Capa do livro: MUNDOS DE MULHERES NO BRASIL

MUNDOS DE MULHERES NO BRASIL

Autores: Ana Maria Veiga - Claudia Regina Nichnig - Cristina Scheibe Wolff - Jair Zandoná (Orgs.)

livro digital
de R$ 0,00 por

Disponibilidade: 2 Dia(s)
+ Prazo de Frete

 
Indique para um amigo
Insira seu CEP para calcular o frete:

Sinopse

Mundos de Mulheres no Brasil é uma reunião de textos desenvolvidos a partir das mesas-redondas realizadas no 13th Women’s Worlds Congress e do 11º Seminário Internacional Fazendo Gênero 11, em 2017, na Universidade Federal de Santa Catarina. A partir dos debates, reflexões, discussões empreendidos, este volume pretende ainda, tal como se lê na apresentação, reiterar o "comprometimento com os debates feministas contemporâneos, visando à equidade de gênero e ao compromisso com a visibilidade de sujeitas políticas, que por vezes passam ao largo do espaço acadêmico. Que a leitura destas páginas possa estimular novas pesquisas, trabalhos, militâncias, ações políticas e trocas de saberes."

Detalhes do produto

Editora: EDITORA CRV
ISBN:978-85-444-3129-0
DOI: 10.24824/978854443129.0
Ano de edição: 2019
Distribuidora: EDITORA CRV
Número de páginas: 550
Formato do Livro: 16x23 cm
Número da edição:1

Sumário

MUNDOS DE MULHERES NO BRASIL

Autores

ANA MARIA VEIGA
É doutora em História pela Universidade Federal de Santa Catarina, com estágio doutoral na École des Hautes Études en Sciences Sociales. É professora do Departamento de História da Universidade Federal da Paraíba. Tem pós-doutorado (PNPD) pelo Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas da UFSC. Suas áreas de interesse são teoria da história, história visual, história da arte, imagem, cinema, estudos de gênero, estudos pós/decoloniais, história da América Latina. É editora da revista Saeculum (PPGH/UFPB) e editora de divulgação da revista Estudos Feministas (REF). Foi coordenadora de programação e de comunicação do 13o. Mundos de Mulheres e Seminário Internacional Fazendo Gênero 11. Orienta trabalhos acadêmicos com temáticas relacionadas às áreas mencionadas. Possui experiência profissional em roteiro, direção, edição e produção audiovisual.

CLAUDIA REGINA NICHNIG
É doutora em Ciências Humanas pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), na área de Estudos de Gênero. Tem pós-doutorado em História pela UFSC e em Antropologia Social pelo Centre national de la recherche scientifique (CNRS), École des hautes études en sciences sociales (EHESS), realizado na Universidade de Toulouse -Jean Jaurès, junto ao Laboratoire Interdisciplinaire Solidarités, Sociétés, Territoires (LISST), no quadro do Projeto CAPES-COFECUB. Mestra em História pela UFSC. Possui graduação em História pela UFSC e em Direito pela Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI), especialização em Direito Civil e Direito do Trabalho. Seus temas de interesse são: os estudos de gênero e feministas e sua relação com o direito, feminismos contemporâneos, família no Brasil, conjugalidades e homoparentalidades, violências de gênero e mulheres refugiadas. Integra o quadro de pesquisadores/as associados/as do Instituto de Estudos de Gênero (IEG/UFSC), do Laboratório de Estudos de Gênero e História (LEGH/UFSC), do Núcleo de Identidades de Gênero e Subjetividades (NIGS/UFSC) e do Laboratório de Estudos de Gênero, História e Interculturalidade (LEGHI/UFGD). Atualmente atua como professora visitante no Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal da Grande Dourados – UFGD.

CRISTINA SCHEIBE WOLFF
Possui graduação em História pela Universidade Federal de Santa Catarina, mestrado em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e doutorado em História Social pela Universidade de São Paulo. Realizou pós-doutorado na Université Rennes 2, na França (2005), e no Latin American Studies Center da University of Maryland, em College Park, nos Estados Unidos da América (2011) e ocupou a Cátedra Fulbright de Estudos Brasileiros na University of Massachussets em Amherst (set-dez 2017). Atualmente, é professora titular do Departamento de História da Universidade Federal de Santa Catarina e pesquisadora convidada no Laboratoire Arenes – Université Rennes 2 (janeiro a julho 2018). Tem bolsa de produtividade em pesquisa do CNPq na área de História, 1D. É integrante do Laboratório de Estudos de Gênero e História (LEGH) e do Instituto de Estudos de Gênero da UFSC e uma das coordenadoras editoriais da Revista Estudos Feministas (2006-2009 e 2011-atual). Foi Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Santa Catarina. Atua ainda no Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas e no Mestrado Profissional de Ensino de História. Foi a coordenadora geral do Fazendo Gênero 11 e 13º Women’s Worlds Congress, realizado na UFSC em 2017. Suas principais publicações tratam da história das mulheres na Amazônia (Mulheres da Floresta: uma história. São Paulo: Hucitec, 1999) e sobre gênero, feminismos e ditaduras no Cone Sul (deversos livros, artigos e capítulos). Atualmente coordena e desenvolve dois principais projetos de pesquisa: Políticas da emoção e do Gênero na resistência às ditaduras militares no Cone Sul, com financiamento do CNPq e Mulheres de luta: feminismo e esquerdas no Brasil (1964-1985), com financiamento da CAPES.

JAIR ZANDONÁ
É doutor e mestre em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina. Graduado em Letras Português Habilitação em Língua Espanhola e Respectivas Literaturas pela Universidade do Oeste de Santa Catarina. É um dos editores da Revista Anuário de Literatura (PPGL/UFSC), editor de resenhas da Revista Estudos Feministas (REF), integra o quadro de pesquisadores/as associados/as do Instituto de Estudos de Gênero (IEG/UFSC), do Núcleo de Literatura Brasileira Atual – Estudos Feministas e Pós-Coloniais de Narrativas da Contemporaneidade (LITERATUAL/UFSC), e do Laboratório de Estudos de Gênero e História (LEGH/UFSC). Atualmente, realiza estágio de pós-doutorado no LEGH/UFSC, com bolsa da CAPES, no projeto “Mulheres de luta: feminismo e esquerdas no Brasil (1964-1985)”.