Capa do livro: IMPORTÂNCIA DA PARENTALIDADE PARA O DESENVOLVIMENTO INFANTIL

IMPORTÂNCIA DA PARENTALIDADE PARA O DESENVOLVIMENTO INFANTIL

Autores: Beatriz Servilha Brocchi - Laura Cristina Stobäus

livro impresso
de R$ 34,90 por
livro digital
de R$ 0,00 por

Disponibilidade: 2 Dia(s)
+ Prazo de Frete

Na Compra de 3 livros do site, frete grátis

Na Compra de 2 livros do site, 50% de desconto do frete

Na Compra de 1 livro do site, 15% de desconto do frete

 
Indique para um amigo
Insira seu CEP para calcular o frete:

Sinopse

Os primeiros anos de vida são considerados relevantes para o desenvolvimento humano. As experiências vividas desde o nascimento propiciam o florescimento de vários aspectos do desenvolvimento: personalidade, comportamento, fala, linguagem, motor e cognitivo. Dessa forma, pensamos em uma obra que englobasse diversas áreas do conhecimento, como a psicologia, a fonoaudiologia e a psicomotricidade. Nesta interlocução, à luz dos seus estudos e práticas, estas áreas ampliam a discussão sobre a importância da parentalidade nos primeiros anos de vida da criança.  Este livro aborda temas que relacionam o desenvolvimento infantil ao envolvimento paterno, à criação com apego, à linguagem e à interação mãe-criança, à(s) brincadeira(s) e aos estilos parentais, à ecopsicologia, ao discurso materno e à cognição. Contamos com a contribuição de 12 autores, atualmente alocados em cinco Estados diferentes do Brasil e um autor na Noruega (Universidade de Oslo).

Detalhes do produto

Editora: EDITORA CRV
ISBN:978-65-5578-620-0
ISBN DIGITAL:978-65-5578-596-8
DOI: 10.24824/978655578620.0
Ano de edição: 2020
Distribuidora: EDITORA CRV
Número de páginas: 118
Formato do Livro: 16x23 cm
Número da edição:1

Sumário

IMPORTÂNCIA DA PARENTALIDADE PARA O DESENVOLVIMENTO INFANTIL

Autores

ANA KARINA SANTOS BALISKI
Psicóloga pela Universidade Federal de Sergipe (UFS), mestre em Psicologia na Universidade Federal da Bahia (UFBA), doutora em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP). Tem como foco de pesquisa o desenvolvimento infantil em contextos não-urbanos, interação e cuidado entre crianças e a interação mãe-bebê. Estudou e publicou artigos e capítulos de livro sobre brinquedos, brincadeiras tradicionais, brincadeira de rua e a interação entre crianças no agreste de Sergipe. Pesquisou o cuidado entre irmãos no contexto de comunidades de baixa renda da cidade de Salvador.

BEATRIZ SERVILHA BROCCHI
Fonoaudióloga. Pós-doutora em Psicologia Experimental (Universidade de São Paulo) e em Distúrbios da Comunicação Humana (Universidade Federal de São Paulo). Docente Pesquisadora da Pontifícia Universidade Católica de Campinas, integrante do Grupo de Pesquisa: Impacto dos Distúrbios da Comunicação e do Equilíbrio Corporal na Qualidade de Vida e Bem-estar. Interesse em temas relacionados ao desenvolvimento da linguagem e fatores intervenientes neste processo.

CARLA CRISTINE VICENTE
Psicóloga. Mestre e Doutora em Psicologia Social. Professora Associada do Departamento de Psicologia da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Líder do GP SER- Subjetividade, Existencialismo e Rizomas. Coordenadora dos Projetos Institucionais na área de saúde mental do estudante: Grupos de vivências para adaptação acadêmica e Plantão Psicológico. Interesse em temas relacionados com apego e desenvolvimento infantil e Juvenil, psicoterapia e ecologia.

GABRIELA ANDRADE DA SILVA
Psicóloga, Mestre e Doutora em Psicologia Experimental do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP). Atuou como psicóloga na área de clínica ampliada no Centro de Referência Especializado em Assistência Social da Prefeitura Municipal de Valinhos e na Pró-Reitoria de Assuntos Comunitários e Políticas Afirmativas da Universidade Federal do ABC (UFABC). Atualmente, é Professora Adjunta na Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), onde dá aulas para a Graduação e para o Curso de Especialização em Saúde Coletiva.

JULIANA MARIA FERREIRA DE LUCENA
Psicóloga. Mestre em Psicologia e Doutora em Psicologia Experimental. Professora Adjunta da Universidade de Pernambuco (UPE). É pesquisadora do Laboratório de Etologia Desenvolvimento e Interações Sociais (LEDIS-USP), do Laboratório de Interação Social Humana (LabInt-UFPE) e do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Escolar e não Escolar no Sertão Pernambucano (GEPESPE-UPE). É membro do GT “Contextos sociais de desenvolvimento: aspectos evolutivos e culturais” da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Psicologia (ANPEPP). Atua principalmente nos seguintes temas: interação de crianças, brincadeiras entre crianças, compreensão social de crianças, etologia humana.

KARINE MARIA PORPINO VIANA
Psicóloga. Mestre em Psicologia pela Universidade Federal de Pernambuco e Doutora em Psicologia do Desenvolvimento pela Universidade de Oslo (Noruega). Atualmente, é pesquisadora da seção de Psicologia da Saúde, Desenvolvimento e Personalidade (HUP) do Departamento de Psicologia da Universidade de Oslo (Noruega) e supervisora de teses de Mestrado em Psicologia do Desenvolvimento pela mesma universidade. Atua principalmente nos seguintes temas: interação de crianças, cognição social, desenvolvimento emocional, brincadeiras entre crianças e cooperação entre pares.

LAURA CRISTINA STOBÄUS
Psicomotricista. Mestre em Cognição e Linguagem (UENF). Doutora em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP), com estágio na Alemanha, Universität Osnabrück. Pós-Doutora em Psicologia Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Pós-doutora em Educação da PUC-Rio. Formação na Prática Psicomotora Aucouturier. Experiência com pessoas com necessidades educativas especiais pela APAE-Rio. Interesse em pesquisas com tecnologias, práticas e crenças parentais e desenvolvimento motor.

MARIA APARECIDA CREPALDI
Psicóloga. Mestre em Psicologia e Doutora em Saúde Mental. Professora do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina. Integrante do Laboratório de Pesquisa em Saúde, Família e Comunidade (LABSFAC). Membro do Comitê Assessor do CNPq 2016-2019. Bolsista Produtividade em Pesquisa do CNPq Consultora do CNSH (Conseil de Recherche em Sciences Humaines), Canadá. Área de pesquisa e intervenção em Psicologia da Saúde, Psicologia da Família e Terapia Familiar e de Casais.

MARIA CLAUDIA ARVIGO
Fonoaudióloga (Universidade Federal de São Paulo), especialização em neuropsicologia aplicada à neurologia infantil (Faculdade de Ciências Médicas/ Universidade Estadual de Campinas), mestre e doutora em linguística (Instituto de Estudos da Linguagem/ Universidade Estadual de Campinas) e pós-doutoranda em distúrbios do desenvolvimento (Universidade Presbiteriana Mackenzie)

MARIANA SCHUBERT BACKES
Psicóloga. Mestre e Doutora em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina. Bolsista CAPES. Integrante do Laboratório de Pesquisa em Saúde, Família e Comunidade (LABSFAC) e do Núcleo de Estudo e Pesquisa em Desenvolvimento Infantil (NEPeDI). Bolsista de IC/PIBIC/CNPq de 2009 a 2011. Psicóloga voluntária em Terapia Familiar Sistêmica no Serviço de Atenção Psicológica da UFSC (SAPSI) em 2013. Temáticas de estudo: envolvimento paterno, desenvolvimento humano, família, terapia familiar sistêmica.

MAURO LUIS VIEIRA
Psicólogo. Mestre e Doutor em Psicologia Experimental. Professor Titular do Departamento e do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina. Líder do Núcleo de Estudo e Pesquisa em Desenvolvimento Infantil (NEPeDI). Presidente da Associação Brasileira de Psicologia do Desenvolvimento (gestão: 2018-2020). Bolsista de Produtividade do CNPq. Interesse em pesquisa que envolva a relação entre valores, crenças e práticas de pais e mães e o desenvolvimento infantil.

MELINA CARVALHO PEREIRA
Psicóloga da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF). Também Psicóloga Clínica que oferece psicoterapia para crianças e adultos e orientação de pais. Mestre pelo Programa de Pós-graduação em Psicologia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Concluiu a Graduação e Bacharelado em Psicologia pela UFPE. Atua principalmente nos seguintes temas: interação de crianças, brincadeiras, relações familiares e parentalidade.