Capa do livro: DIÁLOGOS SOBRE PREVENÇÃO: <br>pedagogia social, adolescentes em conflito com a lei e formação de educadores <br>Coleção Educação Preventiva Integral - Volume 2

DIÁLOGOS SOBRE PREVENÇÃO:
pedagogia social, adolescentes em conflito com a lei e formação de educadores
Coleção Educação Preventiva Integral - Volume 2

Autores: Araci Asinelli-Luz - Tatiane Delurdes de Lima-Berton - Alessandra de Paula Pereira

livro impresso
de R$ 51,20 por
livro digital
de R$ 51,20 por

Disponibilidade: 2 Dia(s)
+ Prazo de Frete

Na Compra de 3 livros do site, frete grátis

Na Compra de 2 livros do site, 50% de desconto do frete

Na Compra de 1 livro do site, 15% de desconto do frete

 
Indique para um amigo
Insira seu CEP para calcular o frete:

Sinopse

A obra Diálogos sobre prevenção: Pedagogia Social, adolescentes em conflito com a lei e formação de educadores é o meio de divulgação de duas dissertações de Mestrado em Educação, linha Cognição, Aprendizagem e Desenvolvimento Humano do Programa de Pós-Graduação do Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná que tratam da Educação Preventiva Integral em diálogo com a Pedagogia Social A relevância ocorre devido às lacunas e fragilidades na formação de professores, educadores sociais e pedagogos para as relações interpessoais com crianças, adolescentes e jovens oriundos de segmentos populacionais e comunidades que vivem situações de permanente vulnerabilidade social, com destaque ao uso/abuso de drogas. Devido ao modelo de sistema político-social e cultura que intensificam as desigualdades sociais, os adolescentes vêm aumentadas as vulnerabilidades e riscos sociais, as negligências familiares, o abuso de drogas, a ausência de projetos de vida e de sonhos, sofrem e causam delitos e, consequentemente, muitos experienciam a privação de liberdade. Desse modo, reforça-se a importância da formação profissional inicial e continuada para a atuação em diferentes contextos na prevenção do abuso de drogas e outras violências.

Detalhes do produto

Editora: EDITORA CRV
ISBN:978-65-5578-152-6
ISBN DIGITAL:978-65-5578-153-3
DOI: 10.24824/978655578152.6
Ano de edição: 2020
Distribuidora: EDITORA CRV
Número de páginas: 206
Formato do Livro: 14x21 cm
Número da edição:1

Sumário

DIÁLOGOS SOBRE PREVENÇÃO: <br>pedagogia social, adolescentes em conflito com a lei e formação de educadores <br>Coleção Educação Preventiva Integral - Volume 2

Autores

ARACI ASINELLI-LUZ
Graduada em História Natural pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (1969), mestre em Educação pela Universidade Federal do Paraná (1987) e doutora em Educação pela Universidade de São Paulo (2000). Atualmente é professora aposentada junto ao Departamento de Teoria e Prática de Ensino, mas atuando nos programas de pós-graduação em Educação do Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná, acadêmico e profissional. Integrante do Núcleo de Estudos de Pedagogia Social – NEPS, do Grupo de Pesquisa Cognição, Aprendizagem e Desenvolvimento Humano e da Comunidade de Prática de Pesquisa Educação Preventiva Integral – CPP, da UFPR.
A pesquisadora promove contribuições no seu campo de atuação e em outras áreas, se envolve de “corpo e alma” em todos os desafios que lhe são postos no ensino, na pesquisa e na extensão. Em março de 2020 completou 50 anos ininterruptos de magistério público, do ensino fundamental à pós-graduação, tendo sido Coordenadora do Curso de Magistério do Instituto de Educação Professor Dr. Erasmo Pilotto. Pauta-se pelo estudo do desenvolvimento humano e da Educação Preventiva Integral, com o foco no sujeito, na sua história de vida e em suas relações homem-sociedade-natureza. Inspiradora da Comunidade de Prática de Pesquisa – CPP, Educação Preventiva Integral, reúne um grupo de pessoas que compartilha ideias/estudos unidos por um interesse comum, a prevenção como princípio ético e de responsabilidade social. Seu campo de atuação está pautado na Pedagogia Social, nos Direitos Humanos, na Cultura da Paz e da não-violência, na Educação Ambiental, na perspectiva da Complexidade e da Bioecologia do Desenvolvimento Humano junto às populações conhecidas como em situação de vulnerabilidade e risco social, prioritariamente crianças e adolescentes. Autora de diversos livros, de artigos acadêmicos, orienta Trabalhos de Conclusão de Curso, dissertações, teses e supervisiona estudos de Pós-Doutorado em Educação. Além disso, participa de Sociedades Científicas, ministra palestras como convidada, seminários, cursos de formação profissional e outras modalidades que possibilitam ampliar as discussões das temáticas com as quais se envolve. Ademais, explora campos diferentes e “bebe” de fontes de autores que também são inspirações.

TATIANE DELURDES DE LIMA-BERTON
Graduada em Pedagogia pela Faculdade Cenecista de Campo Largo (FACECLA). Graduada em Tecnologia em Gestão Pública pela Universidade Estadual do Oeste (UNIOESTE/PR). Especialista em Educação Integral Transformadora pela Faculdade Vicentina junto à Embaixada da Finlândia. Mestre e Doutoranda em Educação pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Integrante do Núcleo de Estudos de Pedagogia Social – NEPS, do Grupo de Pesquisa Cognição, Aprendizagem e Desenvolvimento Humano e da Comunidade de Prática de Pesquisa Educação Preventiva Integral– CPP, da UFPR.
A pesquisadora se reconhece como pedagoga (devido a sua formação em Pedagogia) e educadora social (atuação na área do Desenvolvimento Social), em que observa nessas áreas vivenciadas que não há preparo para atuar com as demandas que surgem da sociedade, voltadas às vulnerabilidades e riscos sociais, em especial na prevenção do abuso de drogas. Diante dessas expressões, ocorreu a reflexão sobre o papel de pesquisadora, educadora social, pedagoga, gestora e, acima de tudo, ser humano. Devem-se buscar embasamentos para complementar a formação, ampliar o panorama das abordagens estudadas, na intenção de possibilitar a ajuda ao outro. Quando se vivencia casos extremos no contexto familiar (dependência química), há o sofrimento devido aos danos da droga, não apenas em aspectos de saúde, mas também socialmente e afetivamente. É necessário pensar sobre essa temática e, principalmente, falar sobre ela e sobre suas implicações para o ser humano e para a sociedade. É uma grande responsabilidade trabalhar na superação ao abuso de drogas, promover o resgate de quem mais precisa. Há necessidade de trabalhar na compreensão dos processos e, principalmente, na efetivação de um trabalho de qualidade voltado à Educação Preventiva Integral.

ALESSANDRA DE PAULA PEREIRA
Graduada em Psicologia pela Faculdade de Administração, Ciências e Letras (FACEL). Graduada em Pedagogia pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), em Letras/Inglês pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC). Pós-Graduada em Gestão da Educação e Políticas Públicas Educacionais e Pós-Graduanda em Psicopedagogia Institucional e Clínica. Mestre e Doutoranda em Educação pela Universidade Federal do Paraná. Integrante do Núcleo de Estudos de Pedagogia Social – NEPS, do Grupo de Pesquisa Cognição, Aprendizagem e Desenvolvimento Humano e da Comunidade de Prática de Pesquisa Educação Preventiva Integral– CPP, da UFPR.
A produção desse trabalho representa a disposição e a relevância da temática adolescente em conflito com a lei, desejo que emergiu durante a formação dessa pesquisadora em Educação, nos cursos de Letras e Pedagogia. Nos estágios obrigatórios, mesmo que de forma inconsciente, a atenção voltava-se para o “diferente”. Para estudantes considerados “problema”, fosse por indisciplina, por evasão, dificuldades de aprendizagem ou de inclusão. Mal sabia que a curiosidade por estas questões significava o despontar de uma futura pesquisadora.
Com a intensificação do interesse pelos conteúdos sobre adolescente, sentiu a necessidade de aprofundar os conhecimentos, o que se somou a uma nova formação em Psicologia, curso que reforçou a inquietação sobre o tema e provocou uma reflexão sobre as questões citadas. Da atuação em uma instituição de acolhimento e o desenvolvimento de uma pesquisa sobre tal temática para um trabalho de conclusão de curso, surgiram diversas questões intrigantes e instigantes relacionadas aos jovens e presentes em suas histórias. Dentre elas estão a evasão escolar, a falta de lazer nos finais de semana (queixa recorrente dos adolescentes) e o envolvimento com a violência/criminalidade e o uso de drogas. E foi justamente do interesse em dar voz a estes adolescentes e saber de suas histórias e perspectivas para o futuro que surgiu o objeto da pesquisa que compõe o Capítulo 2 dessa obra.