Capa do livro: EDUCAÇÃO ENCARCERADA:<br> estudos sobre mulheres reclusas e estudantes

EDUCAÇÃO ENCARCERADA:
estudos sobre mulheres reclusas e estudantes

Autores: Lúcio Alves de Barros

livro impresso
de R$ 33,90 por
livro digital
de R$ 33,90 por

Disponibilidade: 2 Dia(s)
+ Prazo de Frete

Na Compra de 3 livros do site, frete grátis

Na Compra de 2 livros do site, 50% de desconto do frete

Na Compra de 1 livro do site, 15% de desconto do frete

 
Indique para um amigo
Insira seu CEP para calcular o frete:

Sinopse

Estar em privação de liberdade cumprindo pena não quer dizer que homens e mulheres perdem todos os seus direitos. Ao contrário, alguns desses direitos deviam ser entendidos como inegociáveis e obrigatórios. Dentre tantos que estão descritos na Lei de Execução Penal de 1984, temos o direito à educação. É paradoxal a relação entre a privação de liberdade e a emancipação proveniente da escolarização e da interação em sala de aula. Mas o que fazer? Não existe outra possibilidade senão a de reinventar a cada passo do processo, com continuidades e descontinuidades, firmeza e atenção, os obstáculos para os educadores e as reclusas estudantes. O livro de Lúcio Alves de Barros nos esclarece muitas das dificuldades para o desenvolvimento da escolarização e da leitura em presídios. Não é a primeira nem a última obra a versar sobre a temática, mas nessa tive a oportunidade de acompanhar o trabalho do pesquisador. A despeito das dificuldades que passamos na realização de pesquisas ficou notória sua capacidade de organização e força de trabalho. A cada dia uma conquista, a cada dia uma derrota e em outro dia uma vitória. Observei atento a organização de informações, as contas feitas à mão, as entrevistas coletadas, a organização do material disponível em jornais e na internet. Por vezes, auxiliei nas contas para sair “direitinho” os números. O mesmo em relação a retirada de entrevistas que foram tristemente deixadas de lado devido a quantidade de páginas para a publicação. O resultado está aí: a educação encarcerada aparece nua e crua, sem requintes de linguagem ou eufemismos. Lúcio escreveu em tempos difíceis, que somente a amizade de muitos auxilia na caminhada.  Por tudo isso, a obra já tem o seu valor e - com minha admiração - recomendo a leitura, pois é uma discussão que deve ser feita por todos, inclusive pelos interessados (as) nas temáticas do cárcere e educação nesse país

Detalhes do produto

Editora: EDITORA CRV
ISBN:978-65-5578-751-1
ISBN DIGITAL:978-65-5578-761-0
DOI: 10.24824/978655578751.1
Ano de edição: 2020
Distribuidora: EDITORA CRV
Número de páginas: 124
Formato do Livro: 16x23 cm
Número da edição:1

Sumário

EDUCAÇÃO ENCARCERADA:<br> estudos sobre mulheres reclusas e estudantes

Autores

LÚCIO ALVES DE BARROS
Professor de Antropologia da Educação na FaE (Faculdade de Educação) da UEMG (Universidade do Estado de Minas Gerais), na qual foi Chefe de Departamento (DFSHFE) por duas vezes e vice-diretor da unidade entre 2/2016-1/2020. É graduado e licenciado em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Mestre em Sociologia pela UFMG e Doutor em Ciências Humanas: Sociologia e Política pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Publicou Fordismo. Origens e Metamorfoses. São Paulo: Ed. UNIMEP, 2004 e Viver não é para principiantes. Crônicas do Cotidiano. São Paulo: Ed. Delicatta, 2013. Publicou e organizou os livros Glossário de Administração Pública. Belo Horizonte: Ed. Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, 2000; Polícia em Movimento. Belo Horizonte: Ed. ASPRA, 2006; Mulher Política e Sociedade. Brumadinho: Ed. ASA, 2009 e Polícia, Política e Sociedade. São Paulo: Ed. Delicatta, 2014.