra de 1 livro do site, 15% de desconto do frete

 
Indique para um amigo
Insira seu CEP para calcular o frete:

Sinopse

“Santos reis aqui chegou...

E também o folião!...”

É o canto altissonante que as diversas vozes em coro fazem ao chegar numa casa, dentro do giro que começa na residência do festeiro, folião ou embaixador, e termina no pouso da janta. É raro alguém que nunca tenha ouvido esse canto ou visto o colorido das roupas dos festeiros, a máscara do palhaço ou o balançar da bandeira à frente do grupo. As folias de Santos Reis vieram de Portugal, por volta do século XVIII, e ganhou as graças da população, a qual passou a devotar seus louvores aos Reis Magos, entre 24 de dezembro de 06 de janeiro de todo ano. Conforme relata Câmara Cascudo, em seu Dicionário do Folclore Brasileiro, o termo “folia” já era comum nas terras lusitanas, e era usado para designar uma dança ligeira, ao som de instrumentos e canto, que aos poucos foi revestida de um caráter de confraria e de devoção espiritual. Embora fossem usadas encenações parecidas pelos jesuítas no sentido de incentivar os índios a aprender os preceitos e tradições cristãs, a folia propriamente dita é fruto da iniciativa popular e mais comuns na zona rural, onde os grupos se reúnem nesse período, e até fora dele, para celebrar o feito e render seu culto aos Reis e ao menino Jesus. As migrações urbanas provocaram mudanças nos costumes, no canto e no giro, mas não impediram que trouxessem para as movimentadas ruas da cidade, como parte de sua visão de mundo e foram de vida. Como disse um dos entrevistados:

“Grupo de folia é igual filho, passa a fazer parte da vida da gente e aí ainda que se queira, não dá mais para dele se desligar”

Detalhes do produto

Editora: EDITORA CRV
ISBN:978-85-444-1370-8
DOI: 10.24824/978854441370.8
Ano de edição: 2016
Distribuidora: EDITORA CRV
Número de páginas: 114
Formato do Livro: 16x23 cm
Número da edição:1

Sumário

FOLIAS E FOLIÕES NA TERRA SANTA

Autores

DÓRIS DE FÁTIMA REIS MENDES
Pedagoga, especialista em Administração educacional e Língua Portuguesa. Mestre em Estudos Linguísticos (UFG). É membro da Academia Trindadense de Letras Ciências e Artes – ATLECA e do Rotary Club de Trindade. Autora do livro de poemas infantis Tempo de Poesia: poemas para ler e brincar e do livro: Poesia na Veia, em co-autoria com sua mãe, Fátima Reis e sua Filha Mariana Reis. Foi coordenadora do Curso de Pedagogia na Faculdade Noroeste e na Faculdade Padrão. Atualmente exerce a função de professora de Fundamento e Metodologia da Alfabetização e Analista do Depto. de Contrato de Manutenção e Aquisição na Gerência de Apoio Logístico e de Patrimônio da SEDUCE-Go.

ELAINE APARECIDA DA SILVA
Graduada em pedagogia. Líder comunitária na região leste de Trindade-Go.

LARISSA DE FARIAS ALVES
Mestra em Antropologia Social (UFG), Especialista em Nutrição Clínica (NTR) e graduada em Nutrição (UFG). Professora da Faculdade União de Goyazes; participa do grupo de estudos: Consumo, Cultura e Alimentação (GECCA/UFG); e pesquisadora da área de antropologia da alimentação.

LÁZARO NEVES
Fotógrafo artístico, fotojornalista (DRT/Fenaj/GO 001904) – Federação Nacional de Jornalismo. Autor do livro: Festa, Folclore, Fé. Curador da Mostra ABD/Associação Brasileira de Documentarista. Presidente da ABD 2005/06. Fotógrafo de Still (Cinema) do Filme “Café com Pão, Manteiga Não” - Doc TV Brasil, 2005. Premiações: Prêmio Dom Hélder Câmara, “Fome de Justiça”, AMB da Associação dos Magistrados Brasileiros 1998; Exposição Infância Roubada, Câmara Municipal de Goiânia 2003; Prêmio Itaú/BBA Creditanstalt 1996/97/98/2000/03/05 e 07; “Árvores Floridas do Brasil”; e Exposição em Viena na Áustria 1998. Participa do FICA – Festival internacional de Cinema e Vídeo Ambiental, em Goiás-Go.

SELMA CRISTINA DOS SANTOS
Doutoranda em antropologia pela UFG. Possui mestrado em Antropologia Social pela Universidade de Brasília. Professora universitária. Autora dos livros “Mundo acadêmico e construção do conhecimento: Normas e técnicas” e “Normas e técnicas para elaboração e apresentação de trabalhos acadêmicos”.

WILSON ALVES DE PAIVA
Doutor em filosofia da educação (USP) e mestre em filosofia ética e política (UFG). Professor da Faculdade de Educação da UFG e colaborador do PPGE (Programa de Pós-Graduação em Educação) da PUC-Goiás. Possui pós-doutorado pela University of Calgary (Canadá), com pesquisa em diversidade cultural. Pesquisador do CNPq com temas em filosofia (Rousseau) e cultura (cultura popular). Autor do livro: “O Emílio de Rousseau e a formação do cidadão do mundo moderno”, de capítulos de livros e diversos artigos publicados em revistas especializadas no Brasil e no exterior. É membro da Academia Trindadense de Letras Ciências e Artes – ATLECA, da qual foi presidente.