Capa do livro: REFLEXÕES E DEBATES EM EDUCAÇÃO QUÍMICA:<br>ações, inovações e políticas

REFLEXÕES E DEBATES EM EDUCAÇÃO QUÍMICA:
ações, inovações e políticas

Autores: Bruno dos Santos Pastoriza - Fábio André Sangiogo - Veridiana Krolow Bosenbecker (Orgs.).

livro impresso
de R$ 54,90 por
livro digital
de R$ 54,90 por

Disponibilidade: 2 Dia(s)
+ Prazo de Frete

 
Indique para um amigo
Insira seu CEP para calcular o frete:

Sinopse

O Encontro de Debates sobre o Ensino de Química (EDEQ) é um dos eventos mais tradicionais do campo da Educação em Ciências no Brasil. Presente desde 1980 e realizado anualmente, ele foi um dos pioneiros na disponibilização de um espaço e tempo para o compartilhamento de experiências, ações e pesquisas desse campo. Sediado no Rio Grande do Sul e itinerante entre instituições de ensino dessa região, em suas 35 edições o evento contou com a mobilização da comunidade da Educação Química em sua organização, participação e avaliação. Os EDEQs caracterizam-se como um evento que reúne participantes de diferentes regiões, incluindo sujeitos para além da fronteira sul do Brasil, contemplando outros estados e países. De importância reconhecida no cenário nacional no campo da Educação em Ciências, esse evento, em 2016, após 16 anos, retornou à cidade de Pelotas e foi organizado pela parceria estabelecida entre a Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense (IFSUL, campus Pelotas e campus Pelotas Visconde da Graça – CaVG), tendo a sede das atividades no campus Pelotas do IFSUL. Das atividades desenvolvidas, foi possível notar que os tempos do evento e a concomitância de algumas delas tornou necessário ampliá-las e divulgá-las a outros sujeitos num formato que extravasasse as paredes das salas nas quais foram realizadas. Nesse sentido, este livro surge dessa vontade da comunidade da Educação Química em ampliar os debates, reflexões e ações que sistematicamente vem trabalhando. 

Detalhes do produto

Editora: EDITORA CRV
ISBN:978-85-444-1915-1
DOI: 10.24824/978854441915.1
Ano de edição: 2017
Distribuidora: EDITORA CRV
Número de páginas: 262
Formato do Livro: 16x23 cm
Número da edição:1

Sumário

REFLEXÕES E DEBATES EM EDUCAÇÃO QUÍMICA:<br>ações, inovações e políticas

Autores

BRUNO DOS SANTOS PASTORIZA
É professor adjunto na Universidade Federal de Pelotas (UFPel), possui graduação em Licenciatura em Química, mestrado e doutorado em Educação em Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Trabalha com formação de professores de Ciências, transitando na área da flosofa pensada para o Ensino de Ciências. Atua em diferentes disciplinas no curso de Licenciatura em Química e no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática e Programa de Pós-Graduação em Química. Coordenador do Laboratório de Ensino de Química (LABEQ – UFPel), também é Coordenador Adjunto do Curso de Licenciatura em Química, orientador do PIBID e pesquisa na área de Estratégias Metodológicas e Recursos Educacionais para o Ensino de Ciências e Química.

VERIDIANA KROLOW BOSENBECKER
É professora de Química do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico no Instituto Federal Sul-rio-grandense Câmpus Pelotas. Possui graduação em Licenciatura Plena em Química pela Universidade Católica de Pelotas, mestrado em Fisiologia Vegetal e doutorado em Produção Vegetal pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Desenvolveu trabalhos de pesquisa na área de cultura de tecidos vegetais e no controle de pitopatógenos em plantas cultivadas, utilizando óleos essenciais de plantas bioativas. Atualmente ministra disciplinas de Química para os Cursos técnicos integrados e subsequentes, para cursos de graduação e pós-graduação. Atualmente é coordenadora da disciplina de Química da CINAT (Ciências da Natureza e suas Tecnologias) e atua nos seguintes projetos de pesquisa: Perspectiva pós-moderna e interdisciplinaridade no Ensino de Química: uma resignifcação das práticas em turmas do ensino técnico do Câmpus Pelotas do IFSul; Os desdobramentos da educação profssional a distância do IFSul: um novo olhar para compreensão da aprendizagem na modalidade EAD; Aproveitamento de partes não convencionais de hortaliças para produção de néctar misto de frutas com uso de edulcorantes alternativos.

FÁBIO ANDRÉ SANGIOGO
É professor adjunto da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), possui graduação em Licenciatura em Química e mestrado em Educação nas Ciências pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUI) e doutorado em Educação Científca e Tecnológica pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atualmente é professor no Centro de Ciências Químicas Farmacêuticas e de Alimentos da UFPel, coordenador do Curso de Licenciatura em Química e professor no Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências e Matemática e no Programa de Pós-Graduação em Química da UFPel. Atua principalmente nos seguintes temas: abordagem temática, ensino e aprendizagem de Ciências, uso de imagens e representações de partículas submicroscópicas, formação docente, abordagem histórico-cultural, epistemologia e Ensino Ciências.

ANA LUIZA DE QUADROS
É professora adjunta da Universidade Federal de Minas Gerais, Instituto de Ciências Exatas, Departamento de Química (UFMG). É graduada Licenciatura em Ciências pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e em Química pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUI), mestre em Educação nas Ciências pela UNIJUI e doutorada em Educação pela UFMG. Desenvolveu pesquisa sobre a formação de professores de Química para o Ensino Superior. Atualmente atua como Professora em Cursos de Graduação e Pós-Graduação no Ensino de Química. Tem experiência na área de Química, com ênfase em Ensino de Química e desenvolve pesquisa nas linhas de ensino e aprendizagem em Química e formação de professores de Química e Ciências.

OTÁVIO ALOÍSIO MALDANER
É professor titular na Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul. Possui graduação em Ciências Naturais pela Universidade de Passo Fundo (UPF) e em Ciências Plenas Habilitação em Química pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUI), mestrado em Química e doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Atualmente é docente em cursos de Pós-Graduação, coordenador do núcleo docente estruturante e membro do conselho editorial da Editora da UNIJUÍ. Tem experiência principalmente nos seguintes temas: formação de professores, situação de estudo, ensino de química, interdisciplinaridade e debate epistemológico.

MARIA DO CARMO GALIAZZI
É professora titular na Universidade Federal do Rio Grande (FURG) no Departamento de Química, Núcleo de Pesquisa e Educação em Química. Possui graduação em Bacharel em Química pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e em Licenciatura em Ciências, Habilitação em Química, pela Fundação Universidade Federal do Rio Grande (FURG), mestrado e doutorado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Atualmente é professora aposentada do Curso de Licenciatura em Química e programas de Pós-Graduação em Educação Ambiental e Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde. Atua na área de Educação, com ênfase na formação de professores de Ciências, principalmente nos temas: educar pela pesquisa, formação de professores, educação química, educação em ciências, experimentação em sala de aula. Pesquisa na área de formação de professores e na contribuição da pesquisa na formação de professores, assumindo a escrita como dispositivo de análise desta pesquisa produzida em rodas de formação que investigam a escola e com isso promovem a formação de professores e o desenvolvimento curricular na educação básica e na universidade. Desenvolve a metodologia de Análise Textual Discursiva.

ATTICO CHASSOT
(Restinga Seca RS, 1939) é professor desde 13 de março de 1961. Licenciado em Química, Mestre em Educação, Doutor em Ciências Humanas e pós-
doutoramento em Sociologia da Educação na Universidade Complutense de Madrid. Foi professor na Educação Básica em cursos superiores na PUC-RS, FAPA, UFRGS (da qual é professor titular aposentado), ULBRA, UNISINOS e CUM-IPA, e em Programas de pós-graduação da UNISINOS (onde coordenou o Mestrado e o Doutorado em Educação), UNILASALLE, URI e CUM-IPA. É Orientador de doutorado na REAMEC – Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática. Autor de mais de uma dezena de livros, sendo o mais recente: Das disciplinas à Indisciplina (2016). Edita há quase 12 anos que pretende fazer alfabetização científca. Tem sido convidado como palestrante em todos os estados brasileiros e em alguns países. Mais detalhes em .

MAURIVAN GÜNTZEL RAMOS
É professor titular na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Possui graduação em Química e em Licenciatura Plena em Química pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, mestrado em Educação na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e doutorado em Educação pela PUCRS. Na PUCRS, atuou como Coordenador de Departamento, Vice-Diretor da Faculdade de Química e assessor da Pró-Reitoria de Graduação. Atualmente é coordenador do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática, atua como docente em disciplinas do Curso de Licenciatura em Química. É Coordenador Institucional do Programa de Iniciação à Docência (PIBID) da PUCRS, apoiado pela CAPES, foi vice-diretor da Divisão de Ensino da Sociedade Brasileira de Química (SBQ) e membro do Conselho Técnico-Científco da Educação Básica (Capes). Participa também em projetos de pesquisa e de melhoria de ensino, bem como da coordenação de eventos de ensino de Química. Coordenou o I, X, XX e XXX Encontro de Debates sobre o Ensino de Química (EDEQ) e o XX Encontro Nacional de Ensino de Química (ENEQ).

JUDITE SCHERER WENZEL
É professora adjunta na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS).
Possui graduação em Química Licenciatura Plena pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e mestrado e doutorado em Educação nas Ciências pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUI). Atualmente ministra disciplinas em cursos de graduação pós-graduação, é coordenadora do Curso de Licenciatura em Química, e atua como colaboradora do PIBID Química, Interdisciplinar e PET Ciências. É integrante do Grupo de Estudos e Pesquisas em Ensino de Ciências e Matemáticas (GEPECIEM) da UFFS. Tem experiência na área do Ensino, com ênfase em Ensino de Ciências e Química, atuando principalmente nos seguintes temas: Educar pela pesquisa, ensino de Ciências/Química, formação de professores, signifcação conceitual, linguagem química.

JÚLIO EMÍLIO DINIZ-PEREIRA
É professor do Departamento de Métodos e Técnicas de Ensino da Faculdade de Educação daUniversidade Federal de Minas Gerais (UFMG). É graduado em Licenciatura em Ciências Biológicas pela UFMG, mestrado em Educação pela Universidade pela UFMG, doutorado em Educação em Curriculum and Instruction (Sociologia do Currículo e da Formação de Professores) pela University of Wisconsin – Madison, WISC, Estados Unidos e pós-doutorado em educação pela University of Washington, Seattle, Estados Unidos. Além de inúmeras representações acadêmicas, coordenou o Núcleo de Assessoramento à Pesquisa da Faculdade de Educação e também assumiu a Coordenação Pedagógica do Programa Institucional de Iniciação à Docência. Foi Professor Visitante em diversas universidades americanas e chilenas. É membro-fundador de dois núcleos de pesquisa na UFMG: o Núcleo de Pesquisas sobre a Profissão Docente (PRODOC) e o Núcleo de Educação de Jovens e Adultos: Formação e Pesquisa (NEJA). No Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE) da UFMG é o Coordenador da Linha de Pesquisa “DOCÊNCIA: processos constitutivos, professoras/es como sujeitos socioculturais, experiências e práticas”. Desenvolve e orienta pesquisas sobre as seguintes temáticas: políticas públicas, legislação e reformas curriculares na formação de professores; profssão, trabalho e identidade docente; aprendizagem da docência e construção de saberes docentes; a epistemologia da experiência na formação docente; pesquisas narrativas na formação de professores; pesquisa sobre e na formação docente; formação de educadores, diversidade cultural e movimentos de luta por justiça social. É membro do GT8 (Formação de Professores) da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Educação (ANPEd). É editor-chefe da Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, e coordena a Coleção Docência da Editora Autêntica, de Belo Horizonte.

JANE DARLEY ALVES DOS SANTOS
É professora colaboradora na Universidade Federal de Goiás. Possui graduação em Licenciatura em Química pela Universidade Federal de Goiás (UFG) e mestrado em Educação em Ciências e Matemática pela UFG. Atualmente é colaboradora da UFG no Grupo de Estudos e Pesquisa: A Produção Acadêmica Sobre Professores (REDECENTRO) e do Núcleo de Pesquisa em Ensino de Ciências (NUPEC). Tem experiência na área de formação de professores de química, atuando principalmente nos seguintes temas: formação de professores e contextualização do ensino de química.

NYUARA ARAÚJO DA SILVA MESQUITA
É professora da área de Ensino de Química no Instituto de Química, no Câmpus Samambaia da Universidade Federal de Goiás (UFG). Possui bacharelado e licenciatura em Química pela UFG e mestrado e doutorado em Química pela UFG. Atua orientando nos cursos de mestrado e doutorado do Programa de Pós-Graduação em Química do Instituto de Química-UFG e no Programa de Mestrado em Educação em Ciências e Matemática da UFG. É coordenadora de área do PIBID/Química da UFG campus Goiânia, coordenadora do LEQUAL- Laboratório de Educação Química e Atividades Lúdicas e, atualmente e coordenadora do curso de Licenciatura em Química. É pesquisadora do NUPEC-Núcleo de Pesquisa em Ensino de Ciências da UFG e compõe a diretoria da ABRAPEC como representante da Região Centro-Oeste e é vice-diretora da Divisão de Ensino da Sociedade Brasileira de Química. Tem experiência na área de Química, com ênfase em Ensino de Química, atuando principalmente nos seguintes temas: formação de professores de Química e Ciências, políticas públicas e ensino de química, jogos e atividades lúdicas voltadas para o ensino de ciências e mídias no ensino de ciências.

CAROLINA DOS SANTOS FERNANDES
É professora assistente do Departamento de Metodologia de Ensino da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Possui graduação em Licenciatura em Química pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG), mestrado e doutorado pelo Programa de Pós-graduação em Educação Científca e Tecnológica (PPGECT) da UFSC. Atualmente pesquisa sobre formação de professores em especial o desenvolvimento profssional de formadores de professores.

EDSON LUIZ LINDNER
É professor do Colégio de Aplicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Possui Licenciatura Plena em Ciências com Habilitação em Química pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), é especialista em Educação Química pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), possui mestrado em Ecologia pela UFRGS e doutor em Informática na Educação pelo PPGIE/UFRGS. É orientador de mestrado e doutorado no PPG Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde – UFRGS. Tem experiência na área de Ensino e Educação Química, atuando com as temáticas: Ensino de Química e Ciências, Educação Continuada de Professores, EAD, Informática na Educação, Educação Ambiental, Educação de Jovens e Adultos e Alfabetização/Letramento Científco.

ROSANA FRANZEN LEITE
É professora adjunta da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, no campus de Toledo (UNIOESTE). Possui graduação em Química pela UNIOESTE, mestrado em Educação para a Ciência e o Ensino de Matemática pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), e doutorado em Educação para a Ciência e a Matemática pela mesma instituição. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Ensino de Química, atuando principalmente nos seguintes temas: educação ambiental, meio ambiente, alfabetização científca, formação inicial e continuada de professores de química do ensino médio. Atualmente pesquisa sobre Ensino de Ciências e de Química. É membro do Colegiado do Curso de Licenciatura em Química, do Núcleo Docente Estruturante (NDE), da Comissão de Extensão do Centro de Engenharias e Ciências Exatas e do Conselho Técnico-Científco do Núcleo de Ensino de Ciências de Toledo (NECTO) do Centro de Engenharias e Ciências Exatas. Também é coordenadora dos Estágios Supervisionados do Curso de Licenciatura em Química e coordenadora de área do projeto PIBID do curso de Licenciatura em Química.

AMÉLIA ROTA BORGES DE BASTOS
É professora adjunta da Universidade Federal do Pampa, Câmpus Bagé (UNIPAMPA). Possui graduação em Psicologia pela Universidade Católica de Pelotas (UCPEL), mestrado em Educação pela Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), doutorado em Educação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS) e pós-doutorado pela UFPEL. Ministra os componentes de Educação Inclusiva e Psicologia e Educação nos cursos de Licenciatura e do Mestrado Profssional em Ensino de Ciências. É Pró-reitora Adjunta PROPLAN da UNIPAMPA. É membro do Grupo de Trabalho de Desenvolvimento de Pessoal e do Grupo de Trabalho de Planejamento e Avaliação. Também participa do Grupo de Trabalho Gestão De Desempenho e é Coordenadora de Avaliação Institucional e Coordenadora da Coordenadoria de Avaliação da Pró-Reitoria de Planejamento, Desenvolvimento e Avaliação. Atualmente as suas principais pesquisas são sobre Educação Inclusiva e o Ensino de Ciências e de ações voltadas à proposição de recursos pedagógicos acessíveis para o Ensino de Ciências para alunos com necessidades especiais.

LUCAS MAIA DANTAS
É graduando do Curso de Licenciatura em Química e bolsista de pesquisa na Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA). Tem atuado em vários projetos de pesquisa, dentre eles: Proposição de recursos pedagógicos acessíveis para o ensino de ciências para alunos com necessidades educacionais especiais; Tabela Periódica em Revista: Uma Análise das Proposições de Ensino; Inclusão Na Escola: A diferença entre e ideal e o real.

JARDEL TELLES
É professor de Ensino Médio na rede estadual do Estado do Rio Grande do Sul. Possui graduação em Licenciatura em Química e mestrado em Educação em Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Trabalhou na Secretaria Municipal de Cultura da prefeitura de São Leopoldo/RS. Foi bolsista na UFGRS e atuou colaborando no desenvolvimento de projetos nas áreas de Química. Atualmente pesquisa sobre Invasões artísticas nos espaços da ciência.

ANA CAROLINA ARAUJO DA SILVA
É professora adjunta da Universidade Federal de Santa Catarina no Câmpus Blumenau (UFSC). É graduada em Licenciatura Plena em Química e mestre em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e é doutora em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Atuou como formadora do Centro de Formação e Atualização dos Profssionais da Educação Básica (CEFAPRO) em Mato Grosso na área de Ensino de Química. Atualmente é membro do Colegiado e Coordenadora de Estágio do Curso de Licenciatura em Química. Participa dos grupos de pesquisa Linguagem e Cognição em Salas de Aula de Ciências/UFMG, Laboratório de Pesquisa e Ensino de Química de Mato Grosso – LabPEQ/UFMT e Grupo de Estudos e Pesquisas em Ensino de Ciências e Matemática – GEPECEMAT/UFSC. Alguns de seus temas de interesse são: Ensino de Química, Ensino de Ciências, Análise Discursiva, Formação de professores, Tecnologias Educacionais e Educação à distância.

ROSANGELA INÊS MATOS UHMANN
É professora na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS). Possui graduação em Ciências: Habilitação em Química, mestrado e doutorado em Educação nas Ciências pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUÍ). Tem experiência na área de Química, com ênfase no Ensino de Química, atuando principalmente nos temas de Educação Ambiental; Experimentação no Ensino de Ciências e Química; Avaliação Educacional; Formação de Professores e Aprendizagem Química. Atualmente é professora de Práticas de Ensino e Estágio Curricular Supervisionado. É membro do Núcleo Docente Estruturante – NDE do Curso de Graduação em Química – Licenciatura da UFFS, Cerro Largo. Também é coordenadora de Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Licenciatura em Química e coordenadora do subprojeto PIBID-Química e integrante do Grupo de Estudos e Pesquisa em Ensino de Ciências e Matemática (GEPECIEM).

VALMIR HECKLER
É professor na Universidade Federal do Rio Grande (FURG) no Instituto de Matemática, Estatística e Física (IMEF). Possui graduação em Ciências pela Universidade Regional do Noroeste do Rio Grande do Sul (UNIJUÍ), especialização em Administração de Recursos Humanos pela Sociedade Educacional Três de Maio (SETREM), Mestrado em Ensino de Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e Doutorado em Educação em Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG). Possui experiência profssional no Ensino de Ciências na Educação Básica, Ensino Superior, Gestão de Curso de graduação e Pós-graduação. Atua como professor no Programa de Educação em Ciências (PPGEC/FURG), como colaborador do Mestrado Nacional Profssional em Ensino de Física (MNPEF) do Polo21/FURG e é professor permanente do Mestrado Profssional em Ensino de Ciências Exatas. Como docente da FURG atua na área de Ensino de Física e Educação a Distância. Líder do grupo de pesquisa CIEFI – Comunidade de Indagação em Ensino de Física Interdisciplinar, tem como temáticas principais de Pesquisa: TIC na Educação em Ciências; Educação a Distância (EaD), pesquisa-formação on-line de professores, Experimentação em Ciências, Indagação on-line, Projetos investigativos na Escola.

MARCELO PRADO AMARAL-ROSA
É professor de Educação Básica na disciplina de Química na Universidade de Caxias do Sul (UCS). Possui Graduação em Licenciatura em Química pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI), especialização em Metodologias do Ensino de Química pela Universidade Gama Filho (UGF), mestrado em Educação pela Universidade de Caxias do Sul (UCS) , doutorado em Educação em Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Foi professor substituto do IFET – Instituto Federal Farroupilha, campus de São Vicente do Sul/RS, atuando no Ensino Médio, PROEJA e Tecnólogo em Irrigação e Drenagem e professor do CETEC/UCS – Universidade de Caxias do Sul. Foi bolsista da Capes em missão de cooperação internacional no Timor-Leste. Foi bolsista Capes para doutoramento sanduíche na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto/POR, sob a coorientação do Dr. João Carlos de Matos Paiva. Atualmente é bolsista de pós-doutorado da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de
Nível Superior (CAPES) na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).

BELMAYR KNOPKI NERY
É professora na Universidade Estadual do Maringá (UEM). Possui graduação em Licenciatura em Química pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), especialização em Magistério de 1º e 2º Graus pelo Instituto Brasileiro de Pós-Graduação e Extensão (IBPEX) e em Administração de Escolas pela Faculdade Católica de Administração e Economia (FAE), mestrado em Educação nas Ciências pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUÍ) e Doutorado em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FEUSP). Integrante do LAPEQ, Laboratório de Pesquisa em Ensino de Química e Tecnologias Educativas, como pesquisadora, na área de tecnologias de informação e comunicação, especifcamente associadas à formação de professores de Química/Ciências. Em geral, atua na definição e desenvolvimento de ações de formação de professores e na produção de material de apoio pedagógico.

JACKSON LUÍS MARTINS CACCIAMANI
É professor na área de Educação Química da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) no Campus Realeza. Possui graduação em Licenciatura em Ciências – Habilitação em Química pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG), mestrado em Engenharia e Ciências de Alimentos e doutorado em Educação em Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG). Atuou no ensino de Química na Educação Básica, na formação de professores de Química articulados ao processo de (re)signifcação curricular e ainda em processos de formação acadêmico-profssional como o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) e os Encontros sobre Investigação na Escola (EIE). É coordenador do Grupo de Pesquisa em Educação em Ciências Naturais (GPECieN) na UFFS, Campus Realeza/PR. Os principais interesses de pesquisa são a formação acadêmico-profssional de professores, a linguagem na formação de professores e a (re)significação curricular tanto na escola quanto na universidade. Atualmente pesquisa sobre a potencialidade da linguagem na formação de professores ancorada no educar pela pesquisa no espaço-tempo da escola da Educação Básica e da Universidade. Na extensão seu trabalho é sobre a potencialidade da formação acadêmico-profssional professores nos diversos espaços e tempos da docência: a integração entre a Educação em Ciências e Saúde e também coordena o Ciclo de Debates: A potencialidade da formação acadêmico-profssional na formação dos professores nos diversos espaços e tempos da docência.

MARCUS EDUARDO MACIEL RIBEIRO
É professor de Química do Instituto Federal Sul-rio-grandense (IFSul) Câmpus Venâncio Aires. Possui graduação em Licenciatura em Ciências, Licenciatura em Química e Bacharelado pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), especialização em Química pela Universidade Federal de Lavras (UFLA), mestrado e doutorado em Educação em Ciências e Matemática pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Tem experiência na área de ensino de Química desde 1987, no Ensino Médio. Atua nas linhas voltadas ao Ensino pela Pesquisa, PIBID e Formação de Professores por meio de Comunidades de Prática. Atualmente pesquisa sobre desenvolvimento de aplicativos para dispositivos móveis visando a aprendizagem de Química.

SANDRA APARECIDA DOS SANTOS
É professora Titular de Ensino Fundamental, Médio e Superior da Universidade para Desenvolvimento do Alto Vale do Itajai (UNIDAVI). Possui graduação em Ciências do 1º Grau e em Biologia pela Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI), especialização em Gestão Ambiental pela Faculdade Avantis (AVANTIS) e mestrado em Educação em Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Atua principalmente nas áreas de Esino de Ciências e Biologia e Educação Ambiental.

MARA ELISA FORTES BRAIBANTE
É professora titular do Departamento de Química do Centro de Ciências Naturais e Exatas da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Possui graduação em Licenciatura em Química pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), mestrado e doutorado em Química pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Atua na área de Ensino de Química e no programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências, desenvolvendo trabalhos na área de Ensino utilizando temáticas para contextualizar o Ensino de Química, bem como produção de material didático. É coordenadora projeto PIBID-Química da UFSM desde 2009. Tem experiência na área de Química, com ênfase em Química Orgânica na síntese de compostos enamino carbonílicos, heterociclos, emprego de metodologias com K-10, ultra-som e micro-ondas. Atualmente coordena o Grupo de Pesquisa em Ensino de Química – LAEQUI (Laboratório de Ensino de Química) / UFSM registrado no Diretório de Grupos de Pesquisa do Brasil/ CNPq.

MARIA APARECIDA OLIVEIRA MOREIRA
É professora titular do Colégio Estadual Florinda Tubino Sampaio (CEFTS) em Porto Alegre/RS. Possui graduação em Licenciatura Plena Em Química, graduação em Química e graduação em Licenciatura Curta em Ciências pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), aperfeiçoamento em Pós-Graduação em Química pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e mestrado em Educação em Ciências e Matemática pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Atualmente é professora e Coordenadora da disciplina de Química, Coordenadora da área no Ensino Médio Politécnico, Coordenadora da disciplina Seminário Integrado e Supervisora do Programa de Iniciação à Docência (PIBIDQUÍMICA) da PUCRS, apoiado pela CAPES na mesma escola, atuando principalmente em projetos voltados ao: ensino de química, educar pela pesquisa, unidade de aprendizagem, ciência, tecnologia e questões ambientais.

TALLES VIANA DEMOS
É professor de Química do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) Câmpus São José. Possui graduação em Química pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e mestrado em Educação Cientifca e Tecnológica (PPGECT-UFSC). Atua nos cursos de Especialização de Educação Ambiental com ênfase na Formação de Professores; Química-Licenciatura; e Ensino Médio Integrados (Telecomunicações e Refrigeração e Climatização de Ambientes). É coordenador de Área do Subprojeto Química do PIBID/CAPES/IFSC, membro do Grupo de Estudos e Pesquisa Identidade e Formação Docente (GRIFO-IFSC), membro do Grupo de Estudos, Pesquisas e Intervenções Inovação Educacional, Práticas Educativas e Formação de Professores (INOVAEDUC-UFSM). Possui experiência na área de Química, com ênfase no Ensino de Química, atua principalmente nos seguintes temas: Formação de Professores, PIBID/CAPES e Ensino de Química. Atualmente pesquisa sobre a prática de estágio supervisionado nos cursos de Licenciatura do Câmpus São José. Também atua em projetos de extensão com ofcinas pedagógicas em Espaços Educativos não Formais: atendimento pedagógico do Hospital Infantil Joana de Gusmão.