Capa do livro: ENTRE EXTREMOS:<br>experiências fronteiriças e transfronteiriças nas regiões do rio Amazonas e do rio da Prata – América Latina, séculos XVI-XX

ENTRE EXTREMOS:
experiências fronteiriças e transfronteiriças nas regiões do rio Amazonas e do rio da Prata – América Latina, séculos XVI-XX

Autores: Adilson Júnior Ishihara Brito - Carlos Augusto Bastos (Orgs.).

livro impresso
de R$ 77,90 por
livro digital
de R$ 77,90 por

Disponibilidade: 2 Dia(s)
+ Prazo de Frete

 
Indique para um amigo
Insira seu CEP para calcular o frete:

Sinopse

A substância primeira e central deste livro está na discussão dos pressupostos narrativos e historiográficos de cunho nacionalista à luz de dois extremos territoriais da América do Sul: as regiões fronteiriças dos rios Amazonas e Prata. A seleção dos estudos que dão corpo e densidade a esta publicação foi deliberadamente construída dentro de três edições de ricos debates travados no Simpósio Temático “Fronteiras e Territorialidades” da ANPUH Nacional, proposto pelo Grupo de Estudos de Fronteira (UFPA) e pelo Grupo Fronteiras Americanas (UFRGS), no qual a diversidade e a complexidade do debate fronteiriço e transfronteiriço emerge cada vez mais instigado pela releitura das histórias consideradas regionais e na construção de outros parâmetros para a confecção de uma história dita nacional. Os resultados das pesquisas apresentadas pelos autores desta coletânea convergem, em grande medida, para a tese defendida por Frederick Jackson Turner no século XIX, porque compreendem os processos políticos e sociais construídos nas bordas espaciais como parte da formação nacional e conecta os espaços de fronteira em três movimentos: o dos fluxos e relações transimperiais e transnacionais dentro da região; o dos processos de ocupação e distensão internas da fronteira nacional; e o dos planos e políticas imperiais e nacionais entre esses extremos regionais. Em todas as análises aqui dispostas, a ideia de uma história regional destacada de um contexto espacial e historiográfico mais amplo é subvertida em benefício de uma história nacional, de cunho imperial e/ou referente ao Estado-Nação, que estabelece outros centros de força, que crescem ou reduzem de importância de acordo com a conjuntura histórica colocada.

Detalhes do produto

Editora: EDITORA CRV
ISBN:978-85-444-1933-5
DOI: 10.24824/978854441933.5
Ano de edição: 2018
Distribuidora: EDITORA CRV
Número de páginas: 436
Formato do Livro: 16x23 cm
Número da edição:1

Sumário

ENTRE EXTREMOS:<br>experiências fronteiriças e transfronteiriças nas regiões do rio Amazonas e do rio da Prata – América Latina, séculos XVI-XX

Autores

ADILSON J. I. BRITO
Doutor em História Social (USP). Professor da UFPA/Campus Universitário de Ananindeua. É líder do Grupo de Estudos de Fronteiras (GEF), um dos organizadores da coletânea Limites Fluentes: Fronteiras e Identidades na América Latina (Séculos XVIII-XXI) (Editora CRV, 2013), e autor de artigos e capítulos de livros sobre Independências ibero-americanas, Amazônia colonial e fronteiras amazônicas.

ALÍRIO CARDOSO
Doutor em História (Universidad de Salamanca). Professor da Faculdade de História da UFMA e do Programa de Pós-Graduação em História da mesma instituição. É um dos organizadores das coletâneas Histórias do Xingu (UFPA, 2008) e História Militar da Amazônia (CRV Editora, 2015), e autor de trabalhos sobre históra do Maranhão e Grão-Pará, História Militar e História do Atlântico.

ANDRÉS O. AZPIROZ PERERA
Realiza Mestrado em Ciências Humanas na Facultad de Humanidades y Ciencias de la Educación, UDELAR. É docente do Departamento de História do Uruguai da Facultad de Humanidades y Ciencias de la Educación. É autor do livro Luis Baccino, Movidos por la renovación: La promoción de los laicos y el reformismo social católico desde la Diócesis de San José en los tempranos sesenta (OBSUR, 2016), além de artigos sobre fronteiras e populações indígenas na Banda Oriental/Uruguai.

AUGUSTO JAVIER GÓMEZ LÓPEZ
Doutor em História (Universidad Nacional de Colombia). Professor da Universidad Nacional de Colombia. Entre outras obras, é autor de Indios, Colonos y Conflictos: Una Historia Regional de los llanos Orientales, 1870-1970 (Editora Siglo XXI, 1991), além de ser autor de diversos artigos e capítulos de livro sobre temas como Etnologia Histórica e História da Amazônia colombiana.

CARLOS ALBERTO CIRINO
Doutor em Antropologia (PUC/SP). É docente do Instituto de Antropologia da UFRR, atuando também no Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da Amazônia pela mesma instituição. É autor do livro A “boa nova” na língua indígena: contornos da evangelização dos Wapischana no século XX (UFRR, 2009), e de trabalhos sobre Etnologia indígena e Direito indígena, entre outros temas.

CARLOS AUGUSTO BASTOS
Doutor em História Social (USP). É professor da UFPA/Campus Universitário de Ananindeua. É um dos organizadores das coletâneas Limites Fluentes: Fronteiras e Identidades na América Latina (Séculos XVIII-XXI) (CRV Editora, 2013) e História Militar da Amazônia (CRV Editora, 2015), e autor de artigos e capítulos de livros sobre fronteiras na Amazônia dos séculos XVIII-XIX.

DÉBORA BENDOCCHI ALVES
Doutora em História pelo Instituto de História Ibérica e Latino-Americana (Universidade de Colônia). É docente na Universidade de Colônia, Alemanha. É autora de artigos e capítulos de livro sobre temas como a região fronteiriça Grão-Pará/Guiana Francesa, imigração para o Brasil e historiografia sobre o Brasil na República Democrática da Alemanha.

FERNANDA SPOSITO
Doutora em História Social (USP). Foi docente na Unicamp. É autora do livro Nem cidadãos, nem brasileiros: Indígenas na formação do Estado nacional brasileiro e conflitos na província de São Paulo (1808-1845) (Alameda, 2012). Tem publicado artigos e capítulos de livros abordando questões como história indígena, políticas indigenistas, colonizações ibéricas e fronteiras na América colonial.

FRANCIVALDO ALVES NUNES
Doutor em História Social (UFF). Docente da UFPA/Campus Universitário de Ananindeua e do Programa de Pós-Graduação em História Social da Amazônia/UFPA. É autor das obras Terras de Colonização: agricultura e vida rural no Norte do Império (Scortesi, 2016) e Benevides: uma experiência de colonização na Amazônia do século XIX (Corifeu, 2009), além de artigos e capítulos de livros sobre História Rural da Amazônia.

GABRIEL ALADRÉN
Doutor em História Social (UFF). Foi docente na UFF. É autor do livro Liberdades negras nas paragens do sul: alforria e inserção social de libertos em Porto Alegre, 1800-1835 (FGV, 2009). Tem publicado artigos e capítulos de livros tratando de temas como escravidão nos séculos XVIII-XIX, fronteiras, relações entre Brasil e o Rio da Prata.

HEVELLY FERREIRA ACRUCHE
Doutoranda em História Social (UFF). Tem publicado artigos e capítulos de livros abordando questões como fronteiras na América ibérica, escravidão africana e populações indígenas nos séculos XVIII-XIX, relações entre Brasil e Rio da Prata.

JUAN DAVID MONTOYA GUZMÁN
Doutor em História (Universidad Pablo de Olavide). Professor da Universidad Nacional de Colombia, sede Medellín. É um dos organizadores da coletânea El Siglo XVIII Americano: Estudios de Historia Colonial (UNAL, 2013). É autor de artigos e capítulos de livro abordando temas como conquista da América, populações indígenas, Nova Granada nos séculos XVI-XVIII.

LODEWIJK HULSMAN (1950-2016)
Doutor em História (Universiteit van Amsterdam, UvA, Holanda). Foi professor na UvA e na UFRR. Dentre suas obras, pode-se destacar A Brief Political History of the Guianas: from Tordesillas to Vienna (coautoria, UFRR, 2014) e Holandeses na Amazônia (1620-1650): documentos inéditos (coautoria, IOEPA, 2016), além de artigos e capítulos de livros sobre história colonial da Amazônia, presença holandesa nas Guianas e relações entre Brasil e Países Baixos.

MARCELA VIVIANA TEJERINA
Doutora em História (Universidad Nacional del Sur). Professora da Universidad Nacional del Sur. É autora, entre outras obras, de Definir al outro: el Río de la Plata en tiempos de cambio (organizadora, EDIUNS, 2012), além de artigos e capítulos de livros tratando de temas como luso-brasileiros no Rio da Prata, estrangeiros na América espanhola, cultura política no Rio da Prata dos séculos XVIII-XIX.

MARGARITA GASCÓN
Doutora em Historia (University of Ottawa, Canada). É investigadora tenured full time do Conicet-Argentina. Entre suas obras, destacam-se Fronteras y periferias en Arqueología e Historia (coeditora, Editorial Dunken, 2013) e Periferias Imperiales y Fronteras Coloniales en Hispanoamérica (Editorial Dunken, 2011). Tem publicado artigos científicos e capítulos de livros abordando temas como fronteiras, relações interétnicas, história ambiental e desastres naturais.

MARIANA FLORES DA CUNHA THOMPSON FLORES
Doutora em História (PUC/RS). É professora do Departamento de História da UFSM e do Programa de Pós-Graduação em História da mesma instituição. É autora da obra Crimes de Fronteira: A criminalidade na fronteira meridional do Brasil (1845-1889) (EdiPUCRS, 2014), e de artigos e capítulos de livros sobre fronteiras, contrabando e criminalidade no Brasil meridional.

SEBASTIÁN GÓMEZ GONZÁLEZ
Doutor em História (Universidad Nacional Autónoma de México). Professor da Universidad de Antioquia, Colômbia. É autor do livro Frontera Selvática. Españoles, portugueses y su disputa por el noroccidente amazónico, siglo XVIII (ICANH, 2014). Tem publicado artigos e capítulos de livros sobre fronteiras, Amazônia hispano-portuguesa, contrabando, Nova Granada no século XVIII.

SIMÉIA DE NAZARÉ LOPES
Doutora em História Social (UFRJ). É professora da UFPA/ Campus Universitário de Ananindeua. É autora de artigos e capítulos de livros sobre comércio no período colonial, história econômica e social da Amazônia, comércio na Amazônia e Caribe dos séculos XVIII-XIX.