Capa do livro: PESQUISA (AUTO)BIOGRÁFICA: <br>DIÁLOGOS EPISTÊMICO-METODOLÓGICOS

PESQUISA (AUTO)BIOGRÁFICA:
DIÁLOGOS EPISTÊMICO-METODOLÓGICOS

Autores: Maria Helena Menna Barreto Abrahão - Jorge Luiz da Cunha - Lúcia Villas Bôas

livro impresso
de R$ 59,90 por
livro digital
de R$ 59,90 por

Disponibilidade: 2 Dia(s)
+ Prazo de Frete

 
Indique para um amigo
Insira seu CEP para calcular o frete:

Sinopse

Este livro está dividido estruturalmente em três eixos: Eixo 1 – Perspectivas epistemológicas da pesquisa (auto)biográfica; Eixo 2 – Perspectivas teórico-metodológicas da pesquisa (auto)biográfica; e, Eixo 3 – Referenciais e práticas (auto)biográficas no campo da educação. O primeiro eixo é centrado em reflexões e provocações relacionadas à construção epistêmica, conceitual, que estimulam a desnaturalização da apreensão e reprodução do conhecimento como construção de estruturas (re)produtivas modernas – uma imposição conservadora e hierárquica da modernidade individualista e consumista. O segundo eixo legitima-se no reconhecimento das narrativas (auto)biográficas como construção de si, do outro e do mundo enquanto realidade contextual de consciência; relação processual metodológica que reconfigura o conhecimento e a construção da história e da cultura – como espaço existencial de reconhecimento de si e do outro. O terceiro eixo centra-se no exercício, isto é, nas práxis, de associação de todas as experiências epistemológicas e metodológicas com os espaços do campo da educação formal e informal, escolar e não escolar; pois, como humanos permanecemos humanos, como afirma Paulo Freire, no gosto de ser gente, porque inacabados, sabemos que somos seres condicionados, mas conscientes do inacabamento, também sabemos que podemos ir mais além.
É com as inquietações, estudos e proposições do movimento (auto)biográfico brasileiro e de outros países face à constante formação da pessoa no complexo mundo hodierno, que convidamos o leitor a adentrar nos textos do livro, seja adotando a lógica que utilizamos para os distribuir pelos respectivos eixos, seja escolhendo os títulos que lhe suscitem mais interesse. Independente do arranjo adotado, esperamos que o leitor sinta no conjunto das leituras que realizar um todo orgânico, qual seja a crença na formação humana.

Detalhes do produto

Editora: EDITORA CRV
ISBN:978-85-444-2578-7
DOI: 10.24824/978854442578.7
Ano de edição: 2018
Distribuidora: EDITORA CRV
Número de páginas: 280
Formato do Livro: 16x23 cm
Número da edição:

Sumário

PESQUISA (AUTO)BIOGRÁFICA: <br>DIÁLOGOS EPISTÊMICO-METODOLÓGICOS

Autores

MARIA HELENA MENNA BARRETO ABRAHÃO
Mestre em Educação, área de Planejamento (UFRGS) e Doutora em Ciências Humanas - Educação (UFRGS). Pesquisadora 1A CNPq. Aposentada na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – PUCRS, onde integrou o Quadro Docente Permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação e foi Diretora da Faculdade de Educação. Como pesquisadora convidada, integra o Quadro Docente Permanente do Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Pelotas - UFPel. É líder do Grupo de Pesquisa “Profissionalização Docente e Identidade – Narrativas em Primeira Pessoa” – GRUPRODOCI/CNPq/UFPel. Participa como pesquisadora do GEPAAR, liderado na UFPel por Lourdes Maria Bragagnolo Frison e do PEAAR, liderado na Universidade de Lisboa por Ana Margarida da Veiga Simão. Tem publicações no país e no exterior. É associada de diversas associações científicas do país e do exterior, dentre elas da Associação Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica – BIOgraph, da qual é Sócia Honorária. Foi idealizadora e presidente do I Congresso Internacional de Pesquisa (Auto)Biográfica – I CIPA, realizado na PUCRS, de 08 a 11 de setembro de 2004, iniciando importante movimento de articulação de pesquisadores e de Grupos de Pesquisa (Auto)biográfica, nacionais e internacionais. Em 2012 presidiu novamente o CIPA, V edição.

JORGE LUIZ DA CUNHA
Doutor em História Medieval e Moderna Contemporânea pela Universität Hamburg, Alemanha (1994). Mestrado em História Social do Brasil pela Universidade Federal do Paraná - UFPR (1988). Professor Titular da Universidade Federal de Santa Maria - UFSM. Integra o quadro docente permanente do PPGE/UFSM, do PPGH/UFSM e do PROFHISTÓRIA/UFSM UFRJ. Coordenador do Núcleo de Estudos sobre Memória e Educação – CLIO e Pesquisador Colaborador do Grupo de Pesquisa: Profissionalização Docente e Identidade – narrativas em primeira pessoa (GRUPRODOCI/CNPq/UFPel). Diretor do Centro de Educação – CE, de 1997 a 2005; Pró-Reitor de Graduação, de 2005 a 2010; Assessor Especial do Gabinete do Reitor de 2010 a 2012; e Ouvidor Geral da UFSM de 2012 a 2013. Desde dezembro de 2016 é presidente da Associação Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica - BIOGRAPH.

 

LÚCIA VILLAS BÔAS
Mestrado em Educação: Psicologia da Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Doutorado em Educação: Psicologia da Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e Pós-Doutorado pela École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS, França). Atualmente, é diretora-vice-presidente operacional da Fundação Carlos Chagas, Coordenadora do Centro Internacional de Estudos em Representações Sociais e Subjetividade-Educação (CIERS-ed/FCC), Coordenadora da Cátedra UNESCO sobre Profissionalização Docente (FCC), responsável científica da Cátedra Franco-Brasileira Serge Moscovici (FCC/Consulado Geral da França em São Paulo) e docente/pesquisadora do Programa de Mestrado Acadêmico em Educação e do Mestrado Profissional Formação de Gestores Educacionais da Universidade Cidade de São Paulo. Participa ainda como membro do Conselho Científico do Réseau Mondial Serge Moscovici (REMOSCO/EHESS, França), da Chair UNESCO Formation et pratiques professionnelles (Cnam, França) e da coleção “La professionnalisation, entre travail et formation” da Presses Universitaire de Rouen et du Havre (França). É membro do GT Representações Sociais da ANPEPP. Tem experiência na área de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: educação, representação social, formação e profissionalização docente.

ADELINA NOVAES
Adelina Novaes desenvolveu pós-doutorado no Department of Social Psychology da The London School of Economics and Political Science e no Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: Psicologia da Educação da PUC-SP. É docente do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Programa de Mestrado Profissional Formação de Gestores Educacionais, da Unicid. É pesquisadora do Departamento de Pesquisas Educacionais da Fundação Carlos Chagas, coordenadora do CIERS-ed, pesquisadora permanente da Cátedra Unesco sobre Profissionalização Docente e membro do conselho científico da Cátedra Franco-Brasileira Serge Moscovici.

ALEJANDRA STEIN
Alejandra Stein es Lic. en Cs. de la Educación (UBA) y Dra. en Cs. del Lenguaje (UNC) (Argentina). Actualmente se desempeña como Investigadora asistente de CONICET y como docente auxiliar de la UBA. Participa en proyectos de investigación en torno al desarrollo del lenguaje infantil (Dir. Rosemberg) y a la educación de jóvenes y adultos (Dir. Sirvent, Co-dir. Llosa). Ha colaborado en el desarrollo de instancias de formación y elaboración de materiales educativos en ambas temáticas.

ANA SUELI TEIXEIRA DE PINHO
Doutora em Educação e Contemporaneidade pelo Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade da Universidade do Estado da Bahia (PPGEduc – UNEB). Realizou estágio de doutorado sanduíche na Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo - FEUSP (CAPES) e na Universidade de Lisboa (CNPq). Professora da Rede Estadual de Ensino da Bahia à disposição da Universidade do Estado da Bahia - UNEB, atuando como pesquisadora do Grupo de Pesquisa (Auto) biografia, Formação e História Oral – (GRAFHO/UNEB/CNPq). Vice Coordenadora do Projeto “Multisseriação e trabalho docente: diferenças, cotidiano escolar e ritos de passagem”, financiamento da FAPESB e do CNPq. E-mail: anasuelipinho@yahoo.com.br

CARMO THUM
Doutor em Educação (UNISINOS/2009). Mestre em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC/2000). Graduado em Pedagogia (UFPEL/1997); Pesquisador do tema: Educação e Memória; Educação do Campo; Povos e Comunidades Tradicionais; Formação de Professores e Práticas Educativas, o Educativo e as Territorialidades das Culturas. Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEdu-IE/FURG); Líder do grupo de Pesquisa EDUCAMEMÓRIA - Educação e Memória - CNPq. Professor Associado na Universidade Federal do Rio Grande (FURG).

CHRISTINE DELORY-MOMBERGER
Professora em Ciências da Educação da Universidade Paris 13, Sorbonne Paris Cité. Fundadora da Universidade Ouverte du Sujet dans la Cité (UOSC) e presidente do Colégio Internacional da Pesquisa Biográfica em Educação (CIRBE). Membro de vários organismos e redes de pesquisa internacionais (serviço franco-alemão para a juventude, Deutsche Gesellschaft für Erziehungsgesellschaft, Gesellschaft für Historische Anthropologie, BioGrafia (rede América Latina-Europa de pesquisa biográfica), CIPA (Congresso International de Pesquisa (Auto)biográfica), International Auto/Biography Association. Pesquisadora Associada do Grupo de Pesquisa Profissionalização Docente e Identidade – narrativas em primeira pessoa (GRUPRODOCI/CNPq/UFPel), coordenado por Maria Helena Menna Barreto Abrahão. Diretora de várias coleções “L’écriture de la vie”, “(Auto)biographie ∞ Éducation” (em colaboração com Elizeu Clementino de Souza e Maria da Conceição Passeggi), “RéÉditions”, “Passage aux actes”, “Dialogues/Dialoge” (em colaboração com o serviço franco-alemão para a juventude [OFAJ]) nas edições Téraèdre. Diretora científica da revista “Le sujet dans la Cité. Revue internationale de recherche biographique” et codiretora (em colaboração com Alain Brossat e Michel Agier) das edições extras da revista “Actuels”.

INÊS ASSUNÇÃO DE CASTRO TEIXEIRA
Bacharel e Licenciada em Ciências Sociais (UFMG), Mestre em Educação (UFMG) (1992) e Doutora em Educação UFMG); realizou Pós-Doutorado I na Universidade de Barcelona em 2005 e Pós-Doutorado II na Universidade Metropolitana Autônoma do México e na FE/USP em 2014. É Professora Titular (aposentada) da Faculdade de Educação da UFMG e professora aposentada da PUC Minas. É professora voluntária do Programa de Pós-Graduação em Educação: conhecimento e inclusão social da FaE/UFMG e do PROMESTRE/FaE/UFMG. É pesquisadora do Núcleo de Pesquisas sobre Condição e Formação Docente da Faculdade de Educação da UFMG. Membro da KINO – Rede Latino-americana de Educação, Cinema e Audiovisual. Em seus estudos, pesquisas, na docência e na extensão tem analisado temáticas da condição docente e das vidas dos/as professores/as, dos tempos escolares e tempos docentes (experiência, uso e distribuição do tempo), bem como discussões relativas ao gênero e às mulheres, em especial. É pesquisadora do CNPq há vários anos, mediante bolsa de produtividade em pesquisa.

INÊS FERREIRA DE SOUZA BRAGANÇA
Professora da Faculdade de Educação da UNICAMP e Professora Colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Educação: Processos Formativos e Desigualdades Sociais da FFP/UERJ. Pós-Doutorado pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) e Doutora em Ciências da Educação pela Universidade de Évora-Portugal.  Faz parte da Diretoria Regional da Associação Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica (gestão 2016-2018).

JACQUELINE DE FATIMA DOS SANTOS MORAIS
Doutora em Educação pela UNICAMP e Pós-doutorado na Universidad Pedagogica Nacional no México. Professora adjunta da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, atuando na Faculdade de Formação de Professores. É pesquisadora do “Núcleo de Pesquisa e Extensão Vozes da Educação História e Memória das Escolas de São Gonçalo”. Coordena o Grupo de Pesquisa “Alfabetização, Leitura e Escrita” (GPALE) e Rede de Docentes que Estudam e Narram sobre Infância, Alfabetização, Leitura e Escrita (Redeale). É Procientista da UERJ.

JEAN-MARIE BARBIER
Doutor Honoris causa pela Universitè Catholique de Louvain (Bélgica), é professor do Conservatoire National des Arts et Métiers (Cnam, Paris, França) onde ele forma profissionais e pesquisadores no domínio da formação de adultos. Diretor do Centre de Recherche sur la Formation  (CRF/Cnam), funda, com Étienne Bourgeois, em 2009, o Institut Européen de Recherche sur la formación el l’Analyse des Activités (IERFA). Dirige ainda, em conjunto com outros pesquisadores, a coleção Action et Savoir da Editora L’Harmattan e a coleção Formation et pratiques Professionelles da Editora Presses Universitaries de France (PUF).

KARLA CUNHA PÁDUA
É graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Minas Gerais (1983), mestrado (1989) e doutorado (2009) em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais. Fez doutorado sanduíche (2007) e Pós-Doutorado (2013) na área de Antropologia, no Instituto de Ciências Sociais (ICS), da Universidade de Lisboa. Pós-Doutorado em Educação, realizado junto Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE), da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), em Mariana-MG (2016/2017). É professora de Sociologia: Sociedade e Educação na Faculdade de Educação (FaE-CBH) e membro do quadro permanente de professores do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE), da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG). É sócia da Associação Brasileira de Antropologia (ABA), na categoria colaboradora. Tem como interesses de pesquisa os estudos sobre identidades étnico-culturais, educação indígena, interculturalidade, narrativas docentes, formação de professores para a diversidade cultural, cultura e memória, ambiente e cultura, em uma perspectiva socioantropológica.

LIANA ARRAIS SERÓDIO
Doutora em Educação pela UNICAMP. Bacharel em Música pela UNICAMP. Pesquisadora-colaboradora do GEPEC/FE/UNICAMP. Coordena, com Guilherme Prado, o Grupo Bakhtiniano (GruBakh) do GEPEC/UNICAMP. Sua linha de pesquisa envolve os estudos e formação docente na filosofia da linguagem, semiótica e epistemologia a partir de metodologias narrativas de pesquisas do e com o cotidiano escolar. Profissionalmente aposentada como professora de música na Educação Infantil e no Ensino Fundamental I e regente de Corais Infantil, Juvenil.

MARIA DA CONCEIÇÃO PASSEGGI
Pesquisadora de produtividade do CNPq. Professora permanente dos Programas de Pós-Graduação em Educação da Universidade Cidade de São Paulo e da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.  Doutora em Linguística e Mestre em Letras Modernas pela Université Paul Valéry (Montpellier-França). Estágios pós-doutorais em Fundamentos da Educação (Université de Nantes, Université de Tours, Paris 13, PUCRS (BEX-CPAES). Líder do Grupo Interdisciplinar de Pesquisa, Formação, Auto.Biografias, Representações e Subjetividades (GRIFARS-UFRN-CNPq). Comissão Editorial: Revista Brasileira de Educação (RBE-ANPED); “Chemins de Formation” (L’Harmattan); Educação em Questão (UFRN); Revista Brasileira de Linguística Aplicada (RBLA-UFMG). Pesquisadora associada: Laboratório EXPERICE (Paris 13-Paris 8); Fundação Carlos Chagas – CIERS-Ed; FORMAPH (Universidad de Antióquia).  Presidente da Associação Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica (2014-2016). Suas pesquisas tematizam as narrativas autobiográficas e as escritas de si como método de pesquisa e dispositivos de pesquisa-formação e focalizam a reflexividade autobiográfica como disposição humana, promotora da reinvenção permanente das representações de si e do outro.

MARÍA TERESA SIRVENT

Doctora (Ph.D.) Columbia University, New York, USA. Profesora Consulta Titular del Departamento de Ciencias de la Educación de la Facultad de Filosofía y Letras de la UBA. Investigadora Principal del Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas (CONICET). Directora del Programa de Investigación “Desarrollo Sociocultural y Educación Permanente (IICE – UBA). Autora de libros y artículos sobre sus experiencias en investigación y participación social, educación y cultura popular en América Latina. Recibió la Beca John Simon Guggenheim Memorial Foundation (1996), el Premio Bernando Houssay de la SECyT a la Investigación Científica y Tecnológica (2006), el Premio INNOVEMOS de la UNESCO-OIE conjuntamente con su equipo de investigación (2009), el Premio Democracia de la Revista Caras y Caretas en el área de Educación 2011, el Premio UBA a la obtención de premios recibidos de instituciones fuera de la UBA, 2012, el Premio Trayectoria 2017 Universidad Nacional de Lanús en Investigación Social y Docencia. Designada Personalidad Destacada de la Facultad de Humanidades, Arte y Ciencias Sociales de la Universidad Autónoma de Entre Ríos, Argentina.

NEURILENE MARTINS RIBEIRO
Doutora em Educação pela UNEB - Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade, com Doutorado sanduíche na USP; Mestre em Educação pelo mesmo Programa (2008). Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal da Bahia (1993), e Especialização em Formação do professor alfabetizador: leitura e linguagem (2001). Tem larga experiência na área de Educação, com ênfase em formação inicial e continuada de docentes da Educação Básica na vertente do letramento, da gestão educacional e da inovação pedagógica. Atuou como coordenadora pedagógica da Educação Básica nos últimos quinze anos em redes públicas, e nos anos 2015 e 2016 atuou como coordenadora da Coordenadoria de Formação Pedagógica da rede municipal de Salvador. No âmbito da pesquisa, assume como ancoragem teórico-metodológica as histórias de vida e como temática o letramento emancipatório. Atualmente é Secretaria de Educação Municipal e professora do Ensino Superior.

PEDRO HUMBERTO FARIA CAMPOS
Graduado em Psicologia pela PUC-Goiás (1988), Mestrado em Educação pela UFG (1994), Doutorado em Psicologia Social pela Université de Provence (França, 1998), docente do Programa de Pós-Graduação em Educação da UNESA/RJ e colaborador no PPGSPI da PUC-Goiás. Ex-coordenador do GT de Representações Sociais da ANPEPP, Ex-secretário Geral da SBP, pesquisador associado ao CIERS-Ed da Fundação Carlos Chagas/SP. Temas de interesse: relações entre práticas sociais e representações, exclusão, violência, juventude.

PETER ALHEIT
Nasceu em Naumburg, Alemanha, em 1946. Realizou seus estudos de graduação em Teologia, Filosofia, Sociologia e Educação, entre os anos de 1966 e 1971, nas universidades de Bielefeld, Göttingen, Munique, Marburg, Toronto e Kassel. Em 1971 tornou-se doutor em Filosofia da Religião na Universidade de Marburg; de 1971 a 1974 foi pesquisador júnior no Comenius Institut, Muenster. Ente 1974 e 1976 foi pesquisador em Heisenberg, premiado pela Fundação Alemã de Pesquisa (DFG). Em 1976, concluiu seu segundo doutorado, em Sociologia, na Universidade de Kassel. Neste mesmo ano tornou-se Professor Associado de Sociologia e Pedagogia na Universidade de Kassel; em 1978, Professor de Educação Não-institucional para Adultos na Universidade de Bremen. No ano de 1994, também na Universidade de Bremen, ascendeu a condição de Professor de Pesquisa Educacional Comparada Internacional. Entre 1994-95, como pesquisador do Institut Humboldt, foi Professor da Academia Dinamarquesa de Pesquisa, na Universidade de Roskilde. No ano de 1998 tornou-se profesor catedrático em Pedagogia Geral na Georg-August-Universidade de Göttingen e Diretor do Instituto de Pesquisa Biográfica e da Vida. Em 2010 foi nomeado ‘Senior Fellowship’ (conselheiro) do Instituto Internacional de Pesquisa de Ciências Culturais (IFK) em Viena (Áustria). A partir de 2011 passou à condição Professor Emérito. Além disso, em 2012 foi Professor Visitante em Santa Maria – RS, Brasil, na Universidade Federal Santa Maria; em 2013, Professor Visitante na Universidade de Viena (Áustria); em 2015 Professor Visitante na Universidade de Xiamen (China); em 2016 Professor Visitante na Chulalongkorn University (Tailândia). Possui mais de uma centena de produções bibliográficas relacionadas com o campo da ‘biograficidade’ e educação.

SANDRA MABEL LLOSA
Doctora de la Universidad de Buenos Aires UBA, área Ciencias de la Educación. Profesora Asociada en la Facultad de Filosofía y Letras de la Universidad de Buenos Aires UBA. Investigadora del Instituto de Investigaciones en Ciencias de la Educación – UBA. Co-Directora de Proyecto de Investigación enfocado en las demandas educativas de los jóvenes y adultos de sectores populares (Directora: Dra. M.T. Sirvent); línea de investigación sobre procesos psicosociales que dan cuenta de la educación a lo largo de la vida, desde un abordaje metodológico biográfico.
ZEILA DE BRITO FABRI DEMARTINI
Graduação em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (1968), Pós-Graduação em Sociologia pela Universidade de São Paulo (1970) e doutorado em Ciências Humanas – Sociologia pela Universidade de São Paulo (1980). Atualmente, é Pesquisadora 1C e consultora ad hoc do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, professora doutora da Universidade Metodista de São Paulo e diretora de pesquisa do Centro de Estudos Rurais e Urbanos, da Universidade de São Paulo – USP. Tem experiência na área de Sociologia, com ênfase em Pesquisa em Sociologia, atuando principalmente nos seguintes temas: histórias de vida, imigração japonesa, portuguesa e africana, educação escolar e não-escolar, infância, estado de São Paulo. Autora de vários livros, entre eles: Por uma cultura da infância; Educação para o trabalho: Família e escola como agências educadoras; História Oral, Sociologia e Pesquisa: a abordagem do CERU; Estudos migratórios: perspectivas metodológicas; Education and culture: Brazil and Japan entre outros, e de vários artigos e capítulos de livro. E-mail: zeila@usp.br