Capa do livro: HISTÓRIA UMA DISCIPLINA SOB SUSPEITA:<br> reflexões, diálogos e práticas

HISTÓRIA UMA DISCIPLINA SOB SUSPEITA:
reflexões, diálogos e práticas

Autores: Lídia Baumgarten (Org.)

livro impresso
de R$ 51,90 por
livro digital
de R$ 51,90 por

Disponibilidade: 2 Dia(s)
+ Prazo de Frete

Na Compra de 3 livros do site, frete grátis

Na Compra de 2 livros do site, 50% de desconto do frete

Na Compra de 1 livro do site, 15% de desconto do frete

 
Indique para um amigo
Insira seu CEP para calcular o frete:

Sinopse

Atentos ao rigor teórico-metodológico, estes dez historiadores/professores apresentam suas desafiadoras experiências, utilizando diferentes temas, linguagens e fontes históricas. A diversidade de teorias da pesquisa e metodologias do ensino de História, entrelaçam-se com discussões acerca da função social do profissional, que se constitui na luta e na resistência da comunidade acadêmica dos cursos de História em manter a Universidade como espaço público e democrático em relação direta com a Educação Básica. A consciência histórica crítico-genética, formulada por Rüsen (1992), provoca a investigação do passado contextualizado, e este deve ser levado às salas de aulas, por meio de um processo de instrumentalização de análise e contraposição de diferentes pontos de vista. O intuito é que, além dos estudantes, todos os sujeitos históricos possam refletir sobre esse passado e sobre os desafios e dilemas que se apresentam na atualidade. Portanto, refletir e compreender esse passado contextualizado no tempo presente, possibilitará ações orientadas, com vistas a um futuro que pode ser melhor do que foi o passado e do que está sendo o presente.

Detalhes do produto

Editora: EDITORA CRV
ISBN:978-65-5578-441-1
ISBN DIGITAL:978-65-5578-440-4
DOI: 10.24824/978655578441.1
Ano de edição: 2020
Distribuidora: EDITORA CRV
Número de páginas: 204
Formato do Livro: 16x23 cm
Número da edição:1

Sumário

HISTÓRIA UMA DISCIPLINA SOB SUSPEITA:<br> reflexões, diálogos e práticas

Autores

ANDERSON DA SILVA ALMEIDA
É Doutor (2014) e Mestre (2010) em História Social pela Universidade Federal Fluminense – UFF, onde também se especializou em História Contemporânea (2006-2008). É licenciado em História pela Universidade Católica do Salvador. Desenvolve pesquisas com foco no período da ditadura civil-militar (1964-1985) com uma abordagem voltada para a História Política e a História do Tempo Presente, como também as relações entre Memória, História e Biografias históricas. Foi um dos vencedores do Prêmio de Pesquisas Memórias Reveladas (2010) e finalista do Prêmio Jabuti (2018) na categoria “Biografias”. É autor de Todo o leme a bombordo: marinheiros e ditadura civil-militar no Brasil (Arquivo Nacional, 2012) e, ...como se fosse um deles - almirante Aragão: memórias, silêncios e ressentimentos em tempos de Ditadura e Democracia ( EdUFF, 2017). Atualmente é Professor Adjunto da Universidade Federal de Alagoas atuando na Graduação e Pós-Graduação (Mestrado).

ANTONIO ALVES BEZERRA
É graduado em História pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – UNESP (1999); Mestrado em História – História Social, PUC/SP (2002); Especialização em Cultura & Cidadania, UNICAMP/SEE/CENP (2006); Formação de Governante pela Escola de Governo de São Paulo, USP (2003); Doutorado em História – História Social PUC/SP (2011). Experiência como professor de História na educação básica tendo atuado até dezembro de 2013 no Ensino Fundamental e Médio junto as Secretarias de Educação do estado de São Paulo e do município de São Paulo, experiência como professor-coordenador pedagógico e vice-diretor de escola na SEE/SP. Dedica-se, atualmente, a estudar temas como exclusão social, reforma agrária, imprensa popular e MST, políticas educacionais de formação continuada de alunos e professores em nível de graduação e pós-graduação, comprometido, sobretudo, com a disciplina de Prática de Ensino de História e Estágio Supervisionado – ICHCA /UFAL, Campus de Maceió. Coordenador da equipe PIBID/História Maceió; líder do Grupo de Pesquisa do CNPq: Grupo de Estudo Ensino, História e Docência (GEEHD), da Universidade Federal de Alagoas e coordenador de estágio curricular obrigatório do curso de Licenciatura em História da UFAL, campus de Maceió.

JOÃO DO PRADO FERRAZ DE CARVALHO
É professor Adjunto IV do Departamento de Educação da Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade Federal de São Paulo. Docente do Programa de Mestrado Profissional em Ensino de História (Profhistória – Núcleo Unifesp). Pesquisador do Laboratório de Ensino e Pesquisa em História e Geografia para a Educação Infantil, Anos Iniciais do Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (DE- EFLCH- UNIFESP). Foi Coordenador Institucional do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid Unifesp) (2012 a 2018) e Coordenador do Grupo de Trabalho (GT) Ensino de História e Educação da ANPUH-Seção SP (2016–2018). Membro do Grupo de Pesquisa Escola Pública, Infâncias e Formação de Professores (GEPEPINFOR) e do Grupo de Pesquisa Memórias e Escritos do Ensino de História. Com experiência na formação de professores atua nas áreas de Educação e História, com ênfase em História da Educação Brasileira e no Ensino de História. Atualmente é Chefe do Departamento de Educação da EFLCH da Unifesp.

GUSTAVO MANOEL DA SILVA GOMES
Doutor em Educação pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL). Mestre em História Social da Cultura Regional pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Especialista em História e Cultura Afro-brasileira pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP). Graduado em Licenciatura Plena em História pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Professor do curso de Licenciatura em História da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) – Campus Sertão. Coordenou o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência PIBID-História. É diretor do Equipamento Cultural da UFAL Grupo de Cultura Negra do Sertão Abí Axé Egbé. Atua nos seguintes temas: Ensino de História, Cultura Afro-Brasileira, História da África, Movimento Negro, Formação de Professores, Saberes Docentes, Histórias de Vida, Materiais Didáticos, Metodologias e Prática de Ensino, Educação Patrimonial, História e Linguagem, e Análise do Discurso.

LÍDIA BAUMGARTEN
É Doutora pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – Unesp (2010). As pesquisas têm contemplado os temas sobre Memória, Cultura, Formação de Professores, Educação Histórica e Formação da Consciência Histórica. (Rüsen, 1992). Atualmente é professora da Universidade Federal de Alagoas, atuando na área de Ensino de História e Estágio Supervisionado. Coordena o Laboratório de Pesquisas e Práticas de Ensino de História – LAPPEHis, desenvolvendo atividades relacionadas às pesquisas-ação, que são pensadas a partir do que passei a chamar de pesquisa “reflexão-ação-avaliação-(re)ação”, tomando como referência os estudos de Rüsen. O LAPPEHis organiza anualmente o Seminário Nacional de Ensino de História e o Curso de Formação Continuada e Colaborativa de Professores de História da rede pública de ensino. Coordenou a primeira edição do Programa Residência Pedagógica (2018-2020). É professora permanente do Programa de Pós-Graduação em História da UFAL.

MARCELO GÓES TAVARES
É Doutor em História pela Universidade Federal de Pernambuco – UFPE (2016), Mestre em História Cultural pela Universidade de Brasília – UnB (2005) e graduado em História pela Universidade Federal de Alagoas – UFAL (2003). É docente em Alagoas, lecionando no curso de História da Universidade Estadual de Alagoas – UNEAL / Campus Palmeira dos Índios. Tem experiência nas áreas de História, Cultura e Memória, com ênfase principalmente nos seguintes temas: Teoria da História, História do Brasil, Trabalho, Estado de Exceção no Brasil, Violência, Cidadania, Patrimônio, Identidades e Oralidade. Já lecionou em diversos níveis de ensino e cursos de graduação. Na gestão acadêmica, possui experiência como Coordenador de Curso, Pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação, elaboração de Projetos Pedagógicos e Plano de Desenvolvimento Institucional, e processos de autorização e reconhecimento de cursos de graduação. Coordenou a primeira edição do Programa Residência Pedagógica (2018-2020) no curso de História do Campus III da Uneal.

MARIA AUXILIADORA SCHMIDT
Possui graduação em História pela Universidade Federal do Paraná (1973), graduação em Comunicação pela Universidade de Brasília (1968), mestrado em Educação pela Universidade Federal do Paraná (1985), doutorado em História pela Universidade Federal do Paraná (1997) , pós-doutorado em Didática da História pela Universidade Nova de Lisboa-Portugal, 2001 (Bolsa Capes).e pós-doutorado em teoria da história pela Universidade de Brasília (Bolsa Cnpq). Atualmente é professora titular aposentada da Universidade Federal do Paraná, atuando na pós-graduação, na Linha de Pesquisa Cultura, Escola e Processos Formativos, nas disciplinas Educação Histórica I e II e Cultura e Escola, os fundamentos do saber escolar. Na mesma Universidade coordena o Laboratório de Pesquisa em Educação Histórica-LAPEDUH (www.lapeduhwordpress.com), articulado ao Programa de Pós-Graduação em Educação, que tem, entre seus objetivos, consolidar grupo de pesquisa no campo da Educação Histórica, com ênfase em investigações relacionadas ao estudo da cultura histórica e consciência histórica. É líder do grupo de pesquisa Cnpq – Cultura, Práticas Escolares e Educação Histórica, certificado pela UFPR, desde 1999. É pesquisadora participante na Universidade do Minho-Portugal, Universidade de Murcia-Espanha, no Centro de Consciência Histórica da University of British Columbia, consultora da Universidade Estadual de Londrina; presidente da Associação Iberoamericana de Educação Histórica (www.aipedhwordpress.com); pesquisadora participante na Universidad de Barcelona, membro do conselho assessor da Editora Grao, Revista Iber, da Revista de Investigación Enseñanza de las Ciencias Sociales e da revista Proyecto Clio. Editora do periódico Educar em Revista (2011-2013), Editora da Revista de Educação Histórica, membro do conselho editorial da Editora da UFPR (2011-2014). Tem experiência na área de História e Educação, com ênfase em Educação Histórica e Ensino de História, atuando principalmente nos seguintes temas: educação histórica, didática da história, ensino aprendizagem, currículos, manuais didáticos e formação de professor.de História. Editora do periódico Educar em Revista (2010-2013). Bolsista Produtividade 1B Cnpq. Projetos financiados pelo Cnpq, Capes e Fundação Araucária.

MARTHA ROSA FIGUEIRA QUEIROZ
É Doutora em História pela Universidade de Brasília (UnB). Professora Adjunta do Curso de História da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). Docente do Programa de Pós-Graduação (Mestrado Profissional) em História da África, da Diáspora e dos Povos Indígenas (UFRB), integrando a linha de pesquisa 1 (Ensino de História, Educação Inter-Étnica e Movimentos Sociais. Líder do ARÒYÊ: Grupo de Estudos, Pesquisa e Extensão para as Relações Etnicorraciais, Educação Patrimonial e Ensino de História. Desenvolve atividades de ensino, pesquisa e extensão nas áreas de Ensino de História, Estágio Supervisionado em História, Educação e Relações Raciais, Políticas Culturais, Educação Patrimonial e Movimentos Negros. Coordenadora do site NEGRITOS.com.br.

MICHELLE REIS DE MACEDO
Possui graduação (2006), mestrado (2008) e doutorado (2012) em História pela Universidade Federal Fluminense. Foi Professora Substituta da Universidade Federal Fluminense e, atualmente, é Professora Adjunta da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) e bolsista de Produtividade em Pesquisa (PQ2) do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). É membro do grupo de pesquisa Brasil Republicano – Pesquisadores em História Cultural e Política (UFF). Tem experiência na área de História do Brasil República, com ênfase nos estudos de História Política e História Indígena.

RAQUEL DE FÁTIMA PARMEGIANI
Possui graduação, mestrado e doutorado em História pela Universidade Estadual Paulista – campus de Assis. Tem experiência na área de História Medieval, atuando principalmente nos seguintes temas: história do cristianismo na Hispânia (Alta Idade Média), História da leitura na Alta Idade Média, recepção de textos bíblicos na escrita e na cultura visual na Alta Idade Média. Atualmente é professora associada I de história Medieval e Medieval do curso de História e da pós-graduação em História da Universidade Federal de Alagoas.